A Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP) já está funcionando em sua nova sede na Avenida Ivo Silveira, 1521, Bairro Capoeiras, no Continente. Setores como Gerência de Gestão de Pessoas, antigo RH, Financeiro, Administrativo, Gerências, Diretorias e Gabinete do Secretário já estão despachando no novo endereço.

Desde 1941, quando foi criada a Secretaria de Negócios da Segurança, a SSP nunca teve um espaço próprio, sempre funcionando em prédio alugado. “Esta é uma obra esperada por décadas. Trata-se de um dos maiores investimentos realizados em Santa Catarina na área da Segurança Pública”, destaca o secretário César Augusto Grubba.

Oficialmente a nova sede será inaugurada em junho quando todas as Instituições estarão ocupando os prédios no Complexo. Para mais informações no número (48) 3665-8183.

Informações adicionais para a imprensa
João Carlos Mendonça Santos
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado da Segurança Pública
E-mail: imprensa@ssp.sc.gov.br
Fone: (48) 3251-1117 / 98843-7615
Site: www.ssp.sc.gov.br

 

A Polícia Civil, através da DPMU do Balneário Arroio do Silva, resolveu, em menos de oito horas, um latrocínio - roubo seguido de morte - contra uma mulher de 21 anos, assassinada com dois golpes de faca no pescoço, no final da tarde de segunda-feira, 15.  Ao sair do banho, ela se deparou com o indiciado, de 34 anos, na casa, localizada no Bairro Erechim.


Fotos: Pablo Gomes / ADR Lages

A Polícia Militar de Lages realizou nesta segunda-feira, dia 15, a aula inaugural do curso de formação dos novos agentes. Em fevereiro, o governador Raimundo Colombo chamou 1.084 aprovados em concurso público para atuar em todo o Estado. A convocação foi a maior em 182 anos de história da PM catarinense.

Os novos policiais iniciaram os treinamentos no dia 2 deste mês em várias cidades. Em Lages, 58 estão em preparação. As aulas irão até dezembro e serão focadas em legislação, elaboração de documentos e práticas policiais. Após a formatura, os militares serão deslocados para as cidades de lotação. Ainda não foi definido o contingente que ficará à disposição do batalhão de Lages.

A aula inaugural desta segunda-feira ocorreu no auditório do Serviço Social do Comércio (Sesc) e contou com as presenças do comandante da 2ª Região de Polícia Militar, coronel Dionísio Tonet; do comandante do 6º Batalhão, tenente-coronel Alfredo Nogueira; do secretário da Agência de Desenvolvimento Regional (ADR) de Lages, João Alberto Duarte; e do prefeito Antonio Ceron. Os novos policiais também conferiram uma palestra com o tema “Segurança pública: renovação e evolução social”, ministrada pelo advogado e mestre em Direito Penal, Mauricio Neves de Jesus.



“Mais que uma profissão, ser policial é uma missão de vida. Todos nós contamos muito com o trabalho de vocês, que é muito importante para a sociedade. Sejam bem-vindos a Lages e tenham a melhor preparação possível”, disse o secretário João Alberto.

Mais de cinco mil policiais militares foram convocados no atual Governo

Como o salário inicial do policial militar em Santa Catarina é de R$ 4.850, um dos melhores do Brasil, as novas contratações representarão um impacto de R$ 5,2 milhões por mês na folha de pagamento do Estado, um total de R$ 70 milhões por ano, considerando 13º e férias.

Desde o início do atual Governo, em 2011, já haviam sido convocados 4.019 policiais militares. Agora, com a nova chamada, o número sobe para 5.103, elevando o efetivo total para mais de 11 mil. Em toda a área da segurança pública, a renovação é de 7,8 mil profissionais no mesmo período.

Informações adicionais para a imprensa
Pablo Gomes
Assessoria de imprensa
Secretaria de Estado de Desenvolvimento Regional de Lages
E-mail: imprensa.sdrlages@gmail.com

Telefone: (49) 3289-6210 / 99926-6775
Site: www.sdrs.sc.gov.br/sdrlages

A Polícia Civil, através da Delegacia de Homicídios, cumpriu um mandado de prisão de um homem, de 31 anos, na tarde desta segunda-feira, 15, em Paulo Lopes, na Grande Florianópolis. Ele é considerado o líder do tráfico de drogas, no Morro do Horácio, em Florianópolis, e integrante de facção criminosa.

De acordo com o delegado Eduardo Mattos, o preso é apontado como mandante de um homicídio, ocorrido em 2011, em que vitimou outro líder do tráfico no Morro do 25, na época, por disputa de território. “Em depoimento, o preso confessou que os executores desse crime foram um adolescente e outro maior. Este maior assumiu o crime, mas revelou que o mandante seria o líder do tráfico no Morro do Horácio”, explicou.

O indiciado já possui 18 BOs por diversos crimes, como tráfico de drogas, associação ao tráfico, homicídio, ameaça, lesão corporal, corrupção de menores, porte ilegal de arma, entre outros.

A ação contou com apoio do Núcleo de Inteligência da Penitenciária de Florianópolis, DPMU de Paulo Lopes, DPCO de Santo Amaro da Imperatriz  e DPCO de Garopaba.

Informações adicionais para a imprensa
Clarissa Margotti
Assessoria de Imprensa da Polícia Civil
E-mail: imprensa@pc.sc.gov.br
Fone: (48) 3664-2313 / 99968-9600
Site: www.policiacivil.sc.gov.br

 

 



A delegacia do município de Sangão, no Sul do Estado, recebeu na manhã desta sexta-feira, 12, uma visita pra lá de especial, com a chegada de cerca de 30 crianças, entre 4 e 5 anos. Eles foram conhecer de perto como é a profissão de policial civil. O projeto é da rede municipal de ensino sobre a Semana das Profissões. 

A Polícia Civil por meio do Setor de Homicídios, da Divisão de Investigação Criminal (DIC/FRON) de Chapecó finalizou 22 procedimentos que investigavam crimes em aberto nos últimos três anos. E para incluir neste dado positivo, a cidade de Chapecó, comemora nesta quinta-feira, 11, 72 dias sem homicídios. É considerado um fato histórico para a Segurança Pública, desde 2010, em que não se ultrapassava mais 30 dias sem estes crimes hediondos.

O delegado Felipe Rezende de Aquino, responsável pela DIC/FRON, explica que esse tempo sem mortes não aconteceu por acaso. “Foram uma série de ações de inteligência, pedidos de prisão de alguns suspeitos e o foco no cumprimento de mandados de prisão, que retiraram alguns criminosos violentos de circulação”, disse.

Segundo o delegado, outro fator que contribuiu para a cidade de Chapecó ultrapassar 70 sem homicídios é atribuído ao fato de se tirar alguns criminosos e quadrilhas de circulação. “Começamos o trabalho focando no cumprimento de mandados de prisão de condenados por crimes violentos, como homicídio, latrocínios, envolvidos com tráfico de drogas que contribui de forma direta para esse tipo de crime e retiramos alguns suspeitos perigosos de circulação”, destaca. 

O delegado enfatiza a ação que resultou na prisão de um grupo violento envolvido em assaltos e tráfico de drogas, que foi preso no mês de fevereiro. A prisão dos suspeitos foi em ação integrada entre a Divisão de Investigação Criminal e policiais da DEIC e DINI. Um dos suspeitos detidos era investigado por um homicídio em Cordilheira Alta e uma tentativa de homicídio em Chapecó.

O delegado explica que o Setor de Homicídios da DIC/FRON é responsável pela apuração dos crimes sem autoria definida, os demais crimes (quando há suspeito identificado ou prisão em flagrante), as investigações são realizadas pelas delegacias de área ou pela Delegacia de Proteção à Criança, Adolescente, Mulher e Idoso (DPCAMI) quando envolve situações de violência doméstica ou com a participação de adolescentes, por exemplo. “A especialização das investigações policiais, com equipes dedicadas exclusivamente para apurar crimes específicos, a exemplo dos homicídios, é o caminho para maior efetividade da prevenção e repreensão de crime”, enfatiza.

Dos 10 crimes registrados em Chapecó neste ano, quatro deles ficaram sob responsabilidade da DIC/FRON, todos com inquéritos em fase final. As principais motivações, segundo Felipe, são desentendimentos por tráfico de drogas e uma discussão relacionadas a ciúmes. Aquino ressalta o suporte dado pelo Ministério Público e Poder Judiciário autorizando diligências e mandados de prisão contra investigados.

Informações adicionais para a imprensa
Clarissa Margotti
Assessoria de Imprensa da Polícia Civil
E-mail: imprensa@pc.sc.gov.br
Fone: (48) 3664-2313 / 99968-9600
Site: www.policiacivil.sc.gov.br


Fotos: Eduardo Zabot/ADR Tubarão

Com objetivo de receber os 30 alunos do curso de formação de soldados no 5º Batalhão da Polícia Militar de Tubarão o secretário executivo da Agência de Desenvolvimento Regional (ADR) de Tubarão, Nilton de Campos, participou da aula inaugural juntamente com o comandante tenente coronel Silvio Roberto Lisboa e demais autoridades do município. A aula ocorreu nesta terça-feira, 9, na sede PM, o local onde alunos soldados foram recepcionados no dia 4 deste mês. A estimativa de formatura é no dia 15 de dezembro deste ano.

Segundo o comandante o curso será realizado com aulas teóricas e práticas, tanto na sede do batalhão, como na Unisul. “A carga horária do curso é de 1.240 horas, sendo ministradas cerca de 46 disciplinas que envolvem matérias de Segurança Pública, Técnicas de Policiamento Ostensivo, Direito, Legislação de Trânsito, Gerenciamento de Crises e Negociação, além de outras. A Unisul será nossa parceira e vamos ter professores e estrutura de espaço para o curso”, relata Lisboa.

De acordo com o secretário da ADR a presença dos alunos em Tubarão já é um reforço no efetivo. “Claro que esses alunos só vão para as ruas atuar como policiais depois do curso, mas é satisfatório ter 30 novos soldados em formação aqui para a região. Muito já foi feito de investimento pelo Governo do Estado, mas o aumento do efetivo é uma realidade que deixa a sociedade mais tranquila”, declara Nilton.

Também participaram da aula inaugural o prefeito de Tubarão, Joares Ponticelli, o vice-prefeito de Tubarão, Caio Tokarski, o presidente da Câmara de Vereadores de Tubarão, Felippe Luiz Collaço, o secretário de urbanismo, mobilidade e planejamento de Tubarão, Alexandre Santos de Moraes, o reitor da Unisul, professor Mauri Luiz Heerdt, o presidente da CDL de Tubarão, Luciano Menezes, o presidente da ACIT, Murilo Bortoluzzi e o chefe da Guarda Municipal de Tubarão, Joelson Mendes.

Informações adicionais para a imprensa:
Eduardo Zabot
Agência de Desenvolvimento Regional de Tubarão
E-mail: imprensa@tro.sdr.sc.gov.br
Telefones: 48 3631-9106 / 98843-1702 / WhatsApp 98833-1471

A Polícia Civil, através da Delegacia de Proteção a Criança, ao Adolescente, a Mulher e ao Idoso, juntamente com a Central de Investigação Criminal do Norte da Ilha, Delegacia de Homicídios e Diretoria de Inteligência da Polícia Civil, deflagrou uma operação contra o tráfico de drogas, na manhã desta terça-feira, 9, no Norte da Ilha. Foram apreendidos 600 gramas de maconha, 70 gramas de cocaína, materiais para o acondicionamento da droga e uma pistola calibre 6.35.

De acordo com o delegado Danilo Bessa Brilhante, a operação resultou no cumprimento nos mandados de busca e internação provisória. “Todo o material apreendido é de propriedade das duas adolescentes, irmãs gêmeas, de 16 anos, que foram encaminhadas para a DPCAMI para os procedimentos policiais cabíveis”, explica.

 Segundo o Delegado, as adolescentes já possuem mais de 15 passagens por tráfico de drogas.

Os trabalhos foram coordenados pelos delegados Paulo Caixeta Braga Júnior e Danilo Bessa Brilhante, que presidiram as investigações e representaram pelas respectivas cautelares. A ação contou com apoio da Guarda Municipal de Florianópolis.

Informações adicionais para a imprensa
Clarissa Margotti
Assessoria de Imprensa da Polícia Civil
E-mail: imprensa@pc.sc.gov.br
Fone: (48) 3664-2313 / 99968-9600
Site: www.policiacivil.sc.gov.br

 

O secretário de Estado da Segurança Pública, César Augusto Grubba, coordenou na tarde desta segunda-feira, 8, reunião de avaliação da Operação Contenção, deflagrada no dia 12 de Abril após uma série de mortes na Favela do Siri e comunidade da Vila União, Norte da Ilha. O resultado final aponta que em 26 dias de operação houve redução no número de mortes violentas.

De acordo com o levantamento feito pela Gerência de Estatística e Análise Criminal (Geac) da SSP, de 12 de abril a 8 de maio, período analisado, o número de vítimas de crimes violentos letais intencionais foi de 14 mortes violentas,  desconsiderando os dois homicídios por dolo eventual/trânsito. Também foram registrados uma morte por confronto com a polícia e uma lesão corporal seguida de morte (clique aqui).

Deste total, 66,7% foram motivados por disputa por pontos de drogas, 16,7% por desavença e 17,7% não informado.  Dos 12 homicídios oito dos presos tinham antecedentes criminais e 50% foi esclarecido com a prisão dos autores. Arma de fogo (91,7%) foi o principal meio utilizado nos assassinatos.

Na análise deste recorte de 14 mortes violentas a média de homicídios por dia foi de 0,52 e se utilizarmos referência apenas os 12 homicídios dolosos a média cai para 0, 44.  Neste período as mortes ficaram concentradas na região Norte da Ilha.

Por período analisado, considerando os 58 homicídios no período no 1º de janeiro a 11 de abril, essa média sobe para 0,57 mortes por dia

Para o secretário Grubba, os números demonstram que a ostensividade policial, trabalho da Polícia Militar, e a o trabalho de investigação da Polícia Civil respondem por essa redução de mortes violentas em área apontadas como vulneráveis.

"Vamos manter essa estratégia e deflagrar novas operações em pontos que a nossa inteligência já mapeou. As ações da Força Tarefa vão continuar em toda a região", destacou Grubba.

Participaram da reunião o secretário adjunto da Segurança Pública, delegado Aldo Pinheiro D’Ávila; comandante-geral da Polícia Militar, coronel PM Paulo Henrique Hemm, e seu adjunto coronel PM Carlos Alberto Araújo Gomes; delegado-geral da Polícia Civil, Artur Nitz, e seu adjunto, delegado Marcos Ghizoni, e o diretor de Informação e Inteligência delegado Mauro Cândido Rodrigues além de diretores da área de Instituto Geral de Perícias e  Inteligência Criminal.

 

Secretário adjunto da Segurança Pública, delegado Aldo Pinheiro D’Ávila, recebeu em audiência na manhã desta segunda-feira, 8, comitiva de vereadores de Joinville que apresentaram uma série de pedidos com destaque para reforço de efetivo policial com destinação dos novos soldados da PM que estão em curso de formação. A principal delas é que a maioria do contingente de 90 policiais militares em formação em Joinville permaneça na região após formados. Também apresentaram pedidos de reforço no projeto Bem-Te-Vi de Videomonitoramento com a instalação de câmeras, sugerindo parceria com a iniciativa privada, e novas viaturas.

De acordo com o secretário adjunto, todos os pedidos serão analisados. “Uma das prioridades é garantir a reposição de pessoal, e Joinville é a cidade que mais recebeu agentes públicos da Segurança. Talvez não seja o ideal, mas é uma demonstração de que a SSP tem um olhar especial com a cidade”.

Os vereadores também entregaram convite ao secretário César Augusto Grubba para participar da audiência pública agendada para o próximo dia 15 de maio na Câmara de Vereadores de Joinville

Participaram da audiência o presidente Câmara Municipal Fernando Krelling e os vereadores Natanael Jordão, José Henkel e Richard Harrison Chagas dos Santos.

Informações adicionais para a imprensa
João Carlos Mendonça Santos
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado da Segurança Pública
E-mail: imprensa@ssp.sc.gov.br
Fone: (48) 3251-1117 / 98843-7615
Site: www.ssp.sc.gov.br