Foto: Antônio Carlos Mafalda/Arquivo/Secom

Maior produtor nacional de carne suína e com acesso aos mercados mais competitivos do mundo, Santa Catarina segue ampliando sua presença no cenário internacional. Em maio, o faturamento com os embarques de carne suína passou de US$77,9 milhões, uma alta de 51% em relação ao mesmo mês de 2018. Os bons resultados ao longo do ano colocam o estado como responsável por quase 60% das exportações brasileiras do produto em 2019.

“Hoje, Santa Catarina tem acesso aos mercados mais exigentes do mundo, o setor agropecuário é o carro chefe da nossa economia, gerando emprego e renda ao longo de toda a cadeia produtiva. A alta nas exportações mostra que estamos no caminho certo, porém temos grandes desafios e oportunidades pela frente”, destaca o secretário da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural, Ricardo de Gouvêa.

Em maio, Santa Catarina obteve um excelente resultado com as exportações de carne suína. Foram mais de 37,8 mil toneladas embarcadas, 39,8% a mais do que no ano anterior. A venda de produtos com maior valor comercial e o aumento nos preços no mercado internacional elevam ainda mais o faturamento: as receitas geradas pelos embarques passaram de US$ 77,9 milhões, 51% a mais do que em 2018.

Acumulado do ano
De janeiro a maio deste ano, Santa Catarina respondeu por 60% das exportações brasileiras de carne suína. Foram 167 mil toneladas embarcadas, gerando receitas de US$ 319,8 milhões. Em comparação com o mesmo período de 2018, o crescimento foi de 40,4% no volume e de 34% no valor.

Principais mercados
Em maio, os maiores compradores do produto catarinense foram China, Hong Kong, Chile, Rússia e Argentina, que juntos respondem por 80% das receitas obtidas. O crescimento nas exportações de Santa Catarina se deve à ampliação de importantes mercados, algumas altas passam de 100%, como é o caso do Chile (101,9%), Uruguai (120,4%) e Japão (428,3%) - um dos mercados mais exigentes do mundo. No último mês, China e Hong Kong foram responsáveis por quase 60% do total exportado por Santa Catarina.

Cenário mundial
Segundo relatório divulgado em junho pela Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO), a contaminação com peste suína africana já levou à eliminação de 3,4 milhões de suínos em diversos países da Ásia. A situação mais crítica é a da China, onde já foram detectados 138 focos da doença em 32 províncias, incluindo a região de Hong Kong.

Os casos de peste suína africana na China, Vietnã, Coreia do Norte e Camboja estão transformando o mercado da suinocultura mundial. “Isso traz uma grande oportunidade para o agronegócio brasileiro, que é fornecer alimento para esses países, principalmente para a China; porém exige de todos nós um cuidado ainda maior com a vigilância agropecuária para que uma doença como essa não chegue ao Brasil”, ressalta o secretário.

O analista do Centro de Socioeconomia e Planejamento Agrícola (Epagri/Cepa), Alexandre Giehl, explica que os impactos da doença podem ser ainda maiores do que aqueles levantados pela FAO. “Outras instituições apresentam um cenário muito mais grave associado à essa doença. Segundo estimativas não oficiais, a China já teria eliminado cerca de 20% de seu rebanho, algo sem precedentes na história da suinocultura chinesa e mundial. Alguns especialistas chegam a falar no maior surto de doença animal já ocorrido no planeta”, explica.

Informações adicionais:
Ana Ceron
Assessoria de Imprensa
Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca
imprensa@agricultura.sc.gov.br
Fone: (48)-3664-4417/(48) 98843-4996
Site: www.agricultura.sc.gov.br
www.facebook.com/AgriculturaePescaSC/


Acervo do Museu Nacional do Mar, em São Francisco do Sul - Foto: Divulgação / FCC

Alguns dos espaços culturais administrados pela Fundação Catarinense de Cultura (FCC) terão horários especiais de funcionamento nesta quinta-feira, 20, devido ao feriado de Corpus Christi. Já Centro Integrado de Cultura, Museu de Arte de Santa Catarina, Museu da Imagem e do Som, Teatro Álvaro de Carvalho e Teatro Ademir Rosa, todos em Florianópolis, estarão abertos em horário normal durante todo o feriado.

Centro Integrado de Cultura (CIC)

De quinta-feira a domingo (20 a 23/6): abre normalmente, das 10h às 21h.

Endereço: Avenida Governador Irineu Bornhausen, 5600 - Agronômica - Florianópolis.
Contato: (48) 3664-2555.


Cinema do CIC

Terá sessões de quinta-feira a domingo (20 a 23/6), às 20h.

:: Consulte a programação aqui

Endereço: Avenida Governador Irineu Bornhausen, 5600 - Agronômica - Florianópolis.
Contato: (48) 3664-2555.


Museu de Arte de Santa Catarina (Masc)

De quinta-feira a domingo (20 a 23/6): abre normalmente, das 10h às 21h.

:: Confira a programação do espaço

Endereço: no Centro Integrado de Cultura (CIC) – Avenida Governador Irineu Bornhausen, 5600 – Agronômica – Florianópolis
Contato: (48) 3664-2629

Museu da Imagem e do Som de Santa Catarina (MIS/SC)

De quinta-feira a domingo (20 a 23/6): abre normalmente, das 10h às 21h.

:: Confira a programação do espaço

Endereço: no Centro Integrado de Cultura (CIC) – Avenida Governador Irineu Bornhausen, 5600 – Agronômica – Florianópolis
Contato: (48) 3664-2650

Museu Histórico de Santa Catarina - Palácio Cruz e Sousa

Quinta-feira (20/6): horário de feriado, das 10h às 16h.
Sexta-feira (21/6): abre normalmente, das 10h às 18h.
Sábado e domingo (22 e 23/6): abre normalmente, das 10h às 16h.

:: Confira a programação do espaço

Endereço: Praça XV de Novembro, 227 - Centro - Florianópolis.
Contato: (48) 3665-6363


Museu Nacional do Mar - Embarcações Brasileiras

 Quinta-feira (20/6): horário de feriado, das 10h às 18h (última admissão às 17h30)
Sexta-feira (21/6): abre normalmente, das 9h às 18h (última admissão às 17h30).
Sábado e domingo (22 e 23/6): abre normalmente, das 10h às 18h (última admissão às 17h30).

Endereço: Rua Manoel Lourenço de Andrade, 133 - Centro - São Francisco do Sul
Contato: (47) 3481-2155

Casa de Campo do Governador Hercílio Luz

Quinta-feira (20/6): horário especial, das 13h às 17h.
Sexta-feira (21/6): abre normalmente, das 13h às 18h.
Sábado e domingo (22 e 23/6): abre normalmente, das 10h às 17h.

Endereço: Rua Paulo Sell, 428 - Taquaras - Rancho Queimado
Contato: (48) 3275-1453

Biblioteca Pública de Santa Catarina

De quinta-feira a domingo (20 a 23/6): fechada.

Endereço: Rua Tenente Silveira, 343 - Centro - Florianópolis
Contato: (48) 3665-6422

Casa da Alfândega

Quinta-feira (20/6): fechada. 
Sexta-feira (21/6): abre normalmente, das das 9h às 18h30min.
Sábado (22/6): abre normalmente, das 9h às 13h.

Endereço: Rua Conselheiro Mafra, 141 - Centro - Florianópolis
Contato: (48) 3665-6097

Museu Etnográfico Casa dos Açores

Quinta-feira (20/6): fechado.
Sexta-feira, sábado e domingo (21 a 23/6): abre normalmente, das 8h às 12h e das 13h às 17h.

Endereço: BR-101, km 189 - Balneário São Miguel - Biguaçu
Contato: (48) 3665-6195

Teatro Álvaro de Carvalho

Bilheteria: de quinta-feira a domingo (20 a 23/6), abre normalmente, das 13h às 19h.

:: Consulte a programação para o feriado aqui

Endereço: Rua Marechal Guilherme, 26 - Centro - Florianópolis
Contato: (48) 3665-6401.

Teatro Ademir Rosa

Bilheteria: de quinta-feira a domingo (20 a 23/6), abre normalmente, das 13h às 19h.

:: Consulte a programação para o feriado aqui

Endereço: Localizado no Centro Integrado de Cultura (CIC)
Avenida Gov. Irineu Bornhausen, 5600 - Agronômica - Florianópolis
Contato: (48) 3664-2628

Informações adicionais para imprensa
Assessoria de Comunicação Fundação Catarinense de Cultura
Telefones: (48) 3664-2571 / 3664-2572
E-mail: imprensa@fcc.sc.gov.br 
Site: cultura.sc.gov.br 
Facebook: www.facebook.com/FundacaoCatarinensedeCultura 
Twitter: www.twitter.com/fccoficial 

 Foto: James Tavares/ Secom

Os horários de atendimento ao público pelo governo de Santa Catarina terão algumas alterações durante o feriadão de Corpus Christi entre esta quinta-feira, 20, e o domingo, 23. Os serviços públicos essenciais, como os de Saúde e Segurança, serão mantidos em escala de plantão. As repartições públicas farão ponto facultativo na quinta e na sexta, conforme decreto do governador Carlos Moisés, publicado em janeiro.

Confira as regras de funcionamento

Casan
A Casan não terá atendimento presencial nesta quinta e sexta-feira. Durante todo o feriado, porém, haverá equipes de plantão para atender ao público. Quem precisar poderá acionar a central de atendimento pelo telefone: 0800 643 0195 e pelo site da companhia da companhia, ambos com plantão 24 horas para solicitação de pedidos e orientações.

Celesc
As lojas com atendimento presencial da Celesc estarão fechadas nesta quinta e sexta-feira. Os serviços essenciais, no entanto, serão mantidos durante todo o feriadão. Para emergências, o consumidor pode ligar para: 0800 48 0196 ou informar sobre falta de energia elétrica enviando um SMS para o número: 48196 com a mensagem SEM LUZ e o número da Unidade Consumidora.
Serviços comerciais estão disponíveis no portal Celesc, Agência WEB, ou pela discagem gratuita no: 0800 48 0120, em toda área de concessão.

Comunicação
A Secretaria de Estado da Comunicação estará de plantão para atendimento à imprensa, atualização do portal e das redes sociais do governo. Acesse aqui o contato dos assessores das demais secretarias.

Defesa Civil
A Secretaria de Estado da Defesa Civil orienta a população, em caso de emergência, que comunique à coordenadoria municipal de Defesa Civil, no telefone 199 ou ao Corpo de Bombeiros Militar, no 193. O cidadão também pode ficar atento aos alertas através das redes sociais, SMS e no site do órgão do órgão.

Detran
O Departamento Estadual de Trânsito (Detran) fecha na quinta e na sexta e retoma as atividades na segunda-feira, 24, com horário normal de atendimento, das 8h30, até às 17h.

Educação
As escolas da rede pública estadual definem os calendários no início de cada ano, com a autorização das Gerências de Educação. Portanto, unidades que optaram por não ter aula na sexta-feira, 21, farão a reposição desse dia letivo em data escolhida pela comunidade escolar.

Segurança
Polícias Civil (181) e Militar, incluindo a Polícia Militar Rodoviária (190), funcionarão em esquema de plantão/escalas. Bombeiros Militares (193) e Instituto Geral de Perícias (IGP) também não param.

Saúde
Todas as emergências dos hospitais públicos do Estado estarão abertas em esquema de plantão, da mesma forma que o Centro de Hematologia e Hemoterapia (Hemosc).

Procon
O Procon estadual estará fechado na quinta e na sexta-feira.

SINE
A unidade do Sistema Nacional de Empregos no Estado (SINE/SC) também estará fechada durante o feriado prolongado.

Saiba mais
Quais serviços públicos são considerados essenciais?

- Tratamento e abastecimento de água
- Produção e distribuição de energia elétrica, gás e combustíveis
- Assistência à saúde, distribuição e comercialização de medicamentos
- Captação e tratamento de esgoto
- Atividades finalísticas das áreas de Segurança Pública, Saúde, Defesa Civil, Educação, Justiça e Cidadania e da Agência de Regulação de Serviços Públicos de Santa Catarina (Aresc)

Informações adicionais à imprensa

Fabiana de Liz
Assessoria de Imprensa
Secretaria Executiva de Comunicação
Email: fabianadeliz@secom.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-3035
Site: www.sc.gov.br
www.facebook.com/governosc e @GovSC

 Carlos Silva /MAPA

O Governo Federal anunciou nesta terça-feira, 18, a liberação de R$ 225,59 bilhões para o Plano Safra 2019/20, que este ano contemplará pequenos, médios e grandes produtores. Os agricultores brasileiros contarão com R$ 222,74 bilhões em crédito rural (custeio, comercialização, industrialização e investimentos), R$ 1 bilhão para o Programa de Subvenção ao Prêmio do Seguro Rural (PSR) e R$ 1,85 bilhão para apoio à comercialização. Santa Catarina é um dos estados que se destacam na aplicação de recursos do Plano Safra - em 2018 foram 135.632 contratos de financiamento, que trouxeram investimentos de R$ 12,3 bilhões para o agronegócio catarinense.

Em seu discurso, a ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Tereza Cristina, destacou que o Plano Safra 2019/20 dará ênfase aos pequenos e médios agricultores. “Toda a agricultura, independentemente de seu porte, desempenha papel fundamental para garantir a nossa segurança alimentar e de nossos 160 parceiros comerciais. Então essa é a primeira vez, depois de muito tempo, que lançamos um único Plano Safra. Fato que merece ser realçado: temos enfim uma só agricultura alimentando com qualidade o Brasil e o mundo”.

Em Santa Catarina, são 498 mil trabalhadores rurais, sendo que 84% são agricultores familiares. Em 2018, os pequenos produtores catarinenses acessaram R$ 3,2 bilhões em recursos do Plano Safra. Este ano, o Governo Federal investirá R$ 31,2 bilhões em custeio, comercialização e investimento para os beneficiários do Programa de Agricultura Familiar (Pronaf) em todo o país. As taxas de juros para agricultores e pescadores são de 3% e 4,6% ao ano para pequenos; de 6% ao ano para os médios e pequenos produtores que não se enquadram no Pronaf; e, de 8%, para os demais.

“O Plano Safra tem grande repercussão em Santa Catarina. Os produtores catarinenses mobilizaram mais de R$ 12 bilhões em recursos no último ano e a expectativa é de que isso se mantenha este ano. Uma agricultura forte passa por investimentos certeiros, em Santa Catarina nós temos um agronegócio pujante, onde os produtores seguem investindo para melhorar seu processo produtivo, agregar valor e garantir uma melhor safra”, ressalta o secretário de Estado da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural, Ricardo de Gouvêa.

Novidades


O Plano Safra 2019/20 terá R$ 222,7 bilhões para o crédito rural, sendo R$ 170 bilhões para custeio, comercialização e industrialização e mais de R$ 53 bilhões para investimentos. Além disso, o Governo Federal aumentou os recursos para agricultura de baixo carbono (Plano ABC), programas de inovação tecnológica, irrigação, correção de solo, produção de leite, suínos e aves.

Os recursos para o Seguro Agrícola também foram ampliados. Este ano, o Ministério anunciou R$ 1 bilhão para subvenção ao seguro rural, mais do que o dobro do ano passado. O Seguro da Agricultura Familiar e o Garantia Safra estão mantidos, com recursos assegurados. Em Santa Catarina, os fruticultores, em especial produtores de maçã, são grandes beneficiários dessa linha de apoio.

Pela primeira vez, recursos do Pronaf poderão ser usados para construção e reforma de moradias de pequenos agricultores. Foram destinados R$ 500 milhões para essa finalidade, valor suficiente para construir 10 mil casas, de acordo com o Ministério da Agricultura. As empresas de pescado e produtos da aquicultura, além das associações ou cooperativas de pescadores, contarão com financiamento para comercialização. Foram criados preços de referência para esses produtos.

Santa Catarina
Em 2018, os produtores catarinenses acessaram R$ 12,3 bilhões em recursos do Plano Safra. Ao todo foram 135.632 contratos, somando agricultura familiar, médios e grandes produtores.

Os agricultores familiares, enquadrados no Pronaf, mobilizaram R$ 3,2 bilhões, sendo que R$ 154 milhões foram investidos em agroindustrialização, R$ 1,7 bilhão em custeio e R$ 1,3 bilhão em investimentos. Os municípios com maior número de contratos são Guaraciaba, Palmitos e Concórdia.

A agricultura empresarial (médios e grandes produtores) teve 44.765 contratos de investimentos que passam de R$ 9 bilhões. Os municípios com maior número de contratos são: Canoinhas, Itaiópolis e Mafra.

Os números são disponibilizados pelo Banco Central do Brasil.

Mais detalhes sobre o Plano Safra 2019/20 estão disponíveis no site do Ministério da Agricultura: http://www.agricultura.gov.br/plano-safra/plano-safra

Informações adicionais:
Ana Ceron
Assessoria de Imprensa
Secretaria de Estado da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural
imprensa@agricultura.sc.gov.br
Fone: (48)-3664-4417/(48) 98843-4996
Site: www.agricultura.sc.gov.br
www.facebook.com/AgriculturaePescaSC/

Foto: Julio Cavalheiro/Secom

O governador Carlos Moisés sancionou na tarde desta terça-feira, 18, a lei que trata da incidência ou não da cobrança de ICMS sobre softwares, programas, jogos eletrônicos, aplicativos, arquivos eletrônicos e congêneres. Com a entrada em vigor, as empresas de tecnologia instaladas em Santa Catarina passam a ter segurança jurídica. O texto já havia sido aprovado na Assembleia Legislativa. 

De acordo com o governador, o Estado agora oferece um ambiente melhor à geração de empregos qualificados e renda. "É uma forma de atrair investidores, empresas e oportunidade para aqueles que querem aprender a trabalhar nesse ramo, que agora tem um caminho favorável para trilhar em Santa Catarina", avalia Moisés. 

A partir de 1º de julho, quando entra em vigor a nova lei, será cobrado ICMS apenas sobre os itens que possam ser repassados a terceiros e não forem destinados ao consumidor final. Também isenta a cobrança em situações de competência municipal, evitando a bitributação. 

De acordo com Moisés, a ideia é atrair empresas para todas as regiões catarinenses e impulsionar não apenas a Capital. "O benefício, que é recolher exclusivamente o Imposto Sobre Serviços, no âmbito dos municípios, não havendo incidência do ICMS, é válido para todas as cidades. Queremos trabalhar o estado como um todo", detalha o governador. 

Antes de assinar a sanção da lei, Moisés recebeu representantes do ecossistema da inovação em Santa Catarina para debater os próximos passos do desenvolvimento do setor. O estado tem diferenciais capazes de atrair grandes empresas, como a localização geográfica, qualidade de vida e, agora, segurança jurídica. 

De acordo com o secretário de Estado da Fazenda, Paulo Eli, uma vantagem competitiva catarinense é o fato de não tributar os bens digitais em todas as situações, mas apenas em casos específicos. "O principal objetivo desse projeto é dar mais segurança para as empresas investirem e contratarem mais trabalhadores com carteira assinada, melhorando a renda das famílias e a economia de Santa Catarina", explica Eli. 

O secretário de Estado da Casa Civil, Douglas Borba, sugeriu a criação de um grupo de trabalho envolvendo, também, outros setores do Governo do Estado, incluindo a Secretaria de Estado da Educação, que já planeja a instalação de laboratórios de tecnologias nas escolas.

O presidente da Associação Catarinense de Tecnologia (Acate), Daniel Leipnitz, avalia que Santa Catarina está em condição muito mais favorável que outras unidades da federação. "Estamos dando um passo muito importante, mostrando ao mercado que somos um Estado sério, que respeita contratos e dá segurança", considera Leipnitz. "Não se trata de um incentivo fiscal, mas o estabelecimento de critérios que dão segurança jurídica. Vamos poder trabalhar com mais tranquilidade", acrescenta.

Informações adicionais para a imprensa
Renan Medeiros
Assessoria de Imprensa
Secretaria de Estado de Comunicação - Secom
E-mail: renan@secom.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-3058 / (48) 99605-9196
Site: www.sc.gov.br 
www.facebook.com/governosc e @GovSC


Foto: Divulgação / Dive

As aulas nas unidades da rede estadual de ensino em Imbituba continuarão suspensas nesta quarta-feira, 19, após a notificação da morte de uma estudante de 12 anos por meningite bacteriana, no último domingo. As atividades nas escolas estaduais foram suspensas na terça-feira, 18, para a aplicação de medidas de prevenção pela Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive) de Santa Catarina. 

A Coordenadoria Regional de Educação, vinculada à Secretaria de Estado da Educação (SED), seguiu todas as orientações da Dive e mantém a suspensão das aulas na quarta-feira, em alinhamento com a decisão do poder público municipal de Imbituba, que também cancelou as atividades escolares. Nas unidades estaduais, os dois dias letivos serão repostos.

A meningite bacteriana é grave e, dependendo dos casos, pode levar o paciente à morte em algumas horas após o aparecimento dos sintomas. Várias bactérias podem provocar meningite, porém o tipo mais grave - o mesmo diagnosticado na estudante de Imbituba - é causado pela bactéria chamada Neisseria meningitidis (meningococo). Essa bactéria possui diversos sorogrupos. Em Santa Catarina, os sorogrupos circulantes são o B, C ,Y e W. No caso da estudante, o resultado do exame que vai indicar o sorogrupo deve ser divulgado pelo Laboratório Central de Saúde Pública de Santa Catarina (Lacen) nesta quarta, 19.

Equipes da Dive passaram a terça-feira em Imbituba, reunidas com pais de alunos, com a Secretaria Municipal e a Regional de Saúde, com a Secretaria Municipal e a Coordenadoria Regional de Educação, para repassar orientações e definir outras medidas de prevenção. Uma delas foi o procedimento de quimioprofilaxia para evitar casos secundários e a transmissão da meningite. A medida consiste na administração de um antibiótico a quem esteve próximo da pessoa contaminada.
“Nós estivemos hoje no município e nos certificamos que todas as pessoas que tiveram contato próximo com a estudante, como familiares e colegas de escola, já foram medicadas. Portanto, não há motivo para se preocupar com a transmissão”, explica a diretora da Dive, Maria Teresa Agostini.

Transmissão

A meningite meningocócica é transmitida por meio das vias respiratórias, no contato com secreções, gotículas do nariz e da garganta expelidas pela fala, tosse e espirro. A propagação é facilitada em ambientes fechados e/ou sem ventilação. Pessoas residentes na mesma casa, que compartilham dormitórios ou alojamentos estão suscetíveis ao contágio que também pode ocorrer em creches, escolas, acampamentos ou locais em que há aglomeração de pessoas. “Importante ressaltar que a meningite bacteriana não é transmitida pelo ar, precisa haver um contato próximo”, explica o médico infectologista da Dive, Fábio Gaudenzi.

Sintomas da meningite

Os principais sinais e sintomas são: febre alta que começa abruptamente, dor de cabeça intensa e contínua, vômito, náuseas, rigidez de nuca e manchas vermelhas ou arroxeadas na pele ou mesmo hematomas. Em crianças menores de um ano de idade, esses sintomas podem não ser tão evidentes e os pais ou responsáveis devem atentar para a presença de moleira tensa ou elevada, irritabilidade, inquietação com choro agudo e persistente e rigidez corporal com ou sem convulsões. Ao apresentar qualquer um desses sinais ou sintomas procure imediatamente uma unidade de saúde. Quanto mais cedo a doença for diagnosticada e tratada, maior chance de cura, evitando complicações.

Prevenção

Além da quimioprofilaxia – administração de medicamentos capazes de prevenir a infecção - nos contatos próximo, existem outras formas de prevenção: manter os ambientes bem ventilados e, se possível, ensolarados, principalmente salas de aula, quartos, locais de trabalho e transporte coletivo; lavar as mãos frequentemente com água e sabão; manter rigorosa higiene com pratos, talheres, mamadeiras e chupetas; e evitar aglomerações. Além disso, é de extrema importância manter a carteira de vacinação em dia.

Informações adicionais para imprensa:

Patrícia Pozzo
Núcleo de Comunicação
Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive)
Secretaria de Estado da Saúde
Fone: (48) 3664-7406 | 3664-7402
E-mail: divecomunicacao@saude.sc.gov.br
www.dive.sc.gov.br

Sicilia Vechi - (48) 3664-0353 / 99132-5252
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Educação – SED

A Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc) realizará a estreia do espetáculo "O Grande Circo Místico" em 26 de junho, às 20h, no Teatro Ademir Rosa, no Centro Integrado de Cultura (CIC), em Florianópolis. O musical tem as participações de três grupos da Udesc (BigBandMadrigal Orquestra Acadêmica), que são ações de extensão do Departamento de Música. 

Realizado por mais de 30 acadêmicos e professores do departamento, o espetáculo é dirigido pelos docentes Cristina Emboaba e João Eduardo Titton. Em anos anteriores, os grupos da universidade já se reuniram para apresentações como "Ode a Zumbi" e "A Era do Rádio". O musical contará também com as participações dos professores  Maurício Zamith (piano) e Luiz Fiaminghi (violino). 

Saga familiar 

"O Grande Circo Místico" reúne canções de Chico Buarque e Edu Lobo do disco de mesmo nome, lançado em 1983 e baseado no poema de Jorge de Lima (1893-1953). O espetáculo se passa no início do século 20 e conta a saga da família austríaca proprietária do Grande Circo Knieps, além da história de amor entre um aristocrata e uma acrobata.

Originalmente composto como música para balé, "O Grande Circo Místico" é referência para a história da canção brasileira e já foi adaptado para várias formações vocais e instrumentais. Conforme o coordenador de Cultura da Udesc, Ivan Tonon, o espetáculo explora a interpretação vocal e a prática de conjunto.

Os arranjos vocais são de José Gustavo Julião de Camargo, e as orquestrações, de Fernando Emboaba, Lucas Galon, José Gustavo Julião de Camargo e Rafael Alexandre Fortaleza. Os cantores solistas são Grasieli Facchini, Johanna Hirschler, André Luiz Nunes e David Toledo, e as intervenções cênicas, de Fernando Bresolin.

Ingressos

Os valores e os alimentos arrecadados serão doados a três entidades assistenciais: Casa da Criança do Morro da Penitenciária, Casa São José e Creche São Francisco de Assis.

O quê: Espetáculo "O Grande Circo Místico".
Quando: 26 de junho, às 20h.
Onde: Teatro Ademir Rosa, CIC, Avenida Governador Irineu Bornhausen, nº 5.600, Bairro Agronômica, Florianópolis.
Quanto: R$ 10,00 a inteira e R$ 5,00 a meia-entrada (é preciso levar um quilo de alimento não perecível no dia do evento).

Assessoria de Comunicação da Udesc
E-mail: comunicacao@udesc.br
Telefones: (48) 3664-7935/8010  

  Foto: Sarah Goulart/ SEF

A Secretaria de Estado da Fazenda (SEF/SC) recebeu nesta segunda-feira (17), em Florianópolis, representantes do Paraná e Rio Grande do Sul para discutir os benefícios fiscais dos Estados do Sul. O objetivo do encontro foi a criação do Fórum de Benefícios dos Estados do Sul, com a apresentação dos incentivos concedidos e os respectivos impactos na economia dos três locais. Entre os temas abordados na reunião, a agroindústria, especificamente a indústria leiteira, o processo produtivo básico e produtos de informática e automação.

“Nosso trabalho é de equalização entre os três Estados, com o objetivo de trabalhar em conjunto já que algumas empresas usam a falta de articulação entre as Fazendas para não pagar impostos”, pontuou o secretário da SEF/SC, Paulo Eli.

Durante a abertura, o diretor de Administração Tributária da SEF/SC, Rogério Mello, afirmou que a criação do Fórum é importante para que a concessão dos incentivos seja padronizada. “Alguns empresários de determinados setores procuram o Governo de Santa Catarina informando a necessidade de receber benefício fiscal para continuar com a empresa instalada no Estado, mas da mesma forma fazem com Paraná e Rio Grande do Sul. Então nós iremos trabalhar para levantar os pontos em comum e assim igualar alguns benefícios fiscais”, explicou o diretor.

Além dos auditores fiscais da SEF/SC, Felipe Letsch, Ingon Rodrigues, Ramon Medeiros, Amery Nadir e Francisco Martins, estiveram presentes o inspetor geral de Fiscalização da Fazenda do Paraná (Sefa/PR), Linor Nespolo; a inspetora geral de Tributação da Sefa/PR; Aquilea Moresco, o representante do Conselho Nacional de Política Fazendária (Cotepe/ICMS) pela Sefa/PR, Mailson Costa; e o subsecretário adjunto da Fazenda do Rio Grande do Sul (Sefaz/RS), Eduardo Jaeger.

Informações adicionais para a imprensa
Assessoria de Comunicação da Secretaria da Fazenda
Michelle Nunes
Fone: (48) 3665-2575/ (48) 9929-4998
E-mail: jornalistaminunes@gmail.com
Sarah Goulart
E-mail: sgoulart@sef.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-2504/ (48) 98843-8553
Site: www.sef.sc.gov.br
FACEBOOK: facebook.com/fazendasc

 Foto: James Tavares/ Secom

O trânsito na terceira pista da Via Expressa (BR-282), em Florianópolis, foi liberado na manhã desta terça-feira, 18. A abertura do tráfego no acesso à Ilha de Santa Catarina ocorreu na presença do ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, e do governador Carlos Moisés.

A expectativa do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) é de que a terceira faixa diminua a frequência e a intensidade dos congestionamentos para entrar e sair de Florianópolis. "É uma obra importante para o acesso à Ilha e que, em face da restrição de recursos, usamos a criatividade e fizemos uma terceira faixa. Isso já é suficiente neste primeiro momento para dar um alívio no tráfego e esse efeito será percebido em breve", resumiu o ministro.

:: VEJA GALERIA DE FOTOS

De acordo com Gomes de Freitas, será colocado em teste o uso de uma faixa exclusiva para ônibus e caminhões, nos horários iniciais da manhã. "A gente deve ter um período experimental para ver se isso funciona e melhora a mobilidade", antecipou o ministro.

Integração do transporte

Na avaliação de Moisés, a obra torna ainda mais viável o projeto da Superintendência de Desenvolvimento da Região Metropolitana da Grande Florianópolis (Suderf) de integrar o transporte coletivo na Grande Florianópolis. "Estamos trabalhando arduamente para sensibilizar os municípios a se unirem ao projeto da Suderf de integração do transporte coletivo. Com a terceira faixa e o acesso exclusivo a ônibus, podemos potencializar os efeitos e melhorar a mobilidade urbana na região", afirmou o governador.

O superintendente do DNIT em Santa Catarina, Ronaldo Carioni Barbosa, também participou do atos, assim como parlamentares.

Acesso ao aeroporto de Florianópolis

A agenda do ministro em Santa Catarina se encerrou com uma visita às obras de acesso ao Aeroporto Hercílio Luz e do novo terminal, cuja inauguração está prevista para o dia 1º de outubro. "Estamos fazendo todos os esforços para entregar duas faixas de rolamento, uma em cada sentido, até outubro", explicou o governador. De acordo com ele, os principais desafios são as desapropriações - quase todas já judicializadas.

O secretário de Estado da Infraestrutura, Carlos Hassler, e o secretário executivo de Articulação Nacional, Diego Goulart, acompanharam o ato. O secretário nacional de Aviação Civil, Ronei Saggioro Glanzmann, também esteve presente na vistoria e elogiou o andamento das obras no aeroporto.

Informações adicionais para a imprensa
Renan Medeiros
Assessoria de Imprensa
Secretaria de Estado de Comunicação - Secom
E-mail: renan@secom.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-3058 / (48) 99605-9196
Site: www.sc.gov.br 
www.facebook.com/governosc e @GovSC

 (Imagaem ilustrativa) Foto: James Tavares/ Secom

O Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJSC) acatou recurso da Procuradoria Geral do Estado (PGE) em ação movida por morador do Oeste catarinense que teve o veículo apreendido pelo Departamento Estadual de Trânsito (Detran) após a identificação de adulteração do chassi. O Tribunal julgou a apelação em favor do Estado por entender que não há responsabilidade do poder público quando o ato ilícito (adulteração) é praticado por terceiro.

O proprietário do automóvel cobrava indenização do Estado por danos materiais e morais em razão da perda do bem com a apreensão pelo Detran. Ele alegava não ter sido o responsável pela adulteração do chassi e que o Departamento Estadual já havia realizado vistorias anteriormente no veículo sem detectar a alteração no sinal identificador.

A PGE apresentou defesa sustentando que houve apenas a atuação legítima do órgão. “Diante da constatação apontada na vistoria veicular, foram adotadas as providências legais exigíveis no caso. E isto não representa nenhuma ilegalidade ou irregularidade e, sobretudo, nenhuma violação de direito subjetivo do autor”, ressaltou a Procuradoria Geral do Estado na ação.

O juiz acolheu, na primeira instância, os pedidos do autor. No entanto, em recurso apresentado pela PGE, o TJSC entendeu não haver responsabilidade do Estado. Destacou, ainda, decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ) de que não há responsabilidade civil objetiva decorrente da apreensão e perda do bem nos casos em que o Detran efetuou o registro do veículo e posteriormente constatou-se a ocorrência de adulteração, em razão da inexistência do chamado “nexo de causalidade” entre a conduta estatal e o ato ilícito praticado por terceiro.

“Como no sobredito caso, o ato ilícito que reclama o autor - apreensão do veículo e anulação de negócio jurídico -, não decorreu da vistoria realizada pelo Detran, mas, sim, da adulteração pré-existente de sinal identificador do automotor por terceiros, tornando inviável a responsabilização civil do Estado, porque inexistente nexo de causalidade entre a atuação da autarquia e o prejuízo reclamado”, decidiu o desembargador Luiz Fernando Boller.

O processo já transitou em julgado e não cabe mais recurso da decisão. Atuaram na ação os procuradores do Estado Alessandra Tonelli e Giovanni Aguiar Zasso.

Processo 300630-86.2015.8.24.0042

Informações adicionais:

Maiara Gonçalves
Assessoria de Comunicação
Procuradoria Geral do Estado
comunicacao@pge.sc.gov.br
(48) 3664-7650 / 99131-5941 / 98843-2430