Encontre serviços oferecidos pelo Governo de SC

Reunimos neste site tudo o que o Governo pode fazer por você

Notícias em destaque

Serviços em destaque

Vídeos

Com a Palavra, o Governador - 15 de setembro de 2017

Com a Palavra, o Governador - 15 de setembro de 2017

O Governador Raimundo Colombo fala sobre o saúde em Santa Catarina e a retomada na economia.


Oportunidades

Próximos eventos


Foto de arquivo: James Tavares / Secom

A Campanha Nacional de Multivacinação para atualização da caderneta de crianças e adolescentes termina nesta sexta-feira, 22. No total, 16 vacinas estão à disposição para completar a proteção de crianças e adolescentes de até 15 anos contra doenças como Sarampo, Caxumba, Varicela, Rubéola, Poliomielite, Tétano, Coqueluche, Meningite C e HPV.

No último sábado, ‘Dia D’ da campanha, foram atendidos 71.884 crianças e adolescentes nas 1,2 mil salas de vacina da rede pública de saúde nos 295 municípios catarinenses, com aplicação de 23.647 doses de vacina. “Ao todo, 32% das crianças e 35% dos adolescentes estavam com alguma vacina em atraso”, observa Vanessa Vieira da Silva, gerente de Imunização da Diretoria de Vigilância Epidemiológica (DIVE) da Secretaria de Estado da Saúde de Santa Catarina (SES). Entre os dias 11 e 16 de Setembro, 140.619 crianças e adolescentes foram às unidades de saúde. Destes, 47.009 possuíam alguma vacina em atraso e foram imunizados. Foram aplicadas 77.922 doses de vacina naquele período.

Quem deve se vacinar

Todas as crianças e adolescentes menores de 15 anos devem comparecer a uma das 1,2 mil salas de vacina da rede pública de saúde do Estado com a caderneta de vacinação. Após avaliação, aqueles que não tenham tomado alguma vacina indicada para sua faixa etária, ou que precisem completar o esquema de doses, serão imunizados.

Saiba mais sobre a campanha e onde encontrar uma sala de vacina em www.dive.sc.gov.br/multivacinacao.

Confira quais vacinas são oferecidas durante a Campanha de Multivacinação e as faixas etárias alvo correspondentes:

  • BCG (formas graves de tuberculose)  – menores de 5 anos;

  • Hepatite A – menores de 5 anos;

  • Penta (hepatite B, difteria, tétano, coqueluche e haemophilus influenzae B) – menores de 7 anos;

  • Hepatite B – crianças de até 30 dias de idade; crianças e adolescentes entre 7 anos e menores de 15 anos; 

  • VIP (vacina inativada contra a poliomielite)– menores de 5 anos;        VOPb (vacina oral contra a poliomielite) – menores de 5 anos;

  • Rotavírus humano – primeira dose: de 2 meses a 3 meses e 15 dias de idade; Segunda dose: de 4 meses a 7 meses e 29 dias de idade;

  • Pneumocócica 10 valente – menores de 5 anos;

  • Meningocócica C conjugada – crianças a partir de 3 meses de idade a menores de 5 anos e adolescentes de 12 e 13 anos;

  • Tríplice viral (sarampo, caxumba e rubéola) – crianças a partir de 12 meses de idade e adolescentes menores de 15 anos;

  • Tetraviral (sarampo, caxumba, varicela e rubéola) ou tríplice viral + varicela (atenuada) – menores de 5 anos;

  • DTP (difteria, tétano e coqueluche) – até menores de 7 anos;

  • dT (difteria e tétano) – para crianças a partir de 7 anos e adolescentes menores de 15 anos;

  • dTpa (difteria, tétano e coqueluche acelular) – para gestantes menores de 15 anos de idade;

  • HPV (papiloma vírus) – meninas de 9 a 14 anos e meninos de 11 a 14 anos;

  • Febre amarela - criança a partir de nove meses e adolescente menor de 15 anos residente ou viajante das áreas com recomendação de vacinação ou com recomendação temporária de imunização não vacinada ou sem comprovante de vacinação; e criança e adolescente indígena, independente da área onde reside, não vacinada ou sem comprovante de vacinação. 

    Informações adicionais para a imprensa:
    Letícia Wilson e Patrícia Pozzo
    Núcleo de Comunicação
    Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive)
    Secretaria de Estado da Saúde
    Fone: (48) 3664-7406 | 3664-7402
    E-mail: divecomunicacao@saude.sc.gov.br
    www.dive.sc.gov.br

 

 


Foto: Fabio Fontana / ADR Curitibanos 

Com quase 30% das obras de instalação das redes coletoras concluídas, a implantação do sistema de esgotamento sanitário de Curitibanos teve o acréscimo de mais sete trechos que estão liberados para o início dos trabalhos. Com pouco mais de um ano de execução, a obra tem mais de 70 ruas com a rede coletora instalada. Atualmente a maior frente de trabalho concentra-se no Bairro Aparecida.

Nesta primeira etapa, em que Governo de Santa Catarina, através da Casan, está investindo cerca de R$ 39 milhões, o projeto prevê que 36% do perímetro urbano de Curitibanos seja contemplados com o Esgotamento Sanitário. Ao término deverão receber o sistema 147 ruas localizadas no Centro e nos bairros Universitário, Bosque, Bom Jesus, Água Santa, Nossa Senhora Aparecida e São Francisco de Assis, beneficiando 3.898 residências.

Todos estão localizados no Bairro Aparecida (Rua Petronilho de Almeida e Avenidas Salomão Carneiro de Almeida e Duque de Caxias). No total, são 42 trechos com obras já iniciadas ou que receberão o trabalho. No cronograma anterior, divulgado na segunda quinzena de agosto eram 35.

Assim como tem acontecido desde o mês de julho deste ano, nas ruas liberadas para a obra os moradores recebem a visita da assistente social Luciana Da Cruz. O objetivo é levar a população informações sobre os benefícios que o sistema trará, além de estar esclarecendo possíveis dúvidas.

Para esclarecer dúvidas ou buscar orientações a população também pode utilizar os canais disponibilizados pela Casan: telefones: 3245-0590/ 3245-1261 e o e-mail: sescuritibanos@casan.com.br.

Crongorama de execução de redes de coleta em andamento

Centro:

Ruas: Afonso Dotti; Dr. Altair de Ganz; Quintino Bocaiúva; Irmã Florentina; Ana Costa; Frei Justino Girardi; Marechal Floriano e Benjamin Constant.

Bairro São Francisco:

Ruas: Germano Antunes de Souza; Assonipo de Morais; Frei Rogério; e Arno Willy Fauth.

Bairro Aparecida:

Ruas: Luiz Brocardo; Daniel Moraes; Theodoro Agostini; Oscar Eggers; Orocimbo C. da Silva; Maximino de Moraes; Francisco Rauen; Paulo Pedro Pereira, Boleslau Koloski, Coronel Vidal Ramos, Cornélio de Haro Varela, Petronilho de Almeida, Romário de Oliveira Lemos e Avenidas Salomão Carneiro de Almeida e Duque de Caxias;

Informações adicionais para a imprensa:
Fabio Claudino Fontana
Assessoria de Imprensa
Agência de Desenvolvimento Regional de Curitibanos
E-mail: ascom@cbs.adr.sc.gov.br
Telefone: (49) 3412-3011 / 98839-0615
Site: sc.gov.br/regionais/curitibanos

 


Fotos: Ricardo Lunge/ADR Blumenau

O Governo do Estado está construindo em Blumenau, no complexo do Sesi, localizado na Rua Itajaí, um dos 19 Centros Regionais Integrados de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cigerd). A cidade já recebeu os nove módulos (contêineres) necessários para a construçãoO investimento é de R$ 550 mil, com uma estrutura total de 152 metros quadrados de área. O local será preparado para receber e enviar informações sobre possíveis desastres naturais e auxiliar para análise e reestruturação de locais atingidos. Um dos objetivos do Cigerd é que ele atenda municípios que não têm estrutura para reconhecer e fazer levantamentos quando ocorrem eventos climáticos.

O coordenar da Defesa Civil Regional Jackson Laurindo explica a função do Centro Regional. ”A principal função do Centro Regional da Defesa Civil em Blumenau é ser um QG dos órgãos que prestam assistência em casos de eventos de desastres naturais. Deste local, estaremos nos organizando para decidir as ações necessárias”, ressalta.

Cigerd de Blumenau

A estrutura de Blumenau e dos outros municípios estará conectada com a central de Florianópolis, de onde são geradas informações de monitoramento do clima e nível das barragens e rios. A previsão de conclusão da obra é o fim dezembro deste ano

Além de Blumenau, os municípios de Gaspar, Brusque, Guabiruba, Botuverá, Apiúna, Indaial, Ascurra, Rodeio, Timbó, Benedito Novo, Pomerode, Doutor Pedrinho e Rio dos Cedros fazem parte da Defesa Civil Regional.

Informações adicionais para a imprensa:
Ricardo Lunge
Assessoria de Imprensa
Agência de Desenvolvimento Regional de Blumenau
E-mail: imprensa@bnu.adr.sc.gov.br
Telefone: (47) 3378-8175 / 99232-6300
Site: sc.gov.br/regionais/blumenau


Foto: Divulgação / SSP

O uso das redes sociais para investigação criminal é tema de encontro no auditório do Centro Administrativo da Secretaria de Segurança Pública na Capital. O evento desta quinta-feira, 21, tem a participação dos executivos do Facebook e Whatsapp, Rick Cavalieros e Kayla Maggessy, respectivamente. A ideia é a troca de informação entre as agências de inteligência e as empresas de tecnologia para integração cada vez maior e cooperação para superar os obstáculos da segurança digital.  

Na abertura do encontro, o secretário adjunto da Segurança Pública, delegado de Polícia Aldo Pinheiro D’Ávila, representando o secretário César Augusto Grubba, disse que é um privilégio e uma oportunidade ímpar ter acesso aos dados dos aplicativos como o Facebook e Whatsapp para planejar e executar ações. “Não só ações repressivas e preventivas, como também investigativas que possibilitem a ampliação do universo da investigação criminal e das informações relevantes para a área de inteligência do Estado”, disse.

O secretário adjunto também destacou o desenvolvimento das empresas na criação de plataformas online e em português para ajudar policiais e promotores de Justiça nas investigações. O Facebook, por exemplo, criou uma ferramenta para identificar postagens com conteúdo suicida e gerar alertas caso algum usuário esteja realizando vídeo ao vivo com esse fim. Em março, uma postagem com conteúdo suicida gerou o alerta e a Polícia Militar e os Bombeiros evitaram uma tragédia

Já o Whatsapp colaborou na investigação de um sequestro com resgate em moeda virtual, o bitcoin, ocorrido em maio deste ano, quando toda a negociação foi feita via esta rede. “Pela primeira vez no Estado foi possível obter as informações necessárias para auxiliar na investigação de um sequestro”.

O evento, que recebeu o nome de Rodada de Debates sobre os Desafios da Segurança Digital, Estratégia e Cooperação no Âmbito de Investigações Criminais, foi organizado pela Diretoria de Informação e Inteligência da SSP e reuniu policiais militares, civis, bombeiros militares, servidores do Instituto Geral de Perícias e Promotores e Procuradores de Justiça.

Informações adicionais para a imprensa
João Carlos Mendonça Santos
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado da Segurança Pública - SSP
E-mail: imprensa@ssp.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-8183 / 98843-7615
Site: www.ssp.sc.gov.br

 

No sábado, dia 23, acontece o ponto alto da Semana Inclusiva Grande Florianópolis 2017: o Dia D – Feirão de Empregos, das 9h às 17h no IFSC (campus Florianópolis) para oportunizar a inclusão de pessoas com deficiência e reabilitados no INSS no mercado de trabalho em empresas da Grande Florianópolis. A grande novidade no evento este ano é a participação da Fundação Catarinense de Educação Especial (FCEE), que através do Centro de Educação e Trabalho (Cenet), irá proporcionar o acompanhamento dos candidatos que comparecem ao feirão. A FCEE também estará presente na festa de encerramento da Semana Inclusiva, no domingo, 24, na Beira-Mar de São José.

Página 1 de 143