Encontre serviços oferecidos pelo Governo de SC

Reunimos neste site tudo o que o Governo pode fazer por você

Notícias em destaque

Serviços em destaque

Vídeos

Simulado Integrado de Resposta a Desastres da Defesa Civil

Simulado Integrado de Resposta a Desastres da Defesa Civil

O Governo do Estado realizou o Simulado Integrado de Resposta a Desastres. O treinamento, feito por meio da Secretaria de Estado da Defesa Civil, junto do Exército Brasileiro, durou quatro dias. Também participaram do exercício a Polícia Militar, o Corpo de Bombeiros, as defesas civis municipais e o Samu. O principal objetivo é a capacitação dos profissionais e a integração das mais diferentes esferas do governo.

Oportunidades

Próximos eventos


Fotos: Jeferson Baldo / Secom

Preservar a vida dos catarinenses é uma prioridade de trabalho que foi consolidada nesta sexta-feira, 18, em um marco histórico para a Defesa Civil de Santa Catarina. No dia em que a instituição completa 45 anos, o governador Eduardo Pinho Moreira e o secretário de Estado Rodrigo Moratelli inauguraram o Centro Integrado de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cigerd). Considerada uma referência para o país, e até internacional, a estrutura concentra em um único local todas as setoriais do Governo, as forças de segurança e os órgãos federais de assistência humanitária que irão atuar de maneira integrada na gestão de situações adversas no Estado, reduzindo assim o tempo de resposta do Estado à sociedade.

“A Defesa Civil de Santa Catarina sai à frente e dá um exemplo para o Brasil e para o mundo na maneira como amplia a capacidade de atender a população do Estado em situações emergenciais de todos os níveis, com grande evolução tecnológica e de forma integrada. Faz toda a diferença para quem precisa de ajuda”, destacou Eduardo Pinho Moreira. O governador também fez referência à solidariedade e à capacidade de superação dos catarinenses em momentos de dificuldades.


Foto: Jonas Pôrto / Udesc

A Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc), que leva ensino superior público, gratuito e de qualidade para todas as regiões catarinenses, completa 53 anos de criação neste domingo, 20. Fundada em 20 de maio de 1965, a Udesc mantém o Estado na quarta posição do ranking das unidades da federação com instituições estaduais de ensino superior.

SC só fica atrás de São Paulo, Rio de Janeiro e Paraná no último levantamento do Índice Geral de Cursos (IGC), do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), do Ministério da Educação (MEC).


Fotos: Márcio Martins/FCC

Nesta sexta-feira (18), é comemorado o Dia Internacional dos Museus e até domingo muitas atrações acontecem pelo Estado.  Mais do que comemorar a data, o objetivo é valorizar ainda mais esses espaços tão importantes para a preservação da memória e desenvolvimento da cultura.

Com o tema “Museus hiperconectados: novas abordagens, novos públicos”, a Semana Nacional dos Museus deste ano busca aproximar as instituições e os visitantes por meio da tecnologia, em todo o país.

Tecnologia

Aqui em Santa Catarina um exemplo é a Casa de Campo do ex-governador Hercílio Luz, em Rancho Queimado, que a partir de agora apresenta uma novidade: o acervo está disponível para consulta online em smartphones com conexão 3G e 4G, trazendo mais informações para os visitantes. A partir de um código QR Code, quem passa por lá poderá conferir detalhes a respeito de 10 itens entre objetos, mobílias e ambientes. Para verificar as informações basta posicionar a câmera do smarthphone sobre o código impresso. O espaço funciona de terça a sexta-feira, das 13h às 18h, e nos finais de semana, das 10h às 17h. A entrada é gratuita.

A tecnologia também está presente no Museu Histórico de Santa Catarina, que fica em Florianópolis. Por lá é possível fazer um tour virtual com auxílio de áudio guia. Essa ferramenta traz informações sobre as principais obras em texto e áudio, em cinco línguas: português, inglês, espanhol, francês e italiano. O horário de funcionamento do espaço é de segunda a sexta, das 10h às 18h e nos fins de semana das 10h às 16h. Os ingressos custam R$ 5,00 e a meia-entrada  R$ 2,00.

Museus catarinenses usam a tecnologia para aproximar os visitantes

Uma boa dica para esse final de semana é visitar o espaço mais próximo e conhecer um pouco mais da história catarinense. A programação completa dos museus pode ser conferida pelo site da Fundação Catarinense de Cultura.


SERVIÇO

Casa de Campo
R. Romanos Goedert, 428, Rancho Queimado  
(48) 3275-145 

Museu Histórico de Santa Catarina

Palácio Cruz e Sousa - Praça XV de Novembro, 227 - Centro, Florianópolis - 
(48) 3665-6363  

Assessoria de Comunicação: Fundação Catarinense de Cultura (FCC)
Fone: (48) 3664-2571 / 3664-2572 
Email: imprensa@fcc.sc.gov.br
Site: www.cultura.sc.gov.br


Foto arquivo: Ney Bueno/SEA

Estado referência na exportação de carne suína e de frango, Santa Catarina vem conquistando o mercado internacional com a sua carne bovina. Em 2018, já foram 1,6 mil toneladas exportadas – três vezes mais do que no mesmo período de 2017. O governador Eduardo Pinho Moreira destaca que o trabalho realizado pelos produtores na qualidade e no controle de doença, com o apoio do governo e da iniciativa privada, é o diferencial dos produtos catarinenses. “O interesse internacional pelas carnes catarinenses é fruto da excelência sanitária do estado, que abre cada vez mais espaço nos mercados de outros países”, ressalta Moreira. 

No último mês, o estado embarcou 420,4 toneladas de carne bovina, faturando US$ 1,3 milhão. Os valores são quase o dobro dos observados em abril de 2017. O principal destino para a carne bovina catarinense é Hong Kong, que vem ampliando as compras ao longo do ano. Em abril, o país comprou 275,7 toneladas de carne bovina – o dobro do que importou no mesmo mês de 2017. No acumulado do ano, Santa Catarina já recebeu mais de US$ 5,4 milhões pelas exportações do produto – quatro vezes mais do que no mesmo período do último ano.

Rebanho

Hoje, o estado de Santa Catarina é deficitário em termos de carne bovina, recorrendo a outros estados e países para atender mais de 50% da sua demanda de consumo. “Com a alta qualidade da carne produzida em Santa Catarina, e com o diferencial de excelência sanitária do rebanho, nós temos um bom potencial para exportar para os mercados mais exigentes do mundo. Esta é uma oportunidade para gerar ainda mais riquezas na agropecuária catarinense e as exportações estão só começando”, afirma o secretário de Estado da Agricultura e da Pesca, Airton Spies.

O rebanho catarinense é reconhecido como livre de febre aftosa sem vacinação e livre de peste suína clássica. Outra característica dos bovinos de corte produzidos no estado é a presença de raças européias, que dão origem a uma carne diferenciada. Em 2017, Santa Catarina produziu cerca de 135 mil toneladas de carne bovina.

Informações adicionais para imprensa:
Ana Ceron
Assessoria de Imprensa
Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca
imprensa@agricultura.sc.gov.br
Fone: (48)-3664-4417/ (48) 98843-4996
Site: www.agricultura.sc.gov.br
www.facebook.com/AgriculturaePescaSC/


Fotos: Douglas Saviato/Secretaria de Articulação Nacional

Para garantir os repasses do Governo Federal às unidades do Sistema Nacional de Emprego (Sine) de Santa Catarina, a secretária de Assistência Social, Trabalho e Habitação, Romanna Remor, reuniu-se com o coordenador-geral do sistema, Marco Sussumo, no Ministério do Trabalho e Emprego, nesta quinta-feira, 17, em Brasília. O pleito é uma das reivindicações defendidas pelo governador Eduardo Pinho Moreira que vem tratando sobre o assunto com o ministro Helton Yomura.

“O trabalhador é o maior beneficiado com a atuação do Sine, uma porta de entrada para o mercado de trabalho. As agências são essenciais para o crescimento dos nossos índices de empregabilidade, que nos últimos meses se destacaram expressivamente. O trabalho desenvolvido nas agências do Estado fomenta o mercado e a competitividade”, destaca Moreira.

Sine

Santa Catarina conta com 124 postos de atendimentos, sendo 23 de execução direta e os demais com parcerias técnicas com os municípios. De acordo com Romanna, um grande passo foi dado para a regularização do convênio que já está em sua terceira etapa. Entretanto, por estar parado há mais de um ano, existe uma ameaça à continuidade dos serviços prestados nas unidades do Sine pelo Estado.

Secretária de Assistência Social articula repasse do Governo Federal para as unidades do Sine de SC

“O governador consentiu em pagar as pendências financeiras existentes nas etapas do convênio e já havia articulado junto ao ministro do Trabalho e Emprego não apenas o repasse, mas também uma suplementação, que dará um fôlego às unidades pelo Estado. Foi um mérito do governador em determinar a continuidade do serviço e depois ter cobrado a suplementação com o ministro”, comenta a secretária.

Ainda de acordo com Romanna, o serviço das agências é imprescindível, considerando que Santa Catarina foi o Estado que mais gerou empregos em 2017. “Estamos trabalhando para resolver todas as pendências e honrarmos os atendimentos à população até o fim do ano, quando se encerra o convênio. Agora, estamos ainda mais perto desta garantia do recurso”, garante.  A secretária-adjunta da secretaria, Reginete Panceri, e o gerente de administração, finanças e contabilidade, José Rafael Biff, também estiveram presentes nas agendas no Ministério do Trabalho e Emprego.

Informações para a imprensa:

Douglas Saviato
Assessoria de Imprensa 
Secretaria Executiva de Articulação Nacional
E-mail: douglas@san.sc.gov.br
Fone: (61) 3101-0900 / 99304-0198
Site: www.san.sc.gov.br 

Página 6 de 326