Foto: Maíra Porto / SSP 

Criação de um Batalhão da Policia Militar de Fronteira em substituição à Companhia da PM, que funciona em Dionísio Cerqueira. Este foi o assunto tratada nesta quarta-feira, 19, em audiência do secretário de Estado da Segurança Pública, César Augusto Grubba com o secretário executivo da Agência de Desenvolvimento de Dionísio Cerqueira, Norberto Hart e os prefeitos da região. A proposta foi bem recebida pelo Comando Geral da Polícia Militar e será acolhida pelo secretário.

Ele também acredita no aumento de efetivo para a região de fronteira. “Este assunto era objeto de reuniões no Comando Geral e agora foi oficializado”. disse Grubba.

Outro assunto em pauta foi a reforma no quartel da corporação de Dionsísio Cerqueira. Por se tratar de um imóvel antigo o secretário considera mais vantajoso construir uma nova sede para PM no município. Ele lembra que a PM possui um terreno próprio e aposta em parcerias com os municípios que sempre se colocaram à disposição das forças de Segurança.

O encontro contou ainda com a participação do comandante-geral da PM, coronel PM Paulo Henrique Hemm, seu adjunto, coronel PM Carlos Alberto Araújo Gomes Junior; o comandante da 9ª Região Policial Militar, coronel PM Dirceu Neudonf; comandante da Cia de Dionísio Cerqueira, capitão PM Deiber Haefliger; secretário executivo de Supervisão de Recursos Desvinculados, Celso Calcagnotto; e os prefeitos de Riqueza, Edilson Volkweis, e Dionísio Cerqueira, Thyago Gnoatto.

Informações adicionais para a imprensa
João Carlos Mendonça Santos
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado da Segurança Pública
E-mail: imprensa@ssp.sc.gov.br
Fone: (48) 3251-1117 / 98843-7615
Site: www.ssp.sc.gov.br

 

Santa Catarina aparece na 26ª posição como o segundo Estado mais seguro para a mulher viver. É o que aponta o levantamento do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) com dados de 2015. De acordo com a pesquisa, a taxa de mortes no Estado foi de 2,8 mortes para cada grupo de 100 mil mulheres. São Paulo é o Estado com a menor taxa, de 2,4 mortes para cada 100 mil.

Roraima é o Estado brasileiro mais violento para as mulheres com uma taxa de 11,4 mortes. No geral, a proporção de mulheres assassinadas tem crescido nos últimos anos. Segundo o estudo, a taxa de homicídios entre mulheres saltou 7,5% entre 2005 e 2015. No outro extremo do mesmo indicador aparece Maranhão, que teve um aumento de 124,4% na taxa de assassinatos de mulheres.

A posição de destaque de Santa Catarina deve-se ao trabalho integrado das forças de Segurança e dos movimentos em defesa das mulheres vítimas de violência. Segundo a delegada Patrícia Zimmermann D’Ávila, coordenadora das Delegacias de Atendimento à Mulher, Crianças, Adolescente e Idoso, é preciso discutir o respeito às mulheres nas escolas. "A educação é fundamental”, concluiu.

Veja o ranking dos estados mais violentos para as mulheres

Ranking

Estado

Taxa por 100 mil mulheres

Variação entre 2005-2010

Roraima

11,4

103,80%

Goiás

7,5

64,60%

Mato Grosso

7,3

13,90%

Rondônia

7,2

14,10%

Espírito Santo

6,9

-18,50%

Pará

6,4

81,80%

Tocantins

6,4

95,40%

Sergipe

6

117,40%

Amazonas

5,9

98,60%

10º

Ceará

5,6

64,60%

11º

Alagoas

5,4

17,20%

12º

Paraíba

5,3

61,20%

13º

Rio Grande do Norte

5,1

95,50%

14º

Rio Grande do Sul

4,9

28,60%

15º

Bahia

4,9

65,10%

16º

Pernambuco

4,8

-25,30%

17º

Amapá

4,7

-5,70%

18º

Acre

4,7

22,20%

19º

Rio de Janeiro

4,4

-28,80%

20º

Mato Grosso do Sul

4,3

-27,10%

21º

Paraná

4,3

-6,30%

22º

Maranhão

4,2

130,00%

23º

Piauí

4,1

62,40%

24º

Minas Gerais

3,9

1,80%

25º

Distrito Federal

3,8

-1,10%

26º

Santa Catarina

2,8

25,30%

27º

São Paulo

2,4

-35,40%

Informações adicionais para a imprensa
João Carlos Mendonça Santos
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado da Segurança Pública
E-mail: imprensa@ssp.sc.gov.br
Fone: (48) 3251-1117 / 98843-7615
Site: www.ssp.sc.gov.br

A Polícia Civil deSanta Catarina participou na manhã desta terça-feira, 18, de uma operação nacional de combate ao jogo Baleia Azul, surgido na Rússia e que está ligado ao aumento de suicídios de adolescentes. Em Santa Catarina foram cumpridos sete mandados de busca e apreensão nas cidades de São José, Chapecó, Joinville, Araquari e em Florianópolis. A ação foi centralizada pela Polícia Civil do Rio de Janeiro. Além de Santa Catarina as buscas aconteceram nos estados do Amazonas, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, São Paulo e Sergipe.

De acordo com o delegado Alexandre Kale, diretor de Inteligência da Polícia Civil (DIPC) e coordenador do trabalho no Estado, foram apreendidos dispositivos eletrônicos na residência de supostos participantes que agora seguem para a perícia.

Segundo o policial, há relatos de que em Chapecó uma menina de 13 anos está com lesões graves nos braços e chegou a tentar o suicídio, cumprindo uma das missões impostas pelo curador do jogo. A menor está em tratamento psicológico. Em Joinville um jovem de 18 anos teve o seu computador apreendido suspeito de participar do jogo como curador (coordenador).

O delegado Kale orienta os pais para que fiquem atentos e acompanhem a rotina dos filhos na internet. “Se perceber algo estranho, duvidoso, denuncie e ligue 181, o disque denúncia da Polícia Civil”, concluiu.

O que é o jogo Baleia Azul

O termo jogo da Baleia Azul refere-se a um suposto fenômeno surgido na Rússia, ligado ao aumento de suicídios de adolescentes. Acredita-se que o jogo esteja relacionado com mais de 100 casos de suicídio pelo mundo, havendo fotos de feridas autoinfligidas compartilhadas em redes sociais, juntamente com as hashtags do jogo.

O jogo é uma relação entre os desafiantes (também chamados jogadores, ou participantes) e os curadores (ou chamados de administradores).  Envolve uma série de tarefas dadas pelos curadores que os jogadores deverão completar, normalmente uma por dia, algumas das quais envolvem automutilação. Algumas tarefas poderão ser dadas com antecedência, outras poderão ser repassadas pelos curadores no dia, sendo a última tarefa o suicídio. 

Informações adicionais para a imprensa
João Carlos Mendonça Santos
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado da Segurança Pública
E-mail: imprensa@ssp.sc.gov.br
Fone: (48) 3251-1117 / 98843-7615
Site: www.ssp.sc.gov.br

 

Números divulgados pela Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP) revelam que Santa Catarina registrou queda no número de latrocínios (roubos seguido de morte) e aumento no número de homicídios dolosos no primeiro semestre de 2017 na comparação com o mesmo período de 2016.

De 1º de janeiro a 30 de junho foram registrados 504 assassinatos, contra 447 em 2016, uma variação de 11,4%. Já os latrocínios tiveram queda de 24,2%. Foram 25 casos este ano contra 33 em 2016. 

Em 184 cidades de Santa Catarina a taxa de homicídios é zero - não houve registro de assassinato nestes municípios. A taxa de homicídios no Estado fechou no primeiro semestre com 12,3 mortes intencionais por 100 mil habitantes.

A cada ano, cerca de 60 mil pessoas são assassinadas no Brasil, o que equivale a uma taxa de 29 homicídios por 100 mil habitantes, números excepcionalmente altos para um país que não está em guerra, segundo dados do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea).

De acordo com o secretário César Augusto Grubba, o quadro geral em Santa Catarina apresenta números bem distanciados da realidade nacional, o que tem colocado o Estado em permanente condição de destaque.

“O aumento das taxas de homicídios neste primeiro semestre de 2017 está relacionado a disputas e desavenças entre integrantes de facções criminosas, motivadas principalmente por questões ligadas ao tráfico de drogas. É uma realidade observada em praticamente todos os Estados”, diz o secretário.

Ainda segundo ele, das 13 cidades com população acima dos 100 mil habitantes apenas três destoam das demais. Florianópolis, Joinville e Itajaí, com taxas superior a 10 mortes por 100 mil habitantes. “Nosso objetivo é preservar a posição privilegiada de SC como Estado com menores índices de violência do Brasil, figurando nas últimas posições do ranking de taxa 100 de homicídios”, observa Grubba.

Os crimes ocorreram com mais intensidade no Norte do Estado, com 128 ocorrências. Na sequência vem a região da Grande Florianópolis, com 124; Vale do Itajaí, com 116 registros; seguido do Oeste, com 61;  Sul, com 48; e Planalto com 27 homicídios.

Ainda sobre homicídios, cerca de 70% das vítimas possuem antecedentes criminais. O mesmo percentual repete-se em relação aos autores de crimes, também invariavelmente identificados com passagens pregressas de prisão por tráfico e roubos.

Informações adicionais para a imprensa
João Carlos Mendonça Santos
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado da Segurança Pública
E-mail: imprensa@ssp.sc.gov.br
Fone: (48) 3251-1117 / 98843-7615
Site: www.ssp.sc.gov.br

 

A Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP), por meio Diretoria de Formação e Capacitação Profissional (DIFC), realiza nesta quinta-feira, 13, o primeiro Encontro das Instituições de Ensino da Segurança Pública. O evento acontece no auditório da SSP, na Avenida Ivo Silveira, 1521, em Florianópolis, a partir das 14h e será aberto pelo secretário César Augusto Grubba. De acordo com o diretor da DIFC, Adilson Porto, o objetivo principal é discutir a realidade acadêmica da SSP.

Atualmente o sistema de Segurança Pública é formado pela Polícia Militar, Corpo de Bombeiros Militar, Polícia Civil, Instituto Geral de Perícias e Detran. Com exceção ao Departamento de Trânsito, as demais contam em seus quadros com academias próprias, já reconhecidas como instituição de ensino superior pelo Conselho Estadual de Educação (CEE).

"Queremos ampliar este debate e discutir as estruturas de cada uma dessas instituições acadêmicas, suas necessidades, capacidade de atendimento, enfim, promover uma troca de experiências", disse o diretor da DIFC, Adilson Porto.

Esta é a primeira vez que a SSP realiza um encontro para tratar das escolas de formação profissional das instituições que compõem o Sistema Estadual de Segurança Pública. “É uma oportunidade para promover o diálogo entre diretores e corpo técnico das academias além, é claro, de melhorar o relacionamento e a integração interinstitucional”, destacou o secretário Grubba.

 

Informações adicionais para a imprensa
João Carlos Mendonça Santos
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado da Segurança Pública
E-mail: imprensa@ssp.sc.gov.br
Fone: (48) 3251-1117 / 98843-7615
Site: www.ssp.sc.gov.br


Fotos: Detran/SC

O processo de prensagem de veículos com restrições judiciais, executado pela Comissão Estadual de Leilão do Detran/SC, chega à décima edição beneficiando municípios do Meio-Oeste. Nessa etapa, serão compactados 445 veículos inservíveis - carros, motos e motores - vinculados a processos judiciais e que foram liberados pelos juízes das comarcas de Caçador e Videira.

O objetivo é dar uma destinação ecologicamente correta aos veículos que estão há décadas nos pátios dos municípios, causando problemas de saúde pública e ao meio ambiente, entre outros fatores sociais e econômicos. Após a prensagem, eles serão reutilizados como matéria-prima na indústria siderúrgica.

A descontaminação se inicia nesta quarta-feira, 12, e a prensagem está prevista para o fim do mês. A descontaminação consiste na retirada do combustível, óleo do motor, extintor de incêndio, bateria e cilindro de gás natural de cada item, individualmente. Feito isso, a ação é concretizada com o amassamento dos veículos, que é realizado por uma empresa licitada, através de contrato de prestação de serviços firmado com a Secretaria de Estado da Segurança Pública.

Inicialmente, a equipe dos ferrosos da Comissão de Leilão, com o apoio da Delegacia Regional de Caçador, fez a avaliação, com a identificação e seleção dos veículos, e elaboraram um relatório detalhado de cada item. O documento seguiu para apreciação do respectivo juiz, que se manifestou positivamente à liberação dos veículos para prensagem.

“Entendemos que o pedido formulado deve ser acolhido prontamente, pois é uma iniciativa que visa resguardar a saúde pública e dar destino a bens abandonados, que atualmente apresentam-se como sucatas e focos de diversas doenças. Um trabalho merecedor de aplausos, dada a extensão dos direitos e interesses que serão protegidos com referida medida”, concluiu o juiz Rodrigo Dadalt, em visita ao pátio de Caçador.

Nesta operação, também será atendida a determinação do juiz de Videira, André Luiz Trentini, que deliberou a prensagem de 12 itens, como motores e blocos que estavam nas delegacias da comarca.

Integrante da Comissão de Leilão e coordenador dos ferrosos, o delegado Adalberto Safanelli ressalta a importância da conscientização no destino correto dos veículos inservíveis, bem como a possibilidade de solucionar um problema antigo: a superlotação dos pátios, além de contribuir para a preservação da questão ambiental, de saúde pública e vigilância sanitária.

“Estamos em tratativas para executar a ação em outras localidades, promovendo novos contatos com os municípios para avaliarmos a possibilidade de incluí-los no calendário de trabalhos deste ano”, frisou Safanelli.

A execução da ação é possível através da implementação da Lei nº 13.281/16.

Mais informações para a imprensa:
Janaina Guliato
Comissão Estadual de Leilão
Detran/SC
E-mail: janainaguliato@detran.sc.gov.br 
Fone: (48) 3665-8365

 

 


Foto: Jaqueline Noceti / Secom

A Polícia Civil e sua Divisão de Narcóticos (Denarc) da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (Deic), anunciaram na manhã deste sábado, 8, em entrevista coletiva com a imprensa, a operação que resultou na maior apreensão de drogas no Estado. Foram 5,1 toneladas de maconha e mais 3,7 quilos de skank, avaliados em R$ 10 milhões. A carga foi apreendida próximo ao município de Ponte Alta. Cerca de 30 policiais acompanhavam o carregamento, desde sua origem até a abordagem que contou com o apoio da Polícia Rodoviária Federal e Receita Federal.



A Comissão Estadual de Leilão do Detran chegou à metade do calendário previsto para 2017, realizando o 12º certame, na terça-feira, 4, no Parque da Vila Germânica, em Blumenau. Foram vendidos 1.183 veículos, com uma arrecadação de R$ 1.341.860,00.

Comandado pela leiloeira Taísa Raquel Carvalho, foram vendidos 254 veículos para circular e 929 sucatas, referentes aos itens apreendidos e retirados de circulação nos municípios de Blumenau, Gaspar, Jaraguá do Sul, Pomerode, Timbó, Balneário Camboriú, Camboriú, Itapema, Porto Belo, Bombinhas, Tijucas e São João Batista.

Conforme a Lei 13.160/15, os valores arrecadados são utilizados para quitar os débitos que os veículos leiloados possuíam com o Estado (licenciamento, IPVA, seguro obrigatório e multas); com o município (multas); bem como com os pátios permissionários onde os veículos estavam depositados.

O comprador não poderá realizar nenhuma manutenção, conserto, reforma, reparos ou qualquer ação no bem adquirido para circular, até que seja finalizado o processo de pagamento, desvinculação dos débitos, baixa de gravames, de comunicação de venda e outros que constam no dossiê do veículo, para que assim possa efetivamente dar início ao processo de transferência, que deverá ser feita até 30 dias após a data da última desvinculação.

Os próximos leilões serão realizados em Chapecó (11/7), Lages (25/7) e São José (1/8). As fotos dos veículos integrantes dos certames podem ser visualizadas no site do Detran/SC, www.detran.sc.gov.br, em Leilão – Projeção de Leilões.

*com informações de Janaína Guliato, Detran

Informações adicionais para a imprensa
João Carlos Mendonça Santos
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado da Segurança Pública
E-mail: imprensa@ssp.sc.gov.br
Fone: (48) 3251-1117 / 98843-7615
Site: www.ssp.sc.gov.br

 


Foto: Divulgação / SSP

Os novos servidores do Instituto Geral de Perícias (IGP) tomaram posse oficialmente em solenidade nesta sexta-feira, 30, no auditório do prédio do Centro Administrativo da Secretaria de Estado da Segurança Pública, no Bairro Capoeiras, em Florianópolis. O ato marcou a chegada de mais 61 profissionais aprovados no concurso público de 2014.

São 54 auxiliares criminalísticos e 7 auxiliares de laboratório. Na próxima segunda-feira, 3, eles iniciam o curso de formação que ocorrerá na Academia de Polícia Civil (Acadepol) em Canasvieiras, no Norte da Ilha, em julho e agosto.

A solenidade marcou as boas vindas da direção do IGP e da Academia de Perícias (Acape), que é quem vai aplicar e conduzir o curso de formação. O diretor da Acape, Giovani Adriano, destacou em seu discurso a importância do espírito familiar no trabalho. “Somos de fato uma grande e única família: a Segurança Pública. Cada um com suas peculiaridades, mas todos com o propósito de assegurar a vida, garantir a ordem e o cumprimento das leis no Estado”.

O diretor-geral do IGP, Miguel Colzani, reafirmou o compromisso de cada novo servidor com o atendimento público. “Vocês têm a obrigação com a causa pública. Uma responsabilidade com o serviço de qualidade à população que é quem paga os nossos salários através de impostos. Portanto, todos sejam bem-vindos ao dever público na área de segurança”.

O secretário adjunto da Segurança Pública, Aldo Pinheiro D´Ávila, ressaltou o trabalho do Instituto Geral de Perícias e o seu crescimento. “Hoje temos um IGP crescente, prestativo e eficiente. São 12 anos de autonomia em bons serviços prestados à sociedade. É uma satisfação poder hoje respaldar a chegada de mais 61 profissionais”.

Distribuição dos novos servidores

Dos auxiliares criminalísticos, 14 vão para Florianópolis, 3 para Joinville, 2 para Balneário Camboriú, 2 para Blumenau, 2 para Chapecó, 2 para Criciúma, 2 para Jaraguá do Sul, 2 para Joaçaba, 2 para Lages, 2 para Palhoça, 2 para São Miguel do Oeste e 2 para Tubarão.

As cidades que receberão um auxiliar criminalístico cada são: Araranguá, Brusque, Caçador, Canoinhas, Concórdia, Curitibanos, Itajaí, Laguna, Mafra, Porto União, Rio do Sul, São Bento do Sul, São Joaquim, São José, São Lourenço do Oeste, Videira e Xanxerê.

Dos 7 Auxiliares de Laboratório, 5 ficarão em Florianópolis. Um será lotado em Joinville e outro em Chapecó.

Curso de Formação

O curso de formação será realizado com 140 horas presenciais. As aulas serão dadas por 24 professores do quadro de funcionários do IGP.

Os alunos terão três disciplinas na modalidade à distância: Relatório de Local de Crime, Condução de Veículos de Emergência e Redação Técnica. Estas somarão 160 horas de aulas no total.

O Estágio Curricular, outra etapa do Curso de Formação, será realizado pelos Auxiliares Periciais já nas cidades de lotação.

Informações adicionais para a imprensa
João Carlos Mendonça Santos
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado da Segurança Pública
E-mail: imprensa@ssp.sc.gov.br
Fone: (48) 3251-1117 / 98843-7615
Site: www.ssp.sc.gov.br

 


Foto: Johatan Tavares / SSP

O Governador Raimundo Colombo visitou na tarde desta segunda-feira, 26, o novo Centro Administrativo da Secretaria de Estado Segurança Pública (SSP), localizado no Bairro de Capoeiras, região continental de Florianópolis, e foi recebido pelo secretário da SSP, César Augusto Grubba, e diretores. O governador elogiou a nova estrutura e destacou a economia que o investimento trará aos cofres públicos. “Teremos uma economia anual de R$ 2,8 milhões, que é o valor hoje pago aos aluguéis das salas ocupadas pela SSP. Esta é uma obra para as novas gerações”, disse Colombo.

Governador entrega motos e viaturas

O governador aproveitou para entregar novas viaturas para o Instituto Geral de Perícias (IGP) e Companhia ROCAM/CAEPM (Comando de Apoio Especializado da Polícia Militar). São 10 motos modelo Yamaha XT 660 e o investimento total  é de R$ 336.662,00. A ROCAM/CAEPM tem hoje um efetivo de 15 policiais militares.



>>> Mais imagens na galeria

Já as viaturas do IGP são do convênio entre a SSP e a Secretaria Nacional de Segurança Pública (SENASP). Em novembro, o IGP recebeu a doação de quatro viaturas Pajero Dakar 4 x 4. As cidades beneficiadas foram: Florianópolis, Joinville, Criciúma e Lages. Nesta segunda fase, são 26 carros modelo Citroen Air Cross que serão distribuídos pelas unidades do Instituto Geral de Perícias. As 30 viaturas foram adquiridas com recursos da SENASP. O montante do investimento é de R$ 2.740.952.

Viaturas Aircross

Valor individual: R$ 81.052,00 

Valor (26 unidades): R$ 2.107.352,00 

Viaturas Pajero

Valor individual: R$ 158.400,00 

Valor (04 unidades): R$ 633.600,00

VALOR TOTAL: R$ 2.740.952,00

Distribuição:

Aircross

4 unidades – Instituto de Criminalística em Florianópolis

1 unidade – Núcleo Regional de Perícias de Brusque

1 unidade – 1ª Gerência Mesorregional de Perícias de Palhoça

3 unidades -  2ª Gerência Mesorregional de Perícias de Joinville

1 unidade -  Núcleo Regional de Perícias de Canoinhas

1 unidade - Núcleo Regional de Perícias de Jaraguá do Sul

1 unidade - Núcleo Regional de Perícias de São Bento do Sul

1 unidade - 3ª Gerência Mesorregional de Blumenau

1 unidade - Núcleo Regional de Perícias de Rio do Sul

1 unidade - 4ª Gerência Mesorregional de Perícias de Criciúma

1 unidade – Núcleo Regional de Perícias de Araranguá

1 unidade - Núcleo Regional de Perícias de Tubarão

1 unidade – Núcleo Regional de Perícias de Xanxerê

3 unidades - 6ª Gerência Mesorregional de Perícias de Lages

1 unidade -  7ª Gerência Mesorregional de Perícias de Balneário Camboriú

1 unidade -  8ª Gerência Mesorregional de Perícias de Joaçaba

1 unidade – Núcleo Regional de Perícias de Caçador

1 unidade – Núcleo Regional de Perícias de Porto União

1 unidade – Núcleo Regional de Perícias de Videira

Pajero

1 unidade – Instituto de Criminalística de Florianópolis

1 unidade -  2ª Gerência Mesorregional de Perícias de Joinville

1 unidade - 4ª Gerência Mesorregional de Perícias de Criciúma

1 unidade - 6ª Gerência Mesorregional de Perícias de Lages

Informações adicionais para a imprensa
João Carlos Mendonça Santos
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado da Segurança Pública
E-mail: imprensa@ssp.sc.gov.br
Fone: (48) 3251-1117 / 98843-7615
Site: www.ssp.sc.gov.br