Mais de uma centena de jovens ligados ao Centro Cultural Escrava Anastácia (CCEA) participam até maio de uma série de oficinas sobre temas como empreendedorismo, liderança, finanças e planejamento pessoal/familiar, ministradas por meio de uma parceria com acadêmicos e docentes do Centro de Ciências da Administração e Socioeconômicas (Esag), da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc), em Florianópolis.

Batizado de Ciclo de Oficinas de Habilidades Esaguianas, o projeto realiza oito encontros semanais – sempre às terças e quartas-feiras, pela manhã e à tarde – com sete turmas de jovens do CCEA, cada uma com cerca de 20 alunos, com idades entre 14 e 20 anos. Os encontros ocorrem na sede do CCEA, no Bairro Estreito.

As oficinas são ministradas voluntariamente por estudantes de diferentes termos de Administração Pública da Udesc Esag, aplicando a abordagem desenvolvida no centro de ensino especialmente para o público contemplado.

Coordenada pela professora Paula Chies Schommer, a iniciativa tem envolvimento de dois programas de extensão: o Esag Kids, coordenado pelo professor Eduardo Jara, e o Habilis - Ateliê de Economia e Finanças, dos docentes Ivoneti da Silva Ramos e Francisco Baima.

Formação e integração

As quatro oficinas já realizadas abordaram os temas: Criatividade; Empreendedorismo; Planejamento pessoal; e Planejamento financeiro. A partir desta semana, serão tratados: Tenho renda, e agora?; Consumo consciente; Liderança; e Dinheiro público e cidadania.

Segundo a professora Schommer, a ideia surgiu a partir de uma atividade acadêmica realizada junto ao CCEA, no semestre passado, como parte da disciplina Desenvolvimento Comunitário e Poder Local.

Integrante da rede de organizações do Instituto Padre Vilson Groh (IVG), o CCEA oferece um programa de formação para auxiliar o ingresso de jovens no mercado de trabalho, especialmente no programa de governo Jovem Aprendiz.

"Um dos objetivos principais do ciclo de oficinas é aproximar jovens de diferentes experiências, vivências e contextos. É uma oportunidade conjunta de aprendizagem, em que todos aprendem: os universitários conhecem mais sobre os temas e o contexto das organizações e dos alunos em formação, e estes se aproximam da universidade", afirma a professora, que destaca ainda a capacitação dos participantes e o aprimoramento da metodologia como resultados gerados pelas oficinas.

Método inédito

A abordagem aplicada nas oficinas foi desenvolvida em conjunto entre professores e acadêmicos da Udesc Esag, a partir da ampla experiência do centro de ensino na área.

Para tratar o empreendedorismo, por exemplo, está sendo utilizada uma adaptação da oficina Canvas Kids, método criado pelo programa Esag Kids para estimular a idealização, elaboração e apresentação de projetos criativos.

Idealizada para capacitar crianças e aplicada com mais de mil jovens no ano passado, a metodologia é inspirada em ferramentas de gerenciamento estratégico, como o modelo de negócio Canvas, e em conceitos de criação de startups.

Oportunidades

Participante da disciplina que deu origem ao projeto, a acadêmica Yasmin Simões foi uma das responsáveis por ministrar a oficina de Planejamento Financeiro no Ciclo. Para ela, o desejo de participar do projeto nasceu da vontade de ir além da vivência restrita de aulas e estágio: "A oportunidade de ensinar, incentivar os jovens a estudar e saber que de algum modo você está contribuindo um pouco para a perspectiva de futuro de alguém, é um sentimento muito gratificante", conta.

Já a caloura Letícia Martins, que está participando de todas as oficinas, afirma que o projeto é uma oportunidade de "transmitir conhecimento e aprender com as diferentes temáticas abordadas. É uma experiência importante, para que os jovens tenham acesso a assuntos recorrentes que são pouco explorados nas escolas".

Segundo os professores envolvidos, as atividades estão sendo avaliadas por todos os participantes, visando aprimorar a metodologia para futuramente disponibilizá-la para públicos interessados.

Assessoria de Comunicação da Udesc Esag
E-mail: comunica-esag@udesc.br
Telefone: (48) 3664-8281


Foto: Suzana Francieli Ferrari

Na manhã desta segunda-feira, 17, foi realizada reunião na Agência de Desenvolvimento Regional de Maravilha (ADR), com o secretário de Estado da Assistência Social, Trabalho e Habitação (SST), Valmir Francisco Comin, e municípios que receberão o Cras na regional.

Segundo o secretário Valmir Comin, são vários pedidos em todo o estado, mas será dada sequência de forma cronológica. O novo lote de licitações deverá ser enviado até o mês de outubro de 2017. Comin anunciou que os municípios de Modelo e Serra Alta receberão o Cras e devem seguir rigorosamente os critérios do edital.

 Comin explica que as reuniões estão sendo realizadas como forma de orientação para o processo licitatório e para as medidas preventivas. “A SST será a primeira secretaria a utilizar a tecnologia BIM, tecnologia em que os responsáveis das obras poderão ter uma visão geral de todo o processo”, afirma ele.

O secretário da ADR Maravilha, Valci Dal Maso, ressalta que é muito importante essa comunicação entre municípios, Regional e Estado. “As obras da nossa região são como cartões postais para nossos municípios, elas precisam acontecer”, destaca o secretário.

Informações adicionais para a imprensa
Suzana Francieli Ferrari
Assessoria de imprensa
Agência de Desenvolvimento Regional de Maravilha
E-mail: imprensa@mvh.adr.sc.gov.br
Telefone: (49) 3664-6532 / (49) 8839-1117
Site: www.adrs.sc.gov.br/adrmaravilha
Facebook: https://www.facebook.com/regional.maravilha


Foto: SST/Divulgação

O secretário de Estado da Assistência Social, Trabalho e Habitação (SST), Valmir Comin, entregou na tarde desta quarta-feira, 12, no auditório Leonel Brizola, na sede da SST, aos responsáveis pelos postos do Sistema Nacional do Emprego (SINE) o Cartão de Pagamentos do Estado de Santa Catarina (CPESC), implantado para atender as pequenas despesas de manutenção nos postos de atendimento ao trabalhador.

A chegada dos cartões para a rotina diária dos servidores é considerada um grande avanço. “Esta parceria com a Fazenda que nos apoiou desde o início para a implantação deste cartão já é sucesso. O valor pode não ser tão grande, mas vai fazer muita diferença no trabalho das pessoas, podem acreditar. É uma forma transparente de trabalhar e também uma maneira positiva de oferecer qualidade aos servidores”, disse Comin.

O diretor de Trabalho, Emprego e Renda, Thiago Chaves, lembra que o benefício é uma importante contribuição para  o servidor, que muitas vezes precisou solucionar alguma situação pequena, com recursos próprios. “Antes o processo era moroso, agora a situação fica bem diferente e o resultado será bastante positivo tanto para o nosso servidor”, acredita.

A contadora geral da secretaria de Estado da Fazenda, Graziela Luiza Menchein, relatou que o projeto dos cartões de pagamento foi iniciado em 2014 e veio com o intuito de desburocratizar. “Estava bem complicada a situação das pessoas que trabalhavam nos setores. Muitas vezes pagavam do bolso. O cartão gera mais controle e transparência”, pontuou a contadora ao adiantar que a ideia é fazer com que todos os setores do Estado recebam o cartão até 2018.

Mais informações para a imprensa:
Kênia Pacheco
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Assistência Social, Trabalho e Habitação (SST)
Fone: (48) 3664-0916 / (48) 99984-1799
E-mail: ascom@sst.sc.gov.br
Site: www.sst.sc.gov.br

O projeto de lei que institui o Fundo Estadual do Idoso (FEI-SC) foi encaminhado pelo Governo do Estado para a Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc).  

Vinculado à Secretaria de Estado da Assistência Social, Trabalho e Habitação (SST), o objetivo do Fundo é possibilitar que pessoas e instituições possam doar recursos para que projetos, programas, serviços e ações relativos à pessoa idosa no Estado de Santa Catarina possam receber o investimento.

Conforme informações do secretário de Estado da Assistência Social, Trabalho e Habitação, Valmir Comin, a principal fonte de receita do Fundo é a doação feita por meio do imposto de renda. Segundo ele, o assunto vai tramitar na Alesc e passará por análise e discussão das comissões de Justiça, Finanças e Trabalho.

 

Mais informações para a imprensa:

Kênia Pacheco
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Assistência Social, Trabalho e Habitação (SST)
Fone: (48) 3664-0916 / (48) 99984-1799
E-mail: ascom@sst.sc.gov.br
Site: www.sst.sc.gov.br

Unidades do Sistema Nacional do Emprego (Sine) de Santa Catarina receberão a partir desta quarta-feira, 12, o Cartão de Pagamentos do Estado de Santa Catarina (Cpesc), implantado na Secretaria de Estado da Assistência Social, Trabalho e Habitação (SST) para cobrir as pequenas despesas de manutenção nos postos de atendimento ao trabalhador.

A entrega oficial será realizada no auditório da Secretaria, às 14h, pelo Secretário de Estado da Assistência Social, Trabalho e Habitação, Valmir Comin, com a presença do Secretário da Fazenda, Antônio Gavazzoni.  

Comin afirmou que a mudança está sendo feita para aprimorar as condições de trabalho dos servidores. Segundo ele, o cartão vai oferecer mais agilidade na execução das despesas menores e até mesmo imprevistas. “É uma forma transparente de trabalhar e também uma maneira positiva de oferecer qualidade aos servidores, o que aprimora automaticamente o atendimento ao público”, observou o secretário.

Para o diretor da Diretoria de Trabalho, Emprego e Renda, Thiago Chaves, a entrega deste cartão para os postos do Sine vai oferecer mais eficiência para os servidores que precisam solucionar os pequenos reparos que surgem com agilidade. “Este cartão é potencialidade para trabalhar com menos burocracia para sanar os problemas”, disse ele.

Mais informações para a imprensa:
Kênia Pacheco
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Assistência Social, Trabalho e Habitação (SST)
Fone: (48) 3664-0916 / (48) 99984-1799
E-mail: ascom@sst.sc.gov.br
Site: www.sst.sc.gov.br


F
otos: Helena Marquardt/ADR Ibirama

A Páscoa, uma das principais festividades religiosas do mundo, tem ganhado um significado especial na Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Ibirama, que transformou a data em oportunidade e tem dado uma verdadeira aula de inclusão. Desde março os estudantes trabalham confeccionando cestas de papelão que agora estão sendo vendidas em toda a região e ajudam no seu desenvolvimento motor e cognitivo.

O artesanato é ensinado na turma da Oficina, que reúne alunos que não podem ingressar no mercado de trabalho por causa de alguma deficiência. A professora Viviane Vagner, explica os materiais utilizados nas cestas, como papelão e papel, foram doados pela comunidade. Já as fitas e outros enfeites foram comprados pela direção da escola.

A professora ressalta que juntamente com as atividades pedagógicas, os trabalhos manuais trazem inúmeros benefícios para os alunos especiais. “Esse trabalho desenvolve várias habilidades e todos participam. Alguns alunos conseguem desenvolver a cestinha toda sozinhos, mas a maioria faz determinada etapa. Os acabamentos finais eu ajudo porque precisa utilizar cola quente, mas eles montam praticamente sozinhos.”

As cestas custam de R$ 5 até R$ 12 reais, dependendo do tamanho e modelo, e estão sendo vendidas em alguns comércios de Ibirama e na própria Apae. O lucro da venda será revertido para um passeio com os estudantes e compra de materiais para confecção de outros artesanatos.

Além da confecção das cestas, que contribui até mesmo para a melhoria da autoestima dos alunos, a direção da Apae organizou também uma programação especial de Páscoa. A coordenadora pedagógica da instituição, Leonir Aparecida Stano, explica que os alunos estão realizando ao longo da semana apresentações culturais como canto e teatro de sombras. “Também organizamos uma gincana com caça ao coelho e ao ovo para ter uma interação entre os estudantes, professores e funcionários”.

Educação Especial é prioridade do Governo de Santa Catarina

O Governo de Santa Catarina é um dos que mais investem na Educação Especial. Só em 2016 foram destinados para o setor cerca R$ 230 milhões. Além de desenvolver a política estadual de educação especial e de atendimento às pessoas com deficiência, a Fundação Catarinense de Educação Especial é a instituição responsável por fomentar, produzir e difundir o conhecimento científico e tecnológico nesta área.

Em todo o Estado, os acordos de cooperação técnico-pedagógica do ano passado resultaram no repasse total de R$ 155 milhões, sendo R$ 80 milhões para a contratação de 850 professores efetivos e R$ 75 milhões para a contratação de 2,5 mil professores temporários em 216 instituições especializadas em educação especial.

Neste ano o setor continua recebendo investimentos. Exemplo disso é que em março a Agência de Desenvolvimento Regional (ADR) de Ibirama assinou um convênio no valor de R$ 467.069,93 com as Associações de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apaes) de Ibirama, Presidente Getúlio, Apiúna, José Boiteux, Dona Emma e Witmarsum. O valor será utilizado durante todo o ano para a manutenção das instituições.

Informações adicionais para a imprensa:

Helena Marquardt
Assessoria de comunicação ADR Ibirama
Fone (47) 3357-8908 / (47) 8819-9350
E-mail: imprensa@iir.sdr.sc.gov.br


Fotos: Ricardo Lunge / ADR Blumenau

Para ajudar mães de trigêmeos ou mais, o Governo de Santa Catarina tem desde 2012 o Programa do Benefício de Gestação Múltipla, inédito no Brasil. As mães catarinenses que tiverem trigêmeos ou mais, recebem o auxílio para ajudar nos cuidados dos seus filhos. O benefício garante a estas famílias, desde que tenham uma renda de até 75% do salário mínimo por pessoa, o valor de R$ 430 mensais para cada uma das crianças nascidas em uma mesma gestação, até completarem a idade de 12 anos.

Nos municípios da região da ADR Blumenau, são sete famílias contempladas pelo programa, cinco em Blumenau e duas em Ilhota, todas de trigêmeos. Para Rafaela Cristina Pinheiro, de Ilhota, mãe das trigêmeas de 5 anos, Emanuelle, Emily e Helena, o benefício é muito importante e ajuda a custear várias despesas da família. ” Se não fosse esta ajuda do Governo do Estado, não poderíamos sustentar nossas filhas. É muito importante um auxílio como este, afinal, são três filhos na mesma idade”. 


Foto: Ricardo Lunge / ADR Blumenau
O pagamento, efetuado pela Secretaria de Estado da Assistência Social, Trabalho e Habitação (SST), está previsto na lei aprovada em 2010 e regulamentada em abril de 2012. A lei garante o benefício para as famílias de todas as classes sociais. Pela lei, o benefício passa a contar a partir da data do requerimento, desde que todos os documentos sejam apresentados. No ano passado foram repassados para as famílias cadastradas no programa R$ 800 mil.

Critérios para receber o benefício:

 - As crianças devem ter nascido em Santa Catarina;

 - Os pais precisam ter residência no estado há no mínimo 2 anos, de forma ininterrupta, antes do nascimento das crianças e também é necessário manter residência no estado até o término do período do benefício;

 - Em caso de separação conjugal dos representantes legais, o benefício ficará com aquele que for judicialmente designado.

Documentos necessários:

 São necessárias cópias autenticadas dos seguintes documentos:

 - Carteira de identidade e CPF dos representantes legais;

 - Certidão de nascimento dos beneficiários;

 - Comprovante de residência, acompanhado de declaração que evidencie o período de residência igual ou superior ao exigido;

 - Dados da conta bancária, com a declaração da instituição financeira para a efetivação do pagamento, que será feito pela SST.

Informações adicionais para a imprensa:
Ricardo Lunge
Assessoria de Imprensa
Agência de Desenvolvimento Regional de Blumenau
E-mail: imprensa@bnu.sdr.sc.gov.br
Telefone: (47) 3378-8175 / 99232-6300
Site: www.adrs.sc.gov.br/adrblumenau

 


Foto: Jeferson Baldo/GVG

No Oeste do Estado, nesta quinta-feira, 6, o vice-governador Eduardo Pinho Moreira garantiu recursos para auxiliar a reconstrução de uma fábrica de móveis de Sul Brasil e inaugurou obras do Fundo de Apoio aos Municípios (Fundam) em Modelo. O primeiro ato foi em Sul Brasil durante a tarde. No município, o vice-governador visitou a fábrica Meneghetti, que foi destruída por um incêndio.

>>>Mais fotos de Sul Brasil 

Eduardo Pinho viu os estragos e garantiu o repasse de R$ 1 milhão, via Agência de Desenvolvimento Regional de Maravilha, para a reconstrução da fábrica, que representa mais de 50% da economia do município. "Não podemos deixar de ser parceiros dessa causa. Com esse recurso, a indústria vai conseguir manter todos os 155 funcionários que aguardam para retornar ao trabalho, e garantir o salário para o sustento de 155 famílias", disse o vice-governador.

>>>Mais fotos de Modelo

Em seguida, Eduardo Moreira seguiu para Modelo, onde foram investidos mais de R$ 149 mil em obras via Fundam. No município, foram entregues duas quadras de areia, dos bairros de Palmeira e Alvorada. áreas de convivência com instalação de parques infantis nos bairros de Palmeiras, Alvorada e Primavera, além da sede do Estádio Municipal (veteranos) na linha Janguta e academia de ginástica ao ar livre, próximo à Unidade de Saúde. “Hoje fiquei feliz em percorrer a cidade na companhia do prefeito Ricardo Maldaner, e conferir de perto as obras e verificar a boa aplicação dos recursos públicos", destacou Eduardo Moreira.

Mais informações para a imprensa
Sabryna Sartott
Assessoria do Gabinete do Vice-Governador
E-mail: sabrynasartott@gmail.com
Fone: (48) 3665-2283 / 99138-8722
Site: www.sc.gov.br

Uma iniciativa de estudantes de Administração da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc) visa financiar, por um período de um ano, consultas com fisioterapeuta e médico para 32 idosos que moram no Lar dos Velhinhos de Zulma, localizado no Bairro Campinas, em São José, na Grande Florianópolis.

A partir desta terça-feira, 4, Santa Catarina passa a contar com uma câmara temática para debater assuntos internacionais em busca da integração transfronteiriça na faixa de fronteira. A instalação da câmara ocorreu durante a reunião do Núcleo Estadual de Integração da Faixa de Fronteira de Santa Catarina (NFSC) em Dionísio Cerqueira — divisa entre Santa Catarina e Misiones, na Argentina. A nova câmara se tornará a nona câmara temática do NFSC.