Compartilhe


Foto: Marcius Furtado/Secom

A Polícia Civil, por meio da Central de Investigação do Continente, desencadeou a operação Morro Seguro, nesta terça-feira, 27, em Florianópolis. Cerca de 200 policiais civis percorreram o Morro do Caju, na região do Bairro Saco Grande, em Florianópolis, para dar cumprimento a mandados de busca e 15 mandados de prisão de integrantes de organizações criminosas.

Dos 15 mandados expedidos pela Justiça, oito criminosos foram presos temporariamente e outros sete estão foragidos. Também foram detidos outras quatro pessoas – sendo dois adolescentes – que portavam drogas. Os adolescentes apreendidos foram encaminhados para a Delegacia de Proteção à Criança, Adolescente, Mulher e Idoso (DPCAMI), no Bairro Agronômica, em Florianópolis.

O coordenador da Operação Morro Seguro, delegado João Adolpho Fleury Castilho, informou que a ação foi deflagrada após 30 dias de um intenso trabalho realizado por policiais da Central de Investigação do Continente. “A investigação apontou o envolvimento dos suspeitos na prática de vários delitos, entre eles: tráfico de drogas, roubos, porte ilegal de arma de fogo e, ainda, vínculos com organizações criminosas”, disse o delegado Fleury.

O secretário de Estado da Segurança Pública, Alceu de Oliveira Pinto Junior, e o delegado-geral Marcos Ghizoni estiveram no local da operação. “A operação foi um sucesso com a maioria dos mandados de prisão cumpridos. Isso também revelou a importância do trabalho de Inteligência que conseguiu mapear a movimentação na região e executar uma ação com maior precisão”, comentou o secretário Alceu.

O delegado Ghizoni destacou que todas as pessoas presas são originárias de uma investigação que foi levada à Justiça, que concedeu as prisões. “Agora precisamos dar suporte para o titular da ação penal denunciá-los e eles serem levados ao julgamento final”, observou o delegado Ghizoni.

O diretor de Polícia da Grande Florianópolis, Verdi Furlanetto, destacou que um dos presos foi mandante de atos de vandalismo ocorridos na semana e tem passagem por diversas ações perigosas. O diretor da Deic, delegado Anselmo Cruz, disse que as ações da Polícia Civil se estenderão por todo o Estado. Sob a coordenação do delegado Fleury, participaram da operação cerca de 200 policiais civis das unidades que pertecem às Diretorias da Grande Florianópolis (DPGF), do Litoral (DPOL), do Interior (DPOI), Diretoria Estadual de Investigações Criminais (Deic), Inteligência da Polícia Civil (DIPC), do Serviço Aeropolicial da Policia Civil (Saer), sendo que também houve apoio do setor logístico da Academia da Polícia Civil (Acadepol).

Mais informações para a imprensa:
Jacqueline Iensen
Assessoria de Comunicação
Polícia Civil
Fone: (48) 99668-9634