Encontre serviços oferecidos pelo Governo de SC

Reunimos neste site tudo o que o Governo pode fazer por você

Notícias em destaque

Serviços em destaque

Vídeos

Campanha nacional de vacinação contra a gripe

Campanha nacional de vacinação contra a gripe

Com a proximidade do inverno e diminuição das temperaturas, as gripes e resfriados começam a surgir. Mas existem cuidados e formas de se prevenir. Quer saber como? Confira neste Saiba +

Oportunidades

Próximos eventos


Foto: Divulgação / CBMSC

Nesta sexta-feira, 18, o Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina formou 26 novos Aspirantes a Oficial, em uma cerimônia realizada no Centro de Ensino Bombeiro Militar, em Florianópolis. A turma, de nome Coronel BM RR Flávio Rogério Pereira Graff, agora será dividida entre os Batalhões do Estado.


Foto arquivo: Epagri

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) voltou a autorizar, nesta sexta-feira, 18, a venda de moluscos produzidos em Santa Catarina para outros estados. Os estabelecimentos com Serviço de Inspeção Federal (SIF) podem comercializar seus produtos normalmente. 

Como a Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (Cidasc) retomou as análises microbiológicas dos moluscos bivalves, o Mapa autorizou o recebimento de ostras e mariscos nos estabelecimentos com SIF. Ao todo, a Cidasc acompanha 27 pontos de maricultura no Estado e as análises voltaram a ser feitas na última segunda-feira, 14.

Segundo o secretário de Estado da Agricultura e da Pesca, Airton Spies, a normalização das análises microbiológicas traz um alívio para os maricultores e segurança para as indústrias e consumidores. Uma vez que todas as condições necessárias para a inspeção federal estão sendo atendidas.

Os primeiros resultados das análises microbiológicas indicaram que são seis áreas totalmente liberadas para a comercialização dos moluscos pelos produtores para as indústrias com SIF: São Miguel, Sambaqui, Freguesia do Ribeirão, Ganchos de Fora, Fazenda da Armação e Costeira do Ribeirão. E três áreas liberadas sob condição, ou seja, os moluscos devem passar por tratamento térmico ou depuração: Ponta do Papagaio, Caieira da Barra do Sul e Praia do Cedro. 

O monitoramento é continuo e os resultados das análises microbiológicas podem ser acompanhados no site da Cidasc. 

Informações adicionais para a imprensa:
Ana Ceron
Assessoria de Imprensa
Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca
imprensa@agricultura.sc.gov.br
Fone: (48)-3664-4417/ (48) 98843-4996
Site: www.agricultura.sc.gov.br
www.facebook.com/AgriculturaePescaSC/


Foto: Jonas Pôrto / Udesc

A Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc), que leva ensino superior público, gratuito e de qualidade para todas as regiões catarinenses, completa 53 anos de criação neste domingo, 20. Fundada em 20 de maio de 1965, a Udesc mantém o Estado na quarta posição do ranking das unidades da federação com instituições estaduais de ensino superior.

SC só fica atrás de São Paulo, Rio de Janeiro e Paraná no último levantamento do Índice Geral de Cursos (IGC), do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), do Ministério da Educação (MEC).


Fotos: Jeferson Baldo / Secom

Preservar a vida dos catarinenses é uma prioridade de trabalho que foi consolidada nesta sexta-feira, 18, em um marco histórico para a Defesa Civil de Santa Catarina. No dia em que a instituição completa 45 anos, o governador Eduardo Pinho Moreira e o secretário de Estado Rodrigo Moratelli inauguraram o Centro Integrado de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cigerd). Considerada uma referência para o país, e até internacional, a estrutura concentra em um único local todas as setoriais do Governo, as forças de segurança e os órgãos federais de assistência humanitária que irão atuar de maneira integrada na gestão de situações adversas no Estado, reduzindo assim o tempo de resposta do Estado à sociedade.

“A Defesa Civil de Santa Catarina sai à frente e dá um exemplo para o Brasil e para o mundo na maneira como amplia a capacidade de atender a população do Estado em situações emergenciais de todos os níveis, com grande evolução tecnológica e de forma integrada. Faz toda a diferença para quem precisa de ajuda”, destacou Eduardo Pinho Moreira. O governador também fez referência à solidariedade e à capacidade de superação dos catarinenses em momentos de dificuldades.


Foto arquivo: Ney Bueno/SEA

Estado referência na exportação de carne suína e de frango, Santa Catarina vem conquistando o mercado internacional com a sua carne bovina. Em 2018, já foram 1,6 mil toneladas exportadas – três vezes mais do que no mesmo período de 2017. O governador Eduardo Pinho Moreira destaca que o trabalho realizado pelos produtores na qualidade e no controle de doença, com o apoio do governo e da iniciativa privada, é o diferencial dos produtos catarinenses. “O interesse internacional pelas carnes catarinenses é fruto da excelência sanitária do estado, que abre cada vez mais espaço nos mercados de outros países”, ressalta Moreira. 

No último mês, o estado embarcou 420,4 toneladas de carne bovina, faturando US$ 1,3 milhão. Os valores são quase o dobro dos observados em abril de 2017. O principal destino para a carne bovina catarinense é Hong Kong, que vem ampliando as compras ao longo do ano. Em abril, o país comprou 275,7 toneladas de carne bovina – o dobro do que importou no mesmo mês de 2017. No acumulado do ano, Santa Catarina já recebeu mais de US$ 5,4 milhões pelas exportações do produto – quatro vezes mais do que no mesmo período do último ano.

Rebanho

Hoje, o estado de Santa Catarina é deficitário em termos de carne bovina, recorrendo a outros estados e países para atender mais de 50% da sua demanda de consumo. “Com a alta qualidade da carne produzida em Santa Catarina, e com o diferencial de excelência sanitária do rebanho, nós temos um bom potencial para exportar para os mercados mais exigentes do mundo. Esta é uma oportunidade para gerar ainda mais riquezas na agropecuária catarinense e as exportações estão só começando”, afirma o secretário de Estado da Agricultura e da Pesca, Airton Spies.

O rebanho catarinense é reconhecido como livre de febre aftosa sem vacinação e livre de peste suína clássica. Outra característica dos bovinos de corte produzidos no estado é a presença de raças européias, que dão origem a uma carne diferenciada. Em 2017, Santa Catarina produziu cerca de 135 mil toneladas de carne bovina.

Informações adicionais para imprensa:
Ana Ceron
Assessoria de Imprensa
Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca
imprensa@agricultura.sc.gov.br
Fone: (48)-3664-4417/ (48) 98843-4996
Site: www.agricultura.sc.gov.br
www.facebook.com/AgriculturaePescaSC/

Página 1 de 321