O Museu de Arte de Santa Catarina, no Centro Integrado de Cultura, na Capital, abre o segundo semestre de 2013 com um recorte de seu acervo retratado pela mostra “Gravar”, de 14 de agosto a 29 de setembro. Com curadoria de Onor Filomeno e Carlos Roberto de Oliveira (Bebeto), a mostra traz 111 obras de 111 artistas. “Ela tem caráter didático, pois trará diferentes técnicas de gravura”, revela a administradora do Masc, Lygia Roussenq Neves.

exposicao gravar 20130723 1524247065

Durante a exposição também haverá oficina gratuita. “O aprendizado da gravura, invariavelmente, dá-se em ambientes coletivos: as oficinas, com suas prensas, equipamentos e instrumentos, que normalmente são compartilhados”, justifica Onor Filomeno. “A Oficina de Gravuras existe no Centro Integrado de Cultura desde a sua criação, em 1981, com muita procura e aceitação”, conta Carlos Roberto de Oliveira, o Bebeto, que ministra a oficina.

O acervo do Masc possui atualmente cerca de 1.800 obras  de artistas nacionais e internacionais.

O que dizem os curadores 

Onor Filomeno - Nomes significativos da arte brasileira estão impressos nos papéis em nosso acervo, assinando e numerando em cada prova, em seu processo individual, manual e alquímico de impressão e reprodução. Procuramos dar um caráter didático à mostra, buscando ressaltar as diferentes técnicas e expressões, ligadas apenas por um fio condutor: o ato de gravar. Nesta mostra montaremos uma pequena oficina, para que a fruição também possa de dar em forma coletiva, em torno de uma prensa e seus materiais. 

Carlos Roberto de Oliveira - Chamamos de gravura o múltiplo de uma imagem, reproduzida a partir de uma matriz, ou seja, reprodução numerada e assinada uma a uma, compondo desta forma uma edição restrita. Um carimbo pode ser a matriz de uma gravura, grosso modo, mas quando este carimbo é fruto de elaboração e manipulação minuciosa de um artista, temos um original - urna matriz - de onde surgirão as imagens que levarão um título, uma assinatura, a data e a numeração que a identifiquem dentro da produção desse artista.

Técnicas de Gravuras 

Xilogravura - Do grego xilos (madeira), é a técnica que se origina de um trabalho de incisão manual feito diretamente sobre uma matriz de madeira. Utilizando instrumentos de corte apropriados (goiva, facas, formões e buris), a matéria é retirada do suporte, deixando visível um contorno de altos e baixos relevos.

Litografia - Do grego Lithos (pedra) e graféin (grafia, escrita), é um tipo de gravura. Essa técnica de gravura envolve a criação de marcas (ou desenhos) sobre uma matriz (pedra calcária), com um lápis gorduroso. A base dessa técnica é o princípio da repulsão entre água e óleo. Ao contrário de outras técnicas de gravura, a Litografia é planográfica, ou seja, o desenho é feito através do acumulo de gordura sobre a superfície da matriz, e não através das fendas e sulcos na matriz como ocorre na xilogravura e na gravura em metal. Seu primeiro nome foi manuscritos e desenhos originais.

Gravura em Metal - É a técnica que utiliza tanto os métodos diretos como indiretos para incorporar à matriz (em geral) de cobre, latão (ou zinco) uma imagem com características nitidamente peculiares a esse processo de gravura. Nos chamados métodos, a mão e instrumentos atuam sulcando a superfície. Nos métodos indiretos, além dos instrumentos (atuam sulcando) são utilizados intermediários, tais como, mordentes mais seu tempo de atuação, ceras, vernizes, redutores.

Monotipia - A monotipia é uma técnica de impressão muito simples. A impressão obtida é única quando a pintura é feita diretamente sobre a superfície lisa e, após, transferida para o papel ou tecido, permitindo também que se crie mais de uma impressão. Para que isso seja possível, utiliza-se um desenho como gabarito, o qual é colocado sob a placa de impressão. Nesse caso deve ser transparente. As partes a serem impressas são cobertas com tinta e transferidas para o papel ou tecido.

Serviço:

Gravar

Museu de Arte de Santa Catarina

De 14 de agosto a 29 de setembro

Abertura: 14 de agosto, às 19h,

Conversa com artista: 14 de agosto, às 17h30min

Oficina de gravura: todas as terças e quintas-feiras, das 14h às 19h, enquanto durar a exposição.

Vagas limitadas (13 participantes).

Inscrições: 39532312/39532314

 

{text}

Na tarde desta terça-feira, 23, a Polícia Militar de Santa Catarina assinou o termo de descentralização orçamentária, que transfere recursos da Secretaria de Estado de Turismo, Cultura e Esporte para a Polícia Militar. Os recursos na ordem de R$ 300 mil serão destinados exclusivamente para a aquisição de instrumentos para a banda de música da PM. 

O evento ocorreu no quartel do Comando-Geral, em Florianópolis, com a presença do secretário de Turismo, Beto Martins; do secretário de Segurança Pública, César Augusto Grubba; do comandante-geral da PM, coronel Nazareno Marcineiro; além de demais autoridades militares e civis.

 

A cidade de São Bonifácio recebe nesta quinta e sexta-feira, autoridades locais, estaduais e nacionais, convidados e participantes para o Seminário “Cem Anos de Egon Schaden”. O evento acontece em memória ao antropólogo, nascido na cidade situada a 80 km de Florianópolis em julho de 1913. A Secretaria de Estado de Turismo, Cultura e Esporte apoia o evento por meio do Funcultural. 

Entre as ações planejadas, está o lançamento da comenda Egon Schaden pela Câmara de Vereadores de São Bonifácio; mesas redondas e conferências com antropólogos que foram alunos e colegas de Schaden – com a mediação da presidente da Associação Brasileira de Antropologia, Carmen Rial. Além disso, ao longo dos dois dias do seminário, ocorrerão variadas atividades como oficinas, apresentações artísticas, lançamento de vídeo e exposição de fotografias.

Aluno de Claude Lévi-Strauss e mestre de nomes como a ex-primeira-dama Ruth Cardoso, Egon Schaden é considerado um dos pais da antropologia no Brasil por ter ajudado a criar esta cadeira na Universidade de São Paulo (USP). Discutindo questões de imigração e conflito indígena, ele foi reconhecido no meio científico brasileiro e no exterior, viajando pelo mundo como professor visitante. O pesquisador morreu em setembro de 1991.

Informações adicionais:
Ana Paula Flores
Assessoria de Comunicação
Sec. de Estado de Turismo, Cultura e Esporte
(48) 3665 7436

A Secretaria de Estado da Saúde informa, a seguir, a situação das emergências dos hospitais Celso Ramos e Regional de São José nesta terça-feira, 23.

Nesta terça-feira, 23, até o final da manhã, a emergência do Hospital Celso Ramos, em Florianópolis, estava atendendo 19 pessoas. Segundo informações da instituição, quatro pessoas estavam em estado grave. Nas últimas 24 horas, o Celso Ramos recebeu, na Emergência, 121 pessoas. Deste total de atendimentos, 84 são do setor de ortopedia.

No Hospital Regional de São José havia, na emergência geral, 142 pacientes até o final da manhã desta terça-feira, com 22 pessoas aguardando consulta. Nas últimas 24 horas, de acordo com as informações da direção do Hospital Regional de São José, o setor de emergência atendeu 250 pacientes. Na emergência pediátrica, 116 crianças foram atendidas.

O quadro geral do Hospital Regional de São José é de 250 pacientes internados. Ao todo, 37 internações foram feiras nas últimas 24 horas.

A Secretaria de Estado da Saúde orienta a população a primeiro procurar os centros de saúde dos seus municípios. Os postos de saúde e Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) estão aptos a atender situações de urgência, que são aqueles em que a pessoa não corre riscos. São casos, por exemplo, de febre e dores generalizadas. Os casos mais graves serão encaminhados para os hospitais.{text}

A Defesa Civil alerta motoristas para o fechamento de rodovias em SC devido a gelo na pista. Há risco de congelamento na via em alguns trechos da Serra do Rio do Rastro, Corvo Branco e Serra Dona Francisca na noite de terça-feira e na madrugada de quarta-feira. A recomendação é que os motoristas tenham cautela, transitando com velocidade reduzida e atenção redobrada.

Confira o último boletim de trânsito da Polícia Rodoviária Federal (PRF), feito às 12h30min desta terça-feira:

BR-280 interditada devido à gelo na pista entre os km 179 e Km 232 e Acidente com óbito no Km 199,1, (Mafra, Três Barras e Canoinhas);

BR-280, com uma pista interditada no km 101, no sentido litoral, devido a uma queda de barreira, pista com sinalizaçao no local, (São Bento do Sul);

BR-116 estava interditada devido à gelo na pista entre os km 99 e Km 135, (Monte Castelo e Santa Cecília), mas foi liberada por volta das 13h30min.

Segundo o BPMRv-SC, não há mais rodovias Estaduais com retenção por motivo do gelo e todas em condições normais de trânsito.

Frio extremo com geada forte e ampla nesta semana em SC

A previsão é de geada forte e ampla no Estado na noite de terça, na quarta e quinta-feira, com risco para agricultura e pecuária. Não se descarta a possibilidade de geada negra especialmente nas áreas altas do Planalto Sul. Durante estes dias, à noite, as temperaturas mínimas devem ser de 0°C e até negativas em boa parte do Estado.

As temperaturas na madrugada e amanhecer de quarta-feira estarão entre -10°C e -8°C nas áreas altas do Planalto Sul com altitude próxima a 1000 m (Urupema, Urubici, Painel, Bom Jardim da Serra e São Joaquim).

No Litoral, as mínimas podem variar entre 0°C a 3°C. Alguns recordes de temperatura mínima devem ser igualados ou até superados para o mês de julho. Esta condição atmosférica é excepcional e histórica, podendo ser comparada a última forte massa de ar polar em SC no ano de 2000.

Vento persistente e mar agitado no litoral catarinense 

Na área de navegação e pesca, haverá ventos persistentes de sul, com intensidade moderada, entre 50 e 60km/h que deixarão o mar agitado no Litoral catarinense, com picos de onda de 2.5 a 3.0m, devido ao avanço do sistema de alta pressão (massa de ar polar) pelo Sul do Brasil. O mar agitado traz risco para navegação e atividades de pesca.

A Defesa Civil também alerta para a possibilidade de alagamentos, especialmente. em Florianópolis e Itajaí, associados à maré alta. A maré mais alta em áreas costeiras da Grande Florianópolis e Litoral Norte pode causar alagamentos momentâneos e localizados nesta terça-feira.

Risco de deslizamentos no Planalto e Litoral Norte  e Vale do Itajaí

Da Grande Florianópolis ao Litoral Norte e no Planalto Norte, o deslocamento de uma frente fria traz nuvens e chuva isolada. Risco diminui significativamente, mas devido aos acumulados significativo de chuva nos últimos dias, é mantido o alerta para risco de deslizamentos no Planalto e Litoral Norte e Vale do Itajaí.

Recomendações da Defesa Civil   

Por conta da geada forte e ampla, agricultores deverão tomar medidas preventivas. A Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca divulga, através do site, as orientações sobre a onda de frio e geada.

A Defesa Civil também pede atenção com a população mais vulnerável, como moradores de rua, famílias carentes, idosos e crianças. Orientações para a população e prefeituras em como se proteger e agir em relação à onda de frio podem ser obtidas nos links da Secretaria de Estado da Saúde e da Secretaria de Estado da Assistência Social, Trabalho e Habitação.

Qualquer problema com o frio deve ser comunicado à coordenadoria municipal de Defesa Civil, através do telefone de emergência 199 ou para o Corpo de Bombeiros, no número 193. A Defesa Civil do Estado conta com atendimento de 24 horas, com equipes de prontidão. O telefone para contato é o (48) 4009-9816.

 

 

seminario discute politicas publicas para criancas e adolescentes 20130723 1841245914

Teve início na manhã desta terça-feira, 23, na Udesc Joinville, o seminário regional sobre políticas públicas voltadas para a infância e adolescência. O evento, promovido pelo Grupo de Estudos em Políticas Sociais e Educacionais (Gepes), que pertence à universidade, conta com a presença de representantes de conselhos tutelares e de direito e secretários de assistência social, da educação e saúde de 16 municípios da região.

O seminário é conduzido pelo promotor de Justiça do Paraná, Murillo Digiácomo. Referência na área de infância e juventude, o promotor reafirmou que o papel do estatuto não é determinar direitos e, sim, proporcionar a efetivação dos direitos por meio da família, da sociedade e do poder público. “Não podemos mais ter aquela mentalidade de esperar que o Ministério Público e o Judiciário resolvam tudo. Se nós todos fizermos nosso papel no sistema, teremos mais chance de que as coisas aconteçam”, afirmou.

O promotor de Justiça Sérgio Ricardo Joesting, de Joinville, também esteve presente ao evento e chamou a atenção para a demora na implementação do Centro de Atendimento Socioeducativo (Case) no município. “O processo está em andamento desde 1995. Estamos em 2013 e, apesar de já termos a parte física pronta e já estarmos capacitando profissionais, ainda não sabemos quando teremos autorização para começar a funcionar”, disse.   

O Gepes é um projeto de extensão da Udesc Joinville, que existe há 12 anos. “Nossa universidade tem a preocupação de se aproximar da comunidade e exercer a extensão. Consideramos o projeto de grande importância para fazer valer o Estatuto da Criança e do Adolescente”, afirmou a diretora geral em exercício, Cintia Aguiar.

O seminário deve se estender até as 17h, no auditório do bloco F. Durante o evento, também está previsto um fórum de discussões entre os participantes, que ocorrerá no período da tarde.

{text}

As condições climáticas adversas desde o último domingo, 21, com chuva, frio intenso e, principalmente, neve, estão dificultando o atendimento aos consumidores da Celesc.

celesc 20130723 1638937859
Planalto Norte na manhã desta terça-feira, dia 23. Foto: Vânia Mattozo/Celesc

Na região serrana, uma dificuldade é o acesso aos locais das ocorrências em virtude das condições das estradas. Ali, a Agência Regional Lages/Celesc se antecipou, resolvendo parcialmente o problema com o deslocamento prévio de algumas equipes para os municípios mais altos: Urubici, Urupema, São Joaquim e Bom Jardim da Serra. No Planalto Norte, o maior problema é a neve. Diversas ocorrências foram causadas pelo tombamento de vegetação – coberta de gelo – sobre a fiação elétrica. Nessa região, atendida pela Agência Regional Mafra, a empresa está atenta para a persistência das más condições climáticas, reorganizando as equipes para atender outras possíveis demandas de emergência.

Segundo boletins da Epagri/Ciram, no Planalto Norte, as temperaturas baixas mantém a probabilidade de neve e chuva congelada. Nas demais áreas de Santa Catarina, uma intensa massa de ar frio, com características polares, diminui a chance de chuva e mantém o declínio acentuado nas temperaturas, com valores muito baixos e mesmo negativos nas áreas altas do Estado.

{text}

Nos últimos quatro dias, a chuva superou os 100mm no Planalto Norte e no Litoral Norte, como mostra a tabela divulgada pela Epagri/Ciram. No decorrer de boa parte de segunda-feira, 22, ainda ocorreu chuva persistente da Grande Florianópolis ao Norte do Estado, diminuindo no final da noite. 

Confira na tabela os acumulados de chuva das últimas 96h (das 7h do dia 19/07/2013 até as 7h do dia 23/07/2013) e 24h (das 7h do dia 22/07/2013 até as 7h do dia 23/07/2013).

Região / Cidades

  1. Chuva 96h (mm)

Chuva 24h (mm)

  1. Grande Florianópolis
   

São José

73,6

43,4

Florianópolis

92,2

58,5

Tijucas

50,0

42,0

Antônio Carlos

94,4

54,0

SãoBonifácio

42,6

19,4

  1. RanchoQueimado

*

*

  1. SantoAmarodaImperatriz

69,0

36,4

  1. Litoral Norte e Médio Vale
   

Luiz Alves

138,0

44,8

Itajaí

154,2

58,0

Ilhota

166,8

55,6

Massaranduba

137,4

42,4

Indaial

114,0

39,6

Jaraguá do Sul

144,2

49,6

Camboriú

176,4

53,4

Joinville

136,6

23,4

  1. AltoValedoItajaí
   

Lontras

44,6

18,0

Aurora

60,1

13,2

Taió

89,4

19,4

José Boiteux

143,8

48,0

Rio do Campo

176,9

32,4

Presidente Getúlio

103,4

21,6

Ituporanga

50,4

17,8

  1. LitoralSul
   

Urussanga

25,0

3,6

Turvo

16,8

0,2

Laguna

40,4

5,8

Criciúma

17,8

0,8

Orleans

26,2

6,6

Timbé do Sul

32,6

5,4

Meleiro

11,4

0,4

Araranguá

22,2

0,0

  1. MeioOestee
  2. ValedoRiodoPeixe
   

Joaçaba

63,0

2,0

Campos Novos

88,2

2,1

Caçador

87,8

0,6

Rio das Antas

91,8

5,2

Lebon Régis

78,4

7,8

Campo Belo do Sul

38,2

0,6

Curitibanos

56,8

3,8

Oeste

   

Chapecó

43,4

0,0

Novo Horizonte

53,2

0,2

São Miguel D’Oeste

21,2

0,0

Xanxerê

*

*

Dionísio Cerqueira

46,8

0,0

  1. PlanaltoNorte
   

Corupá

198,2

52,2

Irineópolis

89,0

14,2

Canoinhas

109,9

23,2

Campo Alegre

101,2

26,6

Rio Negrinho

127,4

33,0

Mafra

*

*

Porto União

103,0

13,8

Major Vieira

109,2

20,4

Papanduva

122,0

25,4

  1. PlanaltoSul
   

São Joaquim

42,9

3,6

Urupema

36,4

5,2

Morro da Igreja

61,2

12,6

Bom Jardim da Serra

25,0

*

Painel

39,0

3,6

Fonte: Estações meteorológicas automáticas monitoradas pela Epagri/Ciram e INMET. Dado sujeito à correção.

Uma frente fria mantém mais nuvens e chuva isolada com pequenas chances de deslizamentos da Grande Florianópolis ao Litoral Norte e no Planalto Norte, nesta terça-feira, 23. Ainda há condições de alagamento no Litoral Norte e Grande Florianópolis associada aos horários de maré mais alta. No Planalto Norte, as temperaturas baixas mantém a chance de neve e chuva congelada. Nas demais áreas de Santa Catarina, uma intensa massa de ar frio com características polares diminui a chance de chuva, mantém mais nuvens pela manhã e declínio acentuado nas temperaturas, com números muito baixos e negativos nas áreas altas do Estado. 

>>> Confira imagens de frio na nossa galeria de fotos

A temperatura mínima deve chegar aos -8ºC no Planalto Sul, e a máxima será de 12ºC na Grande Florianópolis e Litoral Norte. Tendência de vento sudoeste e sul, moderados com rajadas fortes no decorrer do dia, aumentando a sensação de frio.  A elevada umidade mantém a condição de neve e chuva congelada nas áreas altas do Planalto Sul, Oeste, Meio Oeste e Planalto Norte até o início da madrugada de terça-feira. No Planalto Sul, há previsão de acumulo significativo de neve.

Na tabela abaixo, confira a menor temperatura registrada do dia 23/07/2013 até o final da manhã desta terça-feira.

Região / Cidades (°C)
GrandeFlorianópolis  
SãoJosé 4,6
Florianópolis 4,9
AntônioCarlos 3,8
SãoBonifácio 1,6
RanchoQueimado -0,7
AlfredoWagner 1,7
LitoralNorteeMédioVale  
LuizAlves 4,4
Itajaí 3,3
Massaranduba 4,9
Indaial 1,7
JaraguádoSul 4,5
Itapoá *
Joinville *
AltoValedoItajaí  
Lontras 0,2
JoséBoiteux 1,6
RiodoCampo 0,3
PresidenteGetúlio 1,0
Ituporanga *
LitoralSul  
Urussanga 3,9
Siderópolis 5,3
Laguna 7,7
JacintoMachado *
Criciúma 5,7
TimbédoSul 1,8
Araranguá 6,1
Meio Oeste e Vale do Rio do Peixe  
Joaçaba -0,4
CamposNovos -1,6
Caçador -0,9
Água Doce -4,2
CampoBelodoSul -1,8
Curitibanos -1,1
Oeste  
Chapecó 0,1
NovoHorizonte -1,7
Xanxerê *
PlanaltoNorte  
CampoAlegre 1,0
Irineópolis 0,0
Mafra *
Corupá 5,1
Canoinhas -0,2
Itaiópolis -0,1
PortoUnião 1,0
MajorVieira -0,6
Papanduva -0,9
PlanaltoSul  
SãoJoaquim -3,8
Urupema -3,6
BomJardim daSerra -1,9
Painel -3,1
MorrodaIgreja -7,7

Desde a madrugada desta segunda-feira, 22, já ocorreram em diversos municípios de Santa Catarina neve e chuva congelada. 

Neve: precipitação de cristais de gelo formados diretamente pelo congelamento do vapor d'água que se encontra suspenso na atmosfera. A neve pode cair como partículas mais pesadas, as chamadas pelotas de neve ou como grãos de neve, com diâmetro inferior a um milímetro, e que formam flocos de neve que caem em pequena quantidade.

Chuva congelada: a precipitação cai na forma de gelo, mas não é confundida com granizo porque ocorre sempre em áreas de transição entre a chuva e a neve. Costuma-se dizer que é o estágio inicial da neve antes de chegar na sua forma tradicional em flocos.

Em SC, houve ocorrência de neve, na segunda-feira, em cidades como Água Doce, Bom Jardim da Serra, Caçador, Campos Novos, Catanduvas, Chapecó, Coronel Freitas, Erval Velho, Herval do Oeste, Itapiranga, Iporã do Oeste, Jaborá, Joaçaba, Lages, Lebon Régis, Painel, Pinhalzinho, Pinheiro Preto, São Miguel d'Oeste, São Joaquim, Tangará, Timbó Grande, Urupema, Xanxerê e Xaxim.

Também houve ocorrência de chuva congelada na segunda-feira em Água Doce, Campos Novos, Canoinhas, Capinzal, Catanduvas, Chapecó, Faxinal dos Guedes, Joaçaba, Macieira, Lacerdópolis, Lebon Régis, Pinheiro Preto, Salto Veloso, São Domingos, São Joaquim, Urupema, Videira e Xanxerê.

Outros alertas:

Geada: forte e ampla no Estado, no amanhecer de terça-feira, 23, especialmente no Oeste, e nas demais regiões entre a noite de terça, 23, e o amanhecer de sexta-feira, 26, com risco para agricultura e pecuária. Não se descarta a possibilidade de geada negra especialmente nas áreas altas do Oeste, Meio Oeste, Planalto Sul e Planalto Norte, principalmente na terça-feira, 23.

Chuvas: entre esta segunda-feira, dia 22, e o início de terça-feira, 23, persiste a condição de chuva mais significativa no Norte de SC. No Planalto Norte e Litoral Norte, região que já choveu bastante nas últimas 48h, há previsão de chuva mais intensa. No Vale do Itajaí, a previsão é de acumulado de chuva entre 20 mm e 40 mm.

Temperatura extrema: no período noturno desta segunda-feira, 22, até a quinta-feira, 25, há previsão de temperatura mínima próxima de 0°C e negativa em boa parte do Estado. Mas é no amanhecer de quarta-feira, 24, que se espera temperaturas entre -10°C a -8°C, especialmente em Urupema, Urubici, Painel, Bom Jardim da Serra e São Joaquim, dentre outras com altitude próxima a 1000 m. No Litoral, as mínimas podem variar entre 0°C a 4°C.

Risco de congelamento na pista: em alguns trechos da Serra do Rio do Rastro, Corvo Branco, Dona Francisca, e trechos em cidades altas, no fim desta segunda, 22, e madrugada de terça-feira, 23.

Vento e mar agitado: no decorrer desta segunda, 22, e na terça-feira, 23, há previsão de ventos moderados a fortes de Sudoeste a Sul e mar muito agitado no Litoral Catarinense, com picos de onda de 2,5 a 3 metros, devido a um Ciclone Extratropical entre a costa do Uruguai e sul do Rio Grande do Sul e o avanço da intensa massa de ar polar (sistema de alta pressão) pelo Sul do Brasil. O vento deve ser constante no período com rajadas de 60 a 80km/h, com risco para navegação e atividades de pesca. 

Observação: possibilidade de alagamentos isolados em Florianópolis, associado à maré. Condição meteorológica e oceanográfica favorece novos alagamentos no Sul da Ilha de Santa Catarina, na rodovia Diomício Freitas, que dá acesso ao aeroporto Hercílio Luz e CentroSul. Ventos do quadrante sul provocam o empilhamento da água junto a costa, o que associado à maré, pode resultar em novos alagamentos nesses locais nesta segunda-feira (14:51h) e na terça-feira (2:43h e 15:15h).

Caso se confirmem as previsões, a Defesa Civil recomenda:

Deslizamentos de terra: deve ser observada qualquer movimento de terra ou rochas próximas a suas residências, inclinação de postes e árvores e rachaduras em muros ou paredes. Neste caso, é recomendável que a família saia de casa e acione a Defesa Civil municipal ou o Corpo de Bombeiros.

Alagamentos: evitar o contato com as águas e não dirigir em lugares alagados. Evitar transitar em pontilhões e pontes submersas e cuidado com crianças próximas de rios e ribeirões.

Geada forte e ampla: agricultores deverão tomar medidas preventivas. A Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca divulgou orientações sobre a onda de frio e geada. Veja aqui.

Onda de frio intenso: atenção com população mais vulnerável, como moradores de rua, famílias carentes, idosos e crianças. Orientações para a população e prefeituras em como se proteger e agir em relação à onda de frio podem ser obtidas na Secretaria de Estado da Saúde e na Secretaria de Estado da Assistência Social, Trabalho e Habitação.

Gelo e neve na pista: o Batalhão da Polícia Militar Rodoviária de Santa Catarina divulgou nota orientativa em relação à Operação Neve na pista 2013.

Mar agitado: perigo a navegação e a atividade de pesca.

Qualquer problema deve ser comunicado à coordenadoria municipal de Defesa Civil, através do telefone de emergência 199 ou para o Corpo de Bombeiros, no número 193. A Defesa Civil do Estado conta com atendimento de 24 horas, com equipes de prontidão. O telefone para contato é o (48) 4009-9816.

A Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc) esteve durante 10 dias em 10 cidades da Secretaria de Desenvolvimento Regional da Grande Florianópolis e em São Joaquim, na Serra, por meio do Núcleo Extensionista Rondon (NER) da instituição que realizou a sua quinta operação, intitulada Operação Integração, que teve a participação de 20.364 pessoas das comunidades participantes, entre 10 e 20 de julho.

Mais de 200 extensionistas, entre alunos e servidores da Udesc e de instituições parceiras, como a Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), o Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC), a Faculdade Municipal de Palhoça (FMP), Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre (UFCSPA) e Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), trabalharam em 528 oficinas distribuídas nas 11 cidades. Ações que envolvem as áreas da extensão universitária brasileira: comunicação, cultura, direitos humanos e justiça, educação, meio ambiente, saúde, trabalho e tecnologia de produção.

“Foi muito grande o envolvimento dos acadêmicos com a comunidade, que também interagiram na organização de festas locais como a Festa do Colono em São Pedro de Alcântara; a festa junina no município de Rancho Queimado, onde um grupo de extensionistas foi a mesa julgadora de um concurso de bolos; e outras ações como a formação de um grupo de jovens, também na cidade de Rancho Queimado”, acrescentou o coordenador do NER Udesc, Alfredo Balduíno Santos, que afirmou também que outras parcerias poderão ser firmadas entre as cidades e o NER, no futuro.

“Um dos destaques dessa operação foi a atividade realizada na Praça Municipal de São Pedro de Alcântara, que foi revitalizada pelo grupo e na sexta-feira, 19, recebeu o brasão do NER Udesc”, acrescenta Santos, que enfatiza que todas as cidades tiveram um número expressivo de participantes e de oficinas realizadas.

Além das duas cidades, citadas pelo coordenador, e São Joaquim, na Serra, as cidades que receberam o NER Udesc foram: São Bonifácio, Biguaçu, Palhoça, Angelina, Anitápolis, Antônio Carlos, Governador Celso Ramos e Santo Amaro da Imperatriz.

No encerramento, na manhã de sábado, 20, todo o grupo de extensionistas esteve reunido no Sindicato dos Trabalhadores Rurais, na cidade de Biguaçu. Na ocasião membros da prefeitura do município, comunidade e representantes da Udesc, estiveram presentes. O evento foi marcado pela presença do professor da Universidade Estadual da Guanabara, Francisco José da Veiga Alves, que participou da primeira operação do Projeto Rondon, em julho de 1967, em Rondônia.

“O balanço foi bastante positivo tanto no número de extensionistas participantes, quanto no número de pessoas atendidas nas comunidades. Percebe-se que esse é o caminho para que o projeto Rondon na Udesc continue crescendo. Já estamos começando a nos preparar para a próxima operação, que deverá ser em fevereiro de 2014, no Planalto Norte de Santa Catarina”, informou o coordenador do NER.

Informações adicionais:
Heloíse Guesser
Universidade do Estado de Santa Catarina
E-mail: heloise.guesser@udesc.br
Telefone: (48) 3321-8142