Lages - Hospital Tereza Ramos prepara instalação de posto de coleta no banco de leite

O Hospital e Maternidade Tereza Ramos, em Lages, está preparando o banco de leite humano da instituição para também se tornar um posto de coleta - o sétimo no Estado - a partir do segundo semestre. Neste sábado, 19 de maio, é o Dia Nacional de Doação de Leite Humano, que busca sensibilizar a população para a demanda por leite humano como forma de garantir sobrevivência de bebês prematuros internados em UTI neonatais, quando as mães não conseguem amamentar.

Além dessa data, Santa Catarina tem também a Semana Estadual de Doação de Leite Humano, realizada com a mesma finalidade. Em 2017, foram feitas 9.244 visitas domiciliares e 74.793 atendimentos a mulheres catarinenses, das quais 6.476 foram doadoras de 13.773 litros de leite humano. As doações beneficiaram 8.211 recém-nascidos doentes ou prematuros. Atualmente, no Hospital Tereza Ramos, todo leite é coletado apenas das mães que têm filhos internados na instituição. Porém, nem sempre as mães podem amamentar, por isso a necessidade de instalação de um posto de coleta. "Às vezes, as mães têm produção insuficiente ou estão ingerindo alguma medicação que impede a amamentação durante um período, e o leite materno é muito importante para o recém-nascido", explica a enfermeira responsável pelo banco de leite, Melissa Crestani.

Lages - Hospital Tereza Ramos prepara instalação de posto de coleta no banco de leite

Para que o posto de coleta seja instalado e entre em funcionamento no segundo semestre, a direção do Hospital Tereza Ramos tem realizado uma série de ações, como a capacitação da equipe de profissionais, como técnicos em enfermagem e nutricionistas, com o curso anual do Ministério da Saúde e da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), e a aquisição e instalação de equipamentos necessários para a pasteurização, processo que garante a qualidade do leite materno após a coleta. "A equipe já esteve na Maternidade Darcy Vargas, em Joinville, para conhecer um dos seis postos de coleta do Estado, e na próxima semana visita a Maternidade Carmela Dutra, em Florianópolis, para buscas informações e acompanhar as rotinas do posto de Capital", destaca Melissa. 
           
De acordo com a enfermeira, com o posto de coleta se poderá garantir maior qualidade de amamentação para os recém-nascidos. "Poderemos ter o colostro, que é aquele leite inicial, que sai primeiro, além do intermediário, e o leite tardio. Assim, o médico terá a opção de escolher o tipo de leite necessário para o recém-nascido", justifica. Já a estrutura física do banco de leite instalado no primeiro andar do Hospital Tereza Ramos recebeu adequações, conforme as normas vigentes da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). "Podemos estimar um investimento de R$ 400 mil nesta nova fase do banco de leite. Todos os serviços hospitalares precisam passar por alguns processos de capacitação e adequação para que possamos garantir um serviço de qualidade, ainda mais quando envolve um recém nascido", explica a gerente de Enfermagem do Hospital Tereza Ramos, enfermeira Milena Machado Justino.

Lages - Hospital Tereza Ramos prepara instalação de posto de coleta no banco de leite

Instalado no primeiro andar do Hospital Tereza Ramos, o banco de leite funciona das 7h às 19h, mas as portas do Centro Obstétrico da instituição estão abertas 24 horas para receber gestantes e mães que necessitam de auxílio na fase de amamentação. "Amigo da Criança", o Hospital Tereza Ramos está localizado na rua Marechal Deodoro, 799, Centro, em Lages. O telefone é (49) 3251-0022.     

Informações adicionais para imprensa:
Cristiano Rigo Dalcin
Jornalista- Assessoria de Comunicação ADR Lages
(49) 998839-1727/ (048) 99984-3619
imprensa.sdrlages@gmail.com


Foto: Cristiano Rigo Dalcin/ADR Lages

As obras de ampliação do Hospital Tereza Ramos ganharam novo capítulo na tarde desta segunda-feira, 7, com a instalação da passarela de serviços, que irá ligar o prédio atual à nova ala da instituição, ainda em obras. A estrutura metálica, dividida em duas partes, tem 59,6 metros de extensão.

A instalação foi feita à tarde por funcionários da Construtora Peruzzo, fabricante das estruturas metálicas, e com auxílio de um caminhão guindaste com capacidade para erguer peças de até 60 toneladas. O trabalho foi acompanhado pelo gerente de Infraestrutura da Agência de Desenvolvimento Regional (ADR) de Lages, Aldo Antonio da Silva, e pelo engenheiro residente da Construtora Progredior, Eduardo Tigre. "Diferentemente da primeira passarela que precisava encaixar direto nos prédios, este é um trabalho mais simples de instalar a passarela de serviços, pois as estruturas são colocadas sobre os pilares", explicou Tigre.

Passarela de serviços é instalada no Hospital Tereza Ramos, em Lages

A passarela de serviços se faz necessária, pois alguns setores essenciais para o funcionamento da nova ala estão localizados no prédio atual, como lavandeira e cozinha. Já a passarela social, de 39 metros de extensão, deverá ser concluída nas próximas semanas. "Já instalamos o piso, faltando agora as laterais e a cobertura para que possamos colocar os vidros", ressaltou Tigre. Um metro mais baixa que a passarela social, a passarela de serviço está 4,5 metros acima do nível da Rua Jerônimo Coelho, que deverá ter circulação exclusiva para carros e ambulâncias, de acordo com projeto de revitalização da rua que tramita na prefeitura de Lages. 

>>> Galeria de fotos

A nova ala do Hospital Tereza Ramos, em Lages, é o maior investimento individual em saúde pública do Governo do Estado, com aporte de mais de R$ 100 milhões. Com 74 anos de existência e mais de seis milhões de atendimentos, o HTR contará com mais 122 leitos (92 de internação e 30 de UTI), serviços de urgência e emergência, centro de diagnóstico por imagens, centro cirúrgico e heliponto para agilizar o transporte aéreo de pacientes.

Cristiano Rigo Dalcin - ADR Lages

Informações adicionais para Imprensa:
Cristiano Rigo Dalcin
Assessoria de Comunicação
ADR Lages
Fones: (49) 98839-1727 / (48) 99984-3619
E-mail: imprensa.sdrlages@gmail.com
Site: sc.gov.br/regionais/lages

 

Ala da E.B.B. Francisco Manfroi ganha cobertura nas obras de recuperação

As obras da ala incendiada da Escola de Educação Básica Francisco Manfroi, no Bairro Santa Mônica, estão avançadas e, nesta semana, as cinco salas de aula ganharam cobertura, o que irá facilitar os trabalhos nos próximos dois meses, período estimado até a conclusão. A previsão é que o trabalho de recuperação da ala (cinco salas de aula, banheiros, cozinha e refeitório) seja finalizado até o final do mês de julho, totalizando 150 dias de obras.

A E.E.B Francisco Manfroi sofreu um incêndio criminoso no último dia 30 de janeiro que destruiu cinco salas de aula e parte do refeitório e cozinha, causando transtorno para a comunidade escolar que se preparava para o início do ano letivo. Imediatamente, a equipe técnica da Agência de Desenvolvimento Regional (ADR) de Lages, liderada pelo secretário regional João Alberto Duarte, priorizou a recuperação do espaço público, preparando a documentação necessária para buscar a liberação de recursos em caráter emergencial junto à Secretaria Estadual de Educação. Aprovados todos os trâmites, as obras se iniciaram no dia 21 de março, 51 dias após o incêndio, e nesta quinta-feira, 3, os trabalhadores concluíram a instalação da cobertura da ala, que precisou ser inteiramente reconstruída.

Ala da E.B.B. Francisco Manfroi ganha cobertura nas obras de recuperação

"Com a cobertura, o trabalho poderá avançar ainda mais, independentemente se o tempo contribuir ou não", explicou o empreiteiro John Lemos de Oliveira, diante da possibilidade do clima chuvoso de outono e inverno interferir no cronograma das obras. A recuperação emergencial da ala destruída pelo incêndio foi orçada em R$ 635.064,75. "Estamos acompanhando a obra toda semana para garantir que a nova ala possa ser entregue para a comunidade escolar no segundo semestre de 2018, diminuindo o transtorno provocado por esse incêndio criminoso", completa o secretário executivo da ADR Lages, João Alberto Duarte.

Além da E.E.B Francisco Manfroi, a ADR Lages tem trabalhado para encaminhar melhorias em outras unidades escolares da região de Lages. Três escolas já tiveram as reformas licitadas e tiveram ordem de serviço expedidas para início dos trabalhos: E.E.B Leovegildo Esmério da Silva (São José do Cerrito), E.E.B. Nossa Senhora dos Prazeres (Correia Pinto) e E.E.B. Prof. Ilza Amaral de Oliveira (Lages). O investimento total nestas três escolas chega a R$ 955,3 mil. Em outras três escolas, as melhorias estão em fase de licitação: E.E.B. Padre Antônio Trivellin (Painel), E.E.B. Belizário Ramos (Lages), e E.E.B. Rubens de Arruda Ramos (Lages).

Informações adicionais para imprensa:
Cristiano Rigo Dalcin 
Assessor de Comunicação ADR Lages
Imprensa.sdrlages@gmail.com
(48) 99984-3619/ (49) 98839-1727

Projeto muda percepção de alunos sobre produção de vinhos na Serra

O projeto Aprendizado de Saber está mudando a percepção de alunos da rede estadual da Serra Catarinense. Liderado pelo professor de História, Gil Karlos Ferri, o projeto teve mais uma etapa desenvolvida nesta terça-feira, 24, com a participação dos alunos da Escola Estadual Padre Antônio Vieira, de Anita Garibaldi, que visitaram a Vinícola Thera, na localidade de Caneleira, em Bom Retiro.

Durante a atividade extracurricular, os alunos conversaram com o filho do proprietário da Vinícola Thera, Abner Freitas, sobre o empreendimento. Idealizado para produzir vinhos finos de altitude, a Vinícola Thera conta com um projeto mais abrangente no futuro, que prevê a construção de um hotel e um condomínio residencial, todos relacionados ao cultivo das uvas viníferas e produção de vinho. Para o professor Gil Karlos Ferri, a visita representa mais uma oportunidade de conhecimento para os alunos da região.

“A Serra catarinense desponta na produção de vinhos e quero que eles aprendam a reconhecer esta realidade e que possam sentir-se parte dessa história toda vez que ouvirem falar dos vinhos da região. Muitos alunos acreditavam que o acesso a uma vinícola, por exemplo, era exclusivo das classes sociais de maior poder aquisitivo".

Projeto muda percepção de alunos sobre produção de vinhos na Serra

O projeto é desenvolvido com parceria dos proprietários das vinícolas. Além da visita aos empreendimentos, a programação inclui uma conversa com os enólogos sobre tudo o que envolve a transformação da uva em vinho, além de atividades culturais. Sem degustar a bebida, o lanche é acompanhado de suco natural de uva. "Um projeto desses é importante para abrir os horizontes dos estudantes, que podem vir a criar o gosto pelo cultivo de uvas ou até a produção de vinhos no futuro. O professor Gil Karlos Ferri está de parabéns", destacou o secretário executivo da ADR Lages, João Alberto Duarte, que acompanhou parte da visita nesta quarta-feira.

De acordo com a Epagri, os vinhedos de Santa Catarina ficam localizados nos pontos mais altos do Estado, entre 900 a 1,4 mil metros, acima do nível do mar. O primeiro empreendimento ligado à fabricação de vinhos finos se instalou em São Joaquim, na década de 1990. No ano seguinte, outros projetos foram iniciados e se sucederam, até a criação da Associação Catarinense dos Produtores de Vinhos Finos de Altitude (Acavitis), em 2005. A atividade representa mais de 300 hectares em produção no Estado, nas regiões de São Joaquim, Caçador e Campos Novos. A produção média anual assegura a elaboração de uma carta de vinhos com 120 rótulos, e a algumas já conquistaram prêmios com a participação em concursos nacionais e internacionais.

Informações adicionais para imprensa:
Cristiano Rigo Dalcin
Assessor de Comunicação ADR Lages
imprensa.srdlages@gmail.com
(49) 98839-1727/(048) 99984-3619