Jeferson Baldo/SECOM

Em encontro com os coronéis do comando do Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina para um balanço das ações da instituição e agradecimento pelos trabalhos, na segunda-feira, 10, na Casa D'Agronômica, em Florianópolis, o governador Eduardo Moreira encaminhou a minuta de regulamentação da Lei Organização Básica (LOB) da corporação. 

A LOB, já sancionada, garante a estrutura organizacional dos Bombeiros no estado. A regulamentação, que deve ser publicada por meio de decreto, dá as diretrizes de como a lei será executada. “Vocês são motivo de orgulho para os catarinenses. É impossível mensurar as vidas que deixam de ser colocadas em risco e que são salvas graças ao trabalho dos bombeiros militares de Santa Catarina”, ressaltou Moreira.

Durante o encontro, os coronéis agradeceram o governador pelo apoio e reconhecimento à corporação. O comandante geral do CBMSC, coronel João Valério Borges, fez questão de entregar uma réplica de um machado de arrombamento para Moreira em agradecimento a “destacada atuação nos avanços alcançados em sua gestão”. 

“O bombeiro militar de Santa Catarina é hoje motivo de orgulho para todos nós. Somos gratos por toda ajuda e colaboração do senhor com a corporação ”, destacou Borges. 

Entre as ações de destaque da instituição durante a sua gestão, o Moreira ressaltou o trabalho focado no processo de integração do Atendimento Pré-Hospitalar entre o Corpo de Bombeiros Militar e o Samu, promovido neste ano. “Conseguimos racionalizar as instalações públicas e otimizar o serviço especializado oferecido ao cidadão”, disse o governador. 

Neste ano, o CBMSC também inaugurou três novas sedes de quartéis, apresentando estruturas mais modernas e adaptadas à necessidade da corporação e da sociedade em Porto Belo, Bom Jardim da Serra e do Sul da Ilha.

O Corpo de Bombeiros Militar também primou em fomentar a especialização técnica dos profissionais por meio de cursos constantes e rotineiros de aperfeiçoamento. Entre ele, destaca-se a formação de oficiais do CAEE - Curso de Altos Estudos Estratégicos -, que prepara os profissionais para rotinas de comando ou administrativas. No período, foram formados cerca de 300 novos soldados e pouco mais de 30 oficiais, profissionais que já foram integrados ao efetivo atual. 

Mais informações para a imprensa:
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Comunicação - Secom
Governo de Santa Catarina
Fone: (48) 3665-3022
Site: www.sc.gov.br

Estudar o comportamento do fogo em meio a um incêndio florestal é a proposta inovadora que o Corpo de Bombeiros trouxe para a Santa Catarina. Nesta sexta-feira, 7, Xanxerê recebe o primeiro Laboratório de Estudos de Incêndios Florestais (LEIF). A iniciativa, pioneira na América Latina, vai permitir salvar vidas, capacitar profissionais e evitar prejuízos para Santa Catarina.

O projeto, apresentado pelo Corpo de Bombeiros, é inspirado no laboratório referência na Europa, na cidade de Coimbra, em Portugal, e integra estudos e equipamentos que simulam a velocidade e expansão do incêndio conforme as condições do vento, clima e relevo. Um projeto inovador que conta com a parceria da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável e Governo de Santa Catarina.

O comandante do 14º Batalhão dos Bombeiros de Xanxerê, o tenente-coronel Walter Parizotto, explica que o Laboratório irá contribuir na prevenção de incêndios, evitar danos ao patrimônio e meio ambiente e aumentar a qualidade das capacitações dos Bombeiros Militares em um treinamento efetivo em qualquer condição climática. “Uma das dificuldades enfrentadas é a dependência das condições atmosféricas, quando muitos cursos e capacitações se perdem devido às chuvas. Isso não irá mais ocorrer com o uso do Laboratório. Assim, teremos uma maior qualidade de resposta aos incêndios florestais, que todos os anos causam estragos e prejuízos”, destaca Parizotto.

O secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico Sustentável, Adenilso Biasus, que estará presente na inauguração, ressalta que o Laboratório é estratégico para Santa Catarina. “No ano passado, nosso estado teve 2.500 ocorrências de incêndios florestais, com prejuízo de mais de R$ 8 milhões, gerando um prejuízo à economia catarinense de cerca de R$ 150 milhões. Esse laboratório vai proporcionar que o Corpo de Bombeiros tenha melhor enfrentamento em relação aos incêndios”, disse.

A estrutura de 200 metros quadrados, localizada junto ao Centro de Referência em Desastres Urbanos, contou com um investimento de R$ 606 mil, sendo que R$ 401 mil provenientes do Fundo de Mudanças Climáticas da Secretaria de Desenvolvimento Econômico Sustentável e R$ 205 de contrapartida do Corpo de Bombeiros e Presídio Regional.  

O laboratório será equipado com uma mesa para simulação do comportamento do fogo e poderá atender também universidades, pesquisadores, empresas florestais e bombeiros de outros Estados da Federação. A estrutura, construída em poucos meses com a utilização de  mão de obra da própria corporação do Corpo de Bombeiros e apoio do Presídio Regional de Xanxerê, que minimizaram custos e otimizaram os recursos públicos.  

Mais informações para a imprensa:
Mônica Foltran
Assessoria de Comunicação
Secretaria do Desenvolvimento Econômico Sustentável - SDS
Fone: (48) 3665-2261 / 99696-1366
E-mail: jornalistamonicafoltran@gmail.com
Site: www.sds.sc.gov.br

O executivo de articulação política da secretaria de Articulação Nacional, Noilton Moraes, foi agraciado nesta quarta-feira, dia 5, pelo Ministério da Integração Nacional com a insígnia correspondente ao Grau de Cavaleiro, da Medalha Defesa Civil Nacional. A condecoração criada em 2002 homenageia personalidades que contribuem para o fortalecimento do Sistema Nacional de Defesa Civil, prestando relevantes serviços ao país e à comunidade nacional. 

A escolha de Moraes ocorreu em razão de seu trabalho desempenhado na secretaria de Articulação Nacional, com sede em Brasília, que atua diretamente com o governo do Estado de Santa Catarina e com os municípios catarinenses. “Além de um gesto de valorização enquanto profissional, este reconhecimento coroa o meu trabalho no desempenho das ações no âmbito da Defesa Civil em prol do Estado”, destaca Moraes, que atua na secretaria desde 2011.

Além do suporte prestado pela pasta de Articulação Nacional aos servidores da secretaria de Defesa Civil do Estado, as demandas solicitadas e suas especificidades são articuladas e encaminhadas nos órgãos responsáveis instalados na capital federal. Receberam ainda a medalha grau cavalheiro outras 19 personalidades, sendo destinadas também medalhas grau comendador a 13 homenageados e grau grande oficial a outros sete.

A cerimônia ocorreu no auditório Coronel José Nilton Matos, na Academia do Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal, com a presença de lideranças nacionais da Defesa Civil, como do secretário Nacional de Defesa Civil, o coronel Renato Newton Ramlow. A secretária de Articulação Nacional, Lourdes Coradi Martini, também acompanhou a cerimônia, bem como a gerente de municípios, Cleusa Fritzen; e os assessores técnicos, Felipe Souza e Márcia Sbeghen. A lista dos homenageados foi publicada no Diário Oficial da União (DOU) em 24 de outubro, através da portaria 456.

Informações adicionais para a imprensa
Douglas Saviato
Assessoria de Imprensa
Secretaria Executiva de Articulação Nacional
E-mail: douglas@san.sc.gov.br
Fone: (61) 3101-0900 / 99304-0198
Site: www.san.sc.gov.br 

Pesquisadores farão modelo de gestão que agregue áreas pública, privada e comunidade - Foto: Divulg.

Criar modelos para gestão de riscos e desastres (GRD) é a finalidade de um projeto de pesquisa desenvolvido há dois anos por professores e alunos do Centro de Educação Superior do Alto Vale do Itajaí (Ceavi), da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc) em Ibirama.

Foto: Jaqueline Noceti/SECOM

Mostrar as lições aprendidas e relembrar as vítimas do "Desastre de 2008" foi o principal objetivo do Seminário de Fortalecimento da Cooperação e Resiliência realizado na última quinta-feira (22), em Itajaí. O evento foi considerado um sucesso pelo espaço criado para o debate e a reflexão sobre a as políticas de Redução de Risco e Desastres (RRD) e sua importância.

As atividades iniciaram com a palestra do secretário de estado da Defesa Civil, João Batista Cordeiro Júnior, sobre as mudanças que ocorreram no Estado após 2008. "O Desastre do Morro do Baú foi um divisor de águas. Após o evento santa Catarina se estruturou e hoje é referência internacional", destacou. 

Segundo ele, foram criados o Batalhão de Operações Aéreas (BOA) e as Forças Tarefas do Corpo de Bombeiros Militar, O Batalhão de Ajuda Humanitária da Polícia Militar de Santa Catarina. "A Defesa Civil foi reestruturada com a criação da Secretaria de Estado e o reaparelhamento estrutural e tecnológico", explicou o Secretário.

O evento de Itajaí também foi abrilhantado pelo promotor da Campanha Cidades Resilientes da Organização das Nações Unidas (ONU), Sidnei Furtado, e Moema Dutra Freire, representante do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).

Já o secretário Nacional de Proteção e Defesa Civil, Renato Newton Ramlow, reforçou a importância do seminário e o avanço que a Defesa Civil de Santa Catarina teve nos últimos anos. Segundo ele é um trabalho que reflete diretamente na vida de milhares de pessoas. “Para nós, agentes da Defesa Civil, quando se perde uma vida é como se perdesse uma parte da gente, pois a nossa missão é lutar para resgatar e salvar vidas”, afirmou Ramlow.

Medalha de Mérito da Defesa Civil

Durante o evento, a Secretaria de Estado da Defesa Civil homenageou personalidades civis e militares com a "Medalha de Mérito da Defesa Civil", Governador Colombo Machado Salles. A honraria, instituída pelo Decreto nº 1.570, de 12 de junho de 2013, tem o objetivo de reconhecer pessoas que se destacaram  relevantes serviços em ações ligadas à Defesa Civil.

Os homenageados são escolhidos através de uma Comissão Especial da Defesa Civil de Santa Catarina e a condecoração é outorgada pelo Secretário de Estado da Defesa Civil.

Homenageados:

— Cel PMSC Renato Newton Ramlow, Secretário Nacional de Proteção e Defesa Civil.
— Milton Hobus - Deputado Estadual e Ex-Secretário de Estado da Defesa Civil.
— Rodrigo Antônio Ferreira Foster Soares Moratelli - Ex-Secretário de Estado da Defesa Civil
— Ten Cel BMSC Fabiano de Souza - Ex-Secretário Adjunto de Estado da Defesa Civil
— Secretário de Estado da Segurança Pública - Alceu de Oliveira Pinto Júnior
— Cel PM RR Veníciu Humberto Basadona Dutra
— Cel PM RR Paulo Della Giustin
— Cel PM RR Aliatar Silveira 
— Cel PM RR Humberto Verani Depizzolati 
— Cel PM RR Sidney Carlos Pacheco
— Cel PM RR Antônio Carlos Hartmann 
— Cel PM RR Anilson Nelson da Silva
— Cel PM RR Emerson Neri Emerim

Concurso de Desenho:

Durante o Seminário foi realizada a premiação dos ganhadores do concurso de desenho: "Fortalecimento da Cooperação e Resiliência". Participaram da iniciativa 24 escolas de 12 municípios. Os vencedores foram:

— 2º Lugar - Rian Augusto Pereira da Cunha, Escola de Educação Básica José Potter, Itajaí
— 2º Lugar - Maria Victória Gielow, Escola de Educação Básica Tenente Anselmo José Hess, Luiz Alves.
— 3º Lugar - Emily Pontaldi, Escola Municipal Alberto Schimitt, Ilhota.

* Cada um dos vencedores recebeu três (03) passaportes  para o Parque Temático Beto Carrero World, em Penha.

Cooperação

O Seminário Fortalecimento da Cooperação e Resiliência foi o palco para o início de atividades entre a Secretaria de Estado da Defesa Civil e instituições de ensino. Durante o evento foram assinados termos de cooperação técnico-científico entre a  Secretaria de Estado da Defesa Civil, Universidade do Vale do Itajaí (UNIVALI), Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC), Instituto Federal Catarinense (IFC) e a Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC).

Informações adicionais para a imprensa
Flávio Vieira Júnior
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado da Defesa Civil - SDS
Fone: (48) 3664-7009 / 99185-3889 / 99651-5888
E-mail: defesacivilsc@gmail.com
Site: www.defesacivil.sc.gov.br

A Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc), sede da Embaixada dos Direitos Humanos ao Serviço da Humanidade, vinculada ao Observatório Internacional de Direitos Humanos (Oidh), reconheceu o trabalho realizado pela associação Corpo de Bombeiros Voluntários de Joinville (CBVJ) com a entrega do título honorífico "Núcleo de Bombeiros de Promoção da Paz". A atribuição do título ocorreu em julho, mas a entrega do mérito foi promovida nesta quarta-feira, 21, em cerimônia na corporação com a presença de autoridades locais.

Foto: Maurício Vieira/Secom

As estratégias e ações para garantir a segurança, além de serviços aos catarinenses e turistas durante a estação mais movimentada do ano, foram apresentadas nesta quarta-feira, 21, durante o pré-lançamento da Operação Veraneio 2018-2019. O governador Eduardo Pinho Moreira apresentou, junto com os representantes das secretarias e órgãos envolvidos, um panorama do que está programado para a operação deste ano. A vice-governadora eleita Daniela Reinehr também compôs a mesa das autoridades. 

Com recursos garantidos para manter a operação em 61 dos 295 municípios catarinenses, o governador Eduardo Pinho Moreira acredita que será um sucesso. “As experiências que tivemos no passado nos permitiram ter um Estado muito bem preparado em todos os setores. Os recursos estão garantidos, na ordem de 15 milhões de reais, e em caixa. Talvez seja a parte mais significativa”, esclareceu.

Moreira também explicou que as informações trocadas com os futuros representantes do Estado, empossados em meio ao funcionamento da operação, vão fazer a diferença. “O Carlos Moisés é oriundo de uma força integrada neste processo de prevenção, feita pelo Corpo de Bombeiros, e conhece profundamente a operação veraneio. A presença da vice-governadora eleita Daniela Reinehr e também as conversas frequentes com eles permitem que setores vitais trabalhem plenamente”, disse.

Estado preparado

Hoje o turismo representa 13% do PIB Catarinense e é imprescindível que os visitantes sejam bem recebidos. Por isto, pela primeira vez, o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Turismo, Cultura e Esporte (SOL), irá disponibilizar aos visitantes uma cartilha com informações em Espanhol. A expectativa do secretário Tufi Michreff Neto é de crescimento no número de visitantes nesta temporada, chegando a 5 milhões de turistas nacionais e estrangeiros, segundo dados da rede hoteleira, das companhias aéreas e Infraero. “Vai ser uma temporada fantástica. Nós estamos bem preparados, Santa Catarina tem bons índices na segurança pública, que é o principal item quando um turista vai escolher um local para visitar e temos essa preocupação de garantir que outros serviços públicos estejam adequados”.

Segurança Pública

A Operação Veraneio 2018-2019 será coordenada pelo Gabinete de Gestão Integrada, presidido pelo secretário da Segurança Pública Alceu de Oliveira Pinto Junior. Além das polícias Civil, Militar e Rodoviária, Bombeiros, IGP e Detran, também aturão de forma integrada as secretarias da Defesa Civil e da Justiça e Cidadania, Exército, Marinha, Aeronáutica, polícias Federal e Rodoviária Federal, bem como as prefeituras abrangidas por meio das guardas municipais.

Cerca de nove mil profissionais de segurança pública e outros mil guarda-vidas contratados contarão com cerca de duas mil viaturas, sete helicópteros e três aviões, além de quadriciclos, motonáuticas e embarcações. A novidade deste ano é que com a expectativa da vinda de 1,5 milhão argentinos, policiais e bombeiros do país vizinho também estarão integrados. A participação deles foi viabilizada através de convênio de cooperação na área de segurança pública entre Santa Catarina e a Província de Missiones (AR).

“Nós percebemos que as operações dos outros anos tinham dificuldade de integração entre as corporações, então em 2018 nós começamos bem antes, com reuniões específicas e temáticas com a Marinha, por exemplo, que tinha dificuldade de fazer o flagrante por falta de um policial civil. Mudamos isto. Este ano, um delegado irá acompanhar as operações, agilizando os processos. Com estas integrações, não teremos esse problema”, explicou o secretário de Estado da Segurança Pública Alceu de Oliveira Pinto Junior.

Para os 81 dias de operações, as corporações terão forte apoio tecnológico. Pela primeira vez um sistema de inteligência analítica foi adotado pela Secretaria de Estado da Segurança Pública. A plataforma tecnológica permitirá acompanhamento em tempo real das ações de segurança em andamento. As autoridades de segurança e o Governador terão acesso online ao sistema de informações para acompanhamento permanente via tablet e smartfone.

Abastecimento de energia garantido

O presidente das Centrais Elétricas de Santa Catarina (Celesc), Cleverson Siewert, destacou que, além do crescimento do consumo e aumento da demanda de energia, entre dezembro e março, historicamente, são registrados os eventos climáticos que mais afetam o desempenho do fornecimento de energia. Por isso, a Celesc concentra esforços em três frentes: reforço do sistema, manutenção preventiva e ampliação do número de equipes para atendimento de emergências.

Para a temporada de verão também há um acréscimo nas equipes de eletricistas, uma vez que o número de ocorrências aumenta em três vezes na comparação com as demais épocas do ano. Também é o período com maior dificuldade de deslocamento das equipes nas estradas e por isso a empresa vai contar com cerca de 300 funcionários a mais para atendimento da população.

“Foram 360 milhões de reais de investimentos em alta, média e baixa tensão. 50 milhões em manutenção preventiva, com destaque para as ações de limpeza, poda e roçada, já que 35% das vezes que ficamos sem energia é por conta de vegetação na rede. Temos cerca de 18% a mais de efetivo para recompor o sistema quando necessário”, explicou.

De olho na saúde

Com a temporada aumenta também a possibilidade de problemas com doenças sazonais, tais como febre amarela, sarampo e também dengue. Por isso, a Diretoria de Vigilância Epidemiológica (DiVE) está organizada com ações de vacinação, além de prevenção. O trabalho de eliminação dos focos já começou e deve seguir para evitar casos no Estado. A DiVE recomenda que os catarinenses entre nove meses e 59 anos sejam imunizados contra a febre amarela em dose única. Além disso, também existe atenção especial para a imunização contra o sarampo.

Assinaturas

Ainda no evento, foi assinado o documento para o retorno da obra do Centro de Atendimento ao Turista de Dionísio Cerqueira, que estava paralisada há dois anos. “Retomamos o investimento com uma ordem de R$ 587 mil, em um convênio com o Ministério do Turismo que vai permitir ao Estado atender adequadamente o turista estrangeiro, que cruza a fronteira pelo município, para que possa ser bem atendido”, explicou Michreff.

Também foi lançado o contrato de prestação de serviço com o intuito de aumentar o número de praias no Programa Internacional de Certificação Ambiental Bandeira Azul, com um levantamento de 40 locais que serão classificados e executadas adequações necessárias para o Programa.

Informações adicionais para a imprensa:

Melina Cauduro
Assessoria de Imprensa
Secretaria de Estado da Comunicação - Secom
(48) 3665-3009 / (48) 9 9938-9839
melina@secom.sc.gov.br 
www.sc.gov.br 


Foto: Maurício Vieira/Secom

O secretário de Estado da Comunicação, Gonzalo Pereira, junto com o Comandante-Geral do Corpo de Bombeiros, Coronel BM João Valério Borges, apresentou na manhã desta quarta-feira, 14, a campanha “Abra Caminho Para a Vida”, criada para sensibilizar a população sobre a importância de abrir passagem para os veículos de emergência.

O intuito do Corpo de Bombeiros ao solicitar campanha para a Secretaria de Estado da Comunicação (Secom) foi de alertar a população para que se tenha um bom senso dos motoristas no trânsito. Além de tornar o caminho para as equipes de atendimento dos Bombeiros, Serviço de Atendimento Móvel de Urgência, (SAMU) e a SC Transplantes mais rápido, esse tempo no trânsito é extremamente relevante em um salvamento.

“A diferença entre o sucesso e o insucesso de um atendimento, o salvamento de uma vida ou do patrimônio se dá pelo tempo resposta, em que a equipe demora a chegar na ocorrência. Então a colaboração das pessoas no trânsito intenso das grandes cidades é muito importante, esperamos que a campanha conscientize as pessoas para dar a passagem para a vida”, afirma Borges.  Outro ponto que o comandante-geral destaca é que nestas situações de ocorrências as equipes que estão se deslocando acabam mais tensas pela situação. “Esta é mais uma razão que pedimos para a comunidade ter a sensibilidade de saber que ali estão indo profissionais que estão, de certa forma, tensos com a ocorrência e também pelo trânsito”, explicou.


Foto: Jeferson Baldo/Secom

Além disso, existe uma informação que muitas pessoas desconhecem referente aos sinais luminosos. Quando um veículo de emergência tiver com as luzes acesas, mesmo sem o sinal sonoro, significa que a equipe de serviço está transitando, retornando de uma ocorrência e isso também deve ser feito rapidamente.

“A guarnição vai atender as ocorrências e para elas estarem prontas, novamente em trem de socorro e atendendo um novo chamado, o veículo precisa estar higienizado, com a sua assepsia totalmente concluída. Então o deslocamento rápido também é importante para que esta viatura esteja preparada para ser aplicada”, complementa o comandante.

A cerimônia aconteceu no Centro de Ensino do Corpo de Bombeiros de Santa Catarina, em Florianópolis, com a presença da imprensa e também de integrantes da corporação. Também esteve presente o Coordenador Médico Aéreo do Grupo de Resgate e Atendimento de Urgência (GRAU), do SAMU, Bruno Quércia.

 Sobre a campanha

Criada internamente pela Secretaria de Estado da Comunicação a campanha foi desenvolvida para ser divulgada por meios digitais.

“Esta é uma campanha que se destaca em inovação, porque foi produzida exclusivamente com o corpo técnico da Secretaria de Comunicação”, detalhou o secretário. Além disso, Pereira também convida a população para replicar esta campanha nas redes sociais. “Não só convidando a compartilhar os materiais, mas também convidando a se associar. Que a gente possa chegar em casa e comentar com a família: hoje eu ajudei a salvar uma vida, hoje eu abri caminho para um veículo de emergência”, complementa.

>>> Corpo de Bombeiros, Samu e SC Transplantes se unem em campanha “Abra Caminho para a Vida”

Informações adicionais para a imprensa:

Melina Cauduro
Assessoria de Imprensa
Secretaria de Estado da Comunicação - Secom
(48) 3665-3009 / (48) 9 9938-9839
melina@secom.sc.gov.br 
www.sc.gov.br 


Foto: Jeferson Baldo/Secom

Em 2018, o Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina atendeu mais de 100 mil ocorrências relacionadas a urgências e em todas elas existiu algo em comum: o tempo. Em muitos casos, o período gasto no deslocamento é imprescindível para o sucesso do atendimento e, por isso, a campanha “Abra Caminho para a Vida” busca conscientizar a população para que as viaturas de emergência tenham sempre preferência.

O tenente Ian Triska, subchefe da Comunicação Social do Corpo de Bombeiros de Santa Catarina, conta que existe uma prática na corporação chamada de “golden hour” ou “hora de ouro”, em português, dizendo que quanto mais rápido for o atendimento, mais chances de sobrevida possui a vítima, ou menor a chance de sequelas decorrentes do acidente.

“Imagine um acidente de carro, com uma pessoa presa nas ferragens. A hora de ouro é o tempo completo do atendimento. Ou seja, desde a identificação do acidente, passando pelo acionamento pelo telefone, deslocamento até o local, atendimento da ocorrência e novo deslocamento até o hospital. Tudo isso influencia, então, quanto mais rápido a gente conseguir realizar o nosso trabalho, maior a sobrevida que nós damos para essa vítima. É importante que as pessoas estejam conscientes que isso pode custar a vida ou a morte do cidadão e é muito grave”, informa.

Confira o boletim da Rádio Secom com o resumo da campanha "Abra Caminho para a Vida"

Segundo o tenente, é mais comum que as pessoas pensem apenas na ambulância como veículo de emergência. Na verdade, são todos aqueles que estão prontos para atendimentos de urgência. Pode ser um caminhão, uma viatura tracionada 4x4 ou ainda uma aeronave. "São veículos que estão prontos para dar suporte imediato à vida", pondera Ian Triska. Atualmente a corporação conta com 435 viaturas de emergências ativas, sendo 184 ambulâncias (ASU), 113 caminhões ABTR, 34 caminhões tanque AT, 100 viaturas de resgate AR, além de quatro aeronaves.

“Quando a ocorrência chega ao telefone 193, o Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina está pronto pra atender, e a gente vai deslocar para onde quer que seja ou para quem quer que seja, fazendo o bem sem olhar a quem. Por isso contamos com a população para nos auxiliar prestando a atenção no trânsito, deixando espaços para as nossas viaturas“, suplica Triska.

Além do trânsito, com os veículos no dia a dia, as situações envolvendo aeronaves também precisam de atenção redobrada. O Arcanjo, helicóptero dos Bombeiros, pode precisar pousar em estradas e ruas para concluir resgates e, por isso, é necessário que os motoristas tenham paciência com a situação, que depende muito da cooperação das pessoas.

"Em algumas situações, a gente pousa em áreas que uma aeronave comum não pousa, com pessoas e veículos, então a gente precisa contar com consciência da população, que precisa se afastar, abrir uma boa área, para que o atendimento seja realizado com sucesso, sem que haja uma intercorrência”, explica o coordenador médico aéreo do Grupo de Resgate e Atendimento de Urgência de Santa Catarina (Grau), Bruno Quércia.

Bom senso

MAIS IMAGENS NA GALERIA DE FOTOS

O intuito do Corpo de Bombeiros ao solicitar a campanha para a Secretaria de Estado da Comunicação foi de alertar a população para que haja um bom senso dos motoristas no trânsito. Quando um veículo de emergência tiver luzes acesas, mesmo sem o sinal sonoro, significa que a equipe de serviço está transitando, retornando de uma ocorrência. Mais uma situação que precisa ser feita com agilidade. “É necessário fazer a assepsia dos veículos antes de seguir para um novo atendimento, as equipes fazem a higienização do veículo, a esterilização dos equipamentos e também a reposição de materiais. Ou seja, mesmo nesses casos a abertura da pista para a passagem é importante”, pondera o tenente. 

Nestes momentos, apenas os sinais luminosos estão ligados e muitos motoristas deixam de dar passagem, fazendo com que as viaturas fiquem presas nos engarrafamentos. Assim, outras ocorrências podem ser prejudicadas. “É sempre bom respeitar e ajudar estes veículos porque eles precisam estar sempre prontos para receber alguém. Inclusive, pode ser um familiar dessas pessoas que estão trancando o trânsito”, justifica Triska.

Samu de SC pode atender mais pacientes com a redução do tempo de resposta

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), também apresenta dificuldades relacionadas com o deslocamento. A média do tempo, calculada em setembro, foi de 13 minutos e 30 segundos. O objetivo é diminuir essa resposta e chegar a 10 minutos, desde o chamado telefônico, pelo número 192, até a chegada da unidade até o local indicado.

Hoje o Samu atende mais de dois mil pacientes por mês em Santa Catarina, com 25 ambulâncias de Suporte Avançado, que possuem acompanhamento médico e funcionam como uma UTI móvel, além de 96 unidades de Suporte Básico, que atendem os casos com menor risco de morte e possuem acompanhamento de técnico de enfermagem. Com a diminuição do tempo de deslocamento, a previsão é que passem a ser atendidos mais pacientes ao mês.

“É necessária uma mudança de cultura da população para entender que qualquer veículo de emergência que esteja na rua, mesmo sem as sirenes ligadas, apenas os sinais luminosos, que têm um motivo. As nossas ocorrências só terminam quando as viaturas retornam para a base, assim reorganizamos os nossos materiais para que estejamos prontos para um próximo atendimento”, justifica Quércia.

O tempo também conta para o transporte de órgãos da SC Transplantes

A agilidade conta também para o sucesso das cirurgias realizadas no Estado.  Segundo o coordenador estadual de transplantes em Santa Catarina, Joel de Andrade, o tempo é curto e preponderante para que o procedimento seja bem sucedido. Principalmente no caso de órgãos específicos. É fundamental a precisão nos procedimentos: “Entre o órgão ser retirado do doador e ser implantado no receptor, existem tempos máximos, especialmente para coração e pulmão. Entre parar de funcionar no doador e estar implantado no receptor, são apenas quatro horas de intervalo, com o máximo de extensão até seis horas”, esclarece. 

Imaginando a logística de um doador que está em Chapecó e um receptor em Joinville, existe uma série de processos que devem ser realizados. “Existe o tempo de sair do hospital, ir ao aeroporto, decolar, aterrissar, sair do aeroporto e chegar ao segundo hospital. É fundamental, nesses braços que envolvem rodovias, que o trânsito seja aberto, porque sem isso o tempo se dilata e a qualidade do transplante cai muito”, detalha Andrade.

A coordenadora do sistema nacional de transplantes, Daniela Salomão, parabeniza o Estado pela iniciativa inédita. “Quanto mais rápido o órgão chegar até a equipe para ser transplantado maior a chance de sucesso. Essa iniciativa é muito bem-vinda porque também é mais uma forma de divulgar a doação e das pessoas ouvirem falar da importância de todas as etapas necessárias”, comemora.  

Legislação            

Além de bom senso, grande parte da população desconhece o fato de que existem penalizações para quem não abrir passagem para os veículos de emergência. O Código Brasileiro de Trânsito em seu artigo 29, inciso 7, diz que “os veículos destinados a socorro de incêndio e salvamento, os de polícia, os de fiscalização e operação de trânsito e as ambulâncias, além de prioridade de trânsito, gozam de livre circulação, estacionamento e parada quando em serviço de urgência e devidamente identificados por dispositivos regulamentares de alarme sonoro e iluminação vermelha intermitente”.

O que muitas pessoas não sabem é que a própria lei indica que: quando os dispositivos luminosos e sonoros estiverem acionados, todos os condutores deverão deixar livre a passagem pela faixa da esquerda, posicionando-se ao lado direito da via e parando se necessário. O uso dos dispositivos de alarme sonoro e iluminação vermelha intermitente só acontecem quando existe efetiva prestação de serviço de urgência.

Não dar a passagem para estes veículos é uma infração gravíssima, penalizada com multa de R$ 293,47 e aplicação de sete pontos na carteira de habilitação. E para aqueles motoristas que aproveitam a passagem dos veículos para desfrutar do caminho aberto, a infração é grave, com multa de R$ 195,23, com aplicação de cinco pontos na carteira. O código também indica que os pedestres, ao ouvirem os sinais sonoros, deverão aguardar na calçada, esperando para atravessar a via apenas após o veículo de emergência ter passado pelo local. 

Sobre a campanha

Criada internamente pela Secretaria de Estado da Comunicação, a campanha foi desenvolvida para ser divulgada por meios digitais.
“Esta é uma campanha que se destaca em inovação, porque foi produzida exclusivamente com o corpo técnico da Secretaria de Comunicação”, detalha o secretário de Estado da Comunicação, Gonzalo Pereira. Além disso, Pereira também convida a população para replicar esta campanha nas redes sociais. “Não só convidando a compartilhar os materiais, mas também convidando a se associar. Que a gente possa chegar em casa e comentar com a família: hoje eu ajudei a salvar uma vida, hoje eu abri caminho para um veículo de emergência”, complementa.

Informações adicionais para a imprensa:

Melina Cauduro
Assessoria de Imprensa
Secretaria de Estado da Comunicação - Secom
(48) 3665-3009 / (48) 9 9938-9839
melina@secom.sc.gov.br 
www.sc.gov.br 

Após sete meses de treinamento no Curso de Formação de Soldados – CFSd, os alunos Soldados de Curitibanos deram início ao estágio supervisionado que marca o período final das aulas. Entre os dias 22 de outubro à 9 de novembro de 2018, cerca de 33 alunos realizarão diversas atividades no 2º Batalhão Bombeiro Militar. Após o término do estágio, os futuros Bombeiros farão a cerimônia de formatura, para enfim serem efetivados como Soldados Bombeiros Militares.  Até meados de novembro, cerca de 300 alunos serão formados e se tornarão Soldados do Corpo de Bombeiros Militar, passando a integrar as ações da Operação Veraneio.

 

31 10 EstagioCuritibanos3

 

O CFSd teve início em 19 de março de 2018, em Curitibanos e outras oito cidades do estado. Dando continuidade aos conhecimentos adquiridos, o estágio proporciona a prática de ações reais, contemplando as áreas de Seção de Atividades Técnicas (SAT), Central de Operações Bombeiro Militar (Cobom), Serviço Operacional na Guarnição de Serviço do Auto Socorro de Urgência (ASU) e Auto Bomba Tanque Resgate (ABTR).

No Cobom, os alunos Soldados recebem as ligações de emergência ao 193, atendendo ocorrências como acidentes de trânsito, combate a incêndio, captura e manejo de insetos e corte de árvores, entre outros. Após o atendimento, eles geram as ocorrências e realizam o acionamento da guarnição.

 

31 10 EstagioCuritibanos7

 

O estágio supervisionado na guarnição do ASU e ABTR proporciona aos futuros Bombeiros a aplicação das técnicas estudadas durante o CFSd. Na SAT- Seção de Atividades Técnicas, o objetivo do estágio supervisionado é ambientar os alunos com a análise de projetos preventivos contra incêndio e pânico e realização de vistorias em edificações.

 

 

Créditos: Aluno Soldado BM Elizandra Campos
Centro de Comunicação Social
Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina