Compartilhe

projeto salas ambientes
Foto: Josiane Zago/ ADR Videira

Responsabilidade, disciplina, envolvimento e satisfação. Esses são alguns dos resultados obtidos com a implantação do projeto de “Salas Ambientes” da EEB Inspetor Eurico Rauen, de Videira. A proposta nasceu em 2014 e desde então muitos pontos positivos foram observados com a iniciativa.

Para a diretora, Marisa Trindade Dambros, esse projeto em conjunto com outras estratégias foram essenciais para o salto de qualidade que o ensino fundamental, séries inicias apresentou ao longo desses anos.  “Um dos exemplos claros é o IDEB que saltou de 3,7 em 2007 para 5,7 em 2017, superando em muito a média proposta de nota número 5. Além disso tem a satisfação e receptividade junto a comunidade escolar que abraçaram essa iniciativa”,  afirmou Marisa.

As salas ambientes consistem em salas tematizadas por disciplinas, onde a mudança acontece de turmas e não de professores como habitualmente. Nesse modelo, a sala ambiente é caracterizada e recebe todos os equipamentos e a estrutura que aquela disciplina necessitará, diminuindo os processos e dando mais resolutividade ao professor que pode organizar o ambiente de acordo com sua necessidade e se dedicar mais a processo ensino/aprendizagem.

projeto salas ambientes

Para colocar em prática, além da definição dos ambientes houve uma contribuição significativa dos alunos, que tiveram regras. "Tempo para mudança de aula, conversa nos corredores, entre outros quesitos são avaliados e respeitados criteriosamente. Ganhamos muito com esse projeto. Com ele tínhamos mais autonomia, cada disciplina era uma proposta diferente, com ambiente preparado de forma especial e com uma caracterização própria, fazendo com que aprendêssemos não só ouvindo a professora mais vendo tudo o que a sala ambiente oferecia”, afirmou o estudante Luciano da Silva Junior, de 13 anos, estudante do 8º ano e integrante da primeira turma que iniciou o projeto.

O projeto envolve as professoras: Velânia Lazzari da disciplina de matemática; Marlene de Lima Grutzmann de português; Elfrida Rau de ciências e ensino religioso e Charlene Francescatto Gieseler de história e geografia. Para Velânia a proposta era facilitar o acesso ao material didático especifico de cada disciplina, reunindo teoria e prática.  Para a professora Marlene os frutos são positivos. “Os alunos se tornaram mais independentes e responsáveis, além de contarem com aulas mais estimulantes e atrativas”,  disse.

projeto salas ambientes

Além dos benefícios diretos do projeto, o estímulo a formação e ao gosto pelos estudos, além da dinamização das aulas e da aquisição do conhecimento são fatores preponderantes e até hoje base para o trabalho das professores, que unidas trabalham com o aluno de forma interdisciplinar, criando um espaço de aconchego e desenvolvimento.

Para a assessora da direção, Josiane Manenti, a proposta também contribui para a adaptação do estudante para as séries seguintes. “Uma das maiores dificuldades do estudante é a migração do quarto ano para o quinto, tendo em vista que no primeiro, o aluno fica com somente uma professora, e a partir daí, vários professores diferentes ingressam no quadro de horário do aluno. Com esse projeto, o aluno passa para o sexto ano mais preparado e amadurecido” finalizou a assessora da direção, que juntamente com a professora Velânia Lazzari, acompanham o desenvolvimento das séries iniciais.

Mais informações para a imprensa:
Josiane Zago
Assessoria de Comunicação
Agência de Desenvolvimento Regional de Videira
E-mail: imprensa@vii.adr.sc.gov.br
Fone: (49) 3533-5417 / 98839-1506 / 99171-7885
Site: sc.gov.br/regionais/videira