Encontre serviços oferecidos pelo Governo de SC

Reunimos neste site tudo o que o Governo pode fazer por você

Notícias em destaque

Serviços em destaque

Vídeos

Com a Palavra, o Governador - 20 de outubro de 2017

Com a Palavra, o Governador - 20 de outubro de 2017

No programa "Com a Palavra, o Governador", Raimundo Colombo fala sobre as obras do Centro de Gestão de Risco da Defesa Civil, os programas que apoiam as ideias inovadoras no estado, a autorização para novos Cras e o programa e-Origem.


Oportunidades

Próximos eventos


Foto: Julio Cavalheiro / Secom

O governador Raimundo Colombo esteve reunido nesta quarta-feira, 18, no Centro Administrativo, em Florianópolis, com o secretário de Estado da Assistência Social, Trabalho e Habitação, Valmir Comin e lideranças do Sul do Estado para tratar da pavimentação da via de acesso às estruturas de segurança, incluindo o Centro de Atendimento Sóoioeducativo (Case) e da Penitenciária Sul feminina e masculina, na região do Bairro São Domingos, em Criciúma. Colombo determinou a elaboração do projeto que será realizada pela prefeitura com recursos do Governo do Estado.

“A ideia foi bem recebida e claro que é um estudo preliminar para contratar o projeto. Será pago pelo governo e depois disso vamos avaliar um cronograma e ver onde podemos ajudar. A prefeitura vai fazer a licitação e contratar o projeto”, explicou Colombo.


Fotos: Julio Cavalheiro / Secom

O governador Raimundo Colombo e o secretário de Estado da Assistência Social, Trabalho e Habitação, Valmir Comin, assinaram na tarde desta quarta-feira, 18, no Centro Administrativo, em Florianópolis, ordens de serviço para a construção de 20 Centros de Referência de Assistência Social (Cras). Os recursos, no total de R$ 6,8 milhões, serão disponibilizados por meio do Programa Pacto pela Proteção Social.

“É uma ação emblemática para o Estado em atender as pessoas que mais precisam. Um programa de alto alcance social que vai atender a população mais carente nas comunidades menos desenvolvidas de Santa Catarina, prestando um serviço de assistência, psicológico e de proteção”, destacou o governador.


Fotos: Jaqueline Noceti/Secom

O serviço gratuito de notificação de emergência via SMS da Defesa Civil, a construção do Centro Integrado de Gestão de Riscos e Desastres (Cigerd) e a unificação dos serviços e os radares meteorológicos foram alguns dos assuntos abordados pelo governador Raimundo Colombo e pelo secretário de Estado da Defesa Civil, Rodrigo Moratelli, durante coletiva de imprensa na manhã desta quarta-feira, 18, em Florianópolis.

“Santa Catarina evoluiu muito na área de Defesa Civil para proteger a população. Hoje temos a informação antecipada, com mais qualidade e condições de operar todos os nossos equipamentos, como as barragens e o serviço SMS. Podemos informar qual é o fenômeno climático que vai ocorrer e quais as providências que cada um de nós deve tomar. Isso é uma conquista extraordinária e transformadora. Santa Catarina está muito mais protegida”, explicou o governador.

>>> Galeria de fotos

Raimundo Colombo ressaltou que os investimentos na Defesa Civil chegam a R$ 1 bilhão, incluindo as barragens. Destacou que os três radares - em Lontras, Chapecó e Araranguá - atendem todo território catarinense, cobrindo 100% do estado com qualidade e precisão.

O governador falou ainda sobre a unificação das equipes para trabalhar no Cigerd quando o centro estiver concluído. "Sobre a Epagri/Ciram atuar neste espaço é uma questão administrativa, técnica e operacional. Todos os serviços precisam ser concentrados e se valer desta estrutura e tecnologia disponíveis. Nós estamos enviando para a Assembleia Legislativa um projeto de lei unificando todos os setores do governo para atuarem em conjunto nesta área", afirmou Colombo.

Com relação ao preenchimento de vagas para trabalhar no Cigerd, o governador disse que está criando algumas vagas por meio de concurso público. "Não são muitas vagas, mas são as necessárias para poder operar o sistema. Ainda em outubro, encaminharemos o projeto de lei", explicou.

Na ocasião, o governador visitou o Centro Integrado de Gerenciamento de Riscos e Desastres, estrutura que está em construção na Avenida Governador Ivo Silveira, e será a futura sede da Secretaria de Estado da Defesa Civil.  

O secretário Rodrigo Moratelli apresentou a obra. "O Cigerd é o coração de tudo que está sendo feito na Defesa Civil. As informações estarão aqui, e é daqui que sairão os alertas públicos e as operações coordenadas junto aos centros regionais. É preciso gerenciar em curto prazo as situações para evitar que uma crise se transforme em desastre”, explicou.

A previsão é que o Cigerd comece a operar a partir de janeiro e seja inaugurado entre fevereiro e março de 2018. Ele acrescentou que outros 20 centros regionais também estão em construção e devem ficar prontos até o final deste ano. O projeto faz parte do novo sistema de proteção e defesa civil, que conta com a ampliação da rede de radares meteorológicos em SC, plataformas de comunicação de desastres e novos centros de operação e gerenciamento de riscos.

Cigerd Florianópolis

O Centro Integrado de Gestão de Riscos e Desastres está em construção na Avenida Governador Ivo Silveira, 2320, na Capital, e é a base dos centros regionais. Ele deverá contar com diversos órgãos que atuam diretamente nos desastres. Todas as forças estarão reunidas num mesmo local para que as medidas sejam tomadas em conjunto e seja possível diminuir o tempo de resposta ao cidadão.

A estrutura vai contar com o Centro de Monitoramento e Alerta, Meteorologia, Sistema de Hidrometeorologia, Geologia, Mapeamento de Áreas de Risco, Planos de Contingência, Planos de Ações Emergenciais, Gestão de Crise e Respostas a Desastres.

Cigerd Regional

Ao todo, são 20 centros regionais estrategicamente distribuídos no estado. Eles vão funcionar praticamente como o Cigerd em Florianópolis, porém, num espaço menor e em abrangência local. Em caso de evento meteorológico adverso, o Cigerd Regional servirá de ponto de encontro para as autoridades tomarem as decisões e conversarem com a equipe em Florianópolis. Possui tecnologia de ponta (dado e voz) para os agentes se comunicarem direto com a base em Florianópolis através de videoconferência.

Cobertura por radares meteorológicos

A Secretaria de Estado da Defesa Civil está ampliando a cobertura meteorológica. O estado já conta com um radar em Lontras, inagurado em 2014, e um em Chapecó, entregue em 2017. A mais recente aquisição é o radar meteorológico móvel, que ficará em Araranguá, no Sul.

Os radares fixos abrangem um raio de 200km e podem chegar até 400km, no modo vigilância. Já o radar móvel atinge um raio de aproximadamente 100km. Com isso, Santa Catarina passa a ter 100% de cobertura meteorológica. No momento, o radar móvel está em Florianópolis aguardando a conclusão da infraestrutura em Araranguá.

Aviso por SMS

Recentemente, foi ampliado o serviço de notificação de emergência via SMS para todos os municípios de Santa Catarina. O projeto iniciou em fevereiro, como piloto, para 20 municípios. Agora, em 16 de outubro, o serviço estadualizou. Com uma mensagem de texto (SMS), a Defesa Civil avisa os moradores sobre riscos de desastres. O serviço não tem custo e, para aderir ao sistema, basta enviar um SMS com o número do CEP para 40199.

Todo esse sistema que está sendo implantado pela Defesa Civil em Santa Catarina possibilita o envio de notificação de emergência via SMS. 

Informações adicionais para a imprensa:
Elisabety Borghelotti
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado de Comunicação - Secom
E-mail: bety@secom.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-3018 / 98843-5460
Site: www.sc.gov.br
www.facebook.com/governosc e @GovSC

Cleiton Ferrasso
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado da Defesa Civil - SDS
Fone: (48) 3664-7009 / 99185-3889
E-mail: defesacivilsc@gmail.com
Site: www.defesacivil.sc.gov.br


Fotos: Jaqueline Noceti/Secom

O governador Raimundo Colombo e o presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc), Sergio Gargioni, lançaram nesta quarta-feira, 18, três chamadas públicas voltadas ao empreendedorismo inovador, parcerias entre empresas alemãs e brasileiras e capacitação em nível de pós-graduação. A Fapesc receberá as propostas submetidas às chamadas, que, juntas, somam cerca de R$ 40 milhões de investimento do Governo do Estado e parceiros como a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

>>> Galeria de fotos

“É uma ação fundamental e capilarizada que distribui oportunidades de forma justa e equilibrada a todos aqueles que possuem uma ideia inovadora e que a transforma em um negócio. É um orgulho saber que muitos projetos hoje são processos sólidos que ajudam a desenvolver o nosso estado, fortalecendo o nosso modelo econômico”, disse o governador Raimundo Colombo.

Com inscrições abertas até 2 de novembro, o programa Sinapse da Inovação chega a 6ª edição, tendo apoiado a criação de mais de 400 startups inovadoras e gerado milhares de empregos diretos, além de 150 patentes. O programa começou em 2008, com metodologia da Fundação Certi, e tem apoio do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).

O Sinapse oferecerá R$ 60 mil para cada uma das 100 empresas selecionadas, além de bolsas de auxílio aos empreendedores por 12 meses. Participantes com nível de graduação receberão valor mensal de R$ 2,5 mil, e com mestrado, de R$ 3,5 mil. Com as bolsas, o recurso a ser disponibilizado pelo governo estadual gira em torno de R$ 10 milhões. Empreendedores de todo o estado podem inscrever suas ideias no portal do Sinapse da Inovação. O edital pode ser consultado no site da Fapesc.

Participantes de edições anteriores do Sinapse da Inovação puderam relatar as experiências a partir do programa. A engenheira de alimentos Carolina Dallacorte, de Chapecó, contou que o incentivo foi fundamental para o sucesso dos negócios quando resolveu empreender. A própria experiência profissional inspirou a criação de protótipos a serem utilizados no monitoramento de temperatura e umidade. Carolina exibe, orgulhosa, os sensores que já são utilizados pela indústria de alimentos e projeta para as próximas etapas de expansão a conquista do mercado de fármacos.

O sensor informa, em tempo real, inclusive em situação de transporte, as condições da temperatura e emite alertas em qualquer alteração que possa comprometer a qualidade dos produtos. “É o momento de agradecer, porque o programa e o incentivo do Governo ocorrem no momento da ideia, quando na maioria das vezes, as empresas, por exemplo, se interessam em produtos já finalizados. O programa mudou minha vida, porque hoje sou uma empreendedora e acredito que essa é uma das alternativas de desenvolvimento pessoal e até econômico para o estado e para o país”, relatou a jovem.

Outra ideia que se transformou em um negócio de sucesso foi apresentado pelo jovem Fabrício Hertz. Hoje, a empresa dele fabrica veículos aéreos não tripulados que ajudam a otimizar o manejo de atividades da agricultura. Sem a interferência de um operador, o veículo mapeia as áreas desejadas e consegue informar, por exemplo, a presença de pragas e problemas de plantio, a partir de soluções e análises também fornecidas por um programa de computador.

“O Sinapse da Inovação é um programa vencedor capaz de transformar vidas. Apostamos nas ideias inovadoras, e os empreendedores retribuem criando seus próprios negócios, realizando seus sonhos, gerando emprego e oportunidades aos catarinenses”, destacou o presidente da Fapesc, Sergio Gargioni.

Parcerias alemãs

Ainda na área de empreendedorismo, há uma chamada conjunta com o Estado de Berlim, que disponibilizará em torno de R$ 50 mil para projetos de cooperação entre empresas catarinenses e alemãs na área de fotônica, a fim de que desenvolvam produtos, processos ou sistemas inovadores. Até o dia 30 de novembro, são aceitas propostas envolvendo tecnologias ópticas avançadas, fotossensores, fibras ópticas, emissores de luz, além de seus processos de análise e fabricação.

O edital faz parte do acordo de cooperação em pesquisa, desenvolvimento e inovação, firmado entre a Fapesc e o Departamento de Economia, Tecnologia e Pesquisa do Senado do Estado de Berlim, que é uma das ações da parceria firmada entre a Secretaria do Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável (SDS) e Berlim em 2014. O edital pode ser consultado no site da Fapesc.

Bolsas 

Até o dia 31 de outubro, os programas de pós-graduação strictu sensu das instituições de Ensino Superior de Santa Catarina podem solicitar cotas de bolsas para apoiar os projetos de seus pós-graduandos conforme o edital disponível no site da Fapesc. A proposta deve ser submetida na Plataforma Fapesc pelo coordenador do programa de Pós-Graduação. Serão oferecidas 225 cotas de bolsas de mestrado acadêmico e 195 cotas de bolsa de doutorado, que totalizam mais de R$ 28,6 milhões.

Informações adicionais para a imprensa
Francieli Dalpiaz 
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado de Comunicação - Secom
E-mail: francieli@secom.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-3018 / 98843-5676
Site: www.sc.gov.br
www.facebook.com/governosc e @GovSC


Foto: Fernanda Rodrigues/SAN

O Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) garantiu que apresentará ao Governo do Estado, na primeira semana de novembro, a minuta da portaria de regulamentação para o turismo embarcado para observação de baleias no Sul do Litoral catarinense. Com isto, a expectativa é que a prática, suspensa há quatro temporadas, volte a ocorrer ainda em 2018 nas cidades de Imbituba, Garopaba e Paulo Lopes.

A confirmação foi dada em audiência do Fórum Parlamentar Catarinense na sede do instituto em Brasília, nesta terça-feira, 17, com a presença do secretário de Turismo, Cultura e Esporte, Leonel Pavan. Eles foram recebidos pelo diretor Paulo Faria e equipe. “Estamos comprometidos a fechar esta regulamentação até janeiro para permitir que, em 2018, esta prática volte a acontecer”, falou o diretor.

A minuta faz parte do plano de fiscalização que está sendo elaborado pelo instituto. “O turismo de observação de baleias tem uma importância muito significativa economicamente para aquela região e para o estado. Precisamos resolver esta situação”, salientou Pavan. A atividade estava suspensa desde 2013, após uma ação civil pública do Instituto Sea Shepherd.

Os diretores do ICMBio ressaltaram ainda que haverá a constante avaliação do turismo embarcado e as operadoras estão sujeitas a punições e multas, além da suspensão das atividades. Também participaram da reunião deputados federais e estaduais, o presidente da Comissão do Meio Ambiente da Assembleia Legislativa de SC, Valdir Cobalchini, e a assessora especial da Secretaria de Articulação Nacional, Giliane Zanchett.

Informações adicionais para a imprensa
Fernanda Rodrigues
Assessoria de Imprensa 
Secretaria Executiva de Articulação Nacional
E-mail: fernanda@san.sc.gov.br
Fone: (61) 3101-0900 / 99304-0198
Site: www.san.sc.gov.br

 

Página 5 de 170