Encontre serviços oferecidos pelo Governo de SC

Reunimos neste site tudo o que o Governo pode fazer por você

Notícias em destaque

Serviços em destaque

Vídeos

Medalha Zilda Arns

Medalha Zilda Arns

A medalha Zilda Arns é uma justa homenagem a quem dedica a vida para fazer o bem às pessoas. Nesta semana, o governador Eduardo Pinho Moreira entregou o título ao médium Divaldo Pereira Franco. Homem que desenvolveu um belíssimo trabalho caritativo, fruto da vontade de servir o próximo.

Oportunidades

Próximos eventos


Fotos: SSP/SC

A Secretaria de Segurança Pública contará com a parceria da OAB/SC em ações educativas e preventivas para auxiliar no combate à criminalidade e na exclusão social. A decisão foi tomada nesta quinta-feira, 19, em reunião da cúpula da Segurança Pública Estadual com os dirigentes da entidade. 

“As estratégias de segurança pública passam pela assistência social”, disse o secretário de Segurança Pública, Alceu de Oliveira Pinto Júnior, ao comemorar a adesão da instituição ao trabalho já desenvolvido pelo Governo do Estado e as prefeitura de Florianópolis e Joinville. Ele salientou que também fazem parte desta iniciativa a Secretaria Estadual da Assistência Social, Trabalho e Habitação e das respectivas pastas municipais.

Além do secretário, participaram do encontro o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Carlos Alberto de Araújo Gomes Júnior, o delegado-geral da Polícia Civil, Marcos Flávio Ghizoni Júnior, o diretor-geral do Instituto Geral de Perícias, Giovani Eduardo Adriano, e o diretor-geral-adjunto Júlio Fernandes, presidente da OAB/SC, Paulo Marcos Brincas, e demais conselheiros da instituição.

São José

Alceu de Oliveira também esteve reunido com a prefeita de São José, Adeliana Dal Pont. Em pauta, câmeras de videomonitoramento no município. De acordo com o secretário, desde o início de março, a pasta está com um edital para recebimento de propostas visando à disponibilização de imagens de câmeras de segurança para a secretaria.

O material será submetido à análise de softwares específicos como identificadores faciais e de voz, comportamento discrepante com o ambiente e Optical Character Recognition (OCR), tecnologia usada para reconhecer caracteres a partir de um arquivo de imagem para identificação de veículos com pendência no Detran e se estão envolvidos em ações das polícias Militar e Civil. Também participou do encontro, o diretor da Divisão de Tecnologia da Informação e Comunicações, Eduardo Antonio Gomes da Rocha. 

Informações adicionais para a imprensa
Vitor Louzado
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Segurança Pública
E-mail: imprensa@ssp.sc.gov.br
Fone: (48) 99118-9821
Site: www.ssp.sc.gov.br


Foto: SED/SC

Ao longo desta semana, milhares de alunos das redes estadual e municipais de ensino estão envolvidos com a etapa regional da V Conferência Nacional Infantojuvenil pelo Meio Ambiente. A ação é dos ministérios da Educação e Meio Ambiente e tem como tema desta edição "Vamos Cuidar do Brasil Cuidando das Águas".

A conferência levou para a comunidade escolar o desafio de dialogar de forma participativa acerca dos problemas socioambientais locais. Um dos momentos mais esperados desta etapa foi a escolha dos delegados para representar a etapa estadual no próximo mês, em Laguna.

Na terça-feira, 17, a conferência foi realizada no município de Palmitos, onde participaram 17 escolas estaduais e duas municipais. No dia 18, foi realizada em Maravilha, onde participaram 27 escolas estaduais. Houve apresentações e palestras alusivas ao tema. O estudante delegado Lucas Hartmann, da EEF Sede Oldenburg, e Nathalia Frare, da EEB Cardeal Arcoverde, foram os classificados para representar a região na próxima etapa. Em Maravilha, os três delegados escolhidos são Mariana Meneghetti, da EEB Hélio Wasum, Leonardo Cerisolli, da EEB La Salle, e Lucas Ceccon, da EEB. Prof. Silvio Romero.

Para o aluno do 7º ano Lucas Hartmann, da EEF Sede Oldenburg, com a conferência foi possível trabalhar a conscientização da população e também resgatar bons hábitos como evitar desperdícios com a água. O aluno Lucas Ceccon, do 9º ano da EEB Profº Silvio Romero, também destaca a importância de preservar e cuidar da água para garantir que a sua existência no futuro.

De acordo com a gerente de Educação, Zenaide Borre Kunrath, quando a Gered acompanhou a seleção da V Conferência Nacional Infantojuvenil pelo Meio Ambiente nas escolas já foi possível ver os excelentes trabalhos realizados. “Parabenizamos todas as escolas e alunos que aceitaram o desafio de participar desta conferência, a qual nos faz refletir bastante sobre o tema de tamanha importância para todos nós”, disse.

Grande Florianópolis

Focadas no desenvolvimento de projetos em conjunto com a comunidade e no estimulo à conscientização ambiental, 56 escolas da Grande Florianópolis se reuniram nesta quarta-feira, 18, para a realização da etapa regional e a apresentação e escolha dos projetos que serão levados para a Conferência Estadual. “O nosso foco principal é que este trabalho de divulgação socioambiental seja realizado de jovem para jovem”, destacou a coordenadora da etapa regional Amanda Cassiana Pereira. Ela comentou ainda que o plano de divulgação e desenvolvimento da feira foi feito com muita parceria entre a Coordenadoria da Grande Florianópolis e as Secretaria Municipais.

Entre as dez unidades que chegaram na votação final, da etapa regional da Grande Florianópolis, esteve a Escola de Educação Básica Rosa Torres de Miranda, do Bairro Jardim Atlântico. Representada pelo aluno Thiago dos Santos Pereira, a escola desenvolveu um projeto de captação e reaproveitamento da água da chuva e dos bebedouros que, ao longo de 45 dias de testes e adaptação, coletou quase 1,1 mil litros de água. “Nós começamos recolhendo a água por meio das calhas e dos telhados, mas logo ampliamos para a captação do gotejamento do ar-condicionado e também do desperdício dos bebedouros. Toda a nossa escola se envolveu e percebeu, de verdade, a importância das questões socioambientais”, explicou Thiago.   

Jaraguá do Sul

A escola estadual Euclides da Cunha, de Jaraguá do Sul, foi a campeã da etapa regional da V Conferência Nacional Infantojuvenil pelo Meio Ambiente, da Regional de Jaraguá do Sul, realizada na terça-feira, 17. Foram 21 projetos de escolas estaduais e municipais. O trabalho vencedor, “Zé Pilhinha contra a poluição da água”, abordou a importância do recolhimento correto de pilhas e baterias, pois em sua constituição guardam elementos tóxicos, chamados também de metais pesados, que quando descartados de forma inadequada, podem ser repassados não só para o solo, como também à atmosfera, à água e consequentemente aos seres vivos.

Os alunos confeccionaram um recipiente para armazenar o material usado, que depois é levado até um ponto de descarte consciente. O diferencial do projeto é que cada aluno do ensino fundamental das séries iniciais tem um mascote, o Zé Pilhinha, confeccionado pelos próprios estudantes. Eles levam o Zé Pilhinha para casa, recolhem as pilhas e depois levam para a escola, onde é feita a coleta de todas as pilhas e, aí sim, o descarte consciente.

Taió

O auditório do Centro Universitário para o Desenvolvimento do Alto Vale do Itajaí (Campus Taió) recebeu na quarta-feira, 18 de abril, os participantes das 16 unidades escolares da Regional de Taió. Os trabalhos desenvolvidos pelos alunos e coordenados pelos docentes e gestores das unidades escolares, passaram pela primeira etapa nas próprias escolas. Passaram por uma seleção bem democrática, uma vez que os próprios colegas votaram para escolher o projeto mais interessante e relevante.

Além de alunos, professores e gestores, a Conferência recebeu autoridades e representantes de entidades públicas e privadas que, num sistema de parceria, contribuíram para que o evento pudesse acontecer. Entre eles estavam Daniel Schmitt, gerente Regional da Epagri, Indiara Gonçalves, gerente da Unidavi (Campus Taió), Tiago Maestri, e diretora do Cetrag, Lucas Fach.

Para o coordenador do CNIJMA, Moacir de Melo, o programa desenvolve valores importantes. O mais óbvio é trabalhar o tema da água em si, tão imprescindível em nossos tempos. Outro, não tão nítido, é o compromisso do voto, da escolha mais acertada, uma vez que todos estão avaliando sua escolha por ser um voto aberto.

Os projetos vencedores foram: “Óleo, um grande vilão das águas”, da EEB Fernando Ferreira de Mello, do município de Rio do Campo, e “Água: preserve-a na sua essência”, da EEB Bruno Heidrich, município de Mirim Doce. 

Informações adicionais para a imprensa
Dafnée Canello
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado da Educação  - SED
E-mail: imprensa@sed.sc.gov.br
Fone: (48) 3664-0347
Site: www.sed.sc.gov.br


Fotos: Paulo Goeth / SES

A 20ª Campanha Nacional de Vacinação contra Influenza em Santa Catarina será realizada de 23 de abril, próxima segunda-feira, a 1º de junho, sendo dia 12 de maio o dia D de mobilização nacional. A campanha nacional é realizada todos os anos na segunda quinzena de abril, período considerado de sazonalidade da doença. “O objetivo da campanha é reduzir complicações, internações e mortalidade decorrentes das infecções pelo vírus da influenza na população-alvo da vacinação”, observou o secretário da Saúde Acélio Casagrande.

O assunto foi tema da coletiva de imprensa promovida pela Secretaria de Estado da Saúde (SES), por meio da Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive),  na manhã desta quinta-feira, 19, onde foi destacada a importâncida da imunização contra o vírus influenza (gripe).


Foto: Aires Mariga / Epagri

A colheita da pitaia só termina em maio, mas já é possível afirmar que a safra será boa, com aumento de produtividade em relação ao ano passado. Quem informa é Lidiane Camargo, extensionista rural da Epagri em Criciúma. A região Sul é a maior produtora da fruta no Estado, com 117 famílias agricultoras dedicando-se à atividade. Em muitas propriedades da região, sobretudo em Içara e Turvo, a pitaia é a principal fonte de renda.   

Como a colheita não foi concluída, a extensionista não pode ainda afirmar qual o índice de crescimento de produção e produtividade, mas adianta que os resultados serão animadores.

Há sete anos o cultivo da pitaia se popularizou no Sul de Santa Catarina. Desde então a atividade só vem se expandindo e se fortalecendo. Segundo Lidiane, praticamente todas as propriedades da região aumentaram suas áreas de plantio no último ano.

FRUTA RESISTENTE

Todo esse entusiasmo com o cultivo da pitaia tem motivos. A planta, muita rústica, não é suscetível a doenças e sofre muito pouco com ataques de pragas. Assim, seu manejo é mais simples e o custo de produção menor, já que dispensa agrotóxicos e se desenvolve bem com adubo orgânico.

A fruticultura é uma vocação natural da região e muitos produtores de maracujá acabaram migrando para a pitaia em virtude das vantagens. “O manejo das duas frutas é similar”, explica Lidiane. Houve também quem deixasse a fumicultura para aderir ao novo cultivo, muito menos prejudicial para a saúde do agricultor e de menor impacto ambiental.

O bom valor agregado da pitaia é outro atrativo para os agricultores, além do mercado, que é crescente. “Tem muita gente que ainda nem conhece a fruta”, atesta Lidiane. Boa parte da produção do Sul do Estado fica no comércio local, mas já há produtores vendendo para outras praças, como Curitiba e São Paulo.

NA GRANDE FLORIANÓPOLIS

Apesar de estar mais concentrado na região Sul, o cultivo da pitaia vem aos poucos se expandido pelo Estado. Segundo Lidiane, a fruta se adapta bem a áreas mais quentes e não tem limitações quanto a índices pluviométricos, já que gosta de chuva mas também é resistente a estiagem. Dentro deste cenário, somente a região serrana, onde a temperatura é mais baixa, não é ideal para o cultivo.


Foto: Divulgação / Epagri

Vitório Schmitt, de Antônio Carlos, na Grande Florianópolis, apostou há dois ano nesse novo nicho de mercado e não tem do que reclamar. Possui 1,5 mil pés da planta, que, por serem jovens, ainda não estão na plenitude de sua capacidade produtiva. Esse ano ele teve uma boa colheita, que deve crescer nas próximas safras, já que uma planta produz frutos por até 20 anos.

Esse é mais um agricultor que optou pela pitaia por questões ambientais e de saúde. Ele planta chuchu há 20 anos, mas não estava satisfeito com o crescente volume de agrotóxicos que vinha aplicando na lavoura. Aos poucos está abandonando a hortaliça para se dedicar à pitaia, que não recebe nenhum tipo de agrotóxico. Ele também investe na apicultura, uma atividade que colabora para a produtividade da pitaia, já que a abelhas são importantes para a polinização da fruta.

Vitório vende praticamente toda sua produção de pitaia para o Ceasa, o restante entrega em mercados de Antônio Carlos. Encerra sua colheita na próxima semana com motivos para comemorar.

Mais informações

  • Lidiane Camargo, extensionista da Epagri em Criciúma, pelos fones (48) 3403-1082 / 99623-8154
  • Rosilda Helena Feltrin, extensionista da Epagri em Antônio Carlos, pelos fones (48) 3665-6394 / 98413-1367
  • Vitório Schmitt, agricultor em Antônio Carlos, pelo fone (48) 98404-3716

Informações para a imprensa
Assessoria de Imprensa Epagri
Gisele Dias, jornalista: (48) 99989-2992/3665-5147
Cinthia Andruchak Freitas, jornalista: (48) 3665-5344


Fotos: Julio Cavalheiro / Secom

O governador Eduardo Pinho Moreira participou nesta quarta-feira, 18, na Câmara de Vereadores de São Lourenço do Oeste, da solenidade de diplomação do parlamento jovem e executivo mirim. Os estudantes de escolas estaduais e municipais, com idades entre 12 e 15 anos, participaram do processo eleitoral do Programa Parlamento Jovem, que incentiva o exercício da cidadania.

“Esse é o caminho. Vocês são o futuro. Parabéns pela atitude de participar deste projeto tão importante. Busquem informações, conversem sobre tudo aquilo que é importante para a cidade, para o estado e para o Brasil ”, disse o governador.

Página 1 de 302