Compartilhe


Foto: Pablo Gomes / ADR Lages

O Governo de Santa Catarina definiu nesta segunda-feira, 19, a data e as regras do desvio a ser aberto por conta das obras de reconstrução em concreto da SC-114, no trecho entre Lages e Otacílio Costa. Os detalhes foram discutidos e aprovados numa reunião entre o secretário executivo João Alberto Duarte e representantes do Departamento Estadual de Infraestrutura (Deinfra), Polícia Militar Rodoviária, Klabin Papéis e o consórcio responsável pela execução dos trabalhos.

Após semanas de estudos de viabilidade técnica e impacto econômico, ficou acertado que o desvio de 17 quilômetros (dois a mais que o normal, pela rodovia) entre a localidade de Cadeados e o posto da Polícia Rodoviária, em Palmeira, iniciará no dia 3 de julho, uma segunda-feira, e se estenderá até entre o fim de 2017 e o início de 2018.

Das 8h às 18h, o desvio será obrigatório para todos os carros, motos e veículos de até três eixos, como ônibus e caminhões trucados. Neste horário, será proibido o tráfego de caminhões articulados. Das 18h às 8h, quando não haverá obras, o trânsito seguirá pela própria rodovia em sistema de pare e siga para a primeira categoria de veículos, com até três eixos. Já os articulados deverão utilizar o desvio, mas somente neste horário.

Os ônibus que conduzem os estudantes universitários de Otacílio Costa e Palmeira até Lages no período noturno terão prioridade e não precisarão pegar o desvio. Os veículos (13 ao todo) serão concentrados às 18h no posto da Polícia Rodoviária e serão escoltados por uma viatura até cruzarem o próximo ponto de bloqueio para o sistema pare e siga, na entrada de Cadeados. Assim, não haverá mais problemas de atraso dos alunos nas universidades. A mesma medida deverá ser adotada também com os quatro ônibus que transportam os funcionários da Klabin.

Governador determina manutenção constante do desvio e reforço no policiamento

Por determinação do governador Raimundo Colombo, o Deinfra iniciará nesta semana um grande trabalho de manutenção da estrada com cascalhamento. Uma máquina também ficará à disposição até o fim das obras para garantir a trafegabilidade, já que se trata de uma via de chão batido.

E para garantir a segurança dos usuários da rodovia, dos trabalhadores das obras e o cumprimento das regras, a Polícia Militar Rodoviária receberá o reforço de profissionais de outras regiões do Estado e manterá pelo menos uma viatura nas obras durante 24 horas por dia.

“A rodovia recebe 3,6 mil veículos por dia, dos quais, 40% de transporte de carga. Muitos caminhões articulados já estão utilizando o outro acesso a Otacílio Costa, pela BR-470. Também pedimos a colaboração dos demais usuários para que, se possível, utilizem rotas alternativas, como as BRs 116, 470 e 282, especialmente em direção ao Litoral e Vale do Itajaí. Assim, esperamos reduzir o tráfego para 2,5 mil veículos por dia já nas primeiras semanas”, diz o comandante da Polícia Rodoviária em Palmeira, subtenente Túlio Cesar Schlichting.

Na próxima terça-feira, dia 27, às 14h, uma coletiva de imprensa será realizada na Agência de Desenvolvimento Regional (ADR) de Lages para que as autoridades possam esclarecer todas as dúvidas e reforçar as novas regras de utilização da SC-114.