Foto: Mônica Foltran/ SDS

Cerca de seis mil empregos diretos, 24 mil indiretos e uma estimativa de investimento de R$ 1,3 bilhão são esperados para Santa Catarina com a habilitação de nove empresas. As informações foram analisadas durante a última reunião do comitê técnico do Programa de Desenvolvimento da Empresa Catarinense (Prodec). 

Coordenado pela Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável, o programa busca conceder incentivo à implantação ou expansão de empreendimentos industriais e comerciais, com objetivo de produzir e gerar emprego e renda no estado. A previsão é de que, depois de finalizados os incentivos, as empresas devam gerar cerca de R$ 131 milhões em arrecadação no ano. 

"O Estado faz seu dever de casa e dá condições para que o setor produtivo possa ser competitivo, e Santa Catarina permaneça crescendo acima da média nacional, como tradicionalmente vem fazendo”, avalia o secretário Lucas Esmeraldino, sobre a política de programas da SDS.

Representando o secretário no encontro, o adjunto da SDS, Amandio João da Silva Junior, destacou que “o Governo vem incentivando o desenvolvimento do estado por meio de ações e programas que visam o crescimento de empresas e que atraem outras para cá. Com isso, geramos emprego, a economia aquece e fomentamos um ciclo virtuoso da economia”.

Os resultados foram apresentados pelo gerente de Apoio ao Investidor na Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Luiz Eduardo Koslovski Santos, e contou com a participação de representantes da Federação das Indústrias de Santa Catarina (Fiesc), Federação Catarinense de Municípios (Fecam), Procuradoria Geral do Estado (PGE), Federação das Associações Empresariais de SC (Facisc), Badesc, Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas de Santa Catarina (FCDL), Federação de Associações de micro e pequenas empresas (Fampesc) e das Secretarias da Fazenda, Agricultura e Pesca.

“O Prodec é uma ferramenta imprescindível na atração de investimentos para o estado, seja para implantação de empresas ou expansão, facilitando seu capital de giro por meio da postergação de ICMS, fomentando assim emprego, renda e arrecadação. Um estado forte precisa ter economia forte, para o empresário ter a segurança de que estamos do lado dele, pra ajudar”, concluiu Santos.

O programa

O comitê técnico do Prodec reúne-se mensalmente para deliberar os pedidos de habilitação de empresas no programa. Podem participar empreendimentos que atendam, no todo ou em parte, os seguintes requisitos:

— Gerem emprego e renda à sociedade catarinense;

— Incrementem os níveis de tecnologia e competitividade da economia de Santa Catarina;

— Contribuam para o desenvolvimento sustentado do meio ambiente, para a desconcentração econômica e espacial das atividades produtivas e para o desenvolvimento dos municípios e da região;

— Aqueles direcionados às obras de infra-estrutura, especialmente rodovias, ferrovias, portos e aeroportos de Santa Catarina.

Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável
Jornalista: Mônica Foltran
E-mail: comunicacao@sds.sc.gov.br
Telefone: (48) 3665-2261/ 99696 1366


Foto: Maurício Vieira / Secom

Fazer dos portos de Santa Catarina um exemplo nacional de competitividade é um dos objetivos do Governo do Estado e da SCPar, braço estatal com participações em empreendimentos, incluindo os terminais portuários de Imbituba e São Francisco do Sul. O primeiro passo foi dado nesta quinta-feira, 16, com a realização do 1º Fórum Catarinense do Setor Portuário, no auditório da Secretaria de Estado da Administração. Representantes dos cinco portos catarinenses participaram do evento, que terá novas edições.

A intenção é melhorar a integração e o crescimento mútuo da movimentação em todos os portos. “É uma reunião de trabalho referente à agenda responsável pelo desenvolvimento econômico de Santa Catarina. É o momento de aquecer o setor com discussões, compreender os gargalos. A ideia é unir forças integrar os dirigentes dos maiores portos catarinenses e fomentar o crescimento”, explica o presidente da SCPar, Gustavo Salvador Pereira.

>>> Mais imagens na galeria

A SCPar, em nome do Governo do Estado, pretende fomentar o setor portuário, criando inclusive um marco regulatório para os portos públicos do Estado. “Nossos portos já são competitivos, mas há espaço para melhorar ainda mais”, resumiu o presidente da SCPar.

No decorrer do Fórum, os presidentes das empresas portuárias expuseram a situação atual e as estratégias para o futuro.
O evento teve a participação dos presidentes Jamazi Ziegler (Imbituba), João Batista Furtado (São Francisco do Sul), Cassio Shreiner (Itapoá), Marcelo Werner Salles (Itajaí) e Osmari de Castilho Ribas (Portonave), dirigentes e colaboradores dos portos. Nas próximas edições, especialistas serão convidados para tratar de temas específicos de interesse do setor.

No começo da tarde, antes do 1º Fórum Catarinense do Setor Portuário, os presidentes dos portos catarinenses se reuniram com o governador Carlos Moisés na Casa d’Agronômica e ouviram um apelo pela integração do sistema portuário catarinense. Segundo o governador, embora haja concorrência entre os terminais, é necessário lutar pelas causas comuns a todos.


Foto: Júlio Cavalheiro/Secom

“Estar juntos aqui já é um sinal de que todos querem contribuir para o desenvolvimento do nosso Estado. Fico muito feliz com essa iniciativa. É preciso ter em mente que, quando Santa Catarina cresce, todos ganham”, salientou Moisés.

Em 2018, os portos instalados em Santa Catarina movimentaram 44,5 milhões de toneladas, o que corresponde a 4% da movimentação de todos os portos do país. Os terminais da Portonave e Itapoá ocupam a quarta e a quinta posição, respectivamente, no ranking nacional de movimentação de contêineres.

Informações adicionais para a imprensa
Renan Medeiros
Assessoria de Imprensa
Secretaria Executiva de Comunicação - SECom
E-mail: renan@secom.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-3058 / (48) 99605-9196
Site: www.sc.gov.br 
www.facebook.com/governosc e @GovSC

 Foto: Michelle Nunes/SEF

Representantes do Sindicato do Comércio Varejista de Produtos Farmacêuticos (Sincofarma) e da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo de Santa Catarina (Fecomércio/SC) solicitaram ao secretário de Estado da Fazenda (SEF/SC), Paulo Eli, a revogação da cobrança de ICMS por Substituição Tributária (ST) de medicamentos. A reunião foi realizada nesta quarta-feira, 15, em Florianópolis.

No modelo de ST, o recolhimento de tributos é antecipado, realizado no início da cadeia produtiva. Sem a aplicação do regime, a cobrança do ICMS é feita após a venda ao consumidor final. “Com a extinção da ST dos fármacos, teríamos uma cobrança justa e aumento do poder aquisitivo de consumo tanto das farmácias, quanto dos consumidores”, afirmou o consultor da Medcon, Maicon Medeiros. Entre os pontos negativos apresentados, ele citou a dificuldade de operacionalizar a conferência tributária nas operações do dia a dia, o pagamento de tributos antecipados além do justo nas operações e o retrabalho em fazer o pedido de ressarcimento.

O secretário da SEF/SC ressaltou que o Governo catarinense está trabalhando em uma nova política, com o objetivo de simplificar e padronizar a legislação vigente, desonerando a cadeia produtiva. “A retirada de diversos segmentos da cobrança ICMS ST tem refletido positivamente na arrecadação. No ano passado, foram os produtos alimentícios, materiais de limpeza e utilidades domésticas e, no início deste mês, excluímos deste modelo de tributação os materiais de construção e elétricos, artigos de papelaria e eletroeletrônicos”, enfatizou.

Segundo Eli, a revogação da ST para fármacos já estava prevista para o início de 2020. “Iniciamos os estudos e estamos trabalhando para que a próxima etapa inclua, além de medicamentos, cosméticos e similares, os automóveis e autopeças, vinhos e água mineral”, salientou.

De acordo com o Sincofarma, o mercado farmacêutico em Santa Catarina é composto por 5.433 estabelecimentos, que geram 24 mil empregos, aproximadamente, e movimentam, anualmente, R$ 4,5 bilhões.

Informações adicionais:
Assessoria de Comunicação da Secretaria da Fazenda
Michelle Nunes
Fone: (48) 3665-2575/ (48) 9929-4998
E-mail: jornalistaminunes@gmail.com 
Sarah Goulart
E-mail: sgoulart@sef.sc.gov.br 
Fone: (48) 3665-2504/ (48) 98843-8553
Site: www.sef.sc.gov.br
facebook.com/fazendasc 

A partir de 1º de julho, a Secretaria de Estado da Fazenda (SEF) suspenderá os benefícios concedidos a empresas que estejam com débitos fiscais em Santa Catarina. Esta é mais uma etapa da nova política de combate à sonegação fiscal que está sendo implementada no Estado.

“Nossa prioridade é o cancelamento de benefícios para aqueles que sonegam ICMS. Além da concorrência desleal entre os agentes econômicos, estas empresas causam graves distorções na economia catarinense, reduzindo a arrecadação tributária e, consequentemente, recursos para áreas prioritárias, como Saúde, Educação, Segurança Pública e Infraestrutura”, explica o secretário da Fazenda, Paulo Eli.

As revisões do Tratamento Tributário Diferenciado (TTD) e de regimes especiais de tributação já estão sendo realizadas e serão cancelados benefícios dos devedores contumazes e de estabelecimentos autuados por fraudes estruturadas, planejamento tributário, vendas sem emissão de nota fiscal ou com subfaturamento, notas fiscais calçadas e de créditos fictícios de ICMS emitidos por empresas noteiras, entre outros.

O diretor de Administração Tributária da SEF, Rogério Mello, reforça que o Governo do Estado tem intensificado as operações de fiscalização. “Na semana passada, executamos a maior operação da história da Fazenda. Foram visitados 4.323 estabelecimentos e localizadas mais de mil infrações”, afirmou.

Informações adicionais:
Assessoria de Comunicação da Secretaria da Fazenda
Michelle Nunes
Fone: (48) 3665-2575/ (48) 9929-4998
E-mail: jornalistaminunes@gmail.com
Sarah Goulart
E-mail: sgoulart@sef.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-2504/ (48) 98843-8553
Site: www.sef.sc.gov.br 
FACEBOOK: 
facebook.com/fazendasc


Fotos: Gustavo Amorim / SDS

Os principais indicadores econômicos de Santa Catarina estarão disponíveis mensalmente para a sociedade de maneira clara e objetiva em um Boletim de Indicadores Econômico-Fiscais, lançado nesta terça-feira, 14, em Joinville. O lançamento foi na abertura da ExpoGestão, um ambiente de inovação e de troca de experiências entre líderes empresariais e gestores públicos.

O documento foi elaborado pela Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável (SDS). Ele reúne informações mais recentes estatísticas econômicas oficiais, abrangendo informações sobre balança comercial, produção agrícola, industrial, volume de vendas e receitas do comércio, número de empresas constituídas e baixadas em SC, consumo de energia elétrica. São dados que sempre estiveram de posse do Estado, mas que não eram disponibilizados à sociedade de forma simples.

>>> BOLETIM ESTÁ DISPONÍVEL NESTE LINK

A análise é feita pelo economista Paulo Zoldan. O material exclusivo dá segurança para a tomada de decisões, não só na administração pública mas, principalmente, no direcionamento de melhoria dos serviços prestados ao cidadão que empreende ou que quer empreender, gerando oportunidades e renda.


Economista Paulo Zoldan fala em lançamento na ExpoGestão 

“A partir da entrega mensal deste documento de acesso público, ágil e transparente, oferecemos informações atualizadas sobre a projeção do PIB catarinense, geração de emprego, receita líquida do Estado, receita corrente, bem como dados de mercado. É uma excelente iniciativa para que a gente repasse também confiança, por meio destes dados, no Governo de Santa Catarina”, destacou o governador Carlos Moisés, durante o evento.

O secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico, Lucas Esmeraldino, ressaltou o papel múltiplo da SDS e a sinergia com as demais secretarias de Governo. “O Boletim não só disponibiliza dados, como apresenta referências e conjunturas para subsidiar processos de decisão, gestão, avaliação de desempenho na execução de despesas, ações de acompanhamento de políticas públicas, balanços do Governo, previsões orçamentárias e receitas do Estado”, acrescentou.

Outros dados reunidos no Boletim são sobre vendas de óleo diesel, inflação e câmbio, expectativas de agentes econômicos, endividamento das famílias, receitas tributárias e outros dados fiscais do Governo. O monitoramento permanente da atividade econômica tem permitido também subsidiar ações de acompanhamento do desempenho das políticas públicas, como balanços do Governo e previsões orçamentárias e das receitas do Estado.

Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável
Jornalista: Mônica Foltran
E-mail: comunicacao@sds.sc.gov.br
Telefone: (48) 3665-2261/ 99696 1366 / 98843 7085


Fotos: Cristiano Estrela / Secom

Durante a abertura da ExpoGestão 2019, em Joinville nesta terça-feira, 14, o governador Carlos Moisés enalteceu a importância da inovação para qualificar a gestão pública. Ele destacou que o Governo de Santa Catarina vem buscando implementar as melhores práticas da iniciativa privada.

"Este é um evento que tem tudo a ver com o que buscamos trazer para o Governo do Estado, que é inovação, gestão voltada à tecnologia e à solução dos problemas", comparou o governador, lembrando de iniciativas como o Governo Sem Papel e o Detran Digital. "Inovação é a alma do negócio. Sem isso, não conseguiremos equilibrar as despesas com a arrecadação", lembrou Moisés.

O governador argumentou que um estado leve ajuda a fomentar a economia catarinense e mencionou a proposta de redução dos repasses duodecimais aos poderes. "Tanto o Executivo quanto Judiciário, o Legislativo e o Ministério Público utilizam recursos do mesmo cofre, por isso a responsabilidade é de todos. Precisamos de recursos para atender aos cidadãos, para prestar serviços melhores e mais ágeis", destacou Moisés.

>>> Mais imagens na galeria

A ExpoGestão é um dos maiores congressos do país para troca de experiências entre empresários e gestores, inovação empresarial e fortalecimento de relacionamentos voltados aos negócios. A programação conta com painéis, debates, workshops e uma Feira de Produtos, Serviços e Soluções Empresariais. De acordo com a organização, são 14 palestrantes, aproximadamente 40 sessões de workshop e mais de 6 mil participantes a cada edição.

O presidente da Comissão Organizadora, Alexandre Wiggers, lembrou que o país vive mudanças positivas no cenário político, com reformas importantes sendo encaminhadas. "Mas isso não significa vida fácil. Com o aumento da competitividade vem a concorrência, e precisamos estar preparados. A ExpoGestão está aqui para ajudar", declarou.

Além do governador Moisés, representaram o Governo de Santa Catarina os secretários Lucas Esmeraldino (Desenvolvimento Econômico Sustentável), Ricardo de Gouvêa (Agricultura e Pesca), Ricardo Dias (Comunicação) e Derian Campos (diretor para Assuntos Internacionais).

O prefeito de Joinville, Udo Döhler, os presidentes da Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (Fiesc), Mario Cezar de Aguiar, da Facisc, Jonny Zulauf, e da Acij, João Martinelli, o presidente do Núcleo de Jovens Empreendedores da Acij, Sadi Goulart, o diretor presidente da ExpoGestão, Alonso Torres, deputados, vereadores e outras lideranças empresariais catarinenses, nacionais e internacionais também fizeram parte da abertura do evento.

A ExpoGestão é promovida pela Federação das Associações Empresariais de Santa Catarina (Facisc) e pela Associação Empresarial de Joinville (Acij). O Governo de Santa Catarina está entre os colaboradores do encontro.

Informações adicionais para a imprensa
Renan Medeiros
Assessoria de Imprensa
Secretaria Executiva de Comunicação - SECom
E-mail: renan@secom.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-3058 / (48) 99605-9196
Site: www.sc.gov.br 
www.facebook.com/governosc e @GovSC




Fotos: Maurício Vieira / Secom

O governador reiterou a posição a favor da manutenção da Eletrosul em Santa Catarina, em encontro com deputados federais e senadores que compõem o Fórum Parlamentar Catarinense, realizado na manhã desta segunda-feira, 13, na Casa d’Agronômica. A reunião serviu para Moisés e parlamentares debaterem as pautas de interesse do estado no Congresso Nacional e no Governo Federal.

Atualmente, está encaminhada uma incorporação da empresa pela gaúcha Companhia de Geração Térmica de Energia Elétrica (CGTEE). A reestruturação foi aprovada em 2017 pelo Conselho de Administração da Eletrobras. Tanto os parlamentares quanto o governador são contrários à proposta. “Essa é uma posição unânime, porque queremos que a empresa continue gerando empregos e bons resultados a Santa Catarina”, frisou Moisés, que assinou um ofício se manifestando de forma contrária à fusão. O documento será entregue ao presidente da República, Jair Bolsonaro.

Outros temas foram debatidos na reunião, como as medidas de auxílio aos estados. Moisés voltou a defender que propostas com esse teor tramitem simultaneamente à Reforma da Previdência, de modo a garantir recursos para investimentos.

O governador aproveitou a reunião para reforçar o pedido de apoio aos itens elencados pelo Fórum dos Governadores, em especial contra o teor do Projeto de Lei de Conversão da Medida Provisória 868/2018, em tramitação na Câmara. O texto veda os contratos de programa que são firmados entre estados e municípios para prestação dos serviços de saneamento em colaboração. Com isso, os governadores preveem que apenas as cidades maiores e mais ricas serão interessante paras empresas privadas, enquanto às estatais só restarão os municípios deficitários, sobrecarregando os cofres públicos e inviabilizando investimentos.

Informações adicionais para a imprensa
Renan Medeiros
Assessoria de Imprensa
Secretaria Executiva de Comunicação - SECom
E-mail: renan@secom.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-3058 / (48) 99605-9196
Site: www.sc.gov.br 
www.facebook.com/governosc e @GovSC

 Foto: Jaqueline Nocetti/Arquivo/Secom

O Aeroporto Humberto Ghizzo Bortoluzzi, em Jaguaruna, conta a partir desta segunda-feira, 13, com bombeiros formados no curso de combate a incêndio para aeródromos. O comando do Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina (CBMSC) contratou profissionais para garantir que haja profissionais aptos a atuar no local durante os horários de pouso e decolagem de aeronaves. A medida atende à solicitação de companhia aérea para retomar a operação no terminal.

“Hoje mesmo, a Latam e a Secretaria de Aviação Civil vão ser notificadas sobre a providência, solicitando uma nova vistoria. Tão logo a vistoria seja feita, a empresa será liberada para retomar os voos”, explica o governador Carlos Moisés. Ele valorizou a participação dos deputados federais Daniel Freitas, Geovania de Sá e Ricardo Guidi, que são do Sul do Estado, na busca pela solução ao impasse. O anúncio do remanejamento dos bombeiros foi feito pelo governador ao lado dos parlamentares, logo após uma reunião com o Fórum Parlamentar Catarinense, na Casa d’Agronômica.

Agora, o Estado aguarda a retirada da Notam, documento que a companhia aérea Latam utiliza como argumento para não operar no aeroporto de Jaguaruna. “Hoje a Azul continua operando normalmente, e a Latam deve voltar a operar a partir do dia 19 de maio. Todas as providências estão encaminhadas para a retomada dos voos”, explica o comandante do CBMSC, coronel Edupércio Pratts.

De acordo com ele, os bombeiros trabalharão no período da tarde, seis horas por dia, já que todos os pousos e decolagens da Azul e da Latam ocorrem entre 14h30min e 16h25. O caminhão de combate a incêndio está pronto para operar no terminal. Outros profissionais serão capacitados para assumir permanentemente a função em Jaguaruna.

Desde o início do impasse, o governador Carlos Moisés já havia determinado que a presença dos bombeiros seja mantida no aeroporto de Jaguaruna, independentemente de haver obrigatoriedade ou não. O objetivo, segundo Moisés, é garantir a segurança dos passageiros e atender às demandas das companhias aéreas, além de manter o terminal em condições para receber novos voos no futuro.

Informações adicionais para a imprensa
Renan Medeiros
Assessoria de Imprensa
Secretaria Executiva de Comunicação - SECom
E-mail: renan@secom.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-3058 / (48) 99605-9196
Site: www.sc.gov.br 
www.facebook.com/governosc e @GovSC


Foto: Leandro Darós / SEF

A Secretaria de Estado da Fazenda (SEF) divulgou, nesta sexta-feira, 10, o resultado da operação Dia das Mães, a maior já realizada em Santa Catarina. Nos 4.251 estabelecimentos fiscalizados, em 152 cidades, foram encontradas 975 infrações e emitidos 712 termos.

“Foram visitadas 52,64% empresas a mais do que a operação realizada no ano passado. Mobilizamos 242 auditores fiscais durante dois dias, para verificarem a regularidade na emissão de cupons fiscais no comércio varejista”, explica o secretário da Fazenda, Paulo Eli.

A operação foi realizada em lojas de confecções, acessórios, joalherias, calçados, artigos para o lar, restaurantes, entre outros. Entre as irregularidades encontradas, foi constatada a existência de uma solução de automação comercial que permitia a emissão de documento não fiscal e o respectivo pagamento com cartão de crédito. Também foram averiguados diversos estabelecimentos que estavam indevidamente cadastrados na categoria microempreendedor individual (MEI), cujo faturamento deve ser inferior a R$ 81 mil por ano.

“Encontramos, ainda, uma grande quantidade de equipamentos de cartão de crédito vinculados a CPF ou indicando CNPJ diferente daquele da empresa”, revelou o diretor de Administração Tributária, Rogério Mello.

Em uma ação, realizada na SC-401 com o apoio da Polícia Militar Rodoviária, foi abordada uma carreta com 1.344 galões de água mineral sem documento fiscal. De acordo com os fiscais, o veículo saiu de indústria da região e tinha como destino uma distribuidora de bebidas no Norte da ilha. “Além do imposto devido, foi aplicada multa de 30% do valor da mercadoria e, tanto a fabricante quanto a distribuidora passarão a ser acompanhadas pela fiscalização da Fazenda estadual”, contou a coordenadora dos Grupos Especialistas de Fiscalização, Maria Aparecida Oliveira.

Número de estabelecimentos fiscalizados e irregularidades por região

REGIONAL

ESTABELECIMENTOS VISITADOS

GERÊNCIA REGIONAL DE ARARANGUÁ

72

GERÊNCIA REGIONAL DE BLUMENAU

326

GERÊNCIA REGIONAL DE CAÇADOR

84

GERÊNCIA REGIONAL DE CHAPECÓ

251

GERÊNCIA REGIONAL DE CRICIÚMA

349

GERÊNCIA REGIONAL DE CURITIBANOS

10

GERÊNCIA REGIONAL DE FLORIANOPÓLIS

1340

GERÊNCIA REGIONAL DE ITAJAI

314

GERÊNCIA REGIONAL DE JOACABA

166

GERÊNCIA REGIONAL DE JOINVILLE

802

GERÊNCIA REGIONAL DE LAGES

111

GERÊNCIA REGIONAL DE MAFRA

73

GERÊNCIA REGIONAL DE RIO DO SUL

53

GERÊNCIA REGIONAL DE SÃO MIGUEL DO OESTE

 63

GERÊNCIA REGIONAL DE TUBARÃO

221

Contribuintes não inscritos

15

Total Geral

4251

Informações adicionais para a imprensa

Assessoria de Comunicação da Secretaria da Fazenda
Michelle Nunes
Fone: (48) 3665-2575/ (48) 9929-4998
E-mail: jornalistaminunes@gmail.com

Sarah Goulart
E-mail: sgoulart@sef.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-2504/ (48) 98843-8553
Site: www.sef.sc.gov.br
FACEBOOK:
facebook.com/fazendasc

Florianópolis receberá em novembro a Knowledge Cities World Summit 2019fórum para acadêmicos, profissionais, servidores públicos e formuladores de políticas de diferentes partes do mundo. O objetivo é contribuir para as discussões sobre como os centros urbanos e suas regiões podem enfrentar desafios como inclusão social, desigualdades econômicas e degradação ambiental por meio do desenvolvimento inovador baseado em conhecimento. 

Com o tema “Sustentabilidade e Inovação na Era do Conhecimento“, a 12ª edição do evento é organizada pelo World Capital Institute, em parceria com a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (Fecomércio SC) e com apoio da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc), por meio do Centro de Ciências da Administração e Socioeconômicas (Esag) – entre outros parceiros. 

A programação inclui o Consórcio Doutoral. Nele, alunos de pós-graduação terão oportunidade de apresentar, discutir e obter feedback sobre seus projetos de pesquisa de especialistas internacionais em seus campos. Também estão previstas sessões de treinamento para profissionais e workshops e entrega do Prêmio MAKCi (Most Admired Knowledge City).

Submissão de trabalhos 

O prazo para a submissão de propostas de resumos, workshops e apresentações é até 1º de junho. Autores de artigos selecionados para apresentação durante o congresso serão convidados a adaptar seu artigos para publicação em fascículos regulares ou especiais de periódicos científicos internacionais.

O tema, os tópicos e as orientações para envio de trabalhos estão em: kcws2019.com.br/trabalho 

Saiba mais sobre o evento no site oficial: kcws2019.com.br

Mais informações pode ser obtidas com a secretaria do congresso, pelo e-mail: kcws.secretariat@gmail.com 

SERVIÇO:

O que: Knowledge Cities World Summit 2019

Quando: 4 a 8 de novembro

Onde: Hotel Sesc Cacupé (Estrada Haroldo Soares Glavan, 1670 – Florianópolis)

Inscrições: kcws2019.com.br

Submissão de Trabalhos (até 1º de junho): kcws2019.com.br/trabalho


Mais informações para imprensa:
Assessoria de Comunicação da Udesc Esag
Jornalista Carlito Costa
E-mail: comunicacao.esag@udesc.br
Telefone: (48) 3664-8281