Foto: Leneza Della Krás/ ADR Araranguá

O secretário de Estado da Defesa Civil, Rodrigo Moratelli, inaugurou o radar meteorológico Sul, instalado junto ao Farol da Marinha em Morro dos Conventos, em Araranguá na manhã desta quinta-feira, 15. O equipamento será responsável pela cobertura de 41 municípios. “O radar tem uma função estratégica, possibilitando a leitura atmosférica da região Sul do Estado, emitindo alertas meteorológicos de maneira coerente, mobilizando as equipes para atuarem em campo na ocorrência de situação de crise e informação à população para que ela possa reagir aos eventos meteorológicos que impõem desafios. Nossa meta é proteger vidas e o radar Sul é mais uma importante ferramenta, para tornar a nossa Santa Catarina mais segura”, disse Moratelli. Com o funcionamento do radar em Araranguá, o Estado passa a ter 100% de cobertura meteorológica. Assim como as imagens dos radares do Vale (Lontras) e do Oeste (Chapecó), as informações do radar sul já estão disponíveis para o público, por meio do portal.

O investimento no Radar Móvel Sul foi de cerca de R$ 4 milhões com recursos do Pacto por SC, financiados pelo Banco do Brasil. Pesando cerca de quatro toneladas, pode ser deslocado para qualquer lugar de Santa Catarina de forma simples de acordo com a necessidade. O alcance é entre 100 e 150 km. Ele possui o modelo Banda X e foi fabricado pela empresa Norte Americana Enterprise Electronics Corporation (E.E.C).

O secretário executivo da Agência de Desenvolvimento Regional (ADR) de Araranguá, Heriberto Afonso Schmidt, ao lado do coordenador Regional de Defesa Civil, sargento BM Sebastião Antônio de Souza, destacou a importância do equipamento para o Sul do Estado. “Em nome do Extremo-Sul gostaria de agradecer ao Governo do Estado por este importante aliado na segurança. Nossa região já sofreu muito com eventos climáticos no passado, e este momento é um marco no que diz respeito à prevenção”.

A cobertura é de 41 municípios. São eles: Urubici, Rio Fortuna, São Martinho, Imaruí, Laguna, Capivari de Baixo, Gravata, Armazém, Braço de Norte, Grão Pará, Orleans, Lauro Muller, Treviso, Urussanga, Pedras Grandes, Tubarão, Jaguaruna, Treze de Maio, Cocal do Sul, Siderópolis, Nova Veneza, Criciúma, Morro da Fumaça, Sangão, Içara, Araranguá, Maracajá, Forquilhinha, Morro Grande, Meleiro, Timbé do Sul, Turvo, Balneário Arroio do Silva, Ermo, Jacinto Machado, Sombrio, Santa Rosa do Sul, Balneário Gaivota, Praia Grande, São João do Sul e Passo de Torres.

Também participaram do ato de inauguração o capitão dos Portos de Santa Catarina, Capitão de Mar e Guerra Emerson Gaio Roberto; o presidente da Associação de Municípios do Extremo-Sul Catarinense (AMESC), prefeito Valdionir Rocha, representando os demais prefeitos; vice-prefeito de Araranguá Primo Menegalli Junior; deputados, vereadores, secretários, coordenadores de Defesa Civil, entre outras lideranças e representatividades.

Informações adicionais para a imprensa
Leneza Della Krás
Assessoria de imprensa
Agência de Desenvolvimento Regional de Araranguá
E-mail: imprensa@aru.sdr.sc.gov.br
Telefones: (48) 3529-0100
Site: www.sc.gov.br/regionais/ararangua
Facebook: www.facebook.com/regional.ararangua

 


Foto arquivo: Leneza Krás / ADR Araranguá

O governador Raimundo Colombo, o vice Eduardo Pinho Moreira e o secretário de Estado da Defesa Civil, Rodrigo Moratelli, inauguram na próxima quinta-feira, 15, o Radar Sul. O ato ocorre no Morro dos Conventos, em Araranguá, às 11h. Junto com os radares do Vale (Lontras) e do Oeste (Chapecó), Santa Catarina será o único Estado do Brasil a ter 100% de cobertura por radar meteorológico.

O radar é móvel e tem alcance de 100 a 150 quilômetros, abrangendo 41 municípios do Sul do Estado. Sempre que necessário ele poderá ser deslocado para qualquer lugar de Santa Catarina.

O equipamento de 4 toneladas possui o modelo Banda X e foi fabricado pela empresa Norte Americana Enterprise Electronics Corporation (E.E.C). Foram investidos cerca de R$ 4,1 milhões com recursos próprios do Fundo Estadual de Proteção e Defesa Civil (FUNPDEC) e do Pacto por Santa Catarina, financiados pelo Banco do Brasil.

100% de cobertura

Para o secretário de Estado da Defesa Civil, Rodrigo Moratelli, os três radares são um marco para Santa Catarina, já que o Estado terá todo o território coberto. “Isso possibilita mobilizar toda a estrutura de defesa civil preventivamente antes do desastre".  

O secretário executivo da Agência de Desenvolvimento Regional (ADR) de Araranguá, Heriberto Afonso Schmidt, lembrou os prejuízos já sofridos na região por desastres climáticos, destacando a importância do equipamento para a prevenção.

Municípios pertencentes à cobertura do radar móvel

Urubici, Rio Fortuna, São Martinho, Imaruí, Laguna, Capivari de Baixo, Gravata, Armazém, Braço de Norte, Grão Pará, Orleans, Lauro Muller, Treviso, Urussanga, Pedras Grandes, Tubarão, Jaguaruna, Treze de Maio, Cocal do Sul, Siderópolis, Nova Veneza, Criciúma, Morro da Fumaça, Sangão, Içara, Araranguá, Maracajá, Forquilhinha, Morro Grande, Meleiro, Timbé do Sul, Turvo, Balneário Arroio do Silva, Ermo, Jacinto Machado, Sombrio, Santa Rosa do Sul, Balneário Gaivota, Praia Grande, São João do Sul e Passo de Torres.

Informações adicionais para a imprensa
Flávio Vieira Júnior
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado da Defesa Civil - SDS
Fone: (48) 3664-7009 / 99185-3889 / 99651-5888
E-mail: defesacivilsc@gmail.com
Site: www.defesacivil.sc.gov.br


Foto Arquivo: James Tavares / Secom - Praia Brava, Florianópolis

Durante todo o ano e, em especial na temporada de verão, o Corpo de Bombeiros Militar atua na prevenção de acidentes e afogamentos. Um levantamento realizado pelo Centro de Comunicação Social do Corpo de Bombeiros Militar aponta que o número de afogamentos seguidos de mortes em Santa Catarina durante o Carnaval vem diminuindo. Em 2016, quando o Carnaval foi entre os dias 5 e 10 de fevereiro, foram registrados três óbitos por afogamentos em praias e balneários catarinenses. Enquanto no Carnaval passado, entre os dias 24 de fevereiro e 1° de março, foi registrado um caso de afogamento seguido de morte, em todo o Estado.

Ainda no comparativo, que levou em consideração todas as ocorrências de praia registradas pelos guarda-vidas durante os carnavais de 2016 e 2017, o número de pessoas salvas por terem caído em correntes de retorno foi de 302 pessoas em 2016 e 275 salvamentos no Carnaval passado. O número de prevenções, ou seja, de orientações ou advertências de guarda-vidas para que as pessoas saíssem de áreas de risco continuou elevado, na casa de 300 mil prevenções. Importante frisar, que o número de prevenção é estimado na quantidade de pessoas ou vezes em que os guarda-vidas intervem orientando ou chamando atenção de pessoas, no mar, na areia das praias ou no entorno. Por isso, a quantidade de pessoas nas praias pode interferir diretamente nesse cálculo. Mas, tudo para evitar acidentes e afogamentos.

Apesar da queda do registro de ocorrências graves nas praias na comparação entre os carnavais, nesse período de festas as ocorrências tendem a ser em maior número, quando comparadas com períodos de normalidade. Para o comandante-geral, Coronel BM Onir Mocellin, que atua há mais de 30 anos durante a temporada de verão no litoral e regiões de balneários do estado, dificilmente o número de afogamentos é zerado durante o Carnaval. “Isso acontece especialmente em áreas não monitoradas por guarda-vidas, quando as pessoas acabam exagerando na quantidade de bebida alcoólica e vão se banhar depois,” diz o coronel.

Fica o alerta constante do Corpo de Bombeiros Militar para evitar afogamentos

- Respeite a sinalização das bandeiras e placas afixadas nas praias e postos de guarda-vidas.

- Não entre no mar após ingerir bebida alcoólica.

- Mantenha supervisão constante de crianças, idosos e pessoas com necessidades especiais ou debilitadas.

- Procure se banhar em locais monitorados por guarda-vidas e próximos dos postos.

- Respeite as orientações e advertências dos guarda-vidas

- Em caso de emergências ligue 193.

Veja os números de ocorrências de praias e balneários entre os carnavais de 2016 e 2017

 

Carnaval 2016

05/02 a 10/02

Carnaval 2017

24/02 a 1°/03

Arrastamentos

302

275

Afogamento com recuperação água doce

2

0

Afogamento com recuperação água salgada

8

18

Afogamento seguido morte água doce

1

0

Afogamento seguido morte água salgada

2

1

Embarcação à deriva

5

7

Lesão perfurocortante

24

14

Informações adicionais para a imprensa
Krislei Oechsler
Assessoria de Imprensa 
Corpo de Bombeiros Militares de Santa Catarina - CBMSC
E-mail: ccs@cbm.sc.gov.br
Fone: (48) 3251-9614 / 98843-4427
Site: www.cbm.sc.gov.br


Foto: Ricardo Lunge/ADR Blumenau

O primeiro Centro Regional da Defesa Civil no estado será inaugurado na próxima quinta, 8, em Blumenau A cerimônia de entrega ocorre às 19h, na Rua Itajaí, Bairro Vorstadt, anexo ao Sesi. O Centro Integrado de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cigerd) possui 160 metros quadrados construídos com nove módulos de ferro galvanizado. É uma estrutura autossuficiente capaz permanecer operacional mesmo com falta de energia elétrica na cidade. Possui equipamentos modernos, sala de reunião e situação, garagem, depósito, banheiro e cozinha. No total foram investidos cerca de R$ 853 mil.

O evento contará com a presença do governador Raimundo Colombo, do secretário de Estado da Defesa Civil, Rodrigo Moratelli, e lideranças regionais. Segundo o secretário, a entrega do projeto representa uma resposta mais rápida para a população da região. "O objetivo é interligar todo o Estado, em Florianópolis estamos finalizando o Centro Integrado de Gerenciamento de Riscos e Desastres, onde a Defesa Civil irá trabalhar de forma integrada com as outras secretarias facilitando e direcionando as ações em crises", ressaltou. O secretário destacou que o projeto foi possível devido a parceria do Sistema Fiesc/Sesi, que disponibilizou o local para a construção da nova estrutura.

Para o coordenador regional de Defesa Civil, Jackson Dirceu Laurindo, a estrutura oferece mais ferramentas para trabalhar com qualidade junto aos os municípios. "Temos a sala de reuniões que possibilita fazer vídeo-conferência com qualquer estrutura do mundo, a exemplo da sede em Florianópolis e com o Centro nacional de Desastres (CENAD). O Centro ficará operacional mesmo em uma situação crítica na cidade com um gerador próprio de energia elétrica", comentou Laurindo.

O Cigerd Regional de Blumenau atende os 14 municípios da Associação dos Municípios do Médio Vale do Itajaí (Ammvi). São eles: Apiúna, Ascurra, Benedito Novo, Blumenau, Botuverá, Brusque, Doutor Pedrinho, Gaspar, Guabiruba, Indaial, Pomerode, Rodeio, Rio dos Cedros e Timbó. 

A Secretaria de Estado da Defesa Civil está implantando outros 20 centros no mesmo modelo, estrategicamente distribuídos no Estado. A exemplo do Cigerd Regional de Blumenau, todos serão interligados com a base em Florianópolis.

Informações adicionais para a imprensa:
Ricardo Lunge
Assessoria de Imprensa
Agência de Desenvolvimento Regional de Blumenau
E-mail: imprensa@bnu.adr.sc.gov.br
Telefone: (47) 3378-8175 / 99232-6300
Site: sc.gov.br/regionais/blumenau


Foto: Arquivo/Secom

Em oito anos de atuação, as quatro aeronaves Arcanjos, do Corpo de Bombeiros de Santa Catarina, já atenderam diretamente cerca de 6 mil pessoas, em mais de 6,4 mil missões aéreas. Foram 106 apoios a partos emergenciais ou transportes de parturientes e recém-nascidos ao hospital; 1,6 mil transportes emergenciais entre hospitais, de órgãos a serem transplantados ou em apoio para monitoramento em situações de desastres naturais. Para comemorar os oito anos de implantação do Batalhão Operações Aéreas em Santa Catarina, uma solenidade será realizada nesta sexta-feira, 2, às 9h, no hangar do BOA junto ao Aeroporto Hercílio Luz, em Florianópolis. Na ocasião, também acontecerá a troca de comando do Batalhão, do Tenente Coronel BM Giovani Fernando Kemper ao Tenente Coronel Diogo Bahia Losso.

Segundo o balanço do Corpo de Bombeiros, nos oito anos de atividades, os Arcanjos também atuaram na busca ou resgate de 348 casos de pessoas perdidas, desaparecidas ou que precisavam de ajuda. Outras 370 situações envolviam casos de afogamentos e de resgate aquático. A campeã dos atendimentos são as emergências cardíacas. Foram 1.071 casos atendidos.

Atualmente, o Batalhão Operações Aéreas atua com quatro aeronaves, são os helicópteros Arcanjos 01 e 03, sediados em Florianópolis e Blumenau, respectivamente, e os aviões Arcanjos 02 e 04, todos com base na Capital. 

Os aviões são empregados em missões secundárias como transporte inter-hospitalar, transporte de órgãos e pacientes para transplantes, repatriamento de pacientes internados fora do estado ou da sua região e transporte de frações de tropa. Recentemente, o avião foi usado para o repatriamento de um menino argentino e da mãe, vítimas de um acidente grave na BR-470 em Pouso Redondo.

Já os helicópteros, por serem menores e mais ágeis, são usados nas missões primárias, ou seja, atendimento inicial de vítimas, como acidentes de trânsito, emergências cardiológicas, afogamentos, buscas, resgates entre outros. Todo o trabalho é feito em parceria com o Samu, que oferece todo suporte médico e especializado nos atendimentos.

Informações adicionais para a imprensa
Krislei Oechsler
Assessoria de Imprensa 
Corpo de Bombeiros Militares de Santa Catarina - CBMSC
E-mail: ccs@cbm.sc.gov.br
Fone: (48) 3251-9614 / 98843-4427
Site: www.cbm.sc.gov.br

 


Foto: CBMSC/Divulgação

Com a publicação do decreto 1.465 de 29 de janeiro de 2018, os guarda-vidas civis terão um aumento na indenização das atividades de praia, passando de R$125 para R$150 a diária. Em reunião no gabinete do comandante-geral do Corpo de Bombeiros Militar, Coronel BM Onir Mocellin, nesta terça-feira, 30, a novidade foi compartilhada entre o presidente e representantes da Associação dos Profissionais de Salvamento Aquático.

 A majoração será paga de forma retroativa ao mês de janeiro, até o final desta semana, conforme previsão legal. Além disso, durante o encontro, os guarda-vidas apresentaram algumas reivindicações ao comandante, como a ampliação de horário de almoço para uma hora e meia, melhorias nas condições dos postos, além da reposição de materiais. A maioria das solicitações já havia sido acatada, como o intervalo para almoço de uma hora e meia e um período de 30 minutos de lanche à tarde.

Também foi estabelecida uma hora para atividades físicas diariamente, nas escalas de 12 horas, e a possibilidade de adotar a escala de seis horas para atuação. Sobre as melhorias nos postos de guarda-vidas, o coronel Mocellin afirmou que está visitando todos os postos espalhados pelo litoral. As demandas encontradas são pontuais e estão sendo repassadas aos comandantes locais para que as adequações sejam realizadas.

MODELO DE GUARDA-VIDAS ADOTADO EM SC

O modelo de atuação de guarda-vidas civis nas praias e balneários catarinenses busca integrar a população à atividade de salvamento aquático e proteção. O que é constitucionalmente aceito no Brasil e, inclusive, adotado em muitos países para suprir a demanda sazonal de segurança de turistas nas praias. A adesão à atividade de guarda-vidas acontece voluntariamente, mediante treinamento gratuito dos interessados.

“Os guarda-vidas vêm desempenhando uma excelente atuação. Eles são essenciais nas praias durante os meses de verão. Entretanto, não há justificativa e receita para o estado efetivar a contratação dessas pessoas para atuarem durante todo o ano, quando no inverno, por exemplo, não há nem público na praia,” explica o coronel Mocellin. Nos últimos 30 anos, os casos de afogamentos registrados em Santa Catarina nos meses frios são acidentais e esporádicos, como embarcações naufragadas ou quedas de costões, aponta o comandante. “Nesses casos, nem a presença de guarda-vidas diuturnamente nas praias poderia ter evitado o pior”.

Atualmente, outro benefício concedido aos guarda-vidas veio com a publicação do decreto nº 1.333, de 16 de outubro de 2017, que passou a garantir seguro de vida para familiares e auxílio médico em casos de mortes ou acidentes ocorridos durante a execução da atividade. Assim, a categoria passa a ter uma segurança jurídica a mais em caso de eventualidades.

“Estamos evoluindo muito na atividade de salvamento nos últimos anos. E isso vem refletindo diretamente na segurança das pessoas com a diminuição do número de óbitos por afogamento no estado, em áreas monitoradas por guarda-vidas”, disse o comandante-geral que tem mais de 30 anos de atuação no serviço de salvamento aquático do Corpo de Bombeiros Militar catarinense.

A Associação dos Profissionais de Salvamento Aquático defende que o serviço seja feito mediante contratação temporária e não no modelo atual adotado, que é o ressarcimento diário, mediante a atuação voluntária dos guarda-vidas. A proposta será analisada e levada para deliberação do conselho gestor do CBMSC.

Informações adicionais para a imprensa
Krislei Oechsler
Assessoria de Imprensa 
Corpo de Bombeiros Militares de Santa Catarina - CBMSC
E-mail: ccs@cbm.sc.gov.br
Fone: (48) 3251-9614 / 98843-4427
Site: www.cbm.sc.gov.br


Foto: Leneza Della Krás/ ADR Araranguá

O radar meteorológico, responsável pela cobertura da região sul, chegou em Araranguá no final da manhã desta terça-feira, 30. Técnicos da Defesa Civil SC transportaram o equipamento até a base, no Morro dos Conventos. Apesar de ter um peso aproximado de 4 toneladas, o transporte é simples, já que o radar foi feito para ser deslocado. Uma viatura camioneta F-4000 auxiliou no transporte.

Após estacionar o aparelho no local e ajustes necessários nos equipamentos, o radar já cumpre sua função, o monitoramento de curtíssimo prazo. O alcance é entre 100 e 150 km, ou seja, 41 municípios abrangidos. Em breve as imagens estarão disponíveis para o público, assim como as imagens dos radares do Vale e do Oeste.

>>> Mais imagens na galeria

A data prevista de inauguração é 22 de fevereiro deste ano. Porém, ainda será confirmada pelo governador. O investimento no Radar Sul (Araranguá) é de R$ 3,4 milhões. Os recursos são do Pacto por SC, financiados pelo Banco do Brasil.

O secretário executivo da Agência de Desenvolvimento Regional (ADR) de Araranguá, Heriberto Afonso Schmidt, acompanhado do coordenador regional de Defesa Civil, sargento BM Sebastião Antônio de Souza, acompanhou a chegada do equipamento e a instalação em Araranguá, junto ao Farol da Marinha. “Agradecemos ao Governador Raimundo Colombo e o secretário Rodrigo Moratelli por este importante investimento que vai beneficiar todo o sul de Santa Catarina. No passado já sofremos muito com eventos climáticos, e agora nossa região está bem servida no quesito prevenção”, disse Schmidt.

Dados técnicos

O radar do Sul possui o modelo Banda X e foi fabricado pela empresa Norte Americana Enterprise Electronics Corporation (E.E.C). O radar está numa carreta reboque de 2,63 m de largura e 5,64 m de comprimento. A altura da base até o topo da radome (equipamento que protege a antena) é de 3,50 m. Em casos extremos, ele poderá ser deslocado para qualquer região do Estado para auxiliar no gerenciamento do evento no local.

Municípios pertencentes à cobertura do radar móvel: Urubici, Rio Fortuna, São Martinho, Imaruí, Laguna, Capivari de Baixo, Gravata, Armazém, Braço de Norte, Grão Pará, Orleans, Lauro Muller, Treviso, Urussanga, Pedras Grandes, Tubarão, Jaguaruna, Treze de Maio, Cocal do Sul, Siderópolis, Nova Veneza, Criciúma, Morro da Fumaça, Sangão, Içara, Araranguá, Maracajá, Forquilhinha, Morro Grande, Meleiro, Timbé do Sul, Turvo, Balneário Arroio do Silva, Ermo, Jacinto Machado, Sombrio, Santa Rosa do Sul, Balneário Gaivota, Praia Grande, São João do Sul e Passo de Torres.

100% de cobertura meteorológica em SC

Com os radares do Vale (Lontras), Oeste (Chapecó), Santa Catarina passa a ter 100% de cobertura meteorológica. "As imagens produzidas pelos equipamentos dão suporte aos meteorologistas preverem as condições do tempo em curto prazo, e a Defesa Civil SC gerar os alertas", explica o gerente de monitoramento e alerta da Defesa Civil, Frederico Rudorff.

"Seremos o único Estado do país com cobertura plena de radares meteorológicos. Isso é um marco para nós da secretaria porque possibilita mobilizar toda a estrutura de defesa civil preventivamente antes do desastre", acrescenta o secretário de Estado da Defesa Civil, Rodrigo Moratelli.

Informações adicionais para a imprensa
Cleiton Ferrasso
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado da Defesa Civil - SDS
Fone: (48) 3664-7009 / 99185-3889
E-mail: defesacivilsc@gmail.com
Site: www.defesacivil.sc.gov.br

Informações adicionais para a imprensa
Leneza Della Krás
Assessoria de imprensa
Agência de Desenvolvimento Regional de Araranguá
E-mail: imprensa@aru.adr.sc.gov.br
Telefones: (48) 3529-0084 / 99183-1799
Site: www.adrs.sc.gov.br/adrararangua
Facebook: www.facebook.com/regional.ararangua

 
Foto: Cleiton Ferrasso / Defesa Civil 

A Secretaria de Estado da Defesa Civil realizou nesta segunda-feira, 29, uma reunião com prefeitos dos municípios atingidos pelas chuvas dos últimos dias. No encontro em Florianópolis, participaram os prefeitos de Sangão, Gaspar, Blumenau, Penha, Porto Belo, Presidente Getúlio, São Francisco do Sul, Vargem, Itapema e Bom retiro. Já no Centro Regional de Xanxerê, os prefeitos de Coronel Martins, Galvão e Marema participaram via vídeoconferência. Em Brasília, o secretário Nacional de Defesa Civil, Renato Newton Ramlow, também interagiu via vídeoconferência.

O secretário de Estado da Defesa Civil, Rodrigo Moratelli, explica que o objetivo da audiência é acelerar o atendimento dos municípios entre Governo do Estado e Governo Federal. "Nossa intenção é ser ágil na resposta ao cidadão. Este encontro dá celeridade aos municípios quanto aos planos de trabalho em construção. Isso faz com que o serviço seja mais rápido", comenta.

Durante esta segunda, os municípios terão a oportunidade de serem assessorados por técnicos da Defesa Civil Estadual e do Governo Federal para elaborar os planos de trabalho de reabilitação e reconstrução. Isso faz parte das etapas para conseguir recursos para os municípios, como explica o secretário. "Temos fases que devem ser cumpridas, que é a homologação do decreto pelo Estado e reconhecimento pelo Governo Federal; elaboração dos planos de reabilitação e reconstrução e depois a captação de recursos para poder minimizar os estragos causados pelas chuvas", diz Moratelli.

Os prefeitos dos municípios que participaram da reunião em Florianópolis, no Centro Integrado de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cigerd), e no Cigerd Regional em Xanxerê, estão com os documentos em trâmite para homologação e reconhecimento. Estiveram presentes ainda lideranças políticas de Santa Catarina.  

Informações adicionais para a imprensa
Cleiton Ferrasso
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado da Defesa Civil - SDS
Fone: (48) 3664-7009 / 99185-3889
E-mail: defesacivilsc@gmail.com
Site: www.defesacivil.sc.gov.br


Foto: Claudio Thomas/Secom

As ações e as obras de prevenção aos desastres climáticos, realizadas pelo Governo de Santa Catarina, desde 2011, já estão no radar do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), agência líder da Organização das Nações Unidas (ONU). Esse foi o recado que o diretor regional do escritório do PNUD para a América Latina e Caribe, Lenni Montiel, transmitiu ao governador Raimundo Colombo, no fim da tarde desta quinta-feira, 25, na sede do órgão em Nova York, Estados Unidos.

>>> Galeria de fotos

Os secretários de Defesa Civil, Rodrigo Moratelli, e de Assuntos Internacionais, Carlos Adauto Virmond Vieira, participaram do encontro, que teve a presença também de Angelika Planitz e Ugo Blanco, técnicos do PNUD nas áreas de prevenção a desastres climáticos.

O governador explicou que o objetivo é buscar toda a experiência que o PNUD tem em relação à Defesa Civil e conquistar um selo de qualidade e reconhecimento pelo trabalho que está sendo realizado em Santa Catarina. “Essa maior integração e os resultados abrem portas para que o Estado possa alcançar novos financiamentos para dar continuidade à segunda fase de obras de prevenção no Vale do Itajaí”, afirmou Colombo.

O secretário de Defesa Civil, Rodrigo Moratelli, lembrou que os catarinenses tem a maior perda per capita do Brasil em razão dos desastres naturais e busca soluções práticas capazes de criar uma política que torne Santa Catarina um Estado resiliente nas questões climáticas. Para reforçar o trabalho pela conquista da certificação, será realizado nos dias 13 e 14 de março, em Florianópolis, o 2º Seminário Internacional de Proteção e Defesa Civil, com foco na importância das políticas públicas na redução de riscos e desastres. Outro ponto, destacou Moratelli, é a inauguração do Centro Integrado de Gerenciamento de Riscos e Desastres, em Florianópolis, marcada para o dia 15 de março.

O secretário convidou Lenni Montiel e os técnicos do PNUD para participar do seminário e deixou um convite especial para o secretário-geral das ONU, Antônio Manuel de Oliveira Guterres.

O diretor regional do PNUD, Lenni Montiel, elogiou o trabalho realizado por Santa Catarina. “Nos impressiona que o Governo de SC busque esse reconhecimento, porque a Defesa Civil do Estado representa um marco do que se faz no Brasil. É um orgulho ter a visita de vocês e de compartilhar as experiências”, destacou Montiel e acrescentou: “Estamos muito interessados em iniciar a conversação e encontraremos o caminho para realizar coisas conjuntas”. Salientou que a experiência catarinense na América Latina é muito importante, porque outros estados e países podem aprender com Santa Catarina.

Lenni Montiel informou que o escritório do PNUD no Brasil deverá enviar um grupo de trabalho à Florianópolis para discutir com o Governo do Estado como definir os caminhos para a certificação de Santa Catarina.

Antes de encerrar o encontro, o secretário de Assuntos Internacionais, Carlos Adauto Virmond Vieira, destacou os índices econômicos de SC e entregou prospectos que apontam os excelentes resultados em todas as áreas.

Também participaram do encontro o secretário-adjunto da Defesa Civil, Fabiano de Souza, e o gerente de Assuntos Internacionais, Guilherme Bez Marques.

Esta foi a 16º missão internacional liderada pelo governador Raimundo Colombo desde 2011, sendo seis no atual mandato.

Na última terça, a comitiva liderada pelo governador Raimundo Colombo participou de duas reuniões na sede do Banco Mundial, em Washington. Na primeira, foi entregue a Carta Consulta da segunda etapa de obras que fazem parte do Projeto de Prevenção e Mitigação de Desastres de Santa Catarina para o diretor sênior do Banco Mundial, Ede Jorge Ijjasz-Vasquez. O dirigente afirmou que o Banco Mundial tem interesse em continuar investindo nos programas de prevenção de SC.

Ainda na terça, o governador foi recebido pela gerente do setor de agricultura para a América Latina e Caribe, Preeti Ahuja, e agradeceu pelo sucesso da primeira etapa do SC Rural, executado pelo Estado com o financiamento do Banco Mundial e disse que a intenção do Governo é deixar tudo encaminhado para a realização da segunda fase do programa a partir de 2019 e 2020. “O SC Rural é usado como modelo para outros estados pelo Banco Mundial”, elogiou Preeti Ahuja.

Na quarta, as ações do Governo de SC na Defesa Civil foram destaque no segundo dia do Seminário sobre Emergências Complexas e Desastres em Grande Escala, no Colégio Interamericano de Defesa, da Organização dos Estados Americanos, também em Washington. O governador fez a palestra de abertura do encontro, seguido de apresentação do secretário Rodrigo Moratelli.

>>> Missão liderada pelo governador Colombo trata dos programas de prevenção às cheias e do SC Rural com dirigentes do Banco Mundial nos EUA

>>> Em Washington, Colombo fala sobre experiência de SC com desastres climáticos durante evento da OEA

Informações adicionais para a imprensa
Claudio Thomas
Diretor de Imprensa
Secretaria de Estado de Comunicação
E-mail: thomas@secom.sc.gov.br
Telefone: (48) 99161-6455
Site: www.sc.gov.br
www.facebook.com/governosc e  @GovSC


 


F
oto: Douglas SAviato/SAN

Uma audiência na Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil definiu nesta quinta-feira, 25, em Brasília, a autorização para a continuidade dos trabalhos da reconstrução dos municípios que decretaram situação de emergência na catástrofe registrada em Santa Catariana, em setembro de 2011. Na ocasião, foi destinado pelo Governo Federal o valor de aproximadamente R$ 55 milhões para a recuperação da estrutura pública de 86 municípios afetados.

>>> Galeria de fotos

De acordo com o secretário-adjunto da Secretaria de Infraestrutura do Estado, Paulo França, o secretário Nacional de Proteção e Defesa Civil, coronel Renato Newton Ramlow, comprometeu-se em liberar a continuidade das obras nos próximos dias. “Após a liberação, iniciaremos os trabalhos imediatamente, pois a nossa intenção é concluir todas as obras ainda neste ano. São reconstruções de pontes e recuperações de estradas, por exemplo, especialmente na Grande Florianópolis e no Vale do Itajaí”, frisa.

Mais da metade das obras estão prontas. Outros 6% estão em andamento e mais 14% aguardam a liberação da ordem de serviço para o início dos trabalhos. Tanto as recuperações e as reconstruções que estão em andamento e as que estão prestes a iniciar serão finalizadas com a deliberação da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil. De acordo com Ramlow, duas engenheiras já estão em Santa Catarina avaliando os estragos recentes na Grande Florianópolis, ocasionados pelas chuvas de janeiro.

“Vou solicitar que ambas também avaliem os estragos nestes locais afetados em 2011, como São Pedro de Alcântara e Biguaçu, os quais necessitam que pontes sejam reconstruídas”, frisa Ramlow. Ainda de acordo com o secretário, no último ano, Santa Catarina recebeu R$ 77 milhões da Defesa Civil Nacional, sendo que a previsão para 2018 é chegar aos R$ 150 milhões. “São recursos para serem aplicados em prevenção e reconstrução”, complementa.

Para concluir os trabalhos, será necessário um aporte de pouco mais de R$ 7 milhões, recursos que estão disponíveis provenientes dos rendimentos dos R$ 55 milhões liberados em 2011, de acordo com o diretor da Secretaria de Infraestrutua do Estado, José Abel da Silva. “Com este recurso, será possível viabilizar a conclusão das 14 obras em andamento, as 14 que aguardam ordem de serviço e uma que está paralisada por recomendação do Ministério da Integração Nacional”, elenca.

Informações adicionais para a imprensa
Douglas Saviato
Assessoria de Imprensa
Secretaria Executiva de Articulação Nacional
E-mail: douglas@san.sc.gov.br
Fone: (61) 3101-0900 / 99304-0198
Site: www.san.sc.gov.br