Compartilhe


Fotos: Rafael Paulo/SAI

O bailarino e coreógrafo russo Vladimir Vasiliev recebeu, nesta sexta-feira, 1º de dezembro, a Medalha do Mérito Governador Luiz Henrique pela sua contribuição para a instalação da Escola do Teatro Bolshoi no Brasil em Santa Catarina. A homenagem foi entregue pelo secretário de Assuntos Internacionais, Carlos Adauto Virmond, na sede da instituição em Joinville.

“A Escola do Teatro Bolshoi no Brasil representa uma ponte que ligará para sempre Rússia a Santa Catarina e a Joinville. Temos muito orgulho no Governo do Estado por Santa Catarina sediar a Escola fora da Rússia”, disse Virmond.

Considerado no mundo do balé como o “Deus da Dança”, Vasiliev agradeceu a homenagem enaltecendo o trabalho da Escola para a divulgação do balé no Brasil. “Essa homenagem entendo como homenagem conjunta a todos os colaboradores da Escola ao longo dos anos. Muitos formados [na Escola] estão espalhados pelo muito inteiro trazendo glória para a Escola e para o Brasil, hoje famoso não só pelo futebol, mas também pelo seu balé”.

Joinville - Medalha homenageia bailarino que ajudou a trazer o Bolshoi para o Brasil

A Escola do Teatro Bolshoi no Brasil funciona em Joinville desde o ano 2000. “A escola se tornou um rio florescente que une o Brasil, a Rússia e o mundo”, classificou Vasiliev. O presidente da Escola do Teatro Bolshoi no Brasil, Valdir Steglich, concorda com a visão de coreógrafo russo. Steglcih destacou que a instituição “tanto orgulha as relações das duas nações”.

A Medalha do Mérito Governador Luiz Henrique da Silveira foi criada pela Secretaria Executiva de Assuntos Internacionais em 2015. “Esta é a sexta medalha que entregamos para aqueles que engrandecem as relações internacionais de Santa Catarina”, lembrou o secretário Virmond, que narrou o processo conduzido pelo governador Luiz Henrique e por Vasiliev entre 1996 e 1999, culmindando com a instalação da Escola na cidade catarinense.

Em 1996, o Cia. Do Teatro Bolshoi se apresentou no Festival de Dança de Joinville. Na ocasião, Luiz Henrique da Silveira se aproximou de Vasiliev, então diretor do balé na Rússia. Após três anos de conversas, os catarinenses superaram americanos e japoneses de conseguiram conquista a fial da escola. “Se não fosse por Luiz Henrique da Silveira, hoje não estaríamos aqui. Ele e vocês deram uma vida para muitas gerações de bailarinos”, recordou Vasiliev. A viúva de Luiz Henrique da Silveira, Ivete Apel da Silveira, também participou da homenagem.

Mais informações para a imprensa:
Rafael Paulo
Assessoria de Comunicação
Secretaria Executiva de Assuntos Internacionais
E-mail: rafael@sai.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-2214 / 99952-4504