Encontre serviços e notícias do Governo de SC

Reunimos neste site tudo o que o Governo pode fazer por você

Notícias em destaque

Vídeos

Novos alunos da Polícia Militar de Santa Catarina



Oportunidades


BANNER DEFICIENTES 01


Foto: Daiane Fagundes / Portonave 

O Complexo Portuário de Itajaí realizou, nesta quinta-feira, 16, a primeira manobra especial de teste na nova bacia de evolução. A manobra foi executada com o navio “Valor”, de 300 metros de comprimento e 48,3 metros de largura (boca) e durou cerca de 1h e 40 minutos. A ação foi permitida por conta da obra de dragagem realizada pelo Governo do Estado para o aumento da capacidade da Bacia de Evolução, concluída em abril de 2019, além de investimento complementar do Porto de Itajaí e da Portonave.

A manobra, efetuada pela primeira vez no Brasil, iniciou no berço 02 da Portonave. O navio foi rebocado de ré até a área da bacia, dando sequência para o giro de 180º.

A nova bacia contempla 500 metros de diâmetro e 14 metros de profundidade. O investimento de R$ 141,9 milhões do Governo do Estado possibilita a atracação de navios de 335 a 366 metros de comprimento e 48 a 52 metros de largura.

“É uma obra de extrema importância que trará mais desenvolvimento econômico para Santa Catarina”, afirmou o secretário de Estado da Infraestrutura e Mobilidade, Carlos Hassler.

O Complexo Portuário de Itajaí é segundo maior em operações de contêineres no Brasil, representando quase 4% da balança comercial brasileira e 60% dos produtos produzidos em Santa Catarina. A estimativa é que com a chegada de navios maiores, aumente em 30% a movimentação de contêineres - o que representa R$ 27 milhões a mais de receita nas atividades ligadas ao setor portuário. 

Mais informações para imprensa:
Patricia Zomer
Vanessa Pires
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Infraestrutura e Mobilidade
(48) 3664-2008 / 9-9995-8494
ascom.sie@gmail.com


Fotos: Divulgação / Defesa Civil 

Foi reaberta ao tráfego na última terça-feira , 14, de maneira provisória, a SC-108, em Guaramirim, no Norte do Estado. A rodovia estava interditada por conta de um deslizamento na altura da comunidade Vila Freitas. As obras de contenção e estabilização da rodovia estão sendo realizadas pela Defesa Civil, que abriu um desvio em um dos sentidos para liberar o trânsito. Os trabalhos seguem até março.

Para a liberação da SC-108, foram analisadas as condições do solo, umidade e estabilidade. Segundo a Defesa Civil, o terreno apresentou coesão e estabilidade nos ensaios de campo e testes de carga. A liberação ao tráfego foi acompanhada por técnicos e engenheiros do órgão, pela Prefeitura Municipal de Guaramirim, Secretaria de Estado de Infraestrutura e Mobilidade e com o  auxílio da Celesc.

Segundo o chefe da Defesa Civil, coronel João Batista Cordeiro Júnior, a situação mais crítica no deslizamento da SC-108 foi superada, quando estavam sendo retirados os entulhos das casas destruídas no local. Segundo ele, neste momento, houve uma redução na estabilidade do solo, uma vez que aquele material permanecia contendo a encosta.

“Naquele momento, o trabalho teve de ser realizado em um ritmo para que não se agravasse a situação ainda mais e houve também altos índices pluviométricos no local. Com o avanço dos trabalhos, a estabilidade melhorou e atingiu-se um nível em que houve a possibilidade de liberação do tráfego. Agora é possível avançar com maior celeridade, todavia com constante monitoramento”, explicar Cordeiro Júnior.

Informações adicionais para imprensa:
Leonardo Gorges
Assessoria de Imprensa
Secretaria Executiva de Comunicação - SECom
E-mail: leonardogorges@secom.sc.gov.br 
Fone: (48) 3665-3045
Site: www.sc.gov.br 


Flávio Vieira Júnior
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado da Defesa Civil - DC
Fone: (48) 3664-7009 / 99185-3889 / 99651-5888
E-mail: defesacivilsc@gmail.com
Site: www.defesacivil.sc.gov.br


Foto: Divulgação / Dive 

A Secretaria de Saúde de Santa Catarina (SES), por meio da Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive), recebeu nesta quinta-feira, 16, mais 28 mil doses da vacina pentavalente. A imunização protege contra difteria, tétano, coqueluche, hepatite B e a bactéria haemophilus influenza tipo b (responsável por infecções no nariz e garganta). As doses já estão liberadas para que as 17 regionais de saúde façam a retirada na central, que fica em São José, na Grande Florianópolis.

Esse é o segundo lote de vacinas recebido pelo Estado neste ano. O primeiro, com 27 mil doses, chegou na última sexta-feira, 10.

Histórico

A redução no quantitativo de doses enviadas pelo Ministério da Saúde (MS) ao Estado começou em maio de 2019. Nos meses de maio e junho de 2019, veio uma cota reduzida em cerca de 50%. Em julho de 2019, foi recebido 44% do lote mensal.

Nos meses de agosto e setembro de 2019, SC não recebeu doses da pentavalente. No início de outubro de 2019, uma remessa com 11 mil doses foi encaminhada ao Estado. No dia 25 de outubro de 2019, mais 22 mil doses chegaram. Nos meses de novembro e dezembro de 2019, SC não recebeu doses.

Informações adicionais para a imprensa:
Patrícia Pozzo
Núcleo de Comunicação
Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive)
Secretaria de Estado da Saúde
Fone: (48) 3664-7406 | 3664-7402
E-mail: divecomunicacao@saude.sc.gov.br
www.dive.sc.gov.br


Daniela Reinehr, Jair Bolsonaro e Luiz Eduardo Ramos - Foto: Marcos Corrêa/ Presidência da República

O presidente da República, Jair Bolsonaro, reiterou o carinho a Santa Catarina e aos catarinenses durante audiência no Palácio do Planalto com a governadora em exercício, Daniela Reinehr, na manhã desta quinta-feira, 16. Daniela agradeceu o empenho do Governo Federal e reforçou a necessidade de investimentos. Na semana passada, a governadora em exercício percorreu quase mil quilômetros em rodovias estaduais e federais no Oeste de Santa Catarina.

O presidente ressaltou que o trabalho tem sido intenso para resolver situações herdadas de anos anteriores.

>> Mais fotos na galeria

"Falamos muito sobre as necessidades de Santa Catarina, sobre as virtudes e capacidades do nosso estado, e o carinho que os catarinenses têm em relação ao presidente Bolsonaro. Reafirmei, ainda, meu apoio e gratidão ao presidente", destacou a governadora em exercício.

Também participaram da audiência o secretário de Governo da Presidência da República, general Luiz Eduardo Ramos, e a secretária especial de Assuntos Federativos, Deborah Arôxa.

A agenda da governadora em exercício segue em Brasília ao longo desta quinta-feira, com audiências em ministérios em busca de investimentos para Santa Catarina. "Como vice-governadora, busquei melhorias para o nosso estado e agora, como governadora, temos entregas a serem feitas", antecipou Daniela. 

Mais informações para a imprensa:
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Comunicação - Secom
Governo de Santa Catarina
Fone: (48) 3665-3022
Site: www.sc.gov.br


Foto: Ricardo Wolffenbüttel / Secom

A Secretaria de Estado da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural comunica a interdição dos cultivos de ostras e mexilhões das localidades de Barra do Aririú, em Palhoça e da Ponta de Baixo, em São José, devido à presença de Escherichia coli (E. coli) acima dos limites permitidos. A partir desta quarta-feira, 15, está proibido retirar e comercializar ostras, mexilhões e seus produtos, inclusive nos costões e beira de praia dessas áreas.

A medida foi necessária após exames laboratoriais detectarem a concentração de coliformes fecais acima dos limites permitidos nos cultivos de moluscos bivalves em apenas nessas duas localidades. Esse fenômeno é decorrente da combinação de chuvas e do maior número de pessoas visitando o Litoral catarinense.

É importante ressaltar que essa é uma situação pontual, restrita às localidades de Barra do Aririú e Ponta de Baixo, e que não se aplica a outras 37 localidades produtivas. Nos locais interditados existem cerca de 15 maricultores de um total de 500 em todo o estado.

A Cidasc segue com as coletas para monitoramento das áreas de produção de moluscos interditadas e arredores. Os resultados dessas análises definirão a liberação ou a manutenção da interdição das áreas afetadas. Os locais de produção interditados serão liberados após dois resultados consecutivos demonstrando que os moluscos estão aptos para o consumo.

Santa Catarina é o maior produtor nacional de moluscos, com 39 áreas de produção distribuídas em 11 municípios do Litoral. O setor gera mais de 1.900 empregos diretos e a produção gira em torno de 13 mil toneladas de mexilhões, ostras e vieiras.

Monitoramento constante

Santa Catarina é o único estado do país que realiza o monitoramento permanente das áreas de cultivo. O Programa Estadual de Controle Higiênico Sanitário de Moluscos é um dos procedimentos de gestão e controle sanitário da cadeia produtiva, dando garantia e segurança para os produtores e consumidores.

Informações adicionais para imprensa:
Ana Ceron
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural
E-mail: imprensa@agricultura.sc.gov.br
Fone: (48) 3664-4417/ 98843-4996
Site: www.agricultura.sc.gov.br

 

Página 2 de 662

Conecte-se