A primeira etapa do 9º concurso público de ingresso na carreira de procurador do Estado de Santa Catarina inicia neste domingo, 2, em Florianópolis.
A prova escrita com 100 questões objetivas, de caráter eliminatório e classificatório, ocorrerá na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), a partir das 13h, com abertura dos portões às 12h.

Educação realiza chamada de mil professores para ano letivo de 2019*Foto: Divulgação

A Secretaria de Estado da Educação (SED) publica nesta sexta-feira, 30,  o edital para segunda chamada do Concurso Público do Magistério. São mil vagas para o cargo de professor no nível de ensino médio nas escolas estaduais e unidades indígenas para início das atividades no ano letivo de 2019. Acesse o edital aqui.

Bacharelado e Licenciatura em Artes Visuais seguem com cinco estrelas na classificação - Foto: Jonas Pôrto

Trinta e seis cursos de graduação da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc) foram bem avaliados pela nova edição do Guia do Estudante da Abril, que já circula nas bancas e será divulgado na internet em breve. Seis cursos da Udesc receberam a nota máxima (cinco estrelas) da análise feita neste ano. Todos são oferecidos em Florianópolis: Administração Pública, Artes Visuais (Bacharelado e Licenciatura), Educação Física (Bacharelado e Licenciatura) e Teatro (Licenciatura).

Foto: Jaqueline Noceti/Secom

O Supremo Tribunal Federal (STF) atendeu a Procuradoria Geral do Estado (PGE) e cassou decisões que permitiam a servidores estaduais de Santa Catarina, que tinham sido demitidos, receber aposentadoria da administração pública catarinense. A decisão liminar do presidente Dias Toffoli reforma entendimento do Tribunal de Justiça de Santa Catarina que acolheu ações de servidores civis e militares para continuar recebendo os proventos, depois de cassados seus benefícios, em virtude de processos de demissão e de perda de patente, pela prática de “atos incompatíveis com as funções que exerciam”.

Foto: Ildelbrando Nora/Epagri

A Epagri fez o primeiro registro da presença do ácaro-vermelho-das-palmeiras Raoiella indica Hirst (Acari; Tenuipalpidae) em Santa Catarina. A espécie, encontrada em Tubarão, no Sul do Estado, representa uma ameaça à bananicultura e à produção de palmeiras para obtenção de palmito, que são atividades econômicas de peso na região litorânea. “O ácaro tem potencial para comprometer essas cadeias produtivas catarinenses. Potencialmente causador de danos a diversos hospedeiros, ele está historicamente associado a espécies pertencentes a essas duas famílias botânicas”, alerta Ildelbrando Nora, pesquisador da Epagri na Estação Experimental de Itajaí, que liderou o estudo.

A descoberta resultou de um levantamento para verificar a ocorrência do ácaro em Santa Catarina depois de ele ser identificado em diversos estados brasileiros. A inspeção foi executada em 2016 e 2017 pela Epagri em parceria com a Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de SC (Cidasc) e abrangeu unidades de produção, viveiros e comércio de mudas em áreas urbanas e rotas de risco. O trabalho totalizou 188 inspeções em 23 municípios no Litoral Norte, no Vale do Itajaí, no Litoral Sul e no Planalto Norte.

O ácaro foi encontrado em amostras coletadas pela Cidasc em abril de 2017 em um estabelecimento comercial de flores e plantas ornamentais de Tubarão. A espécie estava associada às palmeiras fênix (Phoenix roebelenii O'Brien) e leque (Licuala grandis (hort. ex W. Bull) H. Wendl.), ambas em vasos destinados ao comércio varejista.

Impacto na produção

A descoberta da praga em Santa Catarina gerou preocupação entre bananicultores e produtores de palmito. Ildelbrando explica que o impacto a essas cadeias produtivas poderá trazer reflexos aos produtores, às agroindústrias e às exportações de produtos in natura.

O controle biológico dessa praga está sendo amplamente estudado, mas ainda não foi encontrado um inimigo natural com potencial para controlar a espécie invasora. “A erradicação desse ácaro é uma técnica inviável devido ao curto ciclo de vida da espécie, ao número de gerações que ele pode produzir em um ano e à diversidade de hospedeiros. Num momento em que se buscam manejos racionais para a produção de alimentos, com menor uso de agrotóxicos, ele surge como um severo complicador”, diz o pesquisador.

Dispersão rápida e perigosa

O ácaro-vermelho-das-palmeiras foi identificado na Índia em 1924, associado a coqueiros e poucas espécies de plantas hospedeiras. Aos poucos, se dispersou por outros países, até que foi detectado em 2007 na Venezuela. Quando chegou à América, a gama de hospedeiros já abrangia 96 espécies de plantas. No Brasil, o R. indica foi identificado em 2009, em Boa Vista (RR). A partir daí, avançou para as regiões Nordeste, Sudeste e Sul.

O ácaro-vermelho-das-palmeiras tem aspecto oval achatado, com cerdas rígidas no dorso. A fêmea adulta mede 0,32 milímetros de comprimento. O inseto ataca as folhas e se multiplica, provocando lesões até matar a planta.

A dispersão da espécie é rápida e agravada por uma série de fatores. “Há diversidade de hospedeiros nativos, intensa circulação de plantas hospedeiras em viveiros artesanais, floriculturas e viveiros comerciais, bem como frutos e produtos manufaturados oriundos de regiões onde a praga já está estabelecida”, acrescenta o pesquisador Ildelbrando Nora.

Mais informações: Ildelbrando Nora, pesquisador da Epagri/Estação Experimental de Itajaí – ildelbrandonora@epagri.sc.gov.br, (47) 3398 6346.

Informações para a imprensa:

Gisele Dias, jornalista: (48) 9989-2992 / (48) 3665-5147
Cinthia Freitas, jornalista: (48) 3665-5344
Isabela Schwengber, jornalista: (48) 3665-5407

Pesquisadores farão modelo de gestão que agregue áreas pública, privada e comunidade - Foto: Divulg.

Criar modelos para gestão de riscos e desastres (GRD) é a finalidade de um projeto de pesquisa desenvolvido há dois anos por professores e alunos do Centro de Educação Superior do Alto Vale do Itajaí (Ceavi), da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc) em Ibirama.

O governador Eduardo Pinho Moreira estará no Sul do Estado entre sexta-feira e sábado para participar das inaugurações de três obras nas cidades de Turvo, Criciúma e São João do Sul. O primeiro compromisso será em Turvo, a partir das 16h de sexta, 30, onde será inaugurada a 1ª etapa do Sistema de Esgotamento Sanitário da cidade. O investimento dessa parte da obras foi de R$ 4 milhões para a instalação de uma Estação de Tratamento de Esgoto (ETE), 9,6 km de rede coletora e 541 ligações domiciliares. O recurso veio da Fundação Nacional de Saúde, com uma contrapartida da prefeitura.

Já no sábado, 1 de dezembro, será a vez de o governador visitar Criciúma para entregar a reforma e ampliação do Hospital Materno-Infantil Santa Catarina, a partir das 10h. Nessa obra, que contempla Clínica da Mulher, Banco de Leite, Agência Transfusional e um Banco de Olhos para a região Sul, o investimento da Secretaria de Estado da Saúde foi de R$ 3,6 milhões. Com a ampliação, o número de leitos saltará dos atuais 39 para 111 e o valor mensal de custeio passará de R$ 1,2 milhão para R$ 3,2 milhões.

Também no sábado, ao meio-dia. Moreira vai a São João do Sul, no Extremo Sul. Por lá, ocorrerá a inauguração da nova subestação de energia elétrica da cidade e da linha de transmissão que conectará a estrutura ao sistema da Celesc. Nesse caso, o investimento do governo do Estado foi de R$ 14,2 milhões.

Serviço

1º evento

O quê? Inauguração da 1ª Etapa do Sistema de Esgotamento Sanitário de Turvo
Onde? Rua 304 – Santa Luzia, acesso na rodovia SC-28, Turvo
Quando? Dia 30/11, a partir das 16h

2º evento

O quê? Inauguração da reforma e ampliação do Hospital Materno-Infantil Santa Catarina
Onde? R. Venceslau Braz, 1015 - Operária Nova, Criciúma - SC,
Quando? Dia 01/12, a partir das 10h

3º evento

O quê? Inauguração da nova subestação de energia elétrica de São João do Sul
Onde? SC-290, km 03, São João do Sul
Quando? Dia 01/12, a partir das 12h

Fotos: Mauren Rigo/SPG

O 3º Fascículo do Atlas Geográfico de Santa Catarina será lançado nesta sexta-feira, às 14h, em ato no gabinete do secretário de Estado do Planejamento, Francisco Cardoso de Camargo Filho, em Florianópolis. Disponível em versão impressa, digital e pen-card, o fascículo conta a história da povo catarinense desde os primeiros habitantes do Estado e traz projeções populacionais até 2050. O evento contará com a presença de autores e convidados.

O fascículo é composto por mapas e textos com dados históricos e análises sobre a complexidade da formação social do território catarinense. As análises da diversidade da população estão divididas ao longo de nove capítulos escritos por pesquisadores da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc), Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Universidade do Vale do Itajaí (Univali), Universidade Federal da Integração Latino-Americana (Unila) e Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

Segundo a organizadora do livro, Isa da Silveira Rocha, a obra representa um rico documento para o planejamento e a gestão de Santa Catarina, além de subsidiar a educação escolar e universitária. “Esta edição do atlas aborda o processo de conquista e colonização do Estado, passando pelo povoamento indígena, afrodescendente, caboclo, açoriano-madeirense e europeu até as migrações internas e internacionais recentes. Também são apresentadas projeções da população para daqui 30 anos”, afirma.

O material é produzido pela Secretaria de Estado do Planejamento (SPG), através da Diretoria de Estatística e Cartografia (DEGE), em convênio de parceria técnica com a Udesc. O livro apresenta informações de fácil visualização e interpretação para interessados de diferentes faixa etárias, órgãos públicos e empresas, além de servir como instrumento para divulgar Santa Catarina para o país e exterior.

Primeiros atlas de SC

A primeira edição do Atlas Geográfico data de 1958 e foi o primeiro documento do gênero no Brasil, tornando-se modelo para elaboração de atlas similares em outros estados.

Estado lança fascículo do Atlas Geográfico voltado à história do povo catarinense

Ainda foram publicadas edições em 1986 e 1991, sempre com o intuito de manter atualizados os dados cartográficos do Estado de Santa Catarina e fornecer informações adequadas às necessidades dos órgãos públicos e dos cidadãos.

Em 2013, a partir da parceria com a Udesc, a Secretaria de Estado do Planejamento passou a disponibilizar o Atlas Geográfico em fascículos avulsos, com volumes sobre temas variados, possibilitando um melhor manuseio e facilidade na atualização.

O Fascículo 1, de 2013, é voltado à questão territorial do Estado, com dados da localização, evolução político-administrativa e os símbolos estaduais. Já o Fascículo 2, de 2015, apresenta a diversidade da natureza, com informações a respeito dos geossistemas de Santa Catarina, geologia, clima, geomorfologia, hipsometria, hidrografia, solos, vegetação e uso da terra e ilhas costeiras.

O terceiro fascículo estará disponível a partir desta sexta-feira, 30, no site www.spg.sc.gov.br.

SERVIÇO:

O quê: lançamento do 3º Fascículo do Atlas Geográfico - População

Quando: sexta-feira, 30, às 14h

Onde: Secretaria de Estado do Planejamento (SPG) 

Mauren Rigo - Planejamento

Mais informações para a imprensa:
Mauren Rigo
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado do Planejamento
(48) 3665-3319 / 9-9186-9740
mauren@spg.sc.gov.br




Lucas Pedro (segundo da esq. para dir.) foi orientado pelo professor italiano Michele Beccu - Fotos: Divulg.

O aluno Lucas Pedro, de Arquitetura e Urbanismo do Centro de Educação Superior da Região Sul (Ceres), da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc) em Laguna, esteve na Bienal Pan-Americana de Arquitetura de Quito (BAQ), no Equador.

Obra de Norberto Dallabrida trata da cultura escolar no antigo Instituto de Educação - Imagem: Divulgação

Na terça-feira, 4 de dezembro, será lançado o livro "O ensino secundário público e de qualidade no Antigo Instituto de Educação", do professor Norberto Dallabrida, do Centro de Educação a Distância (Cead), da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc). A obra tem selo da Editora Udesc. Aberto ao público, o evento ocorrerá às 16h, no Hall do Instituto Estadual de Educação (IEE), em Florianópolis.

O livro apresenta o contexto e as motivações que levaram à criação e ao funcionamento do Colégio Estadual Dias Velho, na Capital, entre 1947 e 1963. Dallabrida realizou entrevistas, em 2010 e 2011, com três docentes que lecionaram na época: Eglê Malheiros, Celestino Sachet e Osvaldo Ferreira Melo. 

Diversidade ideológica e religiosa

De acordo com os entrevistados, o Colégio Estadual Dias Velho era marcado pela diversidade ideológica e religiosa, além de ser um contraponto aos dois colégios existentes em Florianópolis na época: Catarinense e Coração de Jesus, ambos pagos, católicos, com alunos divididos por gênero e regras disciplinares rigorosas.

A primeira entrevistada, Eglê, era professora de História, comunista e vinculada ao Grupo Sul, movimento artístico que levou o modernismo a Santa Catarina na década de 1950. Sachet era professor de Francês, católico e, entre 1947 e 1957, discordante do posicionamento do movimento do Grupo Sul, enquanto Ferreira de Melo era professor de Português, espírita e vinculado ao movimento.

Sobre o autor

Norberto Dallabrida tem graduação em História pela Universidade Federal de Santa Catarina (Ufsc), graduação em Pedagogia pela Udesc, Mestrado em História pela Ufsc e Doutorado em História Social pela Universidade de São Paulo (USP). Além disso, realizou estágio pós-doutoral na Université Rene Descartes - Paris V, na França, e na Universidad de Alcalá, na Espanha.

Atualmente, é  professor da Udesc Cead; docente de História da Educação no curso de Pedagogia e no Programa de Pós-Graduação em Educação da Udesc; líder do grupo de pesquisa Culturas Escolares, História e Tempo Presente; e coordenador do Observatório de Ensino Médio em Santa Catarina.

Mais informações

Mais informações sobre o livro podem ser obtidas pelo e-mail editora@udesc.br e pelo telefone (48) 3664-8100, das 13h às 19h.

Siga as novidades da Udesc pelo FacebookInstagramTwitterUdesc em RedeWhatsApp e YouTube. Se você é acadêmico, acesse office.udesc.br para ganhar conta de e-mail, Office 365 e Windows 10 Educacional.

Serviço

O QUÊ: Lançamento do livro "O ensino secundário público e de qualidade no Antigo Instituto de Educação", de Norberto Dallabrida.
QUANDO: Terça-feira, 4, às 16h.
ONDE: Hall do Instituto Estadual de Educação (IEE), Avenida Mauro Ramos, nº 275, Centro, Florianópolis.
QUANTO: Evento gratuito.


Assessoria de Comunicação da Udesc
E-mail: comunicacao@udesc.br
Telefones: (48) 3664-7935/8010