Encontre serviços oferecidos pelo Governo de SC

Reunimos neste site tudo o que o Governo pode fazer por você

Notícias em destaque

Serviços em destaque

Vídeos

Com a Palavra, o Governador - 16 de fevereiro de 2018

Com a Palavra, o Governador - 16 de fevereiro de 2018

O Governador Raimundo Colombo fala sobre sua licença, o período de transição que se aproxima e um análise geral sobre o estado e o governo

Oportunidades

Próximos eventos


Foto:  Márcio H. Martins

A Escolinha de Arte abrirá inscrições para o processo seletivo de alunos de 2018 na segunda e terça-feira, dias 19 e 20 de fevereiro, das 13h às 18h. Os responsáveis deverão realizar a inscrição das crianças junto à secretaria da Escolinha, localizada no Centro Integrado de Cultura (CIC), em Florianópolis. 


Foto: Aires Carmem / Epagri

Nova estimativa prevê redução de 20,4% na safra catarinense de milho grão. A combinação de estiagem e redução da área plantada trará uma queda na produção e a colheita deve fechar em 2,4 milhões de toneladas em 2018. Os números foram divulgados nesta quinta-feira, 15, no Boletim Agropecuário do Centro de Socioeconomia e Planejamento Agrícola (Epagri/Cepa).

Os períodos de estiagem, principalmente em setembro e dezembro de 2017, comprometeram a produtividade das lavouras de milho catarinenses. Se na última safra os produtores colheram em média 8,6 toneladas/hectare, este ano o número deve ficar em 8 toneladas/hectare, uma queda de 7,14%.

A área plantada para o milho grão também será menor este ano, serão 310 mil hectares (14,3% a menos do que na última safra). Os principais concorrentes do milho grão são o milho silagem e a soja, que vêm ganhando cada vez mais espaço no meio rural.

Esses dois fatores fazem com que as projeções para a safra 2017/18 de milho não sejam otimistas. Com 643 mil toneladas a menos de milho grão, Santa Catarina pensa em alternativas para suprir as cadeias produtivas de carnes. Segundo o secretário da Agricultura e da Pesca, Moacir Sopelsa, uma das opções é criar uma rota para que o milho venha do Paraguai, com preços mais competitivos do que aquele vindo do Centro Oeste brasileiro.

A colheita menor tem impacto direto no setor produtivo de carnes em Santa Catarina. Como maior produtor nacional de suínos e segundo maior produtor de aves, o estado consome em média seis milhões de toneladas de milho todos os anos.

O acompanhamento de safra tem como referência a situação da colheita em fevereiro.

Panorama Regional

Região Oeste
Nas regiões de Chapecó, Xanxerê e Concordia, até o dia 15 de fevereiro mais de 90% das lavouras se encontram em fase de maturação final e em torno de 10% da área plantada está colhida. Os relatos indicam uma safra normal que, devido as irregularidade das chuvas em alguns períodos (setembro e início de dezembro 2017), não deverá repetir os excelentes resultados da safra anterior.

Regiões de Joaçaba, Campos Novos, Curitibanos, Caçador
Nestas regiões, em função da ocorrência de período sem chuvas em setembro e na primeira quinzena de dezembro/17, as estimativas são de redução de rendimento entre 10 e 15%.

Campos de Lages
As condições normais de umidade do solo sugerem safra com bom rendimento.

Região Norte
As lavouras nesta região estão com bom desenvolvimento e deverão apresentar bom potencial produtivo.

Alto Vale o Itajaí
Até o momento 45% das lavouras estão colhidas, o rendimento médio é de 7 toneladas por hectare.

Informações adicionais:
Ana Ceron
Assessoria de Imprensa
Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca
imprensa@agricultura.sc.gov.br
Fone: (48)-3664-4417/ (48) 98843-4996
Site: www.agricultura.sc.gov.br
www.facebook.com/AgriculturaePescaSC


Foto: Divulgação / SEA

Em janeiro, o Programa Mesa Brasil completa um ano com a doação de 1,16 mil toneladas de alimentos para famílias carentes e instituições sociais da Grande Florianópolis. Frutas e verduras doadas pelos boxistas e produtores rurais das Centrais de Abastecimento do Estado de Santa Catarina (Ceasa/SC) atendem, em média, 18 mil pessoas por mês.

A ação, em parceria com o Serviço Social do Comércio (Sesc), arrecada alimentos em perfeitas condições de consumo que são encaminhados para instituições sociais e famílias carentes. O Sesc mantém um espaço dentro da Ceasa para recolher e selecionar as frutas e verduras excedentes ou fora dos padrões de comercialização e atender as famílias carentes.

Segundo o secretário de Estado da Agricultura e da Pesca, Moacir Sopelsa, o Mesa Brasil criou uma rede de solidariedade dentro da Ceasa/SC. “Estamos muito orgulhosos em fazer parte desse projeto, os boxistas e produtores vêm contribuindo de forma surpreendente, mudando a vida de milhares de pessoas na Grande Florianópolis”.

O diretor presidente da Ceasa/SC, Agostinho Pauli, ressalta que a parceria com o Mesa Brasil, além de ter como principal função a ação social de ajudar os mais necessitados, também contribui para diminuição do desperdício, evitando grandes quantidades de lixo orgânico, contribuindo até mesmo para a preservação do meio ambiente.

O Programa Mesa Brasil é uma rede nacional de bancos de alimentos contra a fome e o desperdício, que acaba contribuindo para promoção da cidadania e melhoria da qualidade de vida de pessoas em situação de pobreza. Para mais informações sobre a doação de alimentos para famílias carentes e instituições sociais, faça contato com o Programa Mesa Brasil através do número: 0800-643 4363.

Informações adicionais para a imprensa:
Ana Ceron
Assessoria de Imprensa
Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca
imprensa@agricultura.sc.gov.br
Fone: (48)-3664-4417/ (48) 98843-4996
Site: www.agricultura.sc.gov.br
www.facebook.com/AgriculturaePescaSC


Foto: James Tavares / Secom

A quinta-feira, 15,  tem muitas nuvens na maior parte das regiões do Estado durante o dia, exceto no Oeste e Meio-Oeste, onde o sol predomina. No Litoral Norte, chuva fraca no início e fim do dia. Na Grande Florianópolis, chuva fraca à noite.

Por conta disso, a temperatura fica mais elevada no Oeste e mais amena nas outras áreas. O vento sopra de sudeste a leste no Litoral e de leste nas demais regiões, de fraco a moderado.


Imagem / Reprodução

As obras de pavimentação na SC-355, o anúncio da instalação da empresa Berneck em Lages e o programa Sinapse da Inovação foram os assuntos destacados pelo governador Raimundo Colombo na entrevista semanal desta sexta-feira, 9, no Com a Palavra, o Governador.

Colombo explicou como funciona o programa Sinapse da Inovação que apoia ideias e projetos para que sejam transformados em negócios de sucesso. Para ele, os investimentos e os avanços no setor da Tecnologia e Inovação também fortalecem o Estado e dão mais qualidade de vida para as pessoas.

Para o trecho da SC-355 entre Treze Tílias e Iomerê, com pouco mais de 15 quilômetros, foram investidos R$ 22,6 milhões e construídas três pontes. “Foi uma obra desafiadora, mas que agora vai ajudar a região se desenvolver com mais segurança e maior competitividade”, destacou o governador.

Em Lages, na Serra Catarinense, o destaque é a chegada da empresa Berneck, do ramo madeireiro. Na primeira fase, o investimento será de R$ 800 milhões com a geração de mais de 500 empregos. “É uma conquista extraordinária que vai desenvolver a economia de toda a região, gerar oportunidade de trabalho e valorizar a matéria-prima que é abundante lá”.

A íntegra do Com a Palavra, o Governador pode ser acessada nos canais oficiais do Governo do Estado no Youtube. A versão em áudio é disponibilizada na Rádio Secom.

Informações adicionais para a imprensa
Francieli Dalpiaz 
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado de Comunicação - Secom
E-mail: francieli@secom.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-3018 / 98843-5676
Site: www.sc.gov.br
www.facebook.com/governosc e @GovSC

 

Página 1 de 264