Encontre serviços oferecidos pelo Governo de SC

Reunimos neste site tudo o que o Governo pode fazer por você

Notícias em destaque

Serviços em destaque

Vídeos

Com a Palavra, o Governador - 14 de julho de 2017

Com a Palavra, o Governador - 14 de julho de 2017 

O Governador Raimundo Colombo fala sobre o anúncio da antecipação da primeira parcela do 13º salário, os impactos na economia e a produção de energia a partir de biomassa.

Oportunidades

Próximos eventos


Fotos: Julio Cavalheiro / Secom

O governador Raimundo Colombo visitou no final da tarde desta quarta-feira, 19, as obras do primeiro elevado em área urbana da cidade de Joinville e a duplicação da Avenida Santos Dumont. O Governo do Estado investe nas duas obras mais de R$ 70 milhões. A entrega das duas estão previstas para o fim de 2017. A secretária executiva da Agência de Desenvolvimento Regional de Joinville, Simone Schramm e o superintendente regional do Deinfra, Ademir Machado, também acompanharam a visita.


Foto: Jaqueline Noceti / Secom

A estratégia de intensificação da vacinação contra o HPV e Meningite C em escolas públicas e privadas catarinenses durante o mês de junho apresentou resultados positivos. Realizada nos 264 municípios que aderiram à intensificação, a ação resultou na aplicação de 43.456 doses de vacina no mês passado, sendo 16.453 contra o HPV em meninas de nove a 14 anos, 12.598 contra o HPV em meninos de 12 a 13 anos e 14.495 Meningo C em adolescentes de 12 e 13 anos.

“Os números demonstram a eficiência da estratégia, considerando que a quantidade de doses aplicadas supera em quatro vezes a média mensal que registramos nos postos de saúde”, afirma Eduardo Macário, diretor de Vigilância Epidemiológica (Dive) da Secretaria de Estado da Saúde (SES). Importante destacar que, daqui a seis meses, os adolescentes que receberam a primeira dose da vacina contra o HPV devem receber uma segunda no posto de saúde.

Aprovada pela Comissão Intergestores Bipartite, a estratégia foi proposta pela Dive com base na baixa cobertura estadual de vacinação contra o HPV, de apenas 26% em 2016. Até o ano passado, apenas as meninas recebiam esta vacina. Em janeiro de 2017, ela passou a ser oferecida também para meninos. Outra mudança no calendário vacinal deste ano foi a ampliação da faixa etária da vacina Meningo C, antes oferecida apenas para crianças, que passou a ser aplicada também em adolescentes de 12 a 13 anos.

“Decidimos, então, incluir a vacina Meningo C na ação, já que atingiria o mesmo público-alvo”, argumenta Eduardo Macário. Apenas 31 municípios catarinenses não aderiram à intensificação no mês de junho, alegando que realizariam em outra época do ano ou que preferiam manter a vacinação apenas nos postos de saúde.

A operacionalização da ação envolveu o envio de comunicação aos pais e responsáveis, que deveriam assinar um termo de autorização e enviar a caderneta de vacinação dos adolescentes, e a montagem de um local específico para aplicação das vacinas, com mesa, cadeiras, pia para higienização dos vacinadores e climatização.

Vacina

Público

Média mensal (janeiro a maio)

Doses aplicadas junho

Total 2017
(jan-jun)

HPV Feminino

Meninas de 9 a 14 anos 11 meses e 29 dias

4.981

16.453

38.240

HPV Masculino*

Meninos de 12 a 13 anos 11 meses e 29 dias

4.358

12.598

35.035

Meningo C

Meninos e meninas de 12 a 13 anos 11 meses e 29 dias

6.979

14.495

49.391

Fonte: Diretoria de Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Estado da Saúde de Santa Catarina

* Em meados de junho, o Ministério da Saúde anunciou a ampliação da faixa etária da vacina para meninos de 11 a 14 anos. 

Informações adicionais para a imprensa:
Letícia Wilson e Patrícia Pozzo
Núcleo de Comunicação
Diretoria de Vigilância Epidemiológica
Secretaria de Estado da Saúde
Fone: (48) 3664-7406 | 3664-7402
E-mail: divecomunicacao@saude.sc.gov.br
www.dive.sc.gov.br


Foto: Jaqueline Noceti / Secom

Santa Catarina encerra colheita de milho e tem safra 2016/17 de 3,2 milhões de toneladas. Como maior consumidor de milho do país, o Estado comemora o incremento de 17,2% na produção do grão – fundamental para abastecer as cadeias produtivas de carnes e leite.  A região catarinense com maior produção é Joaçaba com 630.233 toneladas colhidas – 42% a mais do que na última safra.

A região de Joaçaba é um exemplo do que vem acontecendo em Santa Catarina: para compensar a perda de área plantada para o cultivo de soja, os produtores catarinenses investem em tecnologias para aumentar a produtividade. Na última safra, os produtores da região colheram em média 10,5 toneladas/hectare, 32,2% a mais do que na safra 2015/16, e muito mais do que a produtividade média do estado, que fechou em 8,5 toneladas/hectare.

“Santa Catarina é Estado pequeno e com uma produção agrícola muito diversificada. Os produtores perceberam que o segredo está no uso de tecnologias para ampliar a produtividade e colher mais no mesmo espaço de terra. É incrível o que produzimos em apenas 1,12% do território nacional”, ressalta o secretário de Estado da Agricultura e da Pesca, Moacir Sopelsa.

Outro grande celeiro catarinense é a região de Curitibanos, que ampliou em 16,5% a produção e colheu mais de 239,5 mil toneladas na safra 2016/17. Na última safra, os produtores da região colheram em média 11 toneladas/hectare, 21% a mais do que na última safra. O grande destaque é o município de Campos Novos, com oito mil hectares plantados e uma colheita de 96 mil toneladas – um rendimento médio de 12 toneladas/ hectare.

O maior crescimento na produção aconteceu na região de Xanxerê. Os produtores colheram 41% a mais na safra 2016/17 – foram 292,8 mil toneladas. Os 17 municípios da região destinam 28 mil hectares ao plantio do milho e tiveram um rendimento médio de 10,4 toneladas/hectare.

Os produtores da região de Campos de Lages também vêm se dedicando ao plantio de milho. A produção aumentou 13% na região e a safra encerrou em 264 mil toneladas. A produtividade média da região foi de 7,3 toneladas/hectare, 11,4% a mais do que na safra 2015/16 e um pouco abaixo da produtividade média do estado.

Aumentar a produção de milho é uma grande preocupação da Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca. Destaque na produção de proteína animal, Santa Catarina é o maior consumidor de milho do país e o grão é indispensável para manter a competitividade do agronegócio no Estado. “Somos grandes produtores de suínos e aves e queremos manter esse setor consolidado em Santa Catarina, para isso precisamos de milho. Não existe suinocultura e avicultura sem milho”, ressalta Sopelsa.

Os números estão disponíveis no Boletim Agropecuário do Centro de Socioeconomia e Planejamento Agrícola (Epagri/Cepa) deste mês.

Milho Silagem

A safra de milho silagem, utilizado na alimentação de bovinos de corte e leite, teve um aumento de 18% em Santa Catarina. O Estado colheu 9,5 milhões de toneladas de milho silagem na safra 2016/17. Com uma área plantada de 221,6 mil hectares, a produtividade chega a 43 toneladas de massa verde por hectare.

Informações adicionais para a imprensa
Ana Ceron
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca 
E-mail: imprensa@agricultura.sc.gov.br
Fone: (48) 3664-4417/ 98843-4996
Site: www.agricultura.sc.gov.br

 


Foto: Amarildo Volpato / ADR Lages

O desvio feito na SC-114 entre Lages e Otacílio Costa, passando por Palmeira, será liberado para trânsito a partir desta quinta-feira, 20. O horário para o desvio será das 8h às 18h, de segunda a sábado, retornando, durante os domingos, noite e madrugada, o trânsito normal para a SC-114. A única exceção será feita aos veículos de emergência que utilizarão a rodovia que está sendo pavimentada em concreto. No trecho de 17,6 quilômetros de terra, foi implantada toda a sinalização de segurança e feita a recuperação dos trechos danificados.

O subtenente, Túlio Schilisting, comandante do posto da Policia Militar Rodoviária de Palmeira, informou que toda a escala de policiais para realizar 24 horas de serviço já está definida. “Nós recebemos reforço de policiais de outras regiões para aumentarmos a segurança dos usuários tanto na SC-114, como do trecho do desvio”, comentou.



O secretário executivo da Agência de Desenvolvimento Regional (ADR) de Lages, João Alberto Duarte, justificou a necessidade do uso do desvio, devido ao grande porte do equipamento de colocação do concreto. “A máquina toma o espaço de praticamente toda a rodovia, não sendo possível manter o trânsito e as obras paralelamente”, analisou.

O Deinfra manterá máquinas e homens ao longo dos 17,6 quilômetros de terra, para a realização permanente do trabalho de conservação. Passam pelo local cerca de 3,6 veículos por dia, sendo 40% caminhões de grande porte.

Pavimento de Concreto

A rodovia SC-114 está sendo pavimentada em concreto, uma tecnologia pouco usada no Brasil, devido fluxo intenso de caminhões carregados, principalmente com madeira, que trafegam nos 36 km que está recebendo as obras. O investimento do Governo do Estado, nesta rodovia é de R$78 milhões.

Informações adicionais para a imprensa
Assessoria de imprensa
Agência de Desenvolvimento Regional de Lages
E-mail: imprensa.sdrlages@gmail.com
Telefone: (49) 3289-6210 / 9 9127-4082
Site: http://sc.gov.br/index.php/regionais/lages


Foto: Paulo Monauar/ADR Chapecó

Com atenção voltada à infraestrutura das escolas e aos programas de ensino, o secretário de Estado da Educação, Eduardo Deschamps, visitou Chapecó nesta terça-feira, 18. Junto à equipe da Gerência Regional da Educação da Agência de Desenvolvimento Regional (ADR) Chapecó, ele esteve na Nova Escola Padrão de Ensino Médio para acompanhar o andamento da obra, que está em fase final. Deschamps também participou das discussões sobre a Reforma do Ensino Médio no Brasil, no Seminário Regional do Programa de Educação Superior para o Desenvolvimento Regional (Proesde).

A Escola Padrão de Ensino Médio, localizada no Bairro Passo dos Fortes, em Chapecó, tem capacidade para atender 700 alunos. A estrutura conta com 12 salas de aula, quatro salas para professores, biblioteca, seis laboratórios, ginásio de esporte e auditório para aproximadamente 200 pessoas. O investimento é de R$ 8,8 milhões.

Na avaliação do secretário de Estado da Educação, a obra será um marco para a região na oferta do ensino médio. “Nossa intenção é estar com ela toda organizada até o final do ano, para começar a operação no início do próximo ano letivo”, destaca Deschamps.

A escola padrão corresponde a especificações do Ministério da Educação para oferecer estrutura necessária ao desenvolvimento de projetos que garantam a melhoria do ensino médio. O espaço também irá contribuir para suprir as demandas existentes na oferta do ensino médio.

Para melhorar o atendimento e a cobertura e tornar o ensino médio mais atraente, as atenções estão voltadas ao projeto de Reforma do Ensino Médio no Brasil. O secretário falou sobre o tema na palestra do Seminário Regional do Proesde Licenciatura, da Unochapecó, realizado em parceria com a Secretaria de Estado da Educação e Gered.

Uma das novidades neste processo é criar condições para que o jovem que precise trabalhar consiga conciliar o serviço com ensino de qualidade. “A reforma permite computar na carga horária do ensino médio atividades que o jovem faça fora de sala de aula, inclusive em ambiente de trabalho e de aprendizagem. A segunda novidade são as flexibilizações no ensino noturno, que pode trabalhar com educação à distância e atividades fora do ambiente escolar”, destaca.

Mais informações para a imprensa:
Andréia Cristina Oliveira
Assessoria de Comunicação
ADR Chapecó
Fone: (49) 99938-6966
E-mail: imprensasdrcco@gmail.com
www.adrs.sc.gov.br/adrchapeco

 

Página 1 de 77