Foto: Julio Cavalheiro/Secom

O ano de 2018 da Companhia Catarinense de Águas e Saneamento (Casan) ficará marcado por realizações que estão consolidando o abastecimento de água do estado e ampliando de forma histórica os sistemas de esgoto. Uma realização no campo tecnológico veio para facilitar a vida do usuário atendido pela Companhia.

Uma das maiores inovações tecnológicas da empresa foi o Aplicativo Casan SC, que ampliou o leque de facilidades para os cidadãos catarinenses. A Companhia realizou, neste ano, uma das mais importantes obras da história da empresa: o Projeto de Balneabilidade da Beira-Mar Norte, que começa a recuperar uma área nobre e democrática da cidade, há 50 anos contaminada. A previsão é entregar a obra ainda neste verão, após investimentos na ordem de R$ 17,1 milhões.

O ano corrente foi marcado ainda pela implantação da Adutora 1.200mm, a maior tubulação de água tratada de Santa Catarina, concluindo assim o anel do “Sistema de Abastecimento de Água da Região Metropolitana”, acabando com a falta estrutural de água na região, especialmente São José, Biguaçu, área Continental e a Bacia do Itacorubi, em Florianópolis. Ao todo, foram investidos R$ 21,6 milhões.

As ações para colocar Santa Catarina em uma melhor posição no ranking nacional de cobertura de esgoto, deixando o Estado entre os primeiros lugares deste indicador de saúde e qualidade de vida, se deu com a aceleração do processo de entrega dos Sistemas de Esgotamento Sanitário. Apenas em 2018 estão sendo entregues sete novos sistemas para operação, com Estações de Tratamento de Esgoto e rede de coleta.

O segundo semestre do ano foi marcado pelo início da maior obra de esgotamento sanitário do Estado e o lançamento do Edital de Licitação da segunda maior, com investimento total de mais R$ 181,6 milhões para beneficiar, com as duas obras, 18 bairros de Florianópolis. Localizada ao lado do Terminal Rita Maria, na entrada da Ilha, a Estação de Tratamento de Esgoto Insular está em obras: terá sua capacidade duplicada e o sistema de tratamento modernizado. Lançado em setembro, o Edital da Concorrência Internacional SES Saco Grande/João Paulo vai permitir a construção de uma Estação de Tratamento no bairro João Paulo para beneficiar também Saco Grande, Monte Verde, Santo Antônio, Cacupé e Sambaqui.

RESUMO DAS PRINCIPAIS REALIZAÇÕES

1 - Balneabilidade Beira-Mar Norte

 

Investimento: 17,1 milhões
O objetivo da obra é tornar balneável a água da Baía Norte ao longo de 3,5 quilômetros entre a Guarnição de Buscas e Salvamento do Corpo de Bombeiros (nas proximidades da Ponte Hercílio Luz) até a Ponta do Coral. O projeto de concepção prevê o tratamento da água contaminada por esgoto e sujeira das ruas que, pelos canais de drenagem, se depositam atualmente na Baía Norte.

2 - Adutora 1.200mm
Investimento: R$ 21,6 milhões
Interligação do Sistema Integrado de Abastecimento de Água desde Santo Amaro da Imperatriz (Estação de Tratamento de Água Cubatão), que recebe e trata água dos rios Pilões e Cubatão, até a Ilha de Santa Catarina, abastecendo também Palhoça, São José, Biguaçu e Florianópolis (Continente e área central da Ilha). A adutora tem 1,2 metro de diâmetro.

3 – Sistemas de Esgotamento Sanitário colocados em operação em 2018:

FORQUILHINHA
Investimento: R$ 27,3 milhões

TURVO
Investimento: R$ 10 milhões (recursos FUNASA-CASAN)

IÇARA
Investimento: R$ 14 milhões

OTACÍLIO COSTA
Investimento: R$ 19.615.239,00

ITUPORANGA
Investimento: R$ 15.538.736,69

CANOINHAS
Investimento R$ 30.572.888,00

ARAQUARI CENTRO
Investimento: R$ 5.282.729,43

(Obs: está em fase final de construção no município a rede e a estação para o bairro Itinga, no valor de R$ 14.752.149,98)

4 – Sistema de Esgotamento Sanitário (SES) Florianópolis
4.1 – Estação de Tratamento de Esgoto Insular/Bacia do Itacorubi
Investimento: 94.663.085,48
Ordem de Serviço: 18 de setembro
Bairros atendidos: Itacorubi, Parque São Jorge, Jardim Anchieta, Córrego Grande e Pantanal, Morro da Lagoa, José Mendes, Centro, Trindade, Agronômica, Saco dos Limões e Costeira.

4.2 - SES Saco Grande/João Paulo
Investimento previsto: R$ 87 milhões
Bairros beneficiados: Saco Grande, Monte Verde, João Paulo, Santo Antônio, Cacupé e Sambaqui.
Concorrência Internacional aberta em 25/10. No momento, as propostas de 11 empresas (duas de forma isolada e quatro consórcios) estão sendo analisadas. Previsão de Ordem de Serviço: janeiro 2019

5 - APLICATIVO CASAN SC
Uma quinta realização da Casan no ano foi o lançamento do App Casan SC. A nova ferramenta facilita a vida do usuário que pode comunicar de forma mais imediata um vazamento ou rompimento de rede (agilizando o conserto e minimizando transtornos), receber avisos de falta de água de sua cidade ou bairro, pagar a fatura pelo celular, receber avisos sobre a alta anormal de consumo do imóvel, localizar a agência Casan mais próxima e outras funcionalidades. O APP foi produzido pela equipe de tecnologia da empresa.

Informações adicionais para a imprensa:
Ricardo Stefanelli 
Assessoria de Comunicação
Presidência da Casan
E-mail: rstefanelli@casan.com.br
Fone: (48) 3221-5034 / 99136-9345
www.casan.com.br

 


Foto: Sidnei Silva

O Governo do Estado e a Companhia Catarinense de Águas e Saneamento (Casan) assinaram nesta sexta-feira, 14, em Laguna, a ordem de serviço para o início das obras de implantação do Sistema de Esgotamento Sanitário, para atendimento do Farol de Santa Marta e Praia da Cigana. A  nova rede coletora do Sistema conta com recursos no valor de R$ 10,3 milhões. Esta é a primeira etapa da obra. A segunda fase compreende a implantação da Estação de Tratamento de Esgotos (ETE), que permanece em licitação. No total, os recursos de rede e estação devem ultrapassar R$ 16 milhões, obtidos via financiamento junto à Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD).

O governador Eduardo Pinho Moreira que não pôde estar presente ao evento, devido a motivos de ordem particular, destacou que Laguna é uma cidade histórica e tem na cultura e no turismo sua maior fonte de renda. “Nada mais justo que levar mais saúde e qualidade de vida para os moradores e para os milhares de turistas que procuram a região. É mais um compromisso que está sendo cumprindo com Laguna. É um processo gradativo de desenvolvimento. É mais uma grande conquista para o município.”

De acordo com o prefeito Mauro Candemil esse é um importante passo para o desenvolvimento sustentável da região, principalmente porque atualmente, por conta das ligações de esgoto clandestinas na rede pluvial, a prainha do Farol de Santa Marta encontra-se altamente contaminada por esgoto. “A Casan fez um projeto onde será feito um sistema de bombeamento integrado ao sistema de esgotamento sanitário da Cigana e assim acabar com o esgoto do Farol”, explicou.

O Sistema Público de Esgotamento Sanitário do Farol de Santa Marta - Praia da Cigana vai atender mais de sete mil pessoas, entre moradores e visitantes. A rede coletora terá 17,3 quilômetros de extensão, possibilitando a implantação de quase mil ligações domiciliares. O sistema terá ainda quatro estações elevatórias de esgoto, para bombeamento do esgoto até a unidade de tratamento, e mais 4,3 quilômetros de emissários terrestres (tubulações que levam o esgoto para o local de depuração).

“Agora o esgoto que polui a Prainha do Farol de Santa Marta será tratado e destinado da forma correta”, destacou o engenheiro Fábio Krieger, que representou o presidente da Casan na solenidade, Adriano Zanotto.

Todo processo de licenciamento ambiental foi conduzido pela Fundação Lagunense do Meio Ambiente – FLAMA. O processo teve a participação direta dos envolvidos no empreendimento, por meio de reuniões com a comunidade e da transparência perante as diferentes esferas da população através do Conselho municipal do Meio Ambiente – COMDEMA e Ministério Público Federal - MPF.

O Sistema de Esgotamento Sanitário vai permitir que Laguna eleve sua cobertura de coleta e tratamento de esgotos de 53% para 58%. O investimento atual complementa o de 2016, quando o município recebeu R$ 43,7 milhões em redes de coleta e uma moderna Estação de Tratamento erguida no bairro Vila Vitória.

A licitação para a construção da nova Estação de Tratamento de Esgotos que vai atender o Farol de Santa Marta será relançada pela Casan e tem valor previsto de R$ 5,4 milhões. 

Informações Prefeitura de Laguna - Assessoria de Imprensa - Gisele Elis Martins

Informações adicionais para a imprensa:
Ricardo Stefanelli 
Assessoria de Comunicação
Presidência da Casan
E-mail: rstefanelli@casan.com.br
Fone: (48) 3221-5034 / 99136-9345
www.casan.com.br

Divulgação/RGSG-SC

Para enfrentar a crise hídrica do planeta, é preciso agir localmente. E muitos dos problemas aquíferos encontrados na região Sul estão expostos com riqueza de detalhes no livro Águas Subterrâneas, um Patrimônio Catarinense, produzido com recursos da SDS (Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável). "O uso consciente da água é uma premissa de todos, sendo fundamental o papel do poder público em identificar as oportunidades e os desafios", disse o titular da pasta, Adenilso Biasus, na apresentação do livro. 

Com 160 páginas e imagens feitas principalmente pelo fotojornalista Antonio Carlos Mafalda e textos de Imara Stallbaum, a obra será lançada na tarde do dia 11 de dezembro, em Florianópolis, no auditório da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc), que também apoiou o projeto. O lançamento ocorrerá durante o seminário, que inicia às 14hs desta terça-feira, o qual pesquisadores da Rede Guarani/Serra-Geral (RGSG) apresentarão os resultados e as perspectivas do projeto que estuda a hidrogeologia e a geoquímica das águas superficiais e subterrâneas na região dos sistemas aquíferos Guarani e Serra Geral.

Hoje, sabe-se que a fartura hídrica existente em Santa Catarina está vinculada às chuvas regulares que caem sobre as 10 regiões hidrográficas. Mas já não há mais dúvidas de que ela também é fortemente influenciada pelos dois reservatórios existentes embaixo de 158 dos 295 municípios catarinenses. Em torno de 80% desses 158 municípios são abastecidos pelo aquífero da Serra Geral e pelo Guarani, e as atividades econômicas neles desenvolvidas contribuem para cerca de 30% do PIB catarinense.

O projeto RGSG nasceu em meados dos anos 2000, em razão das ameaças que comprometiam a qualidade dessas duas “caixas d`água subterrâneas”. A rede é coordenada pelo geólogo Luiz Fernando Scheibe, um dos maiores especialistas em águas subterrâneas do país, há décadas professor da Universidade Federal de Santa Catarina, uma das 10 universidades catarinenses envolvidas, além de várias outras instituições estaduais.

"O Governo do Estado vem, nos últimos anos, fomentando estudos e estabelecendo ações voltadas à preservação de nosso patrimônio natural e à educação ambiental dos catarinenses. O futuro das próximas gerações estará condicionado à maneira como tratamos nossa água desde já", escreveu o governador Eduardo Pinho Moreira no prefácio da obra.

Serviço:

O QUE: Seminário Rede Guarani/ Serra-Geral e Lançamento do livro Águas subterrâneas

QUANDO: 11 de dezembro, 14h

ONDE: Auditório da FAPESC - Rodovia José Carlos Daux 600 (SC 401), Km 01 - Módulo 12A – CELTA - 6° Andar - Bairro João Paulo, Florianópolis

Informações adicionais para a imprensa
Heloisa Dallanhol
Assessoria de Imprensa 
Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de SC - Fapesc
E-mail: heloisa@fapesc.sc.gov.br
Telefone: (48) 3665-4812 / 98418-1180
Site: www.fapesc.sc.gov.br

Foto: Julio Cavalheiro/Secom

O Instituto do Meio Ambiente de Santa Catarina (IMA) divulga nesta sexta-feira, 07 de dezembro, o primeiro Relatório de Balneabilidade da temporada 2018-2019. De acordo com o resultado, 77,6% dos pontos analisados estão próprios para banho no litoral catarinense. Apesar de realizar coletas também na baixa temporada, de abril a outubro, com divulgação mensal, com a proximidade do verão o Instituto intensifica a pesquisa, agora com amostragens e análises todas as semanas, apresentadas todas as sextas-feiras.

Nesta temporada, foram incluídos quatro novos pontos de coletas: 01 em Itapema, 01 em Palhoça, 01 em Zimbros, 01 na Praia da Vigia, em Garopaba. Desta forma, o IMA analisa hoje 219 locais em todos os 500 quilômetros da costa catarinense. Destes, 75 estão em Florianópolis, que apresenta 80% dos pontos adequados para mergulho de acordo com o relatório. No restante do litoral, dos 144 pontos averiguados, em 110 recomenda-se o banho de mar, o que representa 76,4%. 

Em relação ao relatório anterior, divulgado no dia 30 de novembro, oito pontos passaram da condição de impróprio para próprio (01 no Baln. Rincão, 03 em Florianópolis, 01 em Governador Celso Ramos, 01 em Itapema, 01 em Jaguaruna e 01 em Penha). E quatro pontos passaram de próprio para impróprio (01 em Baln. Camboriú, 01 em Florianópolis, 01 em Governador Celso Ramos e 01 em Piçarras).

O IMA realiza amostragens e ensaios nos municípios de Araranguá, Bal. Arroio do Silva, Bal. Gaivota, Bal. Camboriú, Bal. Rincão, Barra Velha, Biguaçú, Bombinhas, Florianópolis, Garopaba, Gov. Celso Ramos, Imbituba, Itajaí, Itapema, Itapoá, Jaguaruna, Joinville, Laguna, Navegantes, Palhoça, Passo de Torres, Penha, Piçarras, Porto Belo e São José.

É importante frisar que a indicação das placas e dados do IMA mostra a situação da água naquele determinado ponto e não em toda a praia. Além disso, o IMA esclarece ainda que faz as coletas justamente nos locais mais suscetíveis de poluição.

Site Balneabilidade

O verão está chegando e para facilitar a escolha da praia, o Instituto do Meio Ambiente de Santa Catarina lança o site Balneabilidade com todas as informações sobre as condições da água do mar no litoral catarinense. A página apresenta a situação de todas as praias monitoradas, ponto por ponto. Com recursos variados, o usuário pode consultar o último relatório, divulgado todas as semanas, além de saber o histórico do local escolhido. 

De forma dinâmica, é possível navegar por todos os 500 quilômetros da costa catarinense e verificar a condição em cada um dos 219 pontos analisados pelo IMA. Além disso, é possível acompanhar a situação de cada balneário. O site foi totalmente desenvolvido por técnicos do Instituto do Meio Ambiente. Os relatórios continuarão sendo divulgados semanalmente também no site do IMA. 

Balneabilidade

Já é tradição. Antes de ir à praia, boa parte de moradores e turistas consulta as pesquisas de balneabilidade para saber em quais pontos é recomendado o mergulho. Realizado desde 1976, o monitoramento da qualidade da água do mar para banho humano analisa as águas de cada balneário e determina se estão próprias ou impróprias para o banho. Isto é, se estão contaminadas ou não por esgotos domésticos. A existência de esgoto é verificada por meio da contagem da bactéria Escherichia coli (E.c.) presente nas fezes de animais de sangue quente, que podem colocar em risco a saúde dos turistas e da população local.

A coleta é realizada em 219 pontos da costa catarinense. O IMA seleciona os pontos de tal forma que todo o litoral seja avaliado, concentrando as coletas justamente nos locais mais suscetíveis de poluição - os de maior fluxo de banhistas. As coletas são feitas mensalmente de abril a outubro e semanalmente de novembro a março - o pico da temporada de verão. Os técnicos fazem as coletas da água do mar a até 1 (um) metro de profundidade, na quantidade de 100 mililitros em cada ponto. O material coletado é submetido a exames bacteriológicos durante 24 horas. São necessárias cinco semanas consecutivas de coleta para se obter um resultado tecnicamente confiável.

Para as análises são levados em consideração aspectos como condições de maré, incidência pluviométrica nas últimas 24 horas no local, a temperatura da amostra e do ar no momento da coleta (parâmetro físico) e a imediata condução para a pesquisa em crescimento bacteriano. A água é considerada:

 

Própria: quando em 80% ou mais de um conjunto de amostras coletadas nas últimas cinco semanas anteriores, no mesmo local, houver no máximo 800 Escherichia coli por 100 mililitros.

Imprópria: quando em mais de 20% de um conjunto de amostras coletadas nas últimas cinco semanas, no mesmo local, for superior que 800 Escherichia coli por 100 mililitros ou quando, na última coleta, o resultado for superior a 2000 Escherichia coli por 100 mililitros.

O governador Eduardo Pinho Moreira estará no Sul do Estado entre sexta-feira e sábado para participar das inaugurações de três obras nas cidades de Turvo, Criciúma e São João do Sul. O primeiro compromisso será em Turvo, a partir das 16h de sexta, 30, onde será inaugurada a 1ª etapa do Sistema de Esgotamento Sanitário da cidade. O investimento dessa parte da obras foi de R$ 4 milhões para a instalação de uma Estação de Tratamento de Esgoto (ETE), 9,6 km de rede coletora e 541 ligações domiciliares. O recurso veio da Fundação Nacional de Saúde, com uma contrapartida da prefeitura.

Já no sábado, 1 de dezembro, será a vez de o governador visitar Criciúma para entregar a reforma e ampliação do Hospital Materno-Infantil Santa Catarina, a partir das 10h. Nessa obra, que contempla Clínica da Mulher, Banco de Leite, Agência Transfusional e um Banco de Olhos para a região Sul, o investimento da Secretaria de Estado da Saúde foi de R$ 3,6 milhões. Com a ampliação, o número de leitos saltará dos atuais 39 para 111 e o valor mensal de custeio passará de R$ 1,2 milhão para R$ 3,2 milhões.

Também no sábado, ao meio-dia. Moreira vai a São João do Sul, no Extremo Sul. Por lá, ocorrerá a inauguração da nova subestação de energia elétrica da cidade e da linha de transmissão que conectará a estrutura ao sistema da Celesc. Nesse caso, o investimento do governo do Estado foi de R$ 14,2 milhões.

Serviço

1º evento

O quê? Inauguração da 1ª Etapa do Sistema de Esgotamento Sanitário de Turvo
Onde? Rua 304 – Santa Luzia, acesso na rodovia SC-28, Turvo
Quando? Dia 30/11, a partir das 16h

2º evento

O quê? Inauguração da reforma e ampliação do Hospital Materno-Infantil Santa Catarina
Onde? R. Venceslau Braz, 1015 - Operária Nova, Criciúma - SC,
Quando? Dia 01/12, a partir das 10h

3º evento

O quê? Inauguração da nova subestação de energia elétrica de São João do Sul
Onde? SC-290, km 03, São João do Sul
Quando? Dia 01/12, a partir das 12h

Foto: ADR Criciúma

O Governo do Estado, a CASAN e o município de Criciúma anunciaram na noite desta terça-feira,13, um conjunto de obras que vão levar mais saúde e qualidade de vida à população. Num total de R$ 28,9 milhões de investimentos, a Companhia deu a Ordem de Serviço para iniciar a obra de esgotamento sanitário do bairro São Luiz, renovou o Programa 'Se Liga na Rede' e assinou convênios de pavimentação e autorizou a colocação de asfalto em vias do município em decorrência de obras de água e esgoto.

O governador Eduardo Pinho Moreira estará em Criciúma nesta terça-feira, 13, para assinar ordens de serviço de obras de saneamento básico e pavimentação de ruas. A primeira solenidade será às 18h, no Paço Municipal. Ali, será autorizado o início da implantação da rede de coleta e tratamento de esgoto do bairro São Luiz e parte do bairro Michel, com um investimento de R$ 15,9 milhões, que beneficiará aproximadamente 10,2 mil moradores e elevará a taxa de cobertura de esgoto da maior cidade do Sul de Santa Catarina para 45%.

O governador Eduardo Pinho Moreira, o prefeito de Florianópolis, Gean Loureiro, e o presidente da Casan, Adriano Zanotto, assinaram a ordem de serviço para a duplicação da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) Insular e o lançaram o edital do Sistema de Esgotamento Sanitário (SES) Saco Grande. As duas obras somam um investimento de R$ 190,7 milhões para atender 18 bairros da Capital.

“A Casan é uma empresa do Estado atuante na realização de obras em todo território catarinense. Não podemos mais conviver com problemas de saneamento. Aplicar recursos nessa área é garantir mais saúde e qualidade de vida. É um investimento muito importante e traz um benefício extraordinário”, disse Eduardo Pinho Moreira, na manhã desta terça-feira, 18.

O governador destacou ainda a parceria com os municípios catarinenses para obras e a modernização das cidades. Eduardo Pinho Moreira informou que em Florianópolis, a reforma das pontes Pedro Ivo Campos e Colombo Salles e do acesso ao aeroporto Hercílio Luz, que estavam previstas com recursos do BNDES, que não estão disponíveis neste momento, serão executadas com verbas próprias do Estado.

Investimentos

O investimento da Casan com mais estas duas obras chega a R$ 417,1 milhões nos últimos cinco anos, elevando para 72% a cobertura de esgoto na Capital com 10 obras, incluindo a despoluição da Beira-Mar Norte.

“As obras reafirmam a capacidade do corpo técnico da Companhia em produzir projetos consistentes, assegurar os recursos e reforçam o nosso compromisso de ampliar a saúde e a qualidade de vida do Estado ao implantar redes de coleta e tratamento de esgoto”, declarou o presidente da Casan, Adriano Zanotto.
De acordo com Gean Loureiro, a parceria proporciona à cidade uma solução rápida dos problemas de saneamento básico, “Temos manutenção contínua, execução de obras e grandes investimentos. Um trabalho realizado de forma conjunta entre Prefeitura, Governo do Estado e Casan resulta em melhor aproveitamento do recurso público”, afirmou.

Saneamento

A ETE Insular – localizada ao lado do Terminal Rita Maria vai mais que dobrar sua capacidade, passando de 275 litros/segundo para tratar 612 litros/segundo. O sistema de tratamento que hoje é de lodo ativado passará a ser biológico. O principal benefício da obra, porém, será permitir a ligação dos imóveis da Bacia do Itacorubi, que hoje já tem 52 quilômetros de rede pronta, mas que está fora de operação aguardando a ampliação da unidade de tratamento.
Processo semelhante ocorrerá com o SES Saco Grande, que atende os bairros João Paulo e Monte Verde, e agora vai permitir que sejam interligadas as redes já assentadas nos bairros Cacupé, Sambaqui e Santo Antônio de Lisboa, onde 12 quilômetros já foram implantados.

Obras


SES INSULAR/ITACORUBI
ATO: ORDEM DE SERVIÇO
Investimento: R$ 94.663.085,48
BAIRROS ATENDIDOS (12):
- Itacorubi, Parque São Jorge, Jardim Anchieta, Córrego Grande e Pantanal já têm rede: agora o esgoto desta região terá um destino final. Um emissário de 5,5 quilômetros transportará o esgoto coletado nesta região até a ETE Insular.
- Também serão assentados 12 kms de rede no José Mendes e Morro da Lagoa.
- Centro, Trindade, Agronômica, Saco dos Limões e Costeira serão beneficiados com a ampliação da ETE (prevendo o crescimento vegetativo da população) e com a modernização no sistema de tratamento.

SES SACO GRANDE – R$ 96,1 milhões
ATO: LANÇAMENTO DE EDITAL
Investimento - Novo Edital R$ 87,8 milhões (valor estimado/orçado) e rede no Cacupé/Sto Antonio/Sambaqui: R$ 8,3 milhões (já implantada). TOTAL: R$ 96,1 milhões
BAIRROS ATENDIDOS (6)
- Além da ETE, o projeto prevê a instalação de rede nos bairros João Paulo, Saco Grande e Monte Verde.
- A nova ETE vai receber o esgoto coletado nos bairros Cacupé, Santo Antônio de Lisboa e Sambaqui: os três já têm 12 quilômetros de rede implantada entre 2008-2010, mas não está em operação

INVESTIMENTOS ESGOTO FLORIANÓPOLIS 2015-2020
Total R$ 417,1 milhões

SES ETE Insular/Itacorubi – R$ 94,6 milhões
SES Saco Grande – R$ 96,1 milhões
SES Ingleses/Santinho – R$ 84 milhões
SES Sul da Ilha/ETE Rio Tavares – R$ 65,5 milhões
SES Lagoinha – R$ 4,5 milhões
SES Continental – R$ 20,5 milhões
SES Jurerê Tradicional – R$ 18,1 milhões
SES Maciço Morro da Cruz – R$ 8,7 milhões
ETE Canasvieiras/ampliação – R$ 8,1 milhões
Balneabilidade Beira-Mar Norte - R$ 17 milhões

 

Informações adicionais para a imprensa:

Ritta Dias
Assessoria de Imprensa
Secretaria de Estado da Comunicação - Secom
(48) 3665-3041 / (48) 9 98542151
ritta@secom.sc.gov.br    
www.sc.gov.br 

A Casan comunica alterações no trânsito no município de São José:

Bairro Bela Vista

Rua José Antônio Pereira: nesse local a Casan está implantando emissário que vai levar o esgoto de São José para a unidade de tratamento. O trânsito está em meia pista, com sinalização por meio de placas de segurança e orientação de siga e pare.

Rua Gisela: Implantação de elevatória de esgoto, sem alteração no trânsito.

Avenida Ivo Reis Montenegro: nova frente de trabalho se inicia nesta quarta-feira, dia 25, para execução de elevatória de esgoto. Não há necessidade de alterações no trânsito.

Centro Histórico

Frentes de trabalho atuam na rua Getúlio Vargas, no trecho entre o Clube Recreativo 1º de Junho e a rua Gaspar Neves. Trânsito em meia pista, com sinalização por meio de placas de segurança e orientação de siga e pare.

 

Mais informações para a imprensa:
Gerência de Comunicação Social da Casan
Fones: (48) 3221-5034 | 3221-5035 | 3221-5036
Arley Reis 
E-mail: areis@casan.com.br
Suzete Antunes
E-mail: santunes@casan.com.br
Ricardo Stefanelli 
E-mail: ristefanelli@casan.com.br
Fone: (48) 9136-9345
www.casan.com.br

 

 



O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Comunicação, emitiu – em 25 de maio de 2018 – a Instrução Normativa nº 001/2018. A Instrução dispõe sobre a suspensão da publicidade dos órgãos e das entidades da administração pública estadual direta e indireta no período eleitoral de 2018, e pode ser lida na íntegra neste link.

Em atendimento à legislação eleitoral, a Secretaria de Estado da Comunicação informa que as áreas de notícias das páginas de internet de todos os órgãos estaduais, incluindo postagens em redes sociais e sites de programas específicos, devem ser interrompidas.

A suspensão também se aplica a perfis de programas, projetos e ações desenvolvidas pelos órgãos estaduais. O mesmo vale para os perfis de departamentos, diretorias, setores, coordenadorias regionais e a toda e qualquer subdivisão vinculada a órgãos estaduais.

Os websites das instituições públicas ligadas ao Executivo deverão destacar, em sua página inicial, a seguinte mensagem informando a suspensão de atualizações: "Em atendimento à legislação eleitoral, a partir do dia 7 de julho e até o final do período eleitoral, estão suspensas as atualizações deste site. Para mais informações, consulte o site www.sc.gov.br".

A divulgação das informações de interesse público e dos serviços de todos os órgãos estaduais caberá apenas ao portal do Governo do Estado, acessado no endereço www.sc.gov.br. Este será o único site de governo que permanecerá com atualizações em sua área de notícias. As notícias serão publicadas após análise da Diretoria de Imprensa da Secretaria de Estado da Comunicação. Em casos específicos, caberá à Secretaria de Estado da Comunicação consultar a Procuradoria Geral do Estado (PGE) para garantir a legalidade da publicação.