Fotos: Julio Cavalheiro / Secom

Dispositivo de segurança para evitar afogamentos em piscinas, aplicativos desenvolvidos em escolas públicas e pele humana in vitro. Essas foram algumas das soluções inovadoras reconhecidas nesta quarta-feira, 19, pela Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação de Santa Catarina (Fapesc) no Prêmio Inovação Catarinense – Professor Caspar Erich Stemmer. A entrega dos troféus ocorreu no auditório da Acate, em Florianópolis, com a presença no governador Carlos Moisés.

Com 124 projetos e 30 finalistas em 11 categorias, a premiação homenageia projetos e serviços que impulsionam a inovação no estado. O governador destacou que prêmio, que é promovido pela Fapesc desde 2008, é uma forma de estimular boas iniciativas. “O objetivo é trazer solução em todas as áreas e diminuir o sofrimento das pessoas. O Governo do Estado também tem esse tom de trabalhar com inovação e estamos conseguindo avançar em diversas áreas, como o Governo sem Papel”, reforçou.

O presidente da Fapesc, Fábio Zabot Holthausen, acrescentou que a premiação englobou vencedores de diversas regiões do estado. “Essas pessoas fazem e transformam nosso Estado no que ele é: um estado inovador, um estado empreendedor. Ficamos muito satisfeitos com todas as categorias premiadas e com os participantes, pessoas e empresas que mostraram que a inovação está no DNA de Santa Catarina”, afirmou.

O secretário do Desenvolvimento Econômico Sustentável, Lucas Esmeraldino, lembrou que atualmente, o setor de tecnologia responde por 5,8% do PIB catarinense, correspondendo a um faturamento de R$ 15,8 bilhões, e posiciona o estado como o sexto maior polo do Brasil. “Este crescimento e diferencial do estado se dá por conta do perfil inovador das pessoas que acreditam nas suas ideias. Investir em pesquisa, em criatividade e inovação é, necessariamente, investir em valores, nas famílias, na relevância, e, sobretudo, propósitos”, destacou.

>> Mais fotos na galeria

Além de entidades privadas e pesquisadores, órgãos públicos também foram reconhecidos. A Defesa Civil de Santa Catarina, por exemplo, foi a vencedora na categoria Governo Inovador com o Centro Integrado de Gerenciamento de Risco e Desastres. “Passamos a ter uma resposta muito mais rápida a desastres. É um projeto moderno e inovador. É muito importante para nós, como um órgão publico, estar dentro desse prêmio que envolve entidades privadas e outros projetos”, afirma o diretor de Gestão de Capacitação e Educação da Defesa Civil, Alexandre Corrêa Dutra.

A farmacêutica e professora da Udesc de Lages Maria de Lourdes Borba Magalhães também foi uma das premiadas da noite. Segunda colocada na categoria Agente de Inovação, ela conta que criou uma startup que está incubada no Orion Parque Tecnológico da Serra Catarinense. “O reconhecimento é muito importante. Existem várias políticas públicas que auxiliam, mas esse prêmio reconhece o trabalho no final do processo”, pontuou.

E esses exemplos servem de inspiração para os pesquisadores que ainda estão no início desta trajetória, como é o caso de Gustavan Henrique Fainello Pavão, de 15 anos, que ganhou o segundo lugar na categoria Jovem Inovador. O estudante da Escola de Educação Básica Antônio Morandini, em Chapecó, desenvolveu um fone que, por meio da vibração, permite que a pessoa com alguma deficiência ou surda possa escutar. A meta agora é avançar. “Estou muito feliz com o prêmio de hoje e o plano agora é melhorar a solução”, projetou.

Participaram da cerimônia secretários de Estado, autoridades e profissionais do ecossistema de inovação.

Sobre o prêmio

Esta edição do Prêmio Inovação Catarinense teve 124 projetos inscritos em 11 categorias, vindos de empresas privadas, órgãos públicos e, especialmente, de setores da educação, que estão formando novas gerações de pesquisadores e empreendedores. Há também entre os finalistas jovens talentos de escolas públicas que usam a tecnologia e a inovação para buscar soluções nas áreas sociais e ambientais.

Confira a lista dos homenageados no Prêmio Inovação Catarinense:

Inovação de Impacto Socioambiental

1º lugar: Ciser - Reaproveitamento de óleo de Têmpera (Joinville)
2º lugar: Candiroo Soluções Sustentáveis (Joaçaba)
3º lugar: Acqua Logic (Joinville)

Inovação em Processo ou Serviço

1º lugar: Voltbras - Gerenciamento de eletropostos para inspirar pessoas a dirigirem veículos elétricos (Florianópolis)
2º lugar: Prix Tech Software – PrixNeuron (Luzerna)

Inovação em Produto

1º lugar: Biocelltis Biotecnologia - Pele Humana In Vitro (Florianópolis)
2º lugar: Nanoscoping - Zoluções em Nanotecnologia (Florianópolis)
3º lugar: Sienge Go – Softplan (Florianópolis)

ICT Inovadora

1º lugar: Instituto Ânima Sociesc - Transformar a Educação do País (Joinville)
2º lugar: Sinova – UFSC - Startup Mentoring 2019 (Florianópolis)
3º lugar: Unochapecó (Chapecó)

Inventor Independente

1º lugar: Sebastião Luiz Vieira - Safety Box Dispositivo de Segurança para Piscinas de Uso Residencial ou coletivo para evitar a morte por afogamentos (Blumenau)
2º lugar: Rafael Bach - Piscina Vórtex (Imbituba)
3º lugar: Sonia Regina de Castro - Armadura Tubular (São Pedro de Alcântara)

TCC Inovador

1° lugar: Pedro Henrique Kappler Fornari - Sistema para Gestão de Grandes Infraestruturas – UFSC (Florianópolis)
2º lugar: Gustavo Mendes da Silva - Equipamentos para Dosagem dos Agregados de Massas em Canteiros de Obras – Desenvolvimento de Protótipo – FURB (Blumenau)
3º lugar: Felipe André Zeiser - Auxílio na Detecção de Massas em Mamografia Digitalizadas Utilizando Redes Neurais Convolucionais – UNOESC (Chapecó)

Professor Inovador

1º lugar: Giselle Araújo e Silva de Medeiros - O Desenvolvimento de Aplicativos por Aplicativos de Escolas Públicas – Escola Herondina Medeiros Zeferino (Florianópolis)
2º lugar: Carlos Rutz - Oficina de Robótica do Bompa - EEB Bom Pastor (Chapecó)
3° lugar: Rodrigo Figueiredo Terezo - Experiência Educativa no Processo de Inovação – UDESC (Lages)

Jovem Inovador

1º lugar: Mylena Reis Pinheiro, Vitor Piaia sob a orientação do prof. Alex Bonemberger
Desafio Lógico-Matemático Animado - Centro de Educação Profissional de Chapecó (Chapecó)
2º lugar: Gustavan Henrique Fainello Pavão sob a orientação do prof. Cristiano Foresti
Som e Vibração: a produção de fones por indução bocal para surdos - EEB Antônio Morandini (Chapecó)

Governo Inovador

1º lugar: Defesa Civil de Santa Catarina - Centro Integrado de Gerenciamento de Risco e Desastres
2º lugar: Prefeitura de Luzerna - Desenvolvimento socioeconômico através do Empreendedorismo e Inovação
3° lugar: Prefeitura de Joinville - Smart Mobilty

Empresa Inovadora

1º lugar: Whirpool (Joinville)
2º lugar: Softplan (Florianópolis)

Agente da Inovação

1º lugar: Leo Rufato - Atividades Inovadoras do Grupo de Fruticultura - CAV-UDESC (Lages)
2º lugar: Maria de Lourdes Borba Magalhães – UDESC (Lages)
3° lugar: Luciana Flor Correa Felipe – Unisul (Tubarão)

Informações adicionais para imprensa:
Karine Wenzel
Assessoria de Imprensa
Secretaria Executiva de Comunicação - SECom
Fone: (48) 3665-3005 
E-mail: karinew@secom.sc.gov.br 
Site: www.sc.gov.br 
www.facebook.com/governosc e @GovSC



Informações adicionais para imprensa:
Francieli Oliveira
Assessoria de Imprensa
Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de SC - Fapesc
E-mail: francieli@fapesc.sc.gov.br
Telefone: (48) 3665-4812 / 9.9927-4159
Site: www.fapesc.sc.gov.br 

A Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação de Santa Catarina (Fapesc) em conjunto com o Escritório de Gestão de Projetos de Santa Catarina (Eproj) divulgam edital de chamada pública, que vai oferecer 20 bolsas de desenvolvimento, pesquisa e inovação. Interessados têm até o dia 6 de março para fazer a inscrição.

Os bolsistas selecionadas vão integrar o Núcleo de Projetos Setoriais do Eproj para prestar apoio especializado na implantação de práticas de pesquisas e inovação através do gerenciamento de projetos.

Os candidatos devem possuir graduação em qualquer área de formação e especialização em Gerenciamento de Projetos ou certificações específicas em gestão de projetos, além de cumprir outros requisitos.

A chamada pública Fapesc Nº 001/2020 é iniciativa em parceria com a Secretaria de Estado da Administração. Para outras informações acesse aqui.

Mais informações para a imprensa:
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Comunicação - Secom
Governo de Santa Catarina
Fone: (48) 3665-3022
Site: www.sc.gov.br



Artes: Heber Coimbra / Secom

Usar aplicativos de transporte, assinar documentos digitalmente e encontrar postos de combustível pela internet. Essas são algumas ações implementadas em 2019 pelo Governo do Estado de Santa Catarina e que já trazem resultados positivos. Com o uso da tecnologia, o Executivo estadual economizou R$ 61,39 milhões no ano passado. Além de enxugar custos, as medidas otimizam os processos e trazem agilidade aos serviços públicos. 

Para se ter uma ideia, esse valor é suficiente para custear o Hospital Regional de São José por três meses e meio, unidade que realiza em média 10,4 mil atendimentos mensais apenas na emergência.

“Nosso objetivo é, por meio de ferramentas inovadoras, facilitar e economizar nos processos do Governo do Estado. Isso permite mais investimentos em áreas como infraestrutura, saúde, educação e segurança pública. Além disso, Santa Catarina pode se tornar referência para outros estados”, aponta o governador Carlos Moisés. 

Uma das iniciativas com bons resultados foi o Governo sem Papel. Em abril de 2019, a tramitação de todos os processos do Governo do Estado passou a ser exclusivamente digital, o que gera economia em impressões, papéis e deslocamentos físicos de documentos. Em 2019, a redução de gastos foi de R$ 29 milhões e foram abertos mais de 844 mil processos em meio digital, que equivalem a 17 milhões de páginas.

Outra medida que trouxe economia aos cofres públicos foi o novo modelo de aquisição de combustíveis da frota estadual. Implementado no começo de 2019, o sistema consiste em uma única licitação para contratação da empresa fornecedora, que faz a negociação com os postos. Em 2018, as compras eram feitas através de mais de 2,6 mil contratos, celebrados diretamente com os comércios, o que burocratizava o processo de compra. 

Com o novo modelo, em 2019, foram economizados R$ 8,57 milhões para abastecer a frota de cerca de 11.750 veículos. Desse total, R$ 5,3 milhões foram economizados depois de facilitar a manutenção do sistema e o gerenciamento dos contratos com fornecedores. O restante (R$ 3,2 milhões) foi devido à redução dos gastos com combustível, já que há mais postos credenciados. No total, foram economizados 1,28 milhões litros de gasolina e diesel no período. 

“A tecnologia, que é usada no dia a dia para facilitar a vida das pessoas também precisa ser adotada pelo poder público para que os serviços do Estado possam ser entregues com mais agilidade e eficiência à população. Não podemos pensar na Administração Pública como algo separado ou diferente da sociedade, por isso que o Governo insiste em inovar, em enxugar a máquina pública e melhorar a qualidade dos serviços com tecnologia e estratégias inovadoras”, afirma o secretário de Estado da Administração, Jorge Eduardo Tasca.  

Além disso, o decreto 153/2019, assinado em 24 de junho de 2019, tornou obrigatória a realização de pregões eletrônicos para a contratação de materiais, serviços e obras pelo Governo do Estado. A medida aumentou o número de participantes e a competitividade. Assim, entre junho e dezembro do ano passado, houve uma redução de R$ 23,82 milhões na compra e contratação de serviços em diversas áreas, como Saúde. 

Transporte de servidores via aplicativo

O Governo do Estado também se prepara para inovar no transporte de servidores, com o Govcar. O aplicativo vai atender inicialmente a região da Grande Florianópolis. A inovação deve resultar em uma economia de aproximadamente R$ 5 milhões com manutenção veicular, aluguel de veículos e depreciação da frota nos primeiros 12 meses de funcionamento.

A nova modalidade também tornará mais transparente os deslocamentos dos servidores, pois todos os percursos ficarão registrados por georreferenciamento. O aplicativo está em fase final de ajustes e deve ser implementado em breve.

Informações adicionais para imprensa:
Karine Wenzel
Assessoria de Imprensa
Secretaria Executiva de Comunicação - SECom
Fone: (48) 3665-3005 
E-mail: karinew@secom.sc.gov.br 
Site: www.sc.gov.br 
www.facebook.com/governosc e @GovSC


Informações adicionais para imprensa
Krislei Oechsler
Assessoria de Imprensa
Secretaria de Estado da Administração - SEA
E-mail: comunicacao@sea.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-1636 /(48) 99105-4085
http://www.sea.sc.gov.br 


Foto: Ricardo Wolffenbuttel / Secom

A organização do maior evento de inovação e tecnologia da Europa, o Web Summit, está em Florianópolis para conhecer a cidade e avaliar o potencial da capital catarinense para receber a edição latino-americana. Na manhã desta sexta-feira, 31, o grupo teve uma audiência com o governador Carlos Moisés e apresentou as vantagens competitivas de Santa Catarina para sediar o evento, atualmente realizado apenas em Portugal.

"As notícias do evento em Lisboa foram muito positivas e queremos trazer isso para cá também. É um evento que movimenta a economia e atrai olhares para as nossas empresas, nossas startups", pontuou o governador.

De acordo com o vice-presidente do Web Summit, o português Artur Pereira, o objetivo é realizar no Brasil o maior evento de tecnologia da América Latina. Ele elogiou as belezas naturais de Florianópolis, os números em relação à inovação e a atenção que o setor de tecnologia recebe do Governo. "Estou a achar o lugar lindíssimo, é uma cidade extraordinária, deslumbrante. Florianópolis tem um ecossistema impressionante, até mesmo a nível mundial", mencionou.

>> Mais fotos na galeria

Santa Catarina tem mais de 12 mil empresas de tecnologia e mais de 50 mil empregos gerados pelo setor. O estado é o que tem a maior densidade de startups por habitantes no Brasil.

Em agosto do ano passado, a cidade recebeu o Floripa Conecta, um conjunto de 35 eventos interconectados de tecnologia, gastronomia, design, marketing, música e turismo. Idealizada por entidades da iniciativa privada e com apoio do Governo do Estado, o Floripa Conecta foi considerado um sucesso e credenciou a capital de Santa Catarina a receber mais eventos do gênero.

Também participaram da reunião o secretário de Estado da Administração, Jorge Eduardo Tasca, os presidentes da Fapesc (Fábio Zabot Holthausen), Santur (Flavia Didomenico), Associação Comercial e Industrial de Florianópolis (Rodrigo Rossoni), Câmara de Dirigentes Lojistas (Ernesto Caponi), o vice-presidente da Associação Catarinense de Tecnologia (Acate), Iomani Engelmann, o coordenador do Floripa Conecta, Marcelo Bohrer, o superintendente do Sebrae em Santa Catarina, Carlos Henrique Ramos Fonseca, o membro do Conselho Superior da ACIF Doreni Caramori, o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Turismo e Tecnologia de Florianópolis, Juliano Pires, o chefe de gabinete da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável, Willian Corrêa Máximo, e os representantes da Secretaria Executiva de Assuntos Internacionais, Julia Baranova e Marconi de Andrade Bartholi.

Informações adicionais para a imprensa
Renan Medeiros
Assessoria de Imprensa
Secretaria Executiva de Comunicação - SECom
E-mail: renan@secom.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-3058 / (48) 99605-9196
Site: www.sc.gov.br
www.facebook.com/governosc e @GovSC


Imagens: Divulgação / Fapesc

O ano de 2020 começa com oportunidades para quem está procurando uma vaga no mercado de trabalho. A Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc) está com inscrições abertas para bolsas na Rede Catarinense de Centros de Inovação e na área de Recursos Hídricos na Secretaria de Desenvolvimento Econômico Sustentável (SDE). São 47 vagas em diversas cidades do estado voltadas para profissionais com graduação.

No caso dos bolsistas para os Centros de Inovação, a inscrição precisa ser feita até 24 de janeiro. As bolsas são destinadas para candidatos com, no mínimo, nível de graduação. Eles devem desenvolver ações como a realização de workshops, summits, hackathons, coworkings, living labs, encontros de inovação, propriedade intelectual, governança inteligente, open innovation, entre outros.

Serão selecionados 30 bolsistas, sendo dois para cada um dos Centros de Inovação já em atividade ou para o comitê de implantação. As cidades contempladas são as que integram a Rede Catarinense de Centros de Inovação: Blumenau, Brusque, Caçador, Chapecó, Criciúma, Florianópolis, Itajaí, Jaraguá do Sul, Joaçaba, Joinville, Lages, Rio do Sul, São Bento do Sul, Tubarão e Videira.

"Em Santa Catarina, aliamos potencialidade da mão de obra qualificada à inovação, com o intuito de fortalecer o mercado e incentivar a criação de demandas e soluções de ponta para os desafios econômicos, sociais e ambientais do nosso estado”, avalia o secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável, Lucas Esmeraldino.

Quem pode participar

A submissão da proposta na Fapesc deve ser realizada por um coordenador vinculado à empresa privada pertencente ao ecossistema de inovação local. Ou seja, não é o bolsista que deve apresentar a proposta, mas o coordenador. Quem tiver interesse na vaga pode procurar o Centro de Inovação ou o comitê de implantação de sua cidade ou região.

“Nossa intenção é fortalecer a Rede Catarinense de Centros de Inovação, que por sua vez é muito importante para o ecossistema de inovação e para o desenvolvimento econômico de cada região de Santa Catarina. Neste edital, a intenção é facilitar o acesso à mão de obra qualificada para colocar várias ações em prática”, destaca o presidente da Fapesc, Fábio Zabot Holthausen.

O candidato terá que se dedicar por 30 horas semanais ao projeto. O valor da bolsa é de R$ 3,5 mil mensais por 12 meses.
O total disponibilizado para o programa é R$ 1,26 milhão, sendo R$ 630 mil da Fapesc e a outra metade do CNPq. A Secretaria de Desenvolvimento Econômico Sustentável também é parceira do programa.

Bolsas para área de Recursos Hídricos

Já as inscrições para as bolsas na área de Recursos Hídricos terminam no dia 23 de janeiro. Os bolsistas irão integrar o Programa de Apoio à Pesquisa Aplicada nas Áreas de Recursos Hídricos e Saneamento da Secretaria do Estado de Desenvolvimento Econômico Sustentável.

Os 17 bolsistas selecionados irão atuar no âmbito do segundo ciclo do Programa de Consolidação do Pacto Nacional pela Gestão das Águas (Progestão). Para participar, é necessário ter graduação e comprovada experiência na área específica de seleção. As bolsas são para as modalidades de Hidrologia, Barragem, Instrumentos de Gestão, Geologia, Planejamento de Recursos Hídricos 1 e 2, Saneamento, Administrativo/Contabilidade e para os Comitês Cubatão, Tijucas e Camboriú.

As vagas são para Florianópolis e as bolsas variam entre R$ 2,5 mil e R$ 4 mil.

Inscrições

As inscrições para os dois programas devem ser realizadas na Plataforma Fapesc, no site www.fapesc.sc.gov.br.

Informações adicionais para imprensa:
Francieli Oliveira
Assessoria de Imprensa
Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de SC - Fapesc
E-mail: francieli@fapesc.sc.gov.br
Telefone: (48) 3665-4812 / 9.9927-4159
Site: www.fapesc.sc.gov.br 


Imagem: Divulgação / Fapesc

Foram prorrogadas até o dia 15 de fevereiro as inscrições para o Programa Nascer, da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc) em pareceria com o Sebrae. O objetivo da pré-incubação é transformar o conhecimento tecnológico em novos produtos, processos ou serviços para serem explorados no mercado.

As propostas selecionadas nas áreas de economia criativa e tecnologia receberão apoio por cinco meses gratuitamente. O auxílio consiste em mentorias, palestras, workshops e networking dentro da metodologia TXM, desenvolvida pelo professor da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Luiz Salomão Ribas Gomez, e utilizada nos Cocriations. Podem participar residentes em Santa Catarina com mais de 18 anos.

“Nosso papel como gestores públicos é incentivar o empreendedorismo e a inovação, e, assim, fomentar o crescimento do estado. E o Programa Nascer é uma ferramenta essencial de apoio a novas ideias e que pode inspirar muitas pessoas”, destaca o secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável, Lucas Esmeraldino.

Para o presidente da Fapesc, Fábio Zabot Holthausen, o programa é uma grande oportunidade para que boas ideias possam ganhar maturidade e entrar no mercado com maior força. “Além disso, a parceria com os Centros de Inovação vem para fortalecer ainda mais o ecossistema de inovação em Santa Catarina”, acrescenta. 

Pré-incubação ocorrerá em 15 cidades

As turmas serão formadas em 15 cidades consideradas polos regionais: Blumenau, Brusque, Caçador, Chapecó, Criciúma, Florianópolis, Itajaí, Jaraguá do Sul, Joinville, Joaçaba, Lages, Rio do Sul, São Bento do Sul, Tubarão e Videira.

Nas cidades-polo onde o Centro de Inovação ainda não está em funcionamento, o Comitê de Implantação será o responsável pela disponibilização do espaço físico adequado à realização das atividades de pré-incubação. A intenção, de acordo com o presidente da Fapesc, é levar oportunidade para todas as regiões de Santa Catarina.

Como fazer a inscrição

Os interessados em fazer a inscrição poderão acessar o link do programa ou a Plataforma no site www.fapesc.sc.gov.br.

Serviço:

O quê: inscrições do Programa Nascer
Quando: até 15 de fevereiro
Onde: Blumenau, Brusque, Caçador, Chapecó, Criciúma, Florianópolis, Itajaí, Jaraguá do Sul, Joaçaba, Joinville, Lages, Rio do Sul, São Bento do Sul, Tubarão e Videira.

Informações adicionais para imprensa:
Francieli Oliveira
Assessoria de Imprensa
Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de SC - Fapesc
E-mail: francieli@fapesc.sc.gov.br
Telefone: (48) 3665-4812 / 9.9927-4159
Site: www.fapesc.sc.gov.br 


Centro de Inovação de Jaraguá do Sul - Foto: Mauricio Vieira / Secom

Inovação e Tecnologia despontam no cenário econômico de Santa Catarina. Dentro do ecossistema é importante a participação do setor empresarial, da sociedade, da academia e também do governo e é neste último a atuação da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc), que em 2019, intensificou suas ações voltadas a esse eixo de atuação.

Foram 19 editais lançados ao longo do ano, sendo que sete fortalecem o ecossistema de inovação, seja em parcerias com Instituições de Ciência e Tecnologia (ICTs), seja com a Rede Catarinense de Centros de Inovação. Entre as ações, destaque para os programas Centelha, voltado a ideias que precisam ser incubadas e transformadas em produtos, o Tecnova II, para incentivar que micro e pequenas empresas consigam tirar projetos do papel, e Apoio à Implantação e Consolidação dos Núcleos de Inovação Tecnológica (NITs), incentivando que instituições de ensino se voltem à Inovação.

Em parceria com a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico Sustentável (SDE) há uma preocupação com o fortalecimento dos Centros de Inovação, que contemplam todas as regiões catarinenses.


Foto: Beatriz Berber / Fapesc

Somente para os Centros de Inovação, destacam-se três editais. “Eles se complementam entre si. Primeiro lançamos uma oportunidade para apoio às ações dos Centros de Inovação para ativação ou consolidação e em seguida o edital que permite a inserção de bolsistas dentro destes Centros de Inovação”, explica o presidente da Fapesc, Fábio Zabot Holthausen.

 Programa NaSCer

Ainda em apoio à Rede Catarinense de Centros de Inovação está em período de submissão, até 20 de janeiro, o Programa NaSCer. A intenção é pré-incubar ideias em cada cidade-polo, podendo ser nos Centros de Inovação ou em local indicado pelos Comitês de Implantação.

“A Fapesc está alinhada com o movimento de inovação de Santa Catarina, sendo um de seus principais atores e fomentadores. A partir do Pacto pela Inovação, auxiliou na ativação do ecossistema de Ciência, Tecnologia e Inovação com agendas participativas, com a articulação dos atores, com a realização de eventos próprios e apoiados financeiramente, bem como com diversos programas e editais”, destaca o presidente da Fapesc, Fábio Zabot Holthausen.

Levando a oportunidade

Holthausen ainda chama atenção para um ponto importante: a oportunidade para  novos negócios e produtos. “Levamos a chance da subvenção econômica para empreendedores do estado tirarem suas ideias do papel e gerar novos negócios e renda, permitindo a criação de seus próprios empregos, sua permanência na região de origem e a melhoria da qualidade de vida do cidadão catarinense”, salienta o presidente.


Foto: Arquivo / Secom

Os editais lançados pela Fapesc neste ano trazem como um dos principais objetivos, além do fomento, a ligação entre os problemas a serem resolvidos dentro do Governo do Estado e as boas ideias desenvolvidas pelos catarinenses.

No Tecnova II, por exemplo, houve a qualificação das áreas temáticas. “Isso significa que o Governo está perseguindo política pública e tentando identificar prioridades. Ele também tem cada vez mais usando recursos públicos para resolver problemas e gargalos do estado como um todo, colocando esses desafios para os próprios catarinenses”, afirma Holthausen.

Mais de 1.200 ideias no Programa Centelha

O ano de 2019 também foi marcado por um dos maiores programas de incentivo à inovação no país. O Centelha foi replicado pela Financiadora de Inovação e Pesquisa (Finep) em vários estados e a inspiração veio do catarinense Sinapse da Inovação.

No Centelha, que ainda está em fase de avaliação, os catarinenses submeteram 1.219 ideias vindas de todas as regiões do estado, deixando Santa Catarina, até o momento, com o segundo lugar em apresentação de propostas.

O resultado final será divulgado no início de 2020 e 28 ideias receberão R$ 60 mil cada, e ainda acompanhamento especializado para que novos produtos sejam lançados e ajudem no desenvolvimento econômico catarinense.

Oportunidades de fomento e de conhecimento

Em 2019, foram lançados 19 editais, totalizando um fomento de R$ 36.590.186,19, com a ajuda de parceiros do Governo Federal, órgãos do próprio Governo do Estado e do ecossistema como o Instituto Euvaldo Lodi, da Federação da Indústria do Estado de Santa Catarina (Fiesc) e do Sebrae.


Foto: Arquivo / Secom

Foram contemplados os eixos de Pesquisa, Difusão do Conhecimento e Formação de RH, Cooperação Internacional e Prêmios.

Para o presidente Fábio Zabot Holthausen, o papel da Fapesc vai muito além do fomento, sua atuação está fortemente ligada à articulação entre os integrantes do ecossistema de inovação, tecnologia e pesquisa.

Editais 2019 por área

- Inovação

Programa Centelha
Acesso à Internet para os Centros de Inovação
Prêmio de Inovação Catarinense - Stemmer
Tecnova
NITS
Apoio aos Centros de Inovação
Programa NaSCer

- Pesquisa

PRONEM
Elaboração do Plano Estadual de Proteção e Defesa Civil de Santa Catarina
FAPESC/FAPESP

- Bolsas e Difusão de Conhecimento

PROEVENTOS
Bolsas de Mestrado
Programa de Valorização do Carvão
Talento Inovador
Bolsistas Recursos Hídricos
Bolsistas para os Centros de Inovação

- Cooperação Internacional

Fundo Newton
Mobility CONFAP Italy 2019
Cooperação Internacional em Ciência, Tecnologia e Inovação e Convênios Bilaterais

Informações adicionais para imprensa:
Francieli Oliveira
Assessoria de Imprensa
Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de SC - Fapesc
E-mail: francieli@fapesc.sc.gov.br
Telefone: (48) 3665-4812 / 9.9927-4159
Site: www.fapesc.sc.gov.br 


Laboratório de Inovação. Fotos: Mauricio Vieira / Secom

O Governo de Santa Catarina se aproxima de startups em busca de mais soluções tecnológicas para dar eficiência à administração pública e agilizar e qualificar serviços para os catarinenses. Na manhã desta segunda-feira, 2, o governador Carlos Moisés lançou o Programa de Inovação Aberta. A iniciativa contará com um Laboratório de Inovação (Nidus) na sede da Associação Catarinense de Tecnologia (Acate), em Florianópolis. No ato, também foi apresentado o EDUtec, um programa para preparar os alunos das escolas públicas para o mundo tecnológico, e o portal unificado de serviços digitais e notícias do Governo do Estado.

"O Governo fortalece a integração à rede de inovação de Santa Catarina. Temos um link para gestar soluções para os problemas dos catarinenses e podemos avançar nas áreas de saúde, educação, segurança pública, infraestrutura. Tudo é possível quando abrimos espaço para a inovação", afirmou Carlos Moisés. "Nós precisamos ser inovadores de fato, facilitar a vida do cidadão e preparar os alunos para esse mundo ", acrescentou o governador.

>> Mais fotos disponíveis na galeria

O Governo do Estado, o Ministério Público de Santa Catarina e o Tribunal de Contas do Estado trabalham na elaboração de um marco regulatório para a contratação de startups de tecnologia. De acordo com o secretário de Estado da Administração, Jorge Eduardo Tasca, a legislação valerá para todos os poderes do Estado. "O que está acontecendo é um esforço conjunto de todo o governo, seguindo sempre os princípios de eficiência, qualidade, agilidade, simplicidade, transparência, integridade e inovação", lembrou Tasca.

A Polícia Militar de Santa Catarina é o primeiro órgão a atuar no Nidus. A expectativa do comandante-geral, coronel Carlos Alberto de Araújo Gomes Júnior, é que a inserção de tecnologia dentro do dia a dia da instituição melhore os serviços de segurança para a população catarinense. "Teremos acesso ao que há de melhor no Brasil em termos de inovação e tecnologia. Não tenho dúvidas de que daqui sairão as ideias que salvarão vidas e nos ajudarão a proteger", projetou Araújo Gomes.

Qualificação para alunos da rede estadual

No mesmo ato, Carlos Moisés e o secretário de Estado da Educação, Natalino Uggioni, e do Desenvolvimento Econômico Sustentável, Lucas Esmeraldino, lançaram o EDUtec, um programa de qualificação para inovação e tecnologia voltado aos estudantes. A partir de 2020, até 500 vagas em cursos gratuitos serão oferecidas para alunos da rede estadual de ensino.

"Nós precisamos preparar os nossos jovens para este mundo. Viemos trabalhando o ano todo com a Secretaria do Desenvolvimento Econômico Sustentável e a Acate, para, em 2020, já oferecer essa qualificação", destacou Uggioni.

Serão 30 vagas por região, em 15 municípios catarinenses que contam com Centros de Inovação do Governo do Estado de Santa Catarina ou com polos de desenvolvimento regional da Acate. As cidades são Balneário Camboriú, Blumenau, Brusque, Chapecó, Criciúma, Itajaí, Jaraguá do Sul, Joaçaba, Joinville, Lages, Palhoça, Rio do Sul, São Bento do Sul, São Miguel do Oeste e Tubarão.

Dentro da parceria, a associação disponibiliza o seu mapeamento de perfis profissionais mais demandados pelo setor em cada região catarinense, direcionando os temas dos cursos que serão oferecidos nas dependências das escolas estaduais. Os primeiros municípios a receberem o programa servirão como pilotos para a ampliação da parceria, até 2022. As escolas que receberão os cursos serão definidas pela SED até o início do ano letivo de 2020.

Na avaliação do presidente da Acate, Daniel Leipnitz, o Governo do Estado está no caminho certo quanto à aplicação de tecnologias para facilitar os serviços oferecidos aos cidadãos. A criação do Nidus, segundo ele, fortalece esse movimento, assim como a disposição em qualificar a formação dos alunos. "A matéria-prima do futuro será as pessoas, os talentos. Precisamos de uma educação de muita qualidade. Sem isso, não conseguiremos crescer, criar multinacionais catarinenses e produtos de classe mundial", alertou.

Portal unificado de serviços e notícias
A manhã também foi de apresentação da primeira etapa da plataforma digital integrada de serviços e notícias, no portal sc.gov.br. A inovação segue iniciativa semelhante do Governo Federal, com a unificação de tudo o que o cidadão precisa com um mesmo login.

O portal é resultado de uma parceria da Secretaria Executiva de Comunicação (Secom), da Secretaria de Estado da Administração e do Centro de Informática e Automação de SC (Ciasc), com todos os demais órgãos do Governo.

"Esta plataforma será a base para transformação digital de todos os serviços do Governo de Santa Catarina. É um projeto de unificação dos canais digitais do governo estadual. Acima de tudo, é um projeto sobre como a relação do cidadão com o Estado deve ser: simples e focada nas necessidades do usuário de serviços públicos", pontua o secretário executivo de Comunicação, Ricardo Dias.

Atualmente, 110 serviços oferecidos pelo Governo do Estado podem ser realizados de forma online. Eles representam 25% do total. A meta é digitalizar todos os que sejam viáveis até 2022.

Informações adicionais para a imprensa
Renan Medeiros
Assessoria de Imprensa
Secretaria Executiva de Comunicação - SECom
E-mail: renan@secom.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-3058 / (48) 99605-9196
Site: www.sc.gov.br
www.facebook.com/governosc e @GovSC

Os interessados em submeter seus projetos no Programa Tecnova II, e ter a chance de receber de R$ 150 mil a R$ 300 mil em subvenção econômica para o desenvolvimento de novos produtos ou serviços, devem apresentar as propostas até o dia 29 de novembro no site da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc) - www.fapesc.sc.gov.br. O valor total chegará a R$ 7,5 milhões em subsídios.

O objetivo principal do programa é promover um significativo aumento das atividades de inovação e, por consequência, o incremento da competitividade das empresas e economia catarinense. Em sua segunda edição, o Tecnova conta com cases de sucesso, como uma empresa de Palhoça, que é umas das 133 no mundo a produzir equipamentos meteorológicos.

O presidente da companhia, Felipe Alfredo Jahn, conta que a participação no Tecnova ocorreu em 2014. “Nós submetemos um sensor que possibilita monitorar as encostas para prever deslizamentos como aconteceu no Morro do Baú em 2008, por exemplo”, recorda. “Foi um equipamento realmente inovador e teve todo o desenvolvimento ao longo do Tecnova”, completa.

Para o empresário, o auxílio vai além do financeiro. “O que mais fez a empresa crescer foi incorporar a gestão da inovação. Esse foi o maior aprendizado”, relata Jahn, que ainda acrescenta ter estipulado seis inovações ao ano para a empresa, hoje responsável por empregar 19 funcionários e com previsão de faturamento em 2019 de R$ 9,5 milhões. “Se não tivéssemos captado a subvenção do programa no passado não teríamos conseguido formar a equipe”, afirmou.

“A inovação é um dos motores da competitividade das empresas, que gera desenvolvimento econômico do nosso Estado e que vem se consolidando como referência tecnológica. O Governo catarinense incentiva programas como o Tecnova, que vem trazendo resultados, inspirando pessoas e trazendo novas soluções para os problemas da sociedade”, destaca o secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável (SDE), Lucas Esmeraldino.

Identificação de prioridades

 Presidente da Fapesc, no lançamento do Tecnova II | Foto: Ricardo Wolffenbütell/Secom

Dentro da proposta de utilizar os recursos dos editais para solucionar gargalos e desenvolver a economia de Santa Catarina, há algumas mudanças nesta segunda edição do Tecnova. “Este processo traz a qualificação das áreas temáticas. Isso significa que o Governo está perseguido política pública e tentando identificar prioridades e cada vez mais utilizar os recursos públicos para resolver os problemas e gargalos do Estado como um todo”, afirma o presidente da Fapesc, Fábio Zabot Holthausen.

A outra mudança é a regionalização, fazendo com que todas as áreas de Santa Catarina possam ser contempladas. “Estamos trabalhando com 11 regiões metropolitanas e o primeiro projeto vai concorrer na sua região. Isso para respeitar a diversidade e contemplar pelo menos um projeto de cada parte do estado, interiorizando o desenvolvimento a inovação em todos cantos de Santa Catarina”, explica Holthausen.

Sete temáticas

As propostas devem se encaixar nas seguintes temáticas: Tecnologias da Informação e Comunicação; Saúde; Inovação, Diversificação e Competitividade; Cadeia Produtiva de Alimentos; Gestão Pública e Turismo.

O Programa Tecnova é voltado para empresas, independentemente do tipo societário sob o qual estejam constituídas, que se encaixem em requisitos como: faturamento bruto anual de até R$ 16 milhões; data de registro na Junta Comercial ou no Registro Civil das Pessoas Jurídicas de sua jurisdição até pelo menos seis meses antes do lançamento do edital (15/04/2019); garanta o oferecimento de Contrapartida Financeira mínima de 5%; demonstre ter efetuado qualquer atividade operacional, não-operacional, patrimonial ou financeira até pelo menos três meses antes do lançamento do edital (15/07/2019); objeto social que contemple atividade compatível com a que será desempenhada no projeto proposto na data de divulgação do presente edital.

Dos R$ 7,5 milhões disponibilizados pelo Tecnova II, R$ 5 milhões são financiados pelo Governo Federal, por meio da Financiadora de Inovação e Pesquisa (Finep), ligada ao Ministério de Ciência e Tecnologia, e os outros R$ 2,5 milhões serão investidos pela Fapesc.

Informações adicionais para imprensa:
Francieli Oliveira
Assessoria de Imprensa
Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de SC - Fapesc
E-mail: francieli@fapesc.sc.gov.br
Telefone: (48) 3665-4812 / 9.9927-4159
Site: www.fapesc.sc.gov.br 

 
Foto: James tavares/Arquivo/Secom

O ecossistema de inovação de Santa Catarina receberá um incremento de R$ 3,5 milhões da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc) neste fim de ano. São dois editais diferentes, um deles voltado aos Centros de Inovação e o outro às Instituições de Pesquisa Científica e Tecnológica (ICTs). As propostas devem ser submetidas no site www.fapesc.sc.gov.br até 8 de novembro deste ano para ambos. 

No caso dos Centros de Inovação, será destinado R$ 1,5 milhão com a finalidade de contribuir na implantação ou fortalecimento dos complexos que já estão em operação por meio de ajuda de custo para a realização de eventos. Cada proposta contemplada receberá até R$ 100 mil.

“Temos o compromisso de sermos reconhecidos como um Estado competitivo e inovador. As ações integradas da SDE (Secretaria de Desenvolvimento Econômico) juntamente com a força das vinculadas, como a Fapesc, que atua frente ao fomento da pesquisa e da inovação, são alicerce para o fortalecimento deste ecossistema empreendedor que já faz a diferença no desenvolvimento econômico de Santa Catarina”, destaca o secretário da SDE, Lucas Esmeraldino.

O diretor de Ciência, Tecnologia e Inovação da Fapesc, Amauri Bogo, completa que como fomentadora e incentivadora da política de inovação, a Fapesc tem em seu planejamento estratégico editais voltados para a área e que ajudam na consolidação do ecossistema.

Podem apresentar propostas os Centros de Inovação que integram o Programa do Governo do Estado de Santa Catarina, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico Sustentável (SDE), ou outros habitats de inovação vinculados aos Comitês de Implantação dos Centros de Inovação. 

“A ideia é fortalecer e consolidar o ecossistema nas regiões onde os centros ainda são incipientes e também promover ações que são típicas dos centros de inovação naqueles locais onde o ecossistema está mais desenvolvido”, enfatiza o gerente de Inovação e Tecnologia da Fapesc, Jefferson Fonseca.

Para ele, “o desenvolvimento de uma cultura do empreendedorismo e da inovação é fundamental, é o terreno fértil onde nasce e cresce um ecossistema diverso, forte e sustentável. A Fapesc quer injetar recursos, ânimo, atividades em toda Santa Catarina”.

Integração universidades com o setor produtivo

Já no caso do edital voltado às ICTs, são R$ 2 milhões para implantação e consolidação de Núcleos de Inovação Tecnológica (NITs). O objetivo é possibilitar a capacitação das equipes, atividades de pesquisa e macro ações que levem à realização, aprimoramento, desenvolvimento e difusão de boas práticas dos núcleos.

Com o edital, a Fapesc pretende ainda possibilitar atividades direcionadas ao processo de consolidação da cultura da inovação por meio da prospecção tecnológica, proteção intelectual, propriedade intelectual (PI), empreendedorismo, transferência de tecnologia e gestão dos ativos tecnológicos e do capital intelectual junto às ICTs para o desenvolvimento do ecossistema de inovação e pesquisa aplicada em Santa Catarina.

De acordo com o diretor Amauri Bogo, os NITs fazem o elo entre as instituições e as empresas gerando novos produtos que venham a contribuir com a sociedade: “O fortalecimento dos NITs é muito importante, pois são os agentes que ligam as universidades ao empreendedorismo ampliando a filosofia do pensar de inovação tecnológica”. 

Informações adicionais para imprensa:
Francieli Oliveira
Assessoria de Imprensa
Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de SC - Fapesc
E-mail: francieli@fapesc.sc.gov.br
Telefone: (48) 3665-4812 / 9.9927-4159
Site: www.fapesc.sc.gov.br