Detalhes da operação foram informados em coletiva à imprensa. Foto: Pablo Gomes / ADR Lages

Uma uma etapa fundamental de uma das maiores obras de infraestrutura da Serra Catarinense está com local, data e hora para começar. Na próxima segunda-feira, 3 de julho, às 8h, começam a valer as regras do desvio a ser aberto na SC-114, entre Lages e Otacílio Costa, devido às obras de reconstrução da rodovia em concreto armado. Os detalhes foram informados em entrevista coletiva à imprensa na tarde desta terça-feira, 27, na Agência de Desenvolvimento Regional (ADR) de Lages.

Dos 36 quilômetros, seis já estão concluídos. E para viabilizar a continuidade da obra, a ADR Lages, o Departamento Estadual de Infraestrutura (Deinfra), a Polícia Militar Rodoviária (PMRv) e o Consórcio SBS Dalba, executor dos trabalhos, decidiram interditar um trecho de 15,5 quilômetros da rodovia.

Dois pontos de desvio serão abertos, ligando a localidade de Cadeados ao posto da PMRv, e vice-versa, pelo interior do município de Palmeira. A rota alternativa tem 17,6 quilômetros e é de chão batido. Para garantir a trafegabilidade, o Deinfra disponibilizará homens e máquinas para manter a conservação da estrada.

Já para permitir a fiscalização e a segurança dos usuários da rodovia e trabalhadores das obras, a PMRv receberá reforço de policiais para manter uma viatura 24 horas por dia no canteiro de obras.

 Lages - Desvio na SC-114 entre Lages e Otacílio Costa começa dia 3 de julho
A rodovia de concreto armado recebe alta tecnologia pouco comum no Brasil. Foto: Diego Lang / SBS Dalba

Com investimentos de R$ 78 milhões do Governo do Estado, os trabalhos são realizados ao longo de 36 quilômetros e devem ser concluídos até o fim de 2018. A nova rodovia caracteriza-se pela modernidade e por ser uma tecnologia pouco comum no Brasil.

Em Santa Catarina, o pavimento é o mesmo utilizado em regiões montanhosas como a Serra do Rio do Rastro, em Lauro Müller, e o acesso ao Morro da Igreja, em Urubici. No Sul do país, destacam-se também como exemplos de rodovia em concreto armado a Linha Verde (BR-116), em Curitiba; e a Freeway (BR-101), em Porto Alegre.

Na SC-114, o Governo do Estado optou pelo pavimento de concreto, em vez do tradicional asfalto, pelo fato de a durabilidade ser cinco vezes maior (até 50 anos), uma vez que, dos 3,6 mil veículos que trafegam por dia na rodovia, 40% são de transportes de cargas pesadas.

Lages - Desvio na SC-114 entre Lages e Otacílio Costa começa dia 3 de julho
Motoristas devem ficar atentos aos desvios, horários e restrições de tráfego. Foto: Diego Lang /SBS Dalba

Das 8h às 18h, o desvio será obrigatório para todos os carros, motos e veículos de até três eixos, como ônibus e caminhões trucados. Neste horário, será proibido o tráfego de caminhões articulados. Das 18h às 8h, quando não haverá obras, o trânsito seguirá pela própria rodovia em sistema de pare e siga para a primeira categoria de veículos, com até três eixos. Já os articulados deverão utilizar o desvio, mas somente neste horário.

Os ônibus que conduzem os estudantes universitários de Otacílio Costa e Palmeira até Lages no período noturno terão prioridade e não precisarão pegar o desvio. Os veículos (13 ao todo) serão concentrados às 18h no posto da Polícia Rodoviária e serão escoltados por uma viatura até cruzarem o próximo ponto de bloqueio para o sistema pare e siga, na entrada de Cadeados. Assim, não haverá mais problemas de atraso dos alunos nas universidades.

A mesma medida deverá ser adotada também com os quatro ônibus que transportam os funcionários da Klabin Papéis, que já planejou o recebimento de grande parte da sua matéria-prima em Otacílio Costa pela BR-470, evitando ao máximo utilizar o trecho em obras e, consequentemente, o desvio obrigatório.

Informações adicionais para a imprensa
Pablo Gomes
Assessoria de imprensa
Agência de Desenvolvimento Regional de Lages
E-mail: imprensa.sdrlages@gmail.com

Telefone: (49) 3289-6210 / 99926-6775
Site: http://sc.gov.br/index.php/regionais/lages

HTRFestaJunina
Festança tomou conta dos quartos e levou alegria aos pacientes. Fotos: Amarildo Volpato / ADR Lages

A alegria tomou conta dos quartos e corredores do Hospital Tereza Ramos, de Lages, em mais uma edição da festa junina organizada todos os anos pelo Grupo de Humanização do HTR. A festança ocorreu na última sexta-feira, dia 23, e movimentou médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, voluntários, pacientes, acompanhantes e quem mais estava por lá.

Vestidos a caráter, os festeiros tocaram gaita e violão, cantaram, fizeram a tradicional quadrilha e proporcionaram momentos de lazer, diversão e conforto a quem busca a recuperação. É o caso do aposentado Domingos Caneço, 63 anos, da cidade de Videira e internado na Unidade de Tratamento de Queimados por conta de um acidente doméstico com água quente.

HTRFestaJunina

“Eu gostei muito da festa junina, e desejo que todos os anos seja realizada, pois deixa os pacientes bem animados e ajuda até na recuperação”.

Para a diretora do hospital, Beatriz Montemezzo, as datas comemorativas são muito importantes dentro da instituição.

“Buscamos alternativas diferentes para amenizar a dor dos pacientes, e os colaboradores também são beneficiados, pois a festa proporciona um dia diferente no trabalho”.

Texto: Josi Ribeiro / ADR Lages

Informações adicionais para a imprensa
Pablo Gomes
Assessoria de imprensa
Agência de Desenvolvimento Regional de Lages
E-mail: imprensa.sdrlages@gmail.com

Telefone: (49) 3289-6210 / 99926-6775
Site: http://sc.gov.br/index.php/regionais/lages

QueijoSerrano
Queijo faz parte da tradição, alimentação e renda na Serra Catarinense. Foto: Aires Mariga / Epagri

O queijo artesanal serrano recebeu a primeira colocação no 2º Concurso de Boas Práticas em Agricultura Familiar, realizado durante a Conferência da Agricultura Familiar, em Olmué, no Chile.

O presidente da Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (Epagri), Luiz Hessmann, e a extensionista do órgão em Lages, Andréia Meira Schlickmann, representaram o Estado na solenidade de premiação, na última quinta-feira, dia 22.

Inscrita na categoria “associativismo para crescer” com outras 22 concorrentes, a Epagri relatou a experiência na capacitação e organização dos produtores ligados à Associação de Queijo Artesanal Serrano da Serra Catarinense, que desencadeou o processo de obtenção de Indicação Geográfica (IG) para o produto.

Ao todo, o concurso contou com 100 trabalhos candidatos, divididos em quatro categorias. Das experiências enviadas pelo Brasil, apenas três foram premiadas, todas de empresas públicas de extensão rural. Participaram da disputa países que compõem o Mercosul, como Argentina, Bolívia, Chile, Paraguai, Uruguai, Venezuela e Equador.

Tradição de 300 anos vira produto comercial

A expectativa da Epagri é de que até o fim deste ano o queijo artesanal serrano já conte com sua IG, o que vai expandir a visibilidade e a comercialização do produto, além de garantir que sejam mantidas as práticas tradicionais de confecção.

O queijo serrano faz parte da tradição, da alimentação e da renda das famílias da Serra Catarinense e dos Campos de Cima da Serra do Rio Grande do Sul desde 1700. É um pedaço da história que reúne características únicas, como o saber-fazer que cruzou o Atlântico com os portugueses, o clima frio dos campos de araucárias e o leite das vacas de corte alimentadas com pastagem nativa.

Pablo Gomes - SDR Lages

Informações adicionais para a imprensa
Pablo Gomes
Assessoria de imprensa
Agência de Desenvolvimento Regional de Lages
E-mail: imprensa.sdrlages@gmail.com

Telefone: (49) 3289-6210 / 99926-6775
Site: http://sc.gov.br/index.php/regionais/lages


Fotos: James Tavares / Secom

Com a presença dos prefeitos da Associação dos Municípios da Região Serrana (Amures), o governador Raimundo Colombo apresentou o Fundam 2, durante reunião na tarde desta sexta-feira, 23, em Lages. O governador fez um balanço da primeira edição que disponibilizou mais de R$ 600 milhões para a realização de obras nos 295 municípios catarinenses.