Compartilhe


Fotos: Saul Oliveira / Secom

O mel produzido em Santa Catarina, que ganhou notoriedade nacional e internacional ao ser eleito em 2017 pela quinta vez o melhor do mundo, durante o 45º Congresso da Associação Internacional das Federações de Apicultores (Apimondia), ganhou uma feira em Florianópolis, que reúne diversos produtores de todo o Estado. Até este sábado, 16, ao meio-dia, quem passar pelo Centro da Capital, na região do Terminal de Integração do Centro (Ticen), poderá adquirir mel catarinense ou seus derivados - uma oportunidade para apoiar o movimento “Compre de SC”, campanha que incentiva a população a consumir produtos catarinenses. 

O quilo do mel está sendo vendido a R$ 25, podendo variar conforme a raridade ou método de extração. A feira também oferece produtos como biscoitos, cosméticos e aromatizadores.

Conforme o vice-presidente da Federação das Associações de Apicultores e Meliponicultores de Santa Catarina (Faasc), Ivanir Cella, um dos propósitos da feira é aproximar o produtor do consumidor final. “Por isso o movimento Compre de Santa Catarina veio em boa hora. Queremos mostrar aos próprios catarinenses que temos um produto de excelência e garantia de qualidade”, afirmou, ao mencionar a campanha lançada na última sexta-feira, 8, pelo Governo do Estado.



>>> Mais imagens na galeria

Uma das produtoras presentes na feira é Elma Petry Rohling, de São Bonifácio, que trabalha nesse ramo há 19 anos. Ela conta que um dos itens mais raros que podem ser encontrados neste ano é o mel de bracatinga. Esse produto é encontrado em locais com mais altitude. É um mel que vem da seiva da árvore bracatinga e passa por um processo de digestão de um parasita, a cochonilha. A partir do resíduo deste animal, a abelha forma o mel. Só é extraído a cada dois anos, entre os meses de fevereiro e maio. Apresenta coloração mais escura, não cristaliza e é mais rico em minerais.

Conforme a Faasc, a safra média de mel em Santa Catarina é de 6,5 mil toneladas por ano. O Estado possui em torno de 9 mil apicultores, com 315 mil colmeias. Os catarinenses tornaram-se referência não só na produção do mel, como também na tecnologia de produção de máquinas e utensílios necessários para a atividade. Destaque também para a exportação: cerca de 50% do mel produzido em Santa Catarina são vendidos para outros países. Os maiores mercados consumidores são os Estados Unidos e a Europa.

A expectativa da Faasc, que é uma das organizadoras da feira do mel junto com a Prefeitura de Florianópolis e a Epagri, é de que sejam comercializados cerca de 40 mil quilos de mel e que aproximadamente 50 mil pessoas visitem a feira.

Serviço

Feira do Mel de Florianópolis
Quando: até sábado, 16 de junho.
Local: Avenida Paulo Fontes, em frente ao Terminal de Integração do Centro (Ticen).

Informações adicionais para a imprensa

Raquel Santi
Assessoria de Imprensa
Secretaria de Estado de Comunicação - Secom
Fone: (48) 3665-3022 
Site: www.sc.gov.br 
www.facebook.com/governosc e @GovSC