De acordo com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados pelo Ministério do Trabalho nesta quarta-feira, 21, Santa Catarina gerou 9.743 novos empregos com carteira assinada no mês de outubro. Os números colocam o estado como a segunda unidade federativa com maior variação positiva do Brasil no período, atrás apenas de São Paulo, que criou 13.088 novos postos de trabalho.

“Temos boas notícias para mostrar que estamos no caminho certo, que Santa Catarina está recuperando sua economia. Em outubro, mais uma vez tivemos posição de destaque na geração de empregos no nosso país. Só perdemos para São Paulo, mas veja o tamanho de São Paulo. Proporcionalmente fomos de longe o estado que mais gerou emprego. Isso é fruto da capacidade empreendedora da nossa gente. Da criatividade, da inovação, de tudo que é necessário para o pleno desenvolvimento”, comentou Eduardo Pinho Moreira. 

Segundo o governador, são números para o cidadão catarinense comemorar e ficar ainda mais otimista com relação ao futuro próximo: “Estamos felizes de poder noticiar isso para todo o estado. Se Deus quiser, se continuarmos nesse caminho, Santa Catarina vai ocupar cada vez mais um lugar de destaque no cenário econômico do nosso país”, finalizou.

Segundo o Caged, quatro regiões brasileiras criaram empregos com carteira assinada em outubro. O Sul liderou a abertura de vagas, com 25.999 postos, seguido pelo Sudeste (15.988 vagas). Foram abertos 13.426 no Nordeste e 2.379 no Norte. Por causa do peso da agropecuária na economia da região, apenas o Centro-Oeste demitiu mais do que contratou, com o fechamento de 59 vagas.

Ao todo, o mercado de trabalho brasileiro criou 57.733 empregos com carteira assinada no último mês. É a segunda melhor marca registrada para o período desde outubro de 2013, quando as admissões tinham superado as dispensas em 94.893. Em outubro de 2014, 2015 e 2016, o saldo tinha ficado negativo, com as empresas demitindo mais do que contratando.

Secom - assinatura geral

Mais informações para a imprensa:
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Comunicação - Secom
Governo de Santa Catarina
Fone: (48) 3665-3022
Site: www.sc.gov.br

Foto: Jeferson Baldo/Secom

O governador Eduardo Pinho Moreira prestigiou nesta quarta-feira, 21, a inauguração da unidade de Canelinha da empresa têxtil Costa Rica. O investimento de R$ 120 milhões deve gerar aproximadamente 400 empregos diretos quando a fábrica estiver em pleno funcionamento. A empresa, com sede no Paraná, se instalou na cidade do Vale do Rio Tijucas mediante a doação de um terreno de 130 mil metros quadrados por parte do prefeito Moacir Montibeller. É a segunda unidade da Costa Rica em Santa Catarina: a primeira foi construída em Nova Trento, em 2013.

Em sua fala durante o evento em Canelinha, Moreira saudou o investimento da família Sanches no Estado e lembrou que a administração estadual tem feito a sua parte na atração de novas empresas, citando o lançamento, também nesta quarta-feira, do programa SC Bem Mais Simples, que desburocratiza o processo de abertura de empresas.

“Esse será um ponto que vai estimular o desenvolvimento de Canelinha e de todo o Vale do Rio Tijucas. É uma grande empresa que fez a opção por Santa Catarina porque aqui encontrou recepção” disse o governador.

O prefeito Moacir Montibeller salientou a necessidade de uma retomada dos investimentos para que o Brasil definitivamente para trás o cenário de crise econômica.

“Geração de empregos é a nossa meta. Canelinha tem que ter emprego e renda para sobreviver, e esse grande investimento vai nos propiciar isso”, afirmou Montibeller.

Informações adicionais para a imprensa
Leonardo Gorges
Assessoria de Imprensa
Secretaria de Estado de Comunicação - Secom
E-mail: leonardogorges@secom.sc.gov.br 
Fone: (48) 3665-3045
Site: www.sc.gov.br 
www.facebook.com/governosc e @GovSC

Foto: Jaqueline Noceti/Secom

O modelo catarinense de enfrentamento à criminalidade com a integração das forças de segurança e o trabalho socioeducativo desenvolvido no sistema prisional foi reconhecido como um exemplo a ser difundido pelo Brasil. A avaliação é dos representantes do Conselho Nacional do Ministério Público que visitam Santa Catarina. Na tarde desta quarta-feira, 21, o governador Eduardo Pinho Moreira recebeu o grupo de conselheiros e comentou as ações realizadas com foco na segurança pública.

“O Governo definiu prioridades e a segurança foi uma delas. Conseguimos motivar nossos efetivos com ações que geraram um impacto positivo na sociedade praticamente sem custos. Reduzimos os índices de violência e desenvolvemos um trabalho diferenciado nas unidades prisionais com a oferta de trabalho e educação”, explicou Eduardo Pinho Moreira.

Os conselheiros nacionais do MP, responsáveis pela comissão que trata do sistema prisional e controle externo da atividade policial, realizam esse trabalho em todo o país, conhecendo os sistemas de segurança e penitenciário com a missão de dialogar e entender o que está sendo feito para melhorar a segurança pública nos estados. As visitas a campo buscam conhecer não só a atuação das polícias e do MP, mas também o modelo de administração prisional.

“Disso tudo nós fazemos relatórios, levamos a Brasília e articulamos junto com outros órgãos federais, fomentamos discussões e atuação do ponto de vista nacional, replicando boas iniciativas nessas áreas. O desafio é grande em todo o país, mas o que nós vimos aqui, é um estado bem à frente em articulação e inteligência para enfrentar problemas como a criminalidade”, reconheceu o conselheiro nacional do Ministério Público, Dermeval Farias Gomes Filho.

Informações adicionais para a imprensa
Francieli Dalpiaz 
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado de Comunicação - Secom
E-mail: francieli@secom.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-3018 / 98843-5676
Site: www.sc.gov.br
www.facebook.com/governosc e @GovSC

Foto: Antonio Prado/Fesporte

O time de Santa Catarina fechou o segundo bloco de modalidades dos Jogos Escolares da Juventude (JEJs), nesta terça-feira, 20, em Natal (RN), conquistando mais 15 medalhas, sendo cinco de ouro, seis de prata e quatro de bronze. Só o atletismo acrescentou mais 10 medalhas para os catarinenses. O segundo bloco dos JEJs envolveram, além do atletismo, badminton, voleibol e futsal. 

Agora, no quadro de medalhas, Santa Catarina dispõe no total de 66 medalhas sendo 13 de ouro, 36 de prata e 17 de bronze. A partir desta quinta-feira, os Jogos Escolares da Juventude entram no terceiro e último bloco de competição com as disputas por medalhas do judô, luta olímpica, basquete e handebol.

Nesta terça-feira, último dia de disputas do segundo bloco, os principais destaques do time Santa Catarina foram as medalhas de ouro no voleibol masculino, 12 a 14 anos, futsal feminino 15 a 17 anos e as três medalhas de ouro no atletismo.

O Voleibol masculino, 12 a 14  anos, da Escola Erwin Prade, de Timbó, foi campeão com propriedade ao bater o Colégio Leonardo da Vinci, de São Paulo, por 3 a 0, com parciais de 25/14, 25/16 e 25/15.

Outro que fez bonito em quadra foi o futsal feminino 15 a 17 anos da Escola Estadual Lurdes Lago, de Chapecó. As atuais campeãs mundiais escolar venceram por 4x3 nos pênaltis o Colégio Senador Atílio Fontana, do Ceará, após empatar em 2 a 2 com os gols catarinenses marcados por Rafa e Manu.

As meninas do futsal 12 a 14 anos da Escola Estadual Vidal Ramos Júnior, de Concórdia, ficaram com a medalha de prata ao perder por 3 a 2 para o Rio de Janeiro.

Quem também ficou com a prata foi vôlei feminino 12 a 14 anos do Colégio Sara Castelhanno, de Guaraciaba,  que perdeu por 3 a 2 para o Sistema Elite de Ensino (RJ) com parciais de 25/13, 16/25, 25/23, 22/25 e 12/15.

No badminton, dupla feminina, 12 a 14 anos,  Santa Catarina foi prata com Natália Stein/Colégio de Aplicação Uniarp, Caçador, e Natalya Geisler, Colégio Hamônia, de Ibirama. 

Confira os medalhistas do atletismo desta terça

Ouro

- Arremesso de peso 1 lugar peso masculino 14 anos Lucas Gabriel Gerlach, EEF SERSE Oldenburg, Palmitos  

- 400m rasos, 15 a 17 anos  - Karolina Bernardes/EEM Dite Freitas Escola Jovem/Tubarão

- Revezamento 4x75 (Marcos Machado/EEB Dom Pio de Freitas, Joinville; Erick Moisés/EBM Bairro Bortolotto, Nova Veneza; Lucas Gabriel  Antunes/ Colégio Santa Terezinha, Florianópolis e Leonardo Mendes/EM Tereza Mazoli, Joinville)

Prata

- Arremesso de peso - Juan Anding – Colegio Elias Moreira, de Joinville

- 250 metros rasos - Lucas Gabriel Fernandes Antunes – Colegio Santa Terezinha, Florianópolis

- 800 metros 15 a 17 anos -Larissa da Silva – EEB Abílio César Borges/Nova Veneza

Bronze

- 1.000 rasos, 12 a 14 anos - Gabriel Ristow Tasca/Colégio Bom Jesus Divina Providência, de Jaraguá do Sul

- Lançamento do dardo 12 a 14 anos  – Gabriela Jenevro – Colégio Dom Bosco/Chapecó

- Arremesso do peso, 12 a 14 anos, Taniele Rodrigues/EEBM prof. Vidal Ferreira/Pomerode

- Revezamento 4x400 misto, 15 a 17 anos (Mikaely Demo/EEB Abílio César Borges, Nova Veneza; Karolina Bernardes/EEM Dite Freitas Escola Jovem/Tubarão; Gabriel Jorge Ferreira/Colégio Catarinense, Florianópolis e Oriel Proença/EEB Prof. João Widemann, Blumenau.

- O basquete masculino 15 a 17 anos será representado pelo Instituto Estadual de Educação, de Florianópolis.

- Basquete feminino 15 a 17 anos – Colégio Evangélico Jaraguá, Jaraguá do Sul.

- Basquete masculino 12 a 14 anos – Colégio São José, Itajaí

- Basquete feminino 12 a 14 anos -  Colégio Evangélico Jaraguá, de Jaraguá do Sul.

Jogos Escolares da Juventude

Os JEJs são promovidos pelo Comitê Olímpico do Brasil (COB) e o time Santa Catarina, em Natal, é gerenciado pelo Governo Estadual por intermédio da Fesporte.

Informações adicionais para a imprensa
Antônio Prado
Assessoria de Imprensa 
Fundação Catarinense de Esporte - Fesporte
Fone: (48) 3665-6126/ 99696-3045
E-mail: prado@fesporte.sc.gov.br
Site: www.fesporte.sc.gov.br

 

Há dez anos, Santa Catarina vivia uma das maiores tragédias de sua história. As fortes chuvas que caíram sobre o estado entre os dias 20 e 25 de novembro de 2008 causaram enchentes e deslizamentos que deixaram 133 mortos, 22 desaparecidos e mais de 78 mil pessoas desalojadas ou desabrigadas. Foram cerca de 60 municípios afetados e mais de 1,5 milhões de pessoas atingidas nas regiões do Litoral Norte, Vale do Itajaí e Grande Florianópolis.

Divulgação/Complexo Penitenciário de Chapecó

O governo do Estado de Santa Catarina, por meio da Secretaria de Estado da Justiça e Cidadania (SJC), inaugura na próxima sexta-feira, 23 de novembro, às 09h30, o Presídio Feminino de Chapecó, com 286 vagas, unidade instalada dentro do Complexo Penitenciário de Chapecó. O ato contará com a presença do governador do Estado Eduardo Pinho Moreira e do secretário de Estado da Justiça e Cidadania, Leandro Antônio Soares.

A unidade oferecerá toda a infraestrutura necessária para atender a mulher presa de acordo com o que determina a Lei de Execuções Penais (LEP) como áreas para berçário, lactário, brinquedoteca, creche, atendimento médico e odontológico e salas de aula. Tudo de acordo com os critérios estabelecidos pelo Departamento Penitenciário Nacional (Depen), uma vez que o projeto é em parceria do governo do Estado com o governo federal.

O investimento foi de cerca de R$16 milhões (R$ 16.176.531.75) - R$ 8 milhões do Ministério da Justiça e o restante do Estado de Santa Catarina. No total, 74 agentes penitenciárias femininas e 17 agentes penitenciários masculinos irão atuar na unidade, além de 13 assistentes administrativos, um médico, um dentista, duas enfermeiras, dois técnicos de enfermagem, dois psicólogas e dois assistentes sociais. 

Informações adicionais para a imprensa
Denise Lacerda
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado da Justiça e Cidadania - SJC
E-mail: deniselacerda@sjc.sc.gov.br
Fone: (48) 3664-5810 / 99152-6934
Site: www.sjc.sc.gov.br



O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Assistência Social, Trabalho e Habitação (SST), entrega na próxima quinta-feira, 22, quatro Centros de Referência de Assistência Social (Cras) para as regiões do Médio Vale e Norte. As obras integram o Pacto por Santa Catarina e totalizam um investimento de R$ 1,4 milhão para os municípios de Pomerode, Schroeder, Timbó e Jaraguá do Sul.

Foto: Maurício Vieira/Secom

Santa Catarina dá um salto em competitividade no cenário nacional com a implantação do Programa SC Bem Mais Simples, que desburocratiza a abertura de empresas reduzindo o prazo médio de abertura de quase 120 para cinco dias úteis. Nesta quarta-feira, 21, o governador Eduardo Pinho Moreira e o secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável, Adenilso Biasus, entregaram o certificado da primeira companhia aberta pelo Programa. 

Estiveram presentes, também, a vice-governadora eleita Daniela Reinehr, o secretário da Saúde, Acélio Casagrande, o ex- secretário da SDS e deputado federal eleito, Carlos Chiodini, o presidente do Instituto do Meio Ambiente, André Dick, o presidente da Junta Comercial do Estado de Santa Catarina (JUCESC), Gerson Basso, o prefeito de Jaraguá do Sul, Antídio Lunelli, o deputado estadual eleito Volnei Weber, o secretário em Jaraguá, Argus Burgardt, demais autoridades e imprensa estadual.

“É uma conquista para o Brasil. É necessário desburocratizar a gestão pública que muitas vezes é amarrada e encarece todos os processos. Saímos na frente com essa lei. O empreendedor quer produzir e nós não podemos atrapalhar”, frisou o governador, Eduardo Pinho Moreira.

Instituído pela lei 17.071, o programa SC Bem Mais Simples funciona por meio do Enquadramento Empresarial Simplificado (EES). Com base nas informações constantes da autodeclaração dos empreendedores, onde estabelecimentos com baixo potencial poluidor, baixo risco sanitário e pouca complexidade, novas empresas podem ser abertas de forma simples e ágil.   

O secretário Adenilso Biasus explicou que, antes, cada órgão responsável, como Vigilância Sanitária, Corpo de Bombeiros e órgãos ambientais, precisavam emitir seus licenciamentos separadamente. “Com este Programa, tudo é feito com base nas informações do empreendedor que posteriormente serão verificadas. Assim, atividades de baixa complexidade são liberadas rapidamente e destravam a fila dos casos mais complexos, que também terão seus prazos reduzidos a uma média de 30 dias”, destacou.

O programa, criado em 2015, passou por diversas fases. Entre elas, a visita aos órgãos responsáveis e o segmento de contabilidade para entender a necessidade da demanda e adequar ao programa. Posteriormente foi realizado um trabalho de capacitação e divulgação do SC Bem Mais Simples nas prefeituras.  Atualmente, 51% dos Municípios firmaram o termo de compromisso com o Estado. Destas, 24 aprovaram o projeto junto ao Legislativo e estão aptas a colocar o programa em prática.

Três dias úteis

O empreendedor Renaldo Viola, proprietário da Rocket Lab – soluções customizadas de serviços de software, está rindo à toa. Ele foi o primeiro abrir a empresa pelo Programa e se surpreendeu com a agilidade do processo. Agora, o próximo passo é planejar os novos negócios com a empresa formalizada. A empresa está localizada na cidade de Jaraguá do Sul, onde foi concluído o projeto-piloto.

“Eu ainda estava trabalhando quando resolvi montar meu próprio negócio, mas não esperava que fosse tão rápido, fiquei surpreendido na verdade. Foi na semana passada e mesmo com o feriado a empresa foi aberta em três dias úteis”, conta Viola.

Mais informações para a imprensa:
Mônica Foltran
Assessoria de Comunicação
Secretaria do Desenvolvimento Econômico Sustentável - SDS
Fone: (48) 3665-2261 / 99696-1366
E-mail: jornalistamonicafoltran@gmail.com
Site: www.sds.sc.gov.br

Foto: Maurício Vieira/Secom

As estratégias e ações para garantir a segurança, além de serviços aos catarinenses e turistas durante a estação mais movimentada do ano, foram apresentadas nesta quarta-feira, 21, durante o pré-lançamento da Operação Veraneio 2018-2019. O governador Eduardo Pinho Moreira apresentou, junto com os representantes das secretarias e órgãos envolvidos, um panorama do que está programado para a operação deste ano. A vice-governadora eleita Daniela Reinehr também compôs a mesa das autoridades. 

Com recursos garantidos para manter a operação em 61 dos 295 municípios catarinenses, o governador Eduardo Pinho Moreira acredita que será um sucesso. “As experiências que tivemos no passado nos permitiram ter um Estado muito bem preparado em todos os setores. Os recursos estão garantidos, na ordem de 15 milhões de reais, e em caixa. Talvez seja a parte mais significativa”, esclareceu.

Moreira também explicou que as informações trocadas com os futuros representantes do Estado, empossados em meio ao funcionamento da operação, vão fazer a diferença. “O Carlos Moisés é oriundo de uma força integrada neste processo de prevenção, feita pelo Corpo de Bombeiros, e conhece profundamente a operação veraneio. A presença da vice-governadora eleita Daniela Reinehr e também as conversas frequentes com eles permitem que setores vitais trabalhem plenamente”, disse.

Estado preparado

Hoje o turismo representa 13% do PIB Catarinense e é imprescindível que os visitantes sejam bem recebidos. Por isto, pela primeira vez, o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Turismo, Cultura e Esporte (SOL), irá disponibilizar aos visitantes uma cartilha com informações em Espanhol. A expectativa do secretário Tufi Michreff Neto é de crescimento no número de visitantes nesta temporada, chegando a 5 milhões de turistas nacionais e estrangeiros, segundo dados da rede hoteleira, das companhias aéreas e Infraero. “Vai ser uma temporada fantástica. Nós estamos bem preparados, Santa Catarina tem bons índices na segurança pública, que é o principal item quando um turista vai escolher um local para visitar e temos essa preocupação de garantir que outros serviços públicos estejam adequados”.

Segurança Pública

A Operação Veraneio 2018-2019 será coordenada pelo Gabinete de Gestão Integrada, presidido pelo secretário da Segurança Pública Alceu de Oliveira Pinto Junior. Além das polícias Civil, Militar e Rodoviária, Bombeiros, IGP e Detran, também aturão de forma integrada as secretarias da Defesa Civil e da Justiça e Cidadania, Exército, Marinha, Aeronáutica, polícias Federal e Rodoviária Federal, bem como as prefeituras abrangidas por meio das guardas municipais.

Cerca de nove mil profissionais de segurança pública e outros mil guarda-vidas contratados contarão com cerca de duas mil viaturas, sete helicópteros e três aviões, além de quadriciclos, motonáuticas e embarcações. A novidade deste ano é que com a expectativa da vinda de 1,5 milhão argentinos, policiais e bombeiros do país vizinho também estarão integrados. A participação deles foi viabilizada através de convênio de cooperação na área de segurança pública entre Santa Catarina e a Província de Missiones (AR).

“Nós percebemos que as operações dos outros anos tinham dificuldade de integração entre as corporações, então em 2018 nós começamos bem antes, com reuniões específicas e temáticas com a Marinha, por exemplo, que tinha dificuldade de fazer o flagrante por falta de um policial civil. Mudamos isto. Este ano, um delegado irá acompanhar as operações, agilizando os processos. Com estas integrações, não teremos esse problema”, explicou o secretário de Estado da Segurança Pública Alceu de Oliveira Pinto Junior.

Para os 81 dias de operações, as corporações terão forte apoio tecnológico. Pela primeira vez um sistema de inteligência analítica foi adotado pela Secretaria de Estado da Segurança Pública. A plataforma tecnológica permitirá acompanhamento em tempo real das ações de segurança em andamento. As autoridades de segurança e o Governador terão acesso online ao sistema de informações para acompanhamento permanente via tablet e smartfone.

Abastecimento de energia garantido

O presidente das Centrais Elétricas de Santa Catarina (Celesc), Cleverson Siewert, destacou que, além do crescimento do consumo e aumento da demanda de energia, entre dezembro e março, historicamente, são registrados os eventos climáticos que mais afetam o desempenho do fornecimento de energia. Por isso, a Celesc concentra esforços em três frentes: reforço do sistema, manutenção preventiva e ampliação do número de equipes para atendimento de emergências.

Para a temporada de verão também há um acréscimo nas equipes de eletricistas, uma vez que o número de ocorrências aumenta em três vezes na comparação com as demais épocas do ano. Também é o período com maior dificuldade de deslocamento das equipes nas estradas e por isso a empresa vai contar com cerca de 300 funcionários a mais para atendimento da população.

“Foram 360 milhões de reais de investimentos em alta, média e baixa tensão. 50 milhões em manutenção preventiva, com destaque para as ações de limpeza, poda e roçada, já que 35% das vezes que ficamos sem energia é por conta de vegetação na rede. Temos cerca de 18% a mais de efetivo para recompor o sistema quando necessário”, explicou.

De olho na saúde

Com a temporada aumenta também a possibilidade de problemas com doenças sazonais, tais como febre amarela, sarampo e também dengue. Por isso, a Diretoria de Vigilância Epidemiológica (DiVE) está organizada com ações de vacinação, além de prevenção. O trabalho de eliminação dos focos já começou e deve seguir para evitar casos no Estado. A DiVE recomenda que os catarinenses entre nove meses e 59 anos sejam imunizados contra a febre amarela em dose única. Além disso, também existe atenção especial para a imunização contra o sarampo.

Assinaturas

Ainda no evento, foi assinado o documento para o retorno da obra do Centro de Atendimento ao Turista de Dionísio Cerqueira, que estava paralisada há dois anos. “Retomamos o investimento com uma ordem de R$ 587 mil, em um convênio com o Ministério do Turismo que vai permitir ao Estado atender adequadamente o turista estrangeiro, que cruza a fronteira pelo município, para que possa ser bem atendido”, explicou Michreff.

Também foi lançado o contrato de prestação de serviço com o intuito de aumentar o número de praias no Programa Internacional de Certificação Ambiental Bandeira Azul, com um levantamento de 40 locais que serão classificados e executadas adequações necessárias para o Programa.

Informações adicionais para a imprensa:

Melina Cauduro
Assessoria de Imprensa
Secretaria de Estado da Comunicação - Secom
(48) 3665-3009 / (48) 9 9938-9839
melina@secom.sc.gov.br 
www.sc.gov.br 

imigrantesvenezuelanos

Nesta terça-feira, 20, chegaram os demais venezuelanos do grupo de 60 que ficará morando em Palhoça. Na semana passada, 26 deles chegaram a Santa Catarina e se instalaram no complexo Dom Jaime Câmara, de propriedade do Governo do Estado. Os 34 novos imigrantes se juntaram ao primeiro grupo e também ficarão nas instalações por cerca de seis meses ou até que encontrem um trabalho e consigam viver por conta própria.

“Nós não podemos ficar alheios a uma situação que tem causando grande impacto em todo mundo. É uma questão humanitária e Santa Catarina tem realizado um processo organizado para que mais tarde não se torne um problema social ainda maior. Nós teremos seis meses para torná-los autosuficientes”, disse a secretária Romanna Remor, que acompanhou a chegada do grupo pessoalmente.

A secretária também fez questão de visitar as instalações onde estão abrigados e ficou muito feliz ao ver a organização e cuidado com que o primeiro grupo está cuidando de tudo. Muitos já fizeram cadastro no SINE e estão em busca de vagas no mercado de trabalho. Outros estão fazendo serviços autônomos até que encontrem um emprego definitivo. “Pelo que pudemos notar, logo muitos deles estarão integrados à comunidade e poderão seguir a vida sem a ajuda do Governo”, acredita a secretária.

Parceria: 

As providências para a chegada dos 60 imigrantes foi uma parceria entre Governo Federal, Governo do Estado, por meio da Secretaria de Assistência Social, Trabalho e Habitação, Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados – ACNUR e ONG DU Projetos da Grande Florianópolis.

O Governo Federal fará o repasse de R$ 2 mil e 400 reais adiantados para manutenção de cada um deles por seis meses. A SST cedeu duas casas de três quartos cada, localizadas no complexo Dom Jaime, que foram reformadas para melhor atendê-los com recursos repassados pela ACNUR. A Secretaria fez três orçamentos para as melhorias necessárias e repassou a eles que trataram diretamente com a empresa que realizou a reforma.

Para atender as necessidades iniciais dos imigrantes a SST realizou campanhas de arrecadação na comunidade, recebendo doações como produtos de higiene, cama e banho, além de roupas e outros utensílios. A ONG Du Projetos também está emprenhada em arrecadar alimentos e fará o acompanhamento das famílias.

Todos que chegaram ao estado já estão com a avaliação de saúde feita, carteira de vacinas atualizada e documentação regularizada para permanência e trabalho em Santa Catarina.