Encontre serviços oferecidos pelo Governo de SC

Reunimos neste site tudo o que o Governo pode fazer por você

Notícias em destaque

Serviços em destaque

Vídeos

Medalha Zilda Arns

Medalha Zilda Arns

A medalha Zilda Arns é uma justa homenagem a quem dedica a vida para fazer o bem às pessoas. Nesta semana, o governador Eduardo Pinho Moreira entregou o título ao médium Divaldo Pereira Franco. Homem que desenvolveu um belíssimo trabalho caritativo, fruto da vontade de servir o próximo.

Oportunidades

Próximos eventos

Com R$ 85 milhões investidos, o Governo do Estado libera totalmente até o fim desta semana o trânsito da Avenida Santos Dumont, em Joinville. Entre esta segunda e quarta-feira, estão sendo executados serviços de pavimentação e sinalização para interligar o trecho duplicado com o elevado construído na via. Com oito quilômetros de extensão, a via é o principal acesso para o aeroporto e bairros da região Norte da cidade.

Joinville - Tráfego na Avenida Santos Dumont será liberado nesta semana

“Até sexta-feira a comunidade terá o trafego liberado sobre o elevado e como temos o contrato em andamento até a data da inauguração ainda faremos pequenos ajustes na obra”, explica o engenheiro civil Ivan Amaral, da Secretaria de Estado de Infraestrutura. De acordo com o servidor, as obras desta semana serão executadas sem a necessidade de bloqueio total do trânsito. “Decidimos com a empresa e o setor de trânsito do município que fecharemos uma pista e faremos a capa asfáltica. No outro dia, liberamos a pista asfaltada e realizamos a capa em outra”.

A mobilidade urbana terá melhorias porque as obras atendem ao eixo industrial, ao fluxo de carros para o aeroporto e, principalmente, aos moradores de bairros populosos na região Norte da cidade. “Estamos esperando tanto tempo por esse momento de ver a obra concluída, eu como trabalhadora estou gostando muito do resultado”, conta Patrícia da Costa, assistente administrativa moradora do Bairro Aventureiro, com maior índice populacional.

Joinville - Tráfego na Avenida Santos Dumont será liberado nesta semana

O elevado tem quatro pistas de rolagem e altura livre de passagem livre para caminhões de 5,5 metros com obras executadas pela Traçado Engenharia. As obras de requalificação e duplicação ao longo dos oito quilômetros são da Infrasul Estrutura e Empreendimentos. Ambas somatizam, em valores, o maior investimento em infraestrutura executada pelo Estado em Joinville. A data da inauguração oficial ainda está sendo analisada pelo Governo de Santa Catarina.

Informações adicionais para a imprensa:
Ana Paula Keller
Assessoria de imprensa
Agência de Desenvolvimento Regional de Joinville
E-mail: anakeller@jve.adr.sc.gov.br / imprensa@jve.adr.sc.gov.br
Telefone: (47) 3461-1225 / 99240-8064
Site: sc.gov.br/regionais/joinville

Mais informações para a imprensa:
Júlio Cancelier
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Infraestrutura - SIE
Fone: (48) 3664-5810 / 99152-6934
www.sie.sc.gov.br


Fotos: Cristiano Rigo Dalcin / ADR Lages

Classificada entre as 31 melhores experiências no Brasil do Laboratório de Inovação em Educação na Saúde, o trabalho LAB-Mãe Serrana: EPS Transformando Práticas, da Rede Cegonha Serra Catarinense, ganhou reconhecimento nacional do Ministério da Saúde e da Organização Pan Americana de Saúde (OPAS), que enviaram representantes para conhecer a execução do projeto na prática.          

A classificação é um prêmio para o trabalho que tem obtido resultados positivos, com a redução dos índices de mortalidade infantil na região de abrangência da Gerência Regional de Saúde de Lages, formada por 18 municípios. "Quando o trabalho começou a ser esboçado, tínhamos um índice de 25 mortes a cada 1000 nascimentos na região. Reduzimos esse índice para 15, e agora são 11 óbitos para cada 1000 nascimentos", informa a gerente regional de saúde, Daniela Rosa de Oliveira. "A primeira vez que ouvi sobre a mortalidade infantil foi na universidade e diziam que a Serra catarinense não fazia nada e estamos mudando isso. Sabemos que essa visita é um processo avaliativo, mas para nós já é um prêmio, pois envolve um trabalho técnico com muito sentimento", completa. 

Experiência da Rede Cegonha na Serra ganha reconhecimento nacional

Representante do Ministério da Saúde e da OPAS, Norma Fagundes, destacou o processo de avaliação realizado. "Avaliamos 251 trabalhos de todo o Brasil, dos quais 45 foram selecionados inicialmente. Destes, 31 foram classificados para serem visitados, pois entendemos que é importante conhecer a realidade de cada local", explicou. Agora, a partir da visita, a experiência pode ser classificada entre as 15 melhores do país, em resultado que deve ser anunciado a partir de maio. 

A visita foi realizada durante dois dias, com atividades programadas pela Gerência Regional de Saúde. Na quinta-feira, 19, as representantes do Ministério da Saúde e da OPAS ouviram relato das participantes do LAB Mãe Serrana, e visitaram o município de Campo Belo do Sul, onde participaram de uma roda de conversa com a equipe da unidade básica, gestantes e puérperas. Na sequência, visitaram as unidades de saúde do município. Na sexta-feira, 20, as representantes assistiram à palestra com apresentação da experiência pela gerência regional de Saúde, com a participação de representantes das redes municipal e estadual de Saúde. 

Experiência da Rede Cegonha na Serra ganha reconhecimento nacional
             
À tarde, elas conheceram a Casa Mãe Tereza, o espaço de acolhimento de gestantes e puérperas do Hospital Tereza Ramos, que atua integrado ao projeto da Rede Cegonha. "Evoluímos muito, sem dúvida. Realizamos 1,2 mil atendimentos e cerca de 300 partos por mês no Hospital Tereza Ramos e se não tivéssemos todo esse envolvimento da rede, não teríamos o acolhimento que podemos proporcionar atualmente para nossas gestantes e puérperas", ressalta a diretora do Hospital Tereza Ramos, Beatriz Montemezzo.

O trabalho LAB-Mãe Serrana: EPS Transformando Práticas foi inscrito no eixo temático Gestão da Política de Educação Permanente em Saúde. O edital previu outros dois eixos temáticos para inscrições de experiências: Integração ensino-serviço-comunidade e Educação e práticas interprofissionais. O Laboratório de Inovação em Educação na Saúde, lançado pelo Ministério da Saúde, que tem como objetivo mapear e potencializar as melhores práticas de Educação Permanente em Saúde no Sistema Único de Saúde (SUS), por meio do Departamento de Gestão da Educação na Saúde da Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde (DEGES/SGTES) e da OPAS.

Informações adicionais para a imprensa:
Cristiano Rigo Dalcin
Gerente de Comunicação – Jornalista ADR Lages
imprensa.sdrlages@gmail.com
(48)99984-3619/(49)98839-1727


Oficina da Intelbrás no Complexo de São Pedro de Alcântara. Fotos: Denise Lacerda/SJC

“No ano de 2013 recebi um convite inusitado, ou melhor, fui desafiado: levar minha empresa para funcionar dentro de uma unidade de segurança. Sem deixar que o medo norteasse minha decisão, fui conhecer o ambiente e decidi aceitar o desafio. Hoje acredito que levar profissionalização e renda em substituição ao ócio devastador de uma cela opressora seja a melhor maneira de ressocializar os egressos e diminuir a reincidência”.

O depoimento é do empresário Daniel Rosa, da Thiesen Carretas Náuticas, uma das maiores empresas do ramo náutico do Brasil, e é reforçado pelas palavras do reeducando. “Tive a oportunidade de aprender uma profissão, então quando sair daqui pretendo ensinar a 'gurizada' a trabalhar com a madeira para não cair no crime como a gente caiu”, revela, emocionado, J. L., um dos mais de 400 detentos que trabalham no Complexo Penitenciário do Estado (Cope), em São Pedro de Alcântara.

>>> Galeria de fotos

Os dois testemunhos são um retrato da realidade hoje do Sistema Penitenciário Catarinense, com quase sete mil detentos em chão de fábrica exercendo atividades laborais em todo o estado e mais de 180 convênios com empresas e órgãos públicos.


Oficina da Thiesen Carretas Náuticas

Com um total de 32 empresas classificadas, entre elas a Thiesen Carretas Náuticas, Santa Catarina ficou em primeiro lugar na primeira edição do Selo Nacional de Responsabilidade Social pelo Trabalho no Sistema Prisional (Resgata) instituído pelo Departamento Penitenciário Nacional (Depen). Só o Complexo do Estado classificou nove empresas.

Criciúma

Já a Penitenciária Sul, em Criciúma, classificou a líder nacional em esquadrias e alumínios, a Esaf/Ibrap. “O trabalho prestado pelos reclusos é ótimo e estamos muito satisfeitos com a parceria que resulta em ressocialização por meio do trabalho”, revela o empresário Geraldo Fornaza, sócio-proprietário da empresa. “Tive uma chance e alguém que confiou em meu trabalho. Com o dinheiro que ganho dentro da unidade prisional, ajudo a manter minha família, e quando estava na rua eu não conseguia. Quando sair daqui já tenho um ofício”, declara o detento I. M.

“O selo é um importante reconhecimento às instituições que contribuem com a oferta de trabalho no sistema prisional auxiliando na construção da cidadania e de uma nova identidade à pessoa encarcerada. É um elogiável trabalho social”, lembra o secretário de Estado da Justiça e Cidadania, Leandro Lima.

São Cristovão do Sul

Outro bom exemplo vem da Penitenciária da Região de Curitibanos, em São Cristovão do Sul, que classificou três instituições no Selo Resgata, entre elas a LB Indústria e Comércio de Móveis. “Este convênio tem permitido a empresa desenvolver sua unidade industrial de estofados, além de colaborar com os detentos, fazendo com que aprendam uma atividade profissional”, explica o responsável pela oficina, Volmar Laercio Miolo. O reeducando C.R.C está satisfeito com os resultados da política laboral. “Ajuda na remissão e ainda rende um dinheiro para se manter e ajudar a família”, conta orgulhosamente.

Em 2017, a Penitenciária de Curitibanos celebrou um marco da política de ressocialização com 100% dos detentos trabalhando e 50% estudando enquanto cumprem a pena. São 19 mil metros quadrados de área com pavilhões industriais, construídos pelas próprias empresas, e mais de  800 detentos desenvolvendo atividades laborais em cuidados com a horta, fabricação de móveis, brinquedos, lajotas, tubos, cadeiras, caixas de embalagens para frutas e blocos de concreto.

"Estamos avançando com muita qualidade na consolidação de um programa estadual que leve cada vez mais a uma maior oferta de trabalho e reeducação aos detentos", conclui o secretário da Justiça, Leandro Lima.

O selo Resgata é válido por um ciclo e as instituições - contempladas ou não - poderão se inscrever nas novas edições, cuja previsão é para o primeiro semestre de 2018. Nesta primeira etapa, fizeram parte do processo 127 instituições e 113 atenderam todos os requisitos. 

Relação das empresas com o Selo Resgata 2018:

Artefatos Presidente Ltda - Presídio Regional de Rio do Sul

BBC Têxtil Ltda - Penitenciária Industrial de Chapecó

Cativa Têxtil Ltda – Penitenciária Industrial de Blumenau

Clarice Eletrodomésticos – Penitenciária Agrícola de Chapecó

C-Pack Crative Packaging S/A – COPE

Diplast Indústria e Comércio de Embalagens Ltda – Penitenciária da Região de Curitibanos

Fibratec – Chapecó Indústria e Comércio de Fibras Ltda. – Penitenciária Agrícola de Chapecó.

Haverroth Comércio de Acressórios de Moda Ltda – Presídio Masculino de Florianópolis

Hence Portas e Painéis- Presídio Regional de Criciúma

Ibrap –Indústria Brasileira de Alumínio e Plástico S/A – (Penitenciária Sul; Presídio Regional de Criciúma; Presídio Regional de Tubarão)

Intelbrás S/A Indústria de Telecomunicação Eletrônica Brasileira -  COPE

Irmãos Fischer S/A Indústria e Comércio – Penitenciária de Itajaí (CPVI) – UPA de Brusque

Joel Machado da Silva Etiquetas      - Presídio Regional de Rio do Sul     

LB Indústria e Comércio de Móveis Ltda – Lojas Berlanda -  Penitenciária da Região de Curitibanos

Lorenzon Administração e Incorporação de Imóveis Ltda- Presídio Regional de Xanxerê

Magnaplast Indústria e Comércio Ltda – Presídio Regional de Caçador

Malinski Madeiras Ltda – Penitenciária da Região de Curitibanos

Metal Clean Etiquetas Ltda – Presídio Regional de Rio do Sul

Montesinos Sistemas de Administração Prisional Ltda – Penitenciária de Joinville; Penitenciária de Itajaí (CPVI; Presídio Masculino de Lages

Município de Içara – Presídio Regional de Criciúma           

Olsen Indústria e Comércio S/A – COPE

Penal Industrial – Penitenciária de Agrícola de Chapecó

Printbag Embalagens Ltda – Penitenciária de Itajaí – Presídio Masculino de Itajaí

Recicla Brasil Ltda – UPA de Canoinhas

Rotaria do Brasil-  COPE

Rovitex Indústria e Comércio de Malhas – Penitenciária de Itajaí

Sandimas – Indústria de Emabalagens Ltda- Penitenciária Agrícola de Chapecó

Sonetto Imóveis Ltda – Penitenciária  Agrícola de Chapecó

Stahelin Flores-  COPE

Thiesen Carretas Naúticas – COPE

Usicast Indústria e Comércio Ltda

Vida Mais Comércio de Refeições e Serviços – COPE – Penitenciária de Florianópolis – Presídio Feminino de Florianópolis – Penitenciária Sul.

Informações adicionais para a imprensa
Denise Lacerda
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado da Justiça e Cidadania - SJC
E-mail: deniselacerda@sjc.sc.gov.br
Fone: (48) 3664-5810 / 99152-6934
Site: www.sjc.sc.gov.br


Foto: SCPar Porto de Imbituba

O primeiro trimestre do ano terminou em alta e trazendo resultados animadores para a SCPar Porto de Imbituba. A movimentação total de cargas cresceu 12,7% em relação ao mesmo período do ano passado, sendo as operações de longo curso as que obtiveram o maior desenvolvimento, com um aumento de 16%.

Entre as principais cargas transportadas estão o coque e a soja, porém o grande destaque ficou para os contêineres. Confirmando a perspectiva de dobrar sua movimentação anual, a carga conteinerizada apresentou um crescimento de 132,7% já nos primeiros três meses deste ano, comparado ao total movimentado no mesmo período de 2017. 

A expansão da movimentação de cargas no Porto de Imbituba pode ser atribuída a um conjunto de fatores, dentre eles evidencia-se a linha Ásia (ASIA NGX2), que passou a operar em setembro de 2017, investimentos na infraestrutura de acesso e em equipamentos, e a crescente recuperação econômica do mercado global. Excelentes parâmetros operacionais, como a capacidade de receber grandes navios, devido à profundidade de 15m nos berços de atracação, também contribuem fortemente para o desenvolvimento portuário. 

A expectativa da SCPar Porto de Imbituba é registrar um crescimento total de 6,5% na movimentação do porto em 2018. O diretor-presidente da empresa, Rogério Pupo, destaca que as perspectivas estão se confirmando a partir desse primeiro trimestre. “Estamos em uma franca recuperação, não só de movimentação, como também financeira. Além disso, o ano de 2018 vai ficar marcado por novidades implícitas na área de contêiner, como novas cargas que estão prospectando Imbituba como solução logística”, ressalta Pupo.

Mais informações para a imprensa:
Géssica da Silva
Comunicação Social
SCPar Porto de Imbituba
Fone: (48) 3355-8908
E-mail: gessica.silva@portodeimbituba.com.br
www.portodeimbituba.com.br


Fotos: Julio Cavalheiro / Secom

Para fomentar a indústria do audiovisual em Santa Catarina, o governador Eduardo Pinho Moreira anunciou, nesta sexta-feira, 20, a abertura das inscrições do Prêmio Catarinense de Cinema 2018, que em sua 11ª edição, fará a maior premiação da história a 23 obras audiovisuais no Estado. O edital já está publicado e o período de inscrição é de 23 de abril a 8 de junho.

“Além de ser uma oportunidade de expressar a nossa cultura e história, a indústria do cinema representa hoje um dos alicerces da nova indústria catarinense e estamos atento a este potencial. Santa Catarina já ocupa um dos três polos nacionais na produção de animações e estes investimentos vão garantir incentivos a este mercado que também gera emprego e renda”, afirmou o governador.

O ato ocorreu na Casa d’Agronômica e contou com a participação dos secretários de Turismo, Cultura e Esporte, Tufi Michreff Neto e da Comunicação, Marcelo Mello Rego; do presidente do Conselho Estadual de Cultura, Marcondes Marchetti, e do presidente da Fundação Catarinense de Cultura, Ozéas Mafra Filho.

MERCADO AQUECIDO



>>> Fotos na galeria

De acordo com dados do Mapeamento da Indústria Criativa da Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (FIRJAN), de todo o Produto Interno Bruto (PIB) nacional, a indústria do audiovisual representa 0,46%, superando as participações dos segmentos farmacêutico (0,40%) e têxtil (0,33%). Neste universo, Santa Catarina ocupa a terceira posição no país com 2% dos trabalhadores empregados na indústria criativa.

“Estes recursos do Governo do Estado são importantes, pois recolocam Santa Catarina no roteiro de investimentos federais na indústria do cinema, o que ajuda a promover o Estado”, destacou Marchetti.

MAIOR INVESTIMENTO

Neste ano, o Prêmio Catarinense de Cinema destinará R$ 8,4 milhões aos vencedores. O valor representa o maior montante já pago entre todas as edições do Edital, que foi implementado por força de lei estadual em 2002.  Do total dos recursos, R$ 3,5 milhões são do Governo do Estado e R$ 4,9 milhões do Fundo Setorial do Audiovisual da Agência Nacional de Cinema, a Ancine, que aumentou o investimento, em virtude dos esforços do Governo de Santa Catarina em incentivar a produção de curtas-metragens.

“O audiovisual é um dos pilares da chamada indústria criativa e o seu potencial de negócios e da promoção de renda não podem ser ignorados. É preciso estimular essa cadeia produtiva que tem um alcance para outros meios de produção da cultura, além, claro, de garantirmos uma janela para expressarmos a nossa cultura em sua diversidade”, destaca Ozéas.

INSCRIÇÕES

As inscrições no Prêmio Catarinense de Cinema deverão ser feitas mediante envio dos projetos pelo correio ou protocolado diretamente na sede da FCC. Ao fim do prazo de inscrições, caberá à Comissão Permanente de Licitação (CPL) da FCC junto à Comissão de Organização e Acompanhamento do edital proceder com a análise documental e consequente habilitação e não-habilitação dos projetos inscritos. A previsão para a assinatura dos contratos por parte da FCC é outubro de 2018.

As orientações sobre como participar estão na minuta do edital, que está disponível para leitura no site www.portaldecompras.sc.gov.br onde os participantes também podem acompanhar o passo a passo da premiação e obter mais informações. A Comissão de Organização e Acompanhamento (COA) do edital abriu um canal de esclarecimentos por meio do endereço eletrônico editalcinemasc@fcc.sc.gov.br e as respostas serão publicadas exclusivamente no site da FCC e Portal de Compras, não sendo enviadas respostas individuais por correio eletrônico.

Informações adicionais para a imprensa:
Paula Darós Darolt
Assessoria de Imprensa
Agência de Desenvolvimento Regional de Criciúma
E-mail: imprensa@cua.adr.sc.gov.br
Telefone: (48) 3403-1018 / 99127-6838
Site: sc.gov.br/regionais/criciuma

 

Página 1 de 305