Encontre serviços oferecidos pelo Governo de SC

Reunimos neste site tudo o que o Governo pode fazer por você

Notícias em destaque

Vídeos

CULTURA | Pesca em Santa Catarina

CULTURA

Somos o maior polo pesqueiro do Brasil. Mais de 35 mil pessoas vivem da pesca em Santa Catarina. Ela faz parte da nossa história, da nossa cultura, do nosso povo. São pessoas iguais ao seu Aleonesio, que ajudam a colocar comida na mesa dos catarinenses e movimentar nossa economia.

Aperte o play e confira!

Oportunidades

Próximos eventos

 Foto: Flávio Vieira Júnior/Defesa Civil 

Foi realizada nesta quinta-feira, 18, a reunião entre o presidente do Conselho dos Gestores de Proteção e Defesa Civil (Congepdec) e os coordenadores das regiões. O Chefe da Defesa Civil de Santa Catarina, João Batista Cordeiro Júnior, participou do encontro representando os estados do Sul. O estatuto do Conselho, as necessidades dos estados que serão repassadas para a Secretaria Nacional de Defesa Civil e a criação de uma Frente Parlamentar de Defesa Civil fizeram parte da pauta. 

Ficou definido que os coordenadores das regiões brasileiras promoverão encontros regionais para captar as demandas e apoio para a Frente que será criada. "Será redigida uma carta do Congepdec para o Governo Federal com todos os anseios dos estados e sugestões de ações que devem ser fomentadas", comentou João Batista.  

Ainda segundo o chefe da Defesa Civil catarinense, a estruturação das defesas civis estaduais e a organização dos estados como órgãos de apoio da União para a implementação de políticas públicas também foram temas contemplados no encontro. 

"Durante a reunião criamos grupos temáticos para a discussão sobre os sistemas de alertas, a regulamentação da Lei 12.608, que disciplina a proteção e defesa civil no Brasil, e o acompanhamento da implementação das políticas nacionais de segurança em barragens  através da legislação pertinente", completou. 

A próxima reunião do Congepdec será realizada, no dia 20 de agosto, em Santa Catarina.

Informações adicionais para a imprensa
Flávio Vieira Júnior
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado da Defesa Civil - SDS
Fone: (48) 3664-7009 / 99185-3889 / 99651-5888
E-mail: defesacivilsc@gmail.com
Site: www.defesacivil.sc.gov.br

 Heron Queiroz/Arquivo/Fesporte

Sexta-feira marca a abertura do segundo maior evento esportivo de Santa Catarina. Cerca de 3.200 atletas de 81 municípios catarinenses estarão em Rio do Sul, de 19 a 27 de julho, para as competições da 32ª edição dos Joguinhos Abertos de Santa Catarina. Serão 15 modalidades em disputa: atletismo, basquete, caratê, ciclismo (contrarrelógio, cross country, bicicross e estrada), futebol, futsal, ginástica rítmica, handebol, judô, taekwondo, tênis, tênis de mesa, voleibol, vôlei de praia e xadrez.

Além dessas modalidades, também compõem a grade a natação e a ginástica artística, que, para atender as exigências regulamentares, já foram realizadas no Complexo Aquático da Unisul, em Palhoça, nos dias 6 e 7 de julho, e no Complexo Esportivo do Sesi, em Blumenau, em 13 e 14 de julho.

Uma das novidades desta edição é o taekwondo, que compõe a grade como modalidade oficial pelo primeiro ano após cumprir o período exigido como apresentação. O tênis feminino não será disputado por não exigir o limite mínimo de oito municípios participantes. 

Vinte e um locais de competição vão compor a estrutura física dos Joguinhos, sendo duas fora de Rio do Sul: o Ginásio Municipal de Lontras e Ginásio Municipal de Esportes Hermínio Girardi, em Laurentino. Ambos os espaços vão acolher as partidas de voleibol.

O cronograma geral do evento, programação e boletins diários podem ser acompanhados diretamente pelo site da Fesporte (www.fesporte.sc.gov.br).

A abertura dos Joguinhos Abertos acontecerá no dia 19, às 20 horas, no Ginásio Municipal Artenir Werner. O evento é uma promoção do Governo do Estado, realizado pela Fesporte, em parceria com o Município de Rio do Sul.

Informações adicionais para imprensa:
Heron Queiroz
Assessoria de Imprensa 
Fundação Catarinense de Esporte - Fesporte
Fone: (48) 3665-6126/ 9 9656-3362
E-mail: prado@fesporte.sc.gov.br 
Site: www.fesporte.sc.gov.br

 Foto: Janaina Guliato/ Secom

Condutores infratores que tenham a habilitação suspensa ou cassada serão submetidos à prova teórica de reciclagem nas Ciretrans, a partir de 5 de agosto em todo o estado. Para que a medida entre em vigor, o Detran/SC buscou a parceria do Centro de Informática e Automação do Estado de Santa Catarina S.A. (Ciasc) para desenvolver uma ferramenta no sistema DetranNet que contemple a modalidade Penalidades. A nova funcionalidade foi apresentada durante reunião realizada na tarde desta quarta-feira, 17, em Florianópolis.

O encontro reuniu profissionais do Detran/SC, do Ciasc, delegados regionais e representantes das Ciretrans de diversas regiões de Santa Catarina. Na ocasião, foi feita a apresentação e demonstração do sistema que será disponibilizado para os operadores, além do repasse de orientações gerais quanto aos procedimentos a serem adotados, de acordo com o anexo II, da Resolução 168/2004 do Contran.

Cada Ciretran fará o agendamento da prova de acordo com a demanda. Na Capital, a avaliação deve ocorrer toda quarta-feira. Assim, o condutor que tiver cumprido o período de suspensão ou cassação, deve apresentar o certificado no órgão de trânsito de seu município para fazer o agendamento da prova.

A exigência será aplicada a todos os condutores que realizaram o curso de reciclagem, mesmo que estejam cumprindo o período de suspensão, desde que ainda não tenham entregado seus certificados nos órgãos de trânsito.

Para os condutores de outras unidades da federação, será obrigatória a transferência do prontuário, pois o interessado deve constar na base de dados estadual para que possa realizar a prova e cumprir todas as etapas do processo administrativo.

O gerente-geral das Jaris e Imposição de Penalidades do Detran, Felipe Odara, explica que o objetivo é avaliar o conhecimento dos condutores adquiridos durante o curso de reciclagem. “É algo que vem somar a todas as medidas implantadas pelo Detran para um trânsito mais seguro e consciente”, frisou.

Mais informações para a imprensa:
Janaina Guliato
Comissão Estadual de Leilão
Detran/SC
E-mail: janainaguliato@detran.sc.gov.br

 


Soldado Ozair Cruz está ao centro, operando o rádio - Foto: Arquivo / CBMSC

Por volta das 19h40min da última terça-feira, 16, o 5º Batalhão do Corpo de Bombeiros Militar de SC, com sede em Lages, foi acionado pela central de ocorrências (Cobom) do telefone 193, que informou sobre o engasgamento de uma criança de sete dias de vida.

A mãe, desesperada, relatou ao soldado Ozair Hoffmann da Cruz Junior que o filho estava engasgado e não conseguia respirar. Após pedir para que ela se acalmasse, o bombeiro militar passou as instruções necessárias para que a criança voltasse a respirar.

“A senhora deve colocar a criança nos braços, com a barriga para baixo, abrir a boquinha dele e bater nas costas, entre as costas e a nuca, para que ele volte a respirar”, orientou.

Após repetir o procedimento, conforme a orientação do soldado, a mãe informou que a criança voltou a respirar, porém não chorou e continuava com a pele muito vermelha.

Assim, o soldado orientou, mais uma vez, a mãe para que mantivesse a calma, dizendo na sequência: “então coloque a criança encostada com as costas no seu peito, mantenha a boca do bebê aberta”, com isso a mãe avisou que o recém-nascido havia voltado a respirar.

Como esta ocorrência apresentava risco de morte ao recém-nascido, o soldado solicitou o suporte da equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) - que opera no mesmo ambiente - enquanto se comunicava com a mãe. Verificadas as informações pela equipe de regulação do SAMU, uma unidade de suporte avançado (USA), que é uma UTI móvel,que conta com médico, enfermeiro e os equipamentos necessários, foi enviada para o atendimento.

Até que a viatura chegasse ao local, o soldado manteve o contato com a família para conter a situação e garantir que a criança estivesse em segurança até a análise da equipe. No local, o médico constatou que o recém-nascido estava com os sinais vitais estáveis, a coloração normalizada e sem risco.

O soldado BM Hoffmann é graduado em enfermagem e especialista em urgência e emergência.

Como agir ao perceber uma criança engasgada

Ao primeiro sinal de engasgamento, a recomendação do Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina é que os responsáveis acionem as equipes pelo telefone 193; verifiquem os sinais de pulsação e respiração; além disso, é de extrema importância que se mantenha a calma para passar as informações necessárias aos bombeiros militares – endereço, número do telefone de contato, ponto de referência – e também, com tranquilidade, repassar a alguém próximo as orientações para realizar o que é indicado pelo atendente.

Informações adicionais à imprensa:
Melina Cauduro
Assessoria de Imprensa
Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina - CBMSC
48) 3665-8426 / (48) 98843-4427 / (48) 9 9938-9839
imprensa@cbm.sc.gov.br 

 Foto: Nilson Teixeira / Epagri

A recuperação da área plantada e o aumento da produtividade do milho são as boas notícias da mais recente edição do Boletim Agropecuário, documento que apresenta as principais informações conjunturais referentes ao desenvolvimento das safras, da produção e dos mercados para os produtos agrícolas catarinenses selecionados. O Boletim, que é publicado mensalmente pelo Centro de Socioeconomia e Planejamento Agrícola da Epagri (Epagri/Cepa), também aponta alta nos preços pagos ao produtor pelo arroz e feijão e crescimento expressivo nas exportações de carne suína e de frango.

Grãos

Os números finais da safra 2018/19 confirmam a recuperação em 7,24% na área cultivada de milho, primeira e segunda safras, em relação à safra 2017/18, chegando a um total de 346.111ha de área plantada com o grão em Santa Catarina. A produtividade foi a segunda maior entre as três últimas safras, alcançando 8.286kg/ha. No total das duas safras, a produção estadual de milho ficou em 2,89 milhões de toneladas. Apesar da excelente safra nacional, estimada em 98,5 milhões de toneladas, os preços reagiram em junho, recuperando parte das perdas dos últimos meses.

O arroz está com a safra encerrada e preços que seguem em alta em razão da menor oferta interna. Quem também está comemorando bons preços é o produtor de feijão. A saca de feijão carioca foi comercializada no primeiro semestre de 2019 por um valor 127% maior do que o praticado no mesmo período do ano anterior. Para os produtores de feijão preto, o ganho monetário no semestre chega a 20%.

A soja apresentou recuo de 2% na área plantada no Estado, com 670 mil hectares cultivados e produção estimada em 2,35 milhões de toneladas. Os preços reagiram em junho, mas os produtores seguram o produto, à espera de melhores cotações. O trigo estava com 61% da área plantada na primeira semana de julho. A expectativa da Epagri/Cepa é de redução de 8% na área cultivada, decorrente dos altos custos de produção.

Hortaliças

Os preços do alho apresentaram boa recuperação e os cultivos catarinenses seguem bem, sinalizando boas perspectivas para a safra 2019/20. A cebola é outra hortaliça que vê subida no preço, impulsionado pela redução na importação e oferta mais ajustada da produção nacional.

Pecuária

As carnes de frango e suína experimentaram importante incremento nas exportações nos primeiros seis meses de 2019. No primeiro semestre deste ano, Santa Catarina exportou 727,46 mil toneladas de carne de frango, com faturamento de US$ 1,26 bilhão, o que representa um aumento de 58,77% em quantidade e de 60,48% em valor, quando comparado ao mesmo período de 2018. O Estado foi responsável por 37,02% das receitas brasileiras geradas pela exportação de carne de frango de janeiro a junho.

Já a carne suína teve sua exportação ampliada em 44,53% no primeiro semestre de 2019 em relação a igual período de 2018. Nesses primeiros seis meses o faturamento chegou a US$ 392,51 milhões, expansão de 42,18% na comparação com o ano anterior. Santa Catarina foi responsável por 56,19% das receitas e 58,67% da quantidade de carne suína exportada pelo Brasil de janeiro a junho, consolidando-se como principal exportador de carne suína do país.

No sentido contrário, a carne bovina enfrentou queda de 1,92% em quantidade e 15,76% em valor exportado no primeiro semestre de 2019, na comparação com o mesmo período do ano anterior. No acumulado de janeiro a junho, foram exportadas 2,11 mil toneladas, com faturamento de US$ 5,99 milhões. Hong Kong foi o destino de 59,54% da carne bovina exportada pelo estado este ano.

Os produtores de leite sofreram com queda significativa dos preços no mês de julho. O cenário traçado pela Epagri/Cepa não é promissor, com possibilidade de novas quedas nos próximos meses.

Leia a íntegra do Boletim Agropecuário: http://docweb.epagri.sc.gov.br/website_cepa/Boletim_agropecuario/boletim_agropecuario_n74.pdf


Informações e entrevistas
Reney Dorow, gerente da Epagri/Cepa, pelos fones (48) 3665-5076 / 98438-4101

Informações para a imprensa
Gisele Dias, jornalista: (48) 99989-2992 / 3665-5147
Cinthia Freitas, jornalista: (48) 3665-5344
Isabela Schwengber, jornalista: (48) 3665-5407

Página 1 de 506

Conecte-se