Foto: James Tavares/Secom

No Dia Mundial de Luta contra a Aids, celebrado em 1º de dezembro, a Secretaria de Estado da Saúde de Santa Catarina (SES/SC) alerta para o crescimento do número de casos de infeções pelo HIV, o vírus da Aids, especialmente entre os adultos jovens. Desde 2014, quando a infecção pelo HIV passou a ser de notificação obrigatória, o número de casos entre pessoas de 20 a 34 anos saltou de 757 para 1.051, em 2015, e para 1.080, em 2016. Esse grupo corresponde a 54% do total de 1.974 casos de HIV registrados no estado no ano passado, de acordo com os dados da Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive) da SES/SC.

“Esses dados indicam duas realidades distintas. Por um lado, estamos ampliando o diagnóstico precoce do HIV, a partir da maior adesão de gestores, profissionais de saúde e cidadãos ao Teste Rápido. Por outro, comprovamos que a maioria das pessoas continua se descuidando da prevenção, ou seja, não está usando preservativo nas relações sexuais”, considera Dulce Quevedo, gerente de Vigilância das DST/Aids e Hepatites Virais da Dive. 

A afirmação é comprovada pelos resultados preliminares do Estudo POP-Brasil: resultados e ações para o enfrentamento da infecção pelo HPV, realizado pelo Ministério da Saúde e divulgado esta semana. Na pesquisa, somente cerca da metade dos participantes (51,5 %), com idade média de 20,6 anos, disseram usar camisinha rotineiramente e apenas 41,1 % fizeram uso na última relação sexual.  

Segundo Dulce, apesar de todos os avanços em pesquisas e métodos de prevenção, o uso da camisinha - masculina e/ou feminina - continua sendo a forma mais simples e eficiente de proteção contra o HIV. “E, também, previne outras 11 infecções sexualmente transmissíveis, como sífilis, hepatites virais e gonorreia”, complementa Dulce.

Em relação aos casos de HIV notificados em 2016, o segundo grupo com maior incidência foi o de pessoas de 35 a 49 anos (578), seguido pelos grupos de 50 a 64 anos (192), 15 a 19 anos (92), 65 a 79 anos (30) e de 10 a 14 anos (2). A região com o maior número de casos foi a Grande Florianópolis (517), seguida pela região da Foz do Vale do Itajaí (407) e pelo Médio Vale do Itajaí (231).

A relação entre o HIV e a Aids

É importante destacar que nem todas as pessoas infectadas pelo HIV terão Aids a médio ou curto prazo. Porém, mesmo sem desenvolver a doença, a pessoa portadora do vírus HIV poderá transmiti-lo. “A doença pode demorar até dez anos para se manifestar. Ao desenvolver a Aids, o HIV inicia um processo de destruição de um dos tipos de glóbulos brancos do organismo da pessoa doente, os linfócitos T CD4 (ou simplesmente CD4). Como esses glóbulos brancos fazem parte do sistema imunológico (de defesa) dos seres humanos, sem eles, o doente fica desprotegido e várias doenças oportunistas podem surgir e complicar a saúde da pessoa, e que serão responsáveis pela morte do paciente não tratado”, explica o médico infectologista Eduardo Campos de Oliveira, técnico da Dive/SC.

Quanto mais cedo for feito o diagnóstico do HIV, mais cedo será iniciado o tratamento contra a Aids. E isso tem ocorrido em Santa Catarina, na avaliação da gerente de DST/Aids e Hepatites Virais da Dive. “Verificando a redução do número de casos e de óbitos por Aids no estado, consideramos que as pessoas estão aderindo mais ao tratamento precoce”, avalia Dulce Quevedo. De acordo com os dados epidemiológicos, o número de novos casos de Aids vem caindo na última década. O total de novos casos notificados em 2016 (1.600) é o menor dos últimos dez anos. O número de óbitos ocorridos no ano passado (515) também foi um dos menores da década; apenas acima do ano de 2012, quando foram registradas 495 mortes por Aids.

Apesar dos dados positivos, Santa Catarina apresenta a segunda maior taxa de detecção (casos/100 mil habitantes) de Aids do país, de acordo com o Ministério da Saúde, com 31,9 casos a cada 100.000 habitantes, atrás apenas do Rio Grande do Sul, que apresenta taxa de detecção de 34,7. Em nível nacional, a taxa de detecção de Aids é de 19,1. Em Santa Catarina, 12 municípios participam do acordo firmado entre o Governo Estadual e o Governo Federal para priorizar ações de prevenção e maior acesso ao diagnóstico de HIV/Aids, por apresentarem as mais altas taxas de detecção de Aids no estado. São eles: Balneário Camboriú (63,2), Itajaí (61,9), São José (57,7), Florianópolis (53,7), Palhoça (49,4), Lages (44,1), Criciúma (39,6),  Blumenau (39,5),  Brusque (35,0), Joinville (30,6), Jaraguá do Sul (29,3) e Chapecó (29,2).

Prevenção e tratamento

A rede pública de saúde disponibiliza, gratuitamente, preservativos masculino e feminino e gel lubrificante para toda população. As unidades de saúde também oferecem o Teste Rápido para HIV, realizado de forma segura e sigilosa. O tratamento da Aids é oferecido gratuitamente a todos os usuários do Sistema Único de Saúde (SUS).

Acesse www.aids.sc.gov.br e saiba onde realizar o Teste Rápido.  

Informações adicionais para a imprensa:
Letícia Wilson e Patrícia Pozzo
Núcleo de Comunicação
Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive)
Secretaria de Estado da Saúde
Fone: (48) 3664-7406 | 3664-7402
E-mail: divecomunicacao@saude.sc.gov.br
www.dive.sc.gov.br

 

 


Crédito: Nilson Teixeira/Arquivo Epagri

Em breve, Angola estará produzindo três variedades de milho desenvolvidas pela Epagri: SCS154 Fortuna, SCS156 Colorado e SCS155 Catarina. É que a empresa vendeu 4,6 toneladas de sementes para a fazenda Kambonbo, que fica no país africano. O embarque deve acontecer nesta sexta-feira, 1, no Porto de Navegantes.

O interesse da fazenda angolana pelos milhos da Epagri se dão por suas características genéticas. A legislação do país proíbe o cultivo de milho híbrido. A sementes da Epagri são variedades de polinização aberta (VPA). Também chamadas de varietal ou variedades melhoradas, essas sementes são resultado de cruzamentos de diversos tipos de cultivares, que podem ser materiais crioulos, variedades melhoradas ou híbridos. O importante é que tenham as características desejadas para a nova planta.

Uma das características que diferencia o milho varietal é sua maior plasticidade, ou seja, tem mais variabilidade genética. Ele pode sofrer com oscilações climáticas, doenças e pragas, mas apresenta mais estabilidade que o híbrido, evitando perdas maiores de safra. No caso dos híbridos, como as plantas são geneticamente muito parecidas, terão reações similares a situações de estresse, gerando perdas maiores.

Foram necessários pelo menos 12 anos de estudos para se chegar a cada um dos cultivares, desenvolvidos pelo Centro de Pesquisa para Agricultura Familiar (Epagri/Cepaf), que fica em Chapecó. O Fortuna foi lançado em 2006. Em 2009, chegou ao mercado o Catarina e, em 2010, o Colorado. Os milhos variedade da Epagri têm potencial de rendimento muito alto, semelhante ao híbrido, acima de 10.000kg/ha, alguns chegam a 12.000kg/ha.

Negociação

A negociação entre a fazenda Kambonbo e a Epagri foi intermediada pela Merina Intercommerce Services, de Joinville. Genival Corrêa, sócio da empresa, conta que o proprietário da fazenda conheceu os milhos VPA da Epagri em eventos agrícolas do Brasil e fez a encomenda à empresa joinvilense.

Segundo Genivaldo, a Kambonbo é uma fazenda que emprega alta tecnologia para produzir principalmente milho para fubá, soja, feijão e batata inglesa. Com as 4,6 toneladas de sementes compradas da Epagri, eles poderão semear 230 hectares de milho.

A Epagri faturou R$ 27,6 mil com a negociação da semente, que foi comercializada ao preço de R$ 6 o quilo, o mesmo valor praticado nas vendas aos agricultores catarinenses. O baixo custo da semente - até cinco vezes mais barata que uma híbrida – é um dos diferenciais do milho VPA.

Em Santa Catarina, os milhos varietais da Epagri são plantados principalmente no Sul do estado e na região de Rio do Sul.

>>> Saiba mais sobre os milhos VPA da Epagri 

Informações e entrevistas

  • Alberto Höfs, melhorista genético de milho da Epagri/Cepaf, pelo fone (49) 2049-7513
  • Genival Corrêa, sócio da Merina, pelo fone (48) 99119-3992

Mais informações para a imprensa:
Gisele Dias
Assessoria de imprensa 
Epagri
Fone: (48) 3665-5147 / 99989-2992
E-mail: giseledias@epagri.sc.gov.br
Site: www.epagri.sc.gov.br


Fotos: Soldado BM Tiago Moritz / CBMSC

Em uma ação integrada entre Bombeiros Militares, Exército Brasileiro e Defesa Civil Municipal, foi realizado nesta quarta-feira, 29, o exercício simulado de ajuda humanitária, tendo como cenário o impacto de fortes chuvas na região do Alto Vale do Itajaí, em Rio do Sul.

O Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina (CBMSC) participa com o Comando-Geral, Estado-Maior Geral, Força-Tarefa do 14° Batalhão (Xanxerê), Batalhão de Operações Aéreas, Auto Posto de Comando (ônibus equipado com comunicação via rádio e satélite), Batalhão de Ajuda Humanitária (BAH), guarnição de Rio do Sul e oficiais e praças do 5° Batalhão (Lages).


Foto: Gisele Vizzotto / ADR São Miguel do Oeste

A Secretaria de Estado da Educação inicia o período de matrículas nas 1.073 escolas estaduais nesta quinta-feira, 30, no ensino fundamental, médio, profissionalizante e nos Cejas (Centro de Educação de Jovens e adultos). A matrícula poderá ser feita até o dia 11 de dezembro.

A matrícula no 1º ano do Ensino Fundamental só será aceita aos alunos que completam 6 anos até 31 de março de 2018, conforme legislação vigente. Também é preciso seguir os critérios de zoneamento, ou seja, a matrícula deve ser feita na escola mais próxima de casa ou do trabalho dos responsáveis.

Os alunos do ensino médio podem optar por diferentes modalidades, entre elas: Regular, Inovador (EMI), Integrado Educação Profissional (EMIEP) e Integral em Tempo Integral (EMITI). O Programa Ensino Médio Inovador (ProEMI) oportuniza ao jovem a ampliação do tempo escolar, garantindo a formação integral com a inserção de atividades que tornem o currículo mais integrado e dinâmico, com conteúdos curriculares organizados a partir de um planejamento interdisciplinar construído coletivamente. São 145 escolas com este modelo atualmente no Estado.

O Ensino Médio Integral em Tempo Integral é o mais recente modelo ofertado em Santa Catarina. Foi implantado em 2017 em 15 escolas e oferece oportunidades de uma educação que valoriza o aprendizado de conteúdos tradicionais e desenvolve competências essenciais para a vida profissional e pessoal de professores e estudantes. Essas escolas terão matrícula para o primeiro e segundo ano. Já as 20 escolas que iniciam o programa em 2018 ofertaram apenas o primeiro ano do ensino médio nesta modalidade.

O Ensino Médio Integrado a Educação Profissional (EMIEP) tem o trabalho como princípio educativo, a integração de todas as dimensões da vida. A proposta é integrar as disciplinas técnicas as grandes áreas do conhecimento do Ensino Médio, não sendo apenas uma simples justaposição de disciplinas.

“O ensino médio é a etapa final da educação básica, por isso além do tradicional ensino regular a Secretaria de Estado da Educação tem invetindo em outros modelos. Desta forma, o jovem que quiser seguir para a universidade pode escolher o modelo a seguir, assim como o jovem que quer ir para o mundo do trabalho pode optar pela formação profissional já neste etapa. Queremos dar autonomia aos nossos jovens decidirem, junto com seus pais, qual o caminho que preferem seguir e para isso temos que dar opções”, destaca a diretora de Gestão da Rede Estadual, Marilene Pacheco.

Documentos necessários

· Certidão de Nascimento;
· Carteira de Identidade;
· Atestado de Frequência com indicação da etapa/ano em 2017 ou histórico escolar;
· Comprovante de residência atualizado (até três meses anteriores a matrícula);
· 1 foto 3x4; (opcional)
· Carteira de vacinação, para os estudantes do Ensino Fundamental
· Fotocópia do CPF dos pais ou responsáveis

Consulte a escola mais próxima da sua casa: http://serieweb.sed.sc.gov.br/cadueportal.aspx

Pré matrícula on line

Em todas as 39 unidades de ensino da Capital o processo passa a ser on line e deverá ser realizado pelo site www.matriculaonline.sed.sc.gov.br a partir das 9h desta quinta-feira, até as 23h59 do dia 11 de dezembro. O primeiro passo é fazer o cadastro, que será por ordem de acesso, na escola próxima da residência ou do trabalho dos responsáveis.

Para garantir a matrícula o responsável preciso ir à Unidade Escolar entre os dias 12 e 15 de dezembro, com os documentos necessários (Comprovante de Ficha Cadastral; Certidão de Nascimento; Carteira de Identidade; Atestado de frequência com etapa/ano de 2017 ou histórico escolar; Comprovante de residência (até três meses anteriores a matrícula); 1 foto 3x4; Carteira de vacinação, para os estudantes do Ensino Fundamental; Fotocópia do CPF dos pais ou responsáveis).

De acordo com o secretário de Estado da Educação, Eduardo Deschamps, a previsão de registro é de 8 mil novas matrículas no processo on line. “Essa é uma forma de facilitar o processo aos pais e alunos que desejam ingressar na rede estadual”, enfatiza.

Saiba quais são as 39 escolas que farão Pré Matrícula On Line

Instituto Estadual de Educação (IEE), EEB Aderbal Ramos da Silva, EEB América Dutra Machado, EEB Dayse Werner Salles, EEB De Muquem, EEB Dom Jaime de Barros Câmara, EEB Dr. Paulo Fontes, EEB Edith Gama Ramos, EEB Getúlio Vargas, EEB Hilda Teodoro Vieira, EEB Ildefonso Linhares, EEB Intendente José Fernandes, EEB Irineu Bornhausen, EEB Januária Teixeira da Rocha, EEB Jornalista Jairo Callado, EEB José Boiteux, EEB Jurema Cavalazzi, EEB Lauro Müller, EEB Leonor de Barros, EEB Padre Anchieta, EEB Pero Vaz de Caminha, EEB Porto do Rio Tavares, EEB Presidente Roosevelt, EEB Prof. Anibal Nunes Pires, EEB Prof. Henrique Stodieck, EEB Profª. Laura Lima, EEB Rosa Torres de Miranda, EEB Rosinha Campos, EEB Simão José Hess, EEB Tenente Almáchio, EEF Baldicero Filomeno, EEF Gen. José Vieira da Rosa, EEB Julio da Costa Neves, EEF Severo Honorato da Costa, EEM Antônio Paschoal Apóstolo, EEM Henrique Veras, EEM Jacó Anderle, EEM João Gonçalves Pinheiro e EEM Pref Acácio Garibaldi Sao Thiago.

Informações adicionais para a imprensa
Edinéia Rauta
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado da Educação  - SED
E-mail: edineiarauta@sed.sc.gov.br
Fone: (48) 3664-0353 / 3664-0161 / 3664-0356 / 9-9980-3136
Site: www.sed.sc.gov.br

O presidente do Badesc, José Caramori, estará em Joaçaba, nesta quinta-feira, 30, para o dia de Ação de Governo. A iniciativa, desenvolvida a pedido do governador Raimundo Colombo pela Secretaria de Assuntos Estratégicos, tem o objetivo de aproximar o governo central das demais regiões do Estado.

O presidente será recepcionado na ADR Joaçaba pelo secretário executivo, Rafael Laske. Segue para Catanduvas, onde ocorre a abertura da 21ª edição dos Jogos de Integração dos Idosos (Jiidos), evento que reúne mais de 800 idosos dos 13 municípios de abrangência da ADR, com apoio do Governo do Estado. Logo em seguida, se reúne com prefeitos e lideranças da região, no Centro de Eventos de Catanduvas, onde fará a apresentação das ações do Badesc em SC e mais especificamente nos munícipios que compõem a região.  

Após a reunião com os prefeitos e lideranças, Caramori concede entrevista às rádios Catarinense e Nova Líder, em Joaçaba e Herval d’ Oeste. Ainda seguindo a agenda, Caramori visita a obras em andamento em Joaçaba, viabilizadas por meio do Badesc Cidades. Com investimentos na ordem de R$ 1,5 milhão, o município concretizou a pavimentação de cinco importantes ruas.

Está é a etapa 10 do projeto Dia de Ação de Governo, que vem aproximando o Governo Central às demais regiões do Estado.

Mais informações para a imprensa:
Monica Foltran
Assessoria de Comunicação
Badesc
Fone: (48) 3216-5013/99696-1366
Email: monicaa@badesc.gov.br
www.badesc.gov.br

O Tribunal de Justiça de Santa Catarina cassou a decisão judicial de primeira instância que tinha suspendido o contrato entre a Casan e o município de Caçador para fornecimento de água e serviços de saneamento. Atendendo aos argumentos apresentados pela Procuradoria Geral do Estado (PGE), o desembargador Hélio do Valle Pereira deferiu a liminar para evitar o risco de afetar a prestação do serviço e prejudicar a população.

Em 2016, a prefeitura revogou uma licitação para selecionar a empresa que prestaria serviço de saneamento (sem que houvesse adjudicação ou homologação do procedimento) e decidiu firmar convênio com o Estado para que a Casan desempenhasse essas atividades.Uma das empresas participantes do certame acionou o Poder Judiciário e o Juízo de Caçador manteve, em abril, os termos da licitação, suspendendo o contrato com a Casan.  Porém, o processo judicial correu sem a ciência do Estado ou da empresa de economia mista, o que originou o recurso da PGE junto ao TJ.

O procurador do Estado Bruno de Macedo Dias, responsável pela ação, apontou a existência de nulidade na decisão de primeiro grau pela ausência de citação das partes envolvidas. A Procuradoria sustentou que o Estado e a Casan eram litisconsortes passivos necessários: não poderia ter negócio desconstituído (convênio de cooperação com o município) ou indiretamente esvaziado (ao se determinar o prosseguimento da licitação) sem que participasse de relação jurídica processual.

O desembargador Hélio do Valle Pereira concordou que não se poderia anular um contrato, independentemente da natureza pública ou privada que ostente, à completa revelia daqueles sujeitos por ele obrigados. “Nessa linha, é plausível defender que Casan e Estado de Santa Catarina sejam encarados como litisconsortes passivos necessários no feito, visto que possuem relação jurídica incindível com o impetrado (município)”, justificou ele, ao deferir a antecipação da tutela recursal para suspender os efeitos da sentença proferida na origem.

(Ação Nº 4025200-05.2017.8.24.0000)

Informações adicionais para a imprensa:
Billy Culleton
Procuradoria Geral do Estado
E-mail: billyculleton@gmail.com
Telefone: (48) 98843-2430
Site: www.pge.sc.gov.br 


Foto: Saul Oliveira/SOL

Os destaques esportivos de 2017 receberam, na noite desta terça-feira, 28, o Troféu Gustavo Kuerten de Excelência no Esporte, uma realização da Secretaria de Estado de Turismo, Cultura e Esporte (SOL) em parceria com o Instituto Guga Kuerten (IGK). A cerimônia de entrega foi realizada no Teatro Pedro Ivo, em Florianópolis.

O secretário de Estado de Turismo, Cultura e Esporte, Leonel Pavan, destacou o grande significado do Troféu, como momento de celebração e união. “É a noite de gala do esporte catarinense e certamente somos todos vencedores”, disse. Ele também salientou a contribuição das práticas esportivas para uma sociedade mais saudável e segura. “Esporte é mais saúde, mais vida, mais educação e cidadania. É menos gasto com hospitais e presídios. É nisso que acreditamos e que nos move no comando da Secretaria”, acrescentou.


Foto: Arquivo/Cidasc

O Departamento de Agricultura do Governo das Filipinas emitiu esta semana um memorando reabrindo o mercado do país para a carne de frangos, de suínos e de bovinos do Brasil. A notícia tem impacto direto em Santa Catarina, já que o Estado é o maior fornecedor brasileiro de carne suína e de frango para o país asiático.

As Filipinas deixaram de importar produtos brasileiros em setembro deste ano. E o documento emitido pelo Governo Filipino afirma que o sistema brasileiro atende às normas de segurança alimentar e saúde animal, cumprindo com todas as determinações impostas pelos órgãos reguladores daquele país. De acordo com as estimativas do United States Department of Agriculture (USDA) para o ano de 2017, Filipinas é o 10º maior consumidor de carne suína do mundo e o 9º maior importador.

Santa Catarina responde por toda carne suína exportada pelo Brasil para as Filipinas. E só este ano, de janeiro a setembro, já foram embarcadas 1.667 toneladas de carne suína, faturando US$ 2,83 milhões. Segundo o secretário de Estado da Agricultura e da Pesca, Moacir Sopelsa, a retomada das exportações para as Filipinas dá um novo fôlego para o agronegócio catarinense. “Em Santa Catarina sanidade animal e vegetal são prioridades. Investimos muito para que o nosso Estado fosse referência em saúde animal e isso tem um impacto muito grande na busca e manutenção de mercados importantes”, afirma.

Grande parte da carne de frango que o Brasil exporta para aquele país também tem origem em Santa Catarina. Nos últimos nove meses, o Estado vendeu 22.590 toneladas de carne de frango (67% do total brasileiro), gerando uma receita de US$ 22,5 milhões.

Exportações do Brasil

De janeiro a setembro deste ano, o Brasil exportou 35.452 toneladas de carne de frango para as Filipinas, com um faturamento que passa de US$ 19,2 milhões. Deste total, 67% foram produzidos em Santa Catarina.

A carne suína enviada pelo Brasil foi toda produzida no estado. Portanto foram 1.667 toneladas e uma receita de US$ 2,83 milhões.

Informações adicionais:
Ana Ceron
Assessoria de Imprensa
Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca
imprensa@agricultura.sc.gov.br
Fone: (48)-3664-4417/ (48) 98843-4996
Site: www.agricultura.sc.gov.br
www.facebook.com/AgriculturaePescaSC/

A Casan assina nesta quinta-feira, 30, a renovação de convênio com o Consórcio Ibere para continuidade de projeto de proteção de mananciais e a recuperação da vegetação ao longo de cursos d´água na região Oeste. Com essa nova parceria, a Casan chega a um investimento de aproximadamente R$ 2 milhões na recomposição da mata ciliar na Bacia Hidrográfica do Rio Chapecó-Irani.

A solenidade será realizada às 10h30, no auditório da Agência de Desenvolvimento Regional de Chapecó, localizada na Rua Nereu Ramos, 31, segundo andar, Centro. O ato será realizado com o Dia de Ação de Governo, no qual o Estado presta contas às comunidades.

A nova cooperação técnica-financeira vai permitir o repasse de R$ 362.600,00 para continuidade do trabalho que, desde 2006, vem permitindo a proteção de mananciais e a recuperação da vegetação ao longo de cursos d´água na Região Oeste. Com essa nova parceria, a Casan chega a um investimento de aproximadamente R$ 2 milhões na recomposição da mata ciliar na Bacia Hidrográfica do Rio Chapecó-Irani.

 “A Casan tem um enorme orgulho de participar do Consórcio Iberê, que protege os mananciais e garante o abastecimento de água e a qualidade de vida de famílias de agricultores da Região Oeste. O novo repasse de recursos vai garantir que esse importante trabalho, cada vez mais premiado e reconhecido, tenha continuidade”, destaca o presidente da Casan, engenheiro Valter Gallina. 

Premiações

Reconhecido no mês de novembro desse ano com o prêmio Fritz Müller, da Fundação de Meio Ambiente (FATMA), o Projeto Iberê já possibilitou a recuperação de 145 hectares de mata ciliar – o que representa a recomposição da vegetação em uma área equivalente a aproximadamente 145 campos de futebol. O trabalho contou com a participação direta de 300 famílias e o envolvimento de aproximadamente 10 mil pessoas. 

Gerenciamento ambiental participativo

Criado em 2006, o Projeto Iberê de Conservação da Mata Ciliar (uma referência à palavra que em língua indígena significa água limpa) é desenvolvido em sete municípios da Bacia Hidrográfica do Rio Chapecó-Irani: São Carlos, Águas de Chapecó, Caxambu do Sul, Planalto Alegre, Guatambu, Chapecó e Cordilheira Alta.

Nessa região predominam pequenas propriedades rurais, em grande parte com uso do solo até as margens dos cursos d`água e acesso livre dos animais. Os produtores aderem de forma voluntária para desenvolver ações de preservação da cobertura vegetal às margens dos rios e nascentes.

Técnicos que atuam no Projeto Iberê auxiliam na identificação dos problemas ambientais da região, aplicam uma metodologia de gerenciamento ambiental participativa, intermunicipal e integrada, compartilhando as responsabilidades e buscando opções técnicas de baixo custo, fácil replicabilidade e levando em conta a vivência das pessoas do local. 

Uma das ações é a construção de cercas que isolam os animais (grande parte dos agricultores trabalha com bovinocultura leiteira) e a produção agrícola da área a ser restaurada. Os materiais para as cercas são comprados com recursos do convênio com a Casan e repassados aos produtores rurais. Dessa forma, além de permitir que a vegetação seja recuperada ao longo dos cursos d´água, o projeto reduz a erosão do solo, que era comum nas margens desprotegidas nos períodos chuva.

A regeneração natural da área é favorecida com práticas simples, que permitem também o retorno gradativo da fauna. Aumento da disponibilidade de água, contenção da erosão das margens dos riachos, reaparecimento de fauna local e melhoria do trabalho e dos produtos fabricados nas propriedades são outros benefícios citados por famílias que participam do projeto. 

“Sem o agricultor proteger a margem do curso d´água com cercas, o local era um descampado, muitas vezes com estrutura para o gado. Agora no terreno há uma floresta”, descreve a técnica do Consórcio Iberê Geciane Pereira Jordani, que realiza o trabalho de campo com as famílias.

São parceiros do Consórcio Iberê, além de prefeituras da Região Oeste e Casan, a Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (Epagri), Policia Ambiental, Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) e Unochapecó.

Mais informações para a imprensa:
Gerência de Comunicação Social da Casan
Fones: (48) 3221-5034 | 3221-5035 | 3221-5036
Arley Reis 
E-mail: areis@casan.com.br
Suzete Antunes
E-mail: santunes@casan.com.br
Ricardo Stefanelli 
E-mail: ristefanelli@casan.com.br
Fone: (48) 9136-9345
www.casan.com.br

 

 

Nesta quinta-feira, 30, às 11h, o secretário de Estado da Saúde, Vicente Caropreso, estará no Hospital Regional Martinho Afonso Guizzo, em Araranguá, para uma coletiva de imprensa. Na ocasião, o gestor estadual falará sobre a manutenção do atendimento na unidade e das ações da pasta até que seja finalizado o processo de transição entre a administração da Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina (SPDM) para a nova entidade.

Serviço:

O quê: coletiva de imprensa sobre a gestão do Hospital Regional de Araranguá
Quando: quinta-feira, 30, às 11h
Onde: Hospital Regional Martinho Afonso Guizzo, na Avenida Castro Alves, 303, Bairro Coloninha, em Araranguá

Informações adicionais para a imprensa:
Gabriela Ressel
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado de Saúde
Telefone: (48) 3664-8822
E-mail: imprensa@saude.sc.gov.br e secretariadeestadodasaude@gmail.com