Encontre serviços oferecidos pelo Governo de SC

Reunimos neste site tudo o que o Governo pode fazer por você

Notícias em destaque

Serviços em destaque

Vídeos

Medalha Zilda Arns

Medalha Zilda Arns

A medalha Zilda Arns é uma justa homenagem a quem dedica a vida para fazer o bem às pessoas. Nesta semana, o governador Eduardo Pinho Moreira entregou o título ao médium Divaldo Pereira Franco. Homem que desenvolveu um belíssimo trabalho caritativo, fruto da vontade de servir o próximo.

Oportunidades

Próximos eventos


Foto: Douglas Saviato / SAN

​A retomada das obras do Sistema de Esgotamento Sanitário do Sul da Ilha de Santa Catarina foi confirmada em reunião no Ministério das Cidades, que aprovou a prorrogação por mais 12 meses da vigência do termo de compromisso para o recomeço do projeto. Os trabalhos devem recomeçar no começo de maio. 

De acordo com a secretária de Articulação Nacional, Lourdes Coradi Martini, este reinício ocorre após uma série de reuniões tanto no Ministério das Cidades quanto na Caixa Econômica Federal, em Brasília e Florianópolis. “Foi uma articulação constante nos últimos meses e, com certeza, um grande benefício aos moradores, veranistas e turistas daquela região de Florianópolis”, frisa.

PROJETO ESTÁ 55% PRONTO

Com 55% do projeto executado, as obras consistem em 52 quilômetros de extensão de rede de esgoto, além de sete estações elevatórias, uma Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) com capacidade de 202 litros de vazão por segundo e 3,2 mil ligações de esgoto. O projeto está orçado em R$ 59 milhões, sendo R$ 34 milhões somente para a construção da ETE. Dos recursos, 50% são do Orçamento Geral da União (OGU) e os demais 50% são  da Casan e do Governo do Estado.

A viabilização do Sistema de Esgotamento Sanitário atingirá em torno de 25 mil pessoas, melhorará a balneabilidade das praias e ajudará a preservar os rios da região. Segundo o engenheiro e gerente de construção da Casan, Fábio Krieger, os trabalhos levarão mais saúde e qualidade de vida aos moradores e visitantes do Sul da Ilha, que aguardam por esta conclusão há anos. “Esta é uma das áreas em constante crescimento na capital e esta obra vai beneficiar os moradores e potencializar o turismo”, observa o presidente da Casan, Adriano Zanotto

RENOVAÇÃO DA LICENÇA AMBIENTAL

Iniciada em junho de 2008, a obra foi suspensa em agosto de 2013, quando houve a necessidade de renovação da licença ambiental por causa de uma alteração no projeto da estação de tratamento. Esta mudança foi inicialmente negada diante de questionamentos do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) em relação ao lançamento do efluente tratado no Rio Tavares.

Depois deste período, o ICMBio aprovou a alteração do projeto e concedeu a anuência para a continuidade da obra em outubro de 2017, permitindo o Instituto de Meio Ambiente (IMA) liberar a licença ambiental. De acordo com o secretário de Saneamento Básico do Ministério das Cidades, Geraldo Borges, além dos 12 meses já prorrogados, as obras poderão ser estendidas por mais um ano, dependendo da necessidade para a completa execução dos trabalhos.

Informações adicionais para a imprensa
Douglas Saviato
Assessoria de Imprensa 
Secretaria Executiva de Articulação Nacional
E-mail: douglas@san.sc.gov.br
Fone: (61) 3101-0900 / 99304-0198
Site: www.san.sc.gov.br


Fotos: Jeferson Baldo/Secom

Com uma capacidade de atender até 16 mil unidades consumidoras, foi inaugurada na manhã desta sexta-feira, 20, a Subestação (SE) de Bombinhas. O investimento do Governo do Estado, por meio da Celesc, foi de aproximadamente R$ 7,8 milhões e garante mais segurança no abastecimento de energia elétrica da região. O ato de inauguração contou com a presença do governador Eduardo Pinho Moreira e do presidente da Celesc, Cleverson Siewert.

A nova SE representa um incremento de cerca de 30% na rede que abastece a região. A estrutura também vai permitir mais flexibilidade na operação do sistema, que, antes, era praticamente todo concentrado na subestação de Porto Belo. “Agora, em caso de emergência, há mais uma alternativa de atendimento da demanda. Por exemplo, no caso da subestação de Porto Belo apresentar qualquer problema, a de Bombinhas assume ou vice e versa”, explicou Siewert.

Ao reconhecer e elogiar a forma como o município de Bombinhas evoluiu na vocação turística, o governador Eduardo Pinho Moreira reiterou que a oferta de energia elétrica em quantidade e qualidade é essencial para o desenvolvimento econômico e para a qualidade de vida dos moradores.

“Energia é insumo fundamental para o desenvolvimento social e econômico, e Bombinhas, que tem parte da sua captação de riqueza voltada para o Turismo, precisa dessa infraestrutura para atrair mais visitantes, especialmente, durante a temporada de verão. A finalidade desse empreendimento é assegurar que não vai faltar energia para o município continuar se desenvolvendo”, afirmou o governador.

De acordo com a Celesc, com o incremento do sistema, a demanda de energia elétrica na região de Bombinhas estará suprida nos próximos dez anos.

Subestação Bombinhas

A SE Bombinhas conta com investimentos de R$ 7,8 milhões e está construída entre as praias de Bombas e Zimbros. O valor inclui desde a compra do terreno até a infraestrutura que conecta a unidade ao sistema em operação em Bombinhas.

A Subestação conta com três alimentadores que além do município, garantem energia para as praias do Mariscal, Canto Grande, e as da região Sul de Bombinhas onde estão as praias da Tainha, Conceição e Quatro Ilhas.

Informações adicionais para a imprensa
Francieli Dalpiaz 
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado de Comunicação - Secom
E-mail: francieli@secom.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-3018 / 98843-5676
Site: www.sc.gov.br
www.facebook.com/governosc e @GovSC

Joinville recebe de 16 a 19 de maio o 22º Congresso Brasileiro de Apicultura e 8º Congresso Brasileiro de Meliponicultura. Será no Centro de Convenções e Exposições Expoville. Mais informações no www.conbrapi2018.com.br.


Foto: James Tavares/Secom

Os catarinenses terão um fim de semana de tempo estável e ensolarado. Nesta sexta-feira, 20, a temperatura deve ser acima dos 30°C na maioria das regiões. O vento sopra de nordeste a norte, fraco. Um sistema de massa de ar seco (alta pressão) atua no Sul do Brasil.

Para o sábado, 21, a previsão da Epagri/Ciram indica o predomínio de sol em todas as regiões com nevoeiros isolados na madrugada e amanhecer. No Oeste e Meio-Oeste, aumento da nebulosidade à tarde, com pequena chance de pancadas de chuva bem isolada, devido ao calor. A temperatura segue elevada, especialmente no Oeste.

No domingo, 22, sol em todas as regiões. Do Oeste ao Sul do Estado, haverá aumento da nebulosidade entre a tarde e noite, com pequena chance de pancadas de chuva no Planalto Sul e Litoral Sul, devido ao calor. A temperatura estará elevada para essa época do ano.

Mais informações para a imprensa:
Central de Meteorologia
Epagri/Ciram
Fone: (48) 3665-5007 e (48) 3665-5172
E-mail: contatociram@epagri.sc.gov.br
Site: www.ciram.epagri.sc.gov.br
Facebook


Fotos: Douglas Saviato/SAN

A secretária de Assistência Social, Trabalho e Habitação, Romanna Remor, buscou informações nesta quinta-feira, 19, no Ministério do Desenvolvimento Social, em Brasília, sobre o fluxo migratório de venezuelanos no Brasil. Existe um pedido de ajuda humanitária do Governo Federal através de uma coordenação entre estados e municípios para a interiorização dos venezuelanos. A secretária de Articulação Nacional, Lourdes Coradi Martini, também esteve presente.

>>> Galeria de fotos

“Levaremos este pedido de ajuda ao governador, aos prefeitos e as instituições não governamentais que tenham interesse em participar deste esforço humanitário. O ministro nos relatou que há um auxílio financeiro mensal de R$ 400 por imigrante e que a média de permanência destas pessoas nas instituições é de até sete meses”, frisa a secretária.

De acordo com o ministro de Desenvolvimento Social, Alberto Beltrame, acredita-se que tenham chegado ao Brasil em torno de 40 mil venezuelanos nos últimos meses. Destes, muitos não dependem de ações governamentais, pois são profissionais liberais e se deslocam por conta própria pelo país.

“O nosso problema são os indígenas, uma parcela vulnerável que não quer sair das proximidades das suas terras, são nômades e desconhecem a fronteira do país. Existe ainda outra população, estimada entre 15 e 20 mil imigrantes, que necessitam de interiorização, porém, alguns preferem permanecer em Roraima por causa da proximidade com a Venezuela, enquanto outros expressam a vontade de migrar e reiniciar a vida em outras cidades”, explica o ministro.

Mil migrações em maio

A meta é interiorizar 500 venezuelanos até o fim deste mês, sendo que já foram realizados em torno de 260 deslocamentos. Para maio, o objetivo é encaminhar mais mil pessoas aos municípios brasileiros. Cidades como Cuiabá, São Paulo, Campinas, Manaus, Goiânia e Florianópolis foram sondadas. “Não estipulamos um número de vagas, estamos sensibilizando os governos estaduais, municipais e as instituições privadas em busca de disponibilidade”, assegurou o ministro.

Romanna salientou ainda ser solidária com os desafios dos municípios, locais onde as políticas públicas são executadas. “Não existe nenhuma uma imposição, apenas um pedido de ajuda. Em São Paulo, o ministro expôs que a experiência está sendo positiva com os imigrantes conseguindo se posicionar no mercado de trabalho em um curto período de tempo, conquistado assim a sua independência”, coloca. 

Beltrame destacou ainda que 80% dos venezuelanos têm boa escolaridade, com ensino médio ou superior concluído. Apesar da dificuldade com a comunicação, os imigrantes chegam ao Brasil com carteira de trabalho e demais documentos, portanto, aptos ao trabalho. O Governo Federal ainda está atuando na montagem de 11 abrigos, ambos em Roraima, com capacitadade de para 500 pessoas cada.

Informações adicionais para a imprensa
Douglas Saviato
Assessoria de Imprensa 
Secretaria Executiva de Articulação Nacional
E-mail: douglas@san.sc.gov.br
Fone: (61) 3101-0900 / 99304-0198
Site: www.san.sc.gov.br

Página 1 de 304